Narguilé faz tão mal quanto o cigarro

Você sabia que o narguilé faz tão mal quanto o cigarro? Os que as pessoas não percebem é que o produto fumado no aparelho tem como base o tabaco que, quando carburado, é tão prejudicial à saúde como o cigarro convencional. “Como qualquer produto do tabaco que é fumado, o narguilé vai produzir na sua […]

 

CMDCA: Conselho Municipal da Criança e do Adolescente

Os CMDCAs são órgãos deliberativos municipais, que controlam e promovem ações públicas e privadas visando o bem-estar social das crianças e dos adolescentes. Esse é o órgão que faz a gestão dos recursos que são direcionados ao Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FUMCAD).

O CMDCA é uma instituição composta por membros da sociedade civil (50%) e do Poder Executivo Municipal (50%), que tenham cargos de direção em instituições voltadas para o segmento crianças e adolescentes e representantes de diversas secretarias do Governo Municipal. Todos os membros prestam seus serviços ao Conselho voluntariamente.

A criação desse conselho está disposta e prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e sua função basicamente é discutir políticas públicas, e propor, acompanhar e fiscalizar ações direcionados a esse público, com o objetivo de fazer com que o Estatuto da Criança e do Adolescente seja cumprido no município.

De acordo com o cmdca.org,br também compete ao CMDCA as seguintes atividades:

Formular a política municipal dos direitos da criança e do adolescente, definindo as prioridades e controlando as ações de execução;
Deliberar sobre as ações do Fundo da Infância e da Adolescência;
Opinar sobre o orçamento municipal destinado ao desenvolvimento das políticas que visam o atendimento dos direitos da criança e do adolescente;
Fixar critérios de utilização das doações, subsídios e demais receitas através de planos de aplicação;
Encaminhar o processo de eleição dos membros do Conselho Tutelar.
Proceder ao registro de entidades da sociedade civil e programas descritos no artigo 90 da Lei 8069/90;
Comunicar o registro de entidades e promover o intercâmbio entre elas e o CMDCA.



Consequências do álcool na gravidez

“Sabemos que o uso de álcool durante a gravidez pode causar defeitos congênitos e problemas de desenvolvimento em bebês, bem como um aumento do risco de outros problemas de gravidez, como aborto espontâneo, morte fetal e prematuridade”, explicou Coleen Boyle, diretora do departamento de Doenças Congênitas e Deficiências de Desenvolvimento dos Centros de Controle e […]



Doenças do cigarro

Atualmente, cerca de 1 bilhão de pessoas em todo o planeta são fumantes. Estima-se que nas próximas duas décadas esse número se elevará para 1.6 bilhão, com grande contribuição dos países mais pobres, onde o consumo de tabaco tem aumentado e já representa a maior fonte de lucros da indústria tabagista.

Tamanho consumo faz com que o cigarro seja atualmente a principal causa de morte prevenível em todo mundo. Uma em cada dez mortes de adultos está relacionada ao tabaco. Isto significa 6 milhões de óbitos por ano, 14 mil mortes por dia ou 1 morte a cada 6 segundos por doenças causadas pelo fumo.

Para se ter uma ideia da tragédia que é o cigarro, em todo o mundo morrem mais pessoas de doenças relacionadas ao tabagismo do que de AIDS, álcool, drogas ilegais, assassinatos, suicídios e acidentes automobilísticos juntos.

O cigarro é diretamente responsável por:

9 em cada 10 mortes por câncer de pulmão.
3 em cada 10 mortes por qualquer tipo de câncer.
3 em cada 10 mortes por doenças cardiovasculares.
8 em cada 10 casos de DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica), como o enfisema pulmonar ou a bronquite crônica.
1 em cada 2 mortes de fumantes.

CUSTOS DO TABAGISMO

Os gastos anuais no mundo com os problemas de saúde causados pelo tabagismo ultrapassam os 200 bilhões de dólares. Pessoas que fumam consomem em média 40% mais recursos dos sistemas de saúde que os não fumantes. Enquanto isso, empresas que comercializam cigarros, como a Philip Morris, apresentam lucro maior que a Nike e o McDonald’s.

O Brasil gasta perto de meio bilhão de reais no tratamento das doenças relacionadas ao fumo. Nos EUA trabalhos mostram que a cada dólar investido em programas de prevenção ao fumo, poupa-se 50 dólares do sistema de saúde.

PERIGOS DO CIGARRO

As principais causas de morte relacionadas ao tabaco são as doenças cardiovasculares, o câncer de pulmão e a DPOC (enfisema e bronquite cônica).

Um fumante de longa data tem sua expectativa de vida reduzida em cerca de 13 anos, e pelo menos 50% dos fumantes morrerão de alguma doença diretamente causada pelo cigarro. Nos EUA 1/3 das doenças cardiovasculares, incluindo infartos e AVC, são causadas pelo cigarro.

Um simples cigarro contém cerca de 600 substâncias. Ao ser aceso, o processo de combustão transforma essas 600 substâncias em mais de 7000 produtos químicas, sendo, pelo menos, 400 delas sabidamente tóxicas ao organismo e cerca de 70 reconhecidamente carcinogênicas (i.e. que causam câncer). Entre as substâncias nocivas que absorvemos quando fumamos um cigarro podemos citar: ácido acético, metanol, chumbo, tolueno, arsênio, metano, amônia, cadmium, hexamina, monóxido de carbono, alcatrão e nicotina.

