Novos desafios à frente da ACIM

Assumir a presidência da ACIM é um dos maiores compromissos, se não o maior, que assumi em minha carreira profissional. Mas apesar da grande responsabilidade, assumo o desafio tendo o respaldo dos nossos quase cinco mil associados, já que esta gestão foi eleita de forma unânime com recorde de votos.

Também terei o comprometimento de 400 diretores voluntários dos conselhos da entidade e a retaguarda da sempre comprometida equipe de colaboradores da Associação Comercial.

Os ex-presidentes da ACIM realizaram um trabalho ímpar. Conduziram a Associação Comercial desde que a cidade era recém-formada, quando não havia energia elétrica e o asfalto estava por ser feito. Aos meus antecessores coube a difícil tarefa de administrar a entidade durante a geada negra, incentivando negócios quando parecia difícil encontrar um caminho para prosperar.

A ACIM também ajudou os empresários em mudanças de planos econômicos, crise política, crise econômica, mas também em períodos de prosperidade. Afinal, são 65 anos de história, 65 anos de defesa da classe empresarial e do desenvolvimento regional.

Sei que, na presidência da Associação Comercial, os desafios são grandes e prometo dedicar-me com afinco ao cargo. Minha história com a ACIM começou anos atrás. Primeiro fui conselheiro e depois presidente do Copejem. Por isso, digo com orgulho que o Copejem vem cumprindo a missão de formar novas lideranças. Na nova diretoria também há alguns membros, inclusive os meus vice-presidentes, que ingressaram na Associação Comercial por meio do conselho de jovens empresários.

Os presidentes que me antecederam tiveram a visão que somente a formação de novos líderes poderia garantir a perenidade da entidade. Foi graças a essa visão vanguardista que criamos um conselho de mulheres empresárias e temos um numeroso e bem representado Conselho do Comércio e Serviços E agora, pela primeira vez, temos o Conselho do programa Empreender. Esse programa une pequenos empresários em 60 núcleos setoriais e multissetoriais, com a participação de mais de 800 empresas participantes, o que torna o programa o maior do gênero da América Latina. Mais do que números, o Empreender tem ajudado as empresas a enfrentar problemas que teriam uma solução muito mais difícil de forma individual.

Aliás, 90% dos nossos associados são micro e pequenos empresários. E é para eles que voltaremos nossos esforços. Afinal, precisamos ajudá-los a ser mais competitivos, inovadores e com uma gestão mais profissional.

Também temos o compromisso de dar continuidade ao Masterplan, para que Maringá continue sendo planejada nas próximas décadas, numa parceria bem-sucedida entre sociedade civil organizada e poder público. Assim, nossos empresários continuarão encontrando um ambiente próspero para desenvolver seus negócios e a população continuará tendo qualidade de vida. São essas características que ajudam Maringá a ser um dos melhores municípios para se morar e para empreender.

Sem categoria

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.