O cigarro também provoca deposição de material radioativo nos pulmões dos fumantes. Uma pessoa que fuma 1 maço e maio de cigarro pro ano recebe uma quantidade de radiação ionizante equivalente a 4000 radiografias de tórax. Temos um texto que fala exclusivamente sobre a radiação do cigarro: VOCÊ SABIA QUE CIGARROS SÃO RADIOATIVOS?.

PRINCIPAIS DOENÇAS E PROBLEMAS RELACIONADAS AO CIGARRO

Todas as doenças listadas abaixo ocorrem com maior frequência em indivíduos que fumam:

Doença de Alzheimer.
Aneurisma da artéria aorta.
Aneurisma cerebral.
Artrite reumatoide.
Asma brônquica.
AVC (derrame cerebral).
Bromidrose plantar (chulé).
Câncer de bexiga, boca, colo do útero, cólon, esôfago, estômago, laringe, língua, pâncreas, próstata, pulmão e rim.
Candidíase oral.
Candidíase vaginal.
Catarata.
Celulite.
Degeneração macular.
Diabetes mellitus.
Dismenorreia (cólicas menstruais).
Doença de Crohn.
DPOC – Bronquite e enfisema pulmonar.
Envelhecimento precoce.
Fratura do colo do fêmur.
Gangrena e amputações.
Gastrite.
Glomerulonefrites.
Hemorroidas.
Hérnia de disco.
Hipertensão arterial.
Impotência sexual.
Incontinência urinária.
Infarto do miocárdio.
Infarto fulminante.
Infertilidade.
Insuficiência renal.
Insuficiência venosa e varizes dos membros inferiores.
Laringite.
Lesões odontológicas.
Leucemia.
Mau hálito.
Menopausa precoce.
Neuropatia óptica.
Osteoporose.
Pé diabético.
Perda da audição.
Pneumotórax.
Pneumonia.
Pólipos intestinais.
Psoríase.
Redução do paladar e do olfato.
Rinite alérgica.
Trombose venosa profunda.
Úlceras de estômago.
Úlceras na pele.
Vaginose bacteriana.

FUMO PASSIVO

Já está comprovado que o fumo passivo pode levar às mesmas doenças do fumo ativo. Por isso, as leis antitabagismo, cada vez mais restritivas em todo mundo, não são apenas uma questão de não-fumantes incomodados com o cheiro da fumaça dos fumantes. É uma questão de saúde pessoal e pública.

Cânceres de pulmão em não-fumantes são pouco comuns, mas boa parte destes acometem pessoas que moram na mesma casa de um fumante. 90% dos cânceres de pulmão ocorrem em fumantes, os restantes 10% ficam em boa parte com os fumantes passivos. Um não-fumante casado com um fumante tem 20% mais de chances de morrer de câncer de pulmão e doenças cardiovasculares que não-fumantes não expostos ao fumo passivo. Não fumantes que vivem com fumantes apresentam uma mortalidade até 15% maior que pessoas sem contato frequente com o cigarro.

Filhos de pais que fumam, expostos ao fumo passivo intradomiciliar por pelo menos 25 anos, tem o dobro de chances de desenvolver câncer de pulmão.

Recém-nascidos expostos ao cigarro durante a gestação apresentam quase 4x mais chances de morte súbita. O risco de má formação fetal em mães fumantes também é maior. Mulheres grávidas expostas ao fumo passivo apresentam bebês com baixo peso ao nascerem.

BENEFÍCIOS DE PARAR DE FUMAR

72 horas – Melhora a respiração.
1 mês – Aumenta a perfusão da pele melhorando sua aparência.
3 a 9 meses – Os problemas respiratórios, como a tosse, desaparecem. A função pulmonar aumenta em 10%.
1 ano – Risco de infarto cai pela metade.
10 anos – Risco de câncer de pulmão cai pela metade.
15 anos – Risco de infarto é igual ao de não fumantes.
Após 15 dias de abstinência do cigarro o risco de câncer cai em 90%, todavia, nunca será igual ao de quem nunca fumou.

ATENÇÃO: Não existe quantidade segura de cigarros nem cigarro light. Quem fuma está sujeito a todos esses riscos, seja apenas um cigarro ou três maços por dia. Obviamente, quanto maior a quantidade, maior o risco.

Alguns trabalhos científicos tentaram avaliar o benefício da redução da carga tabágica em até 50% como alternativa para aqueles que tem dificuldade em largar o fumo. Nenhum conseguiu mostrar vantagens, a mortalidade permanece a mesma. Os benefícios só ocorrem para quem abandona de vez o vício.

COMO PARAR DE FUMAR – OPÇÕES PARA O TRATAMENTO DO TABAGISMO

Cerca de 20% da população adulta é fumante. 70% destes, quando questionados, expressam desejo de parar de fumar e 40% afirmam já terem tentado pelo menos uma vez largar o vício. A taxa de sucesso, porém, é menor que 10%.

A nicotina é uma substância psicoativa capaz de causar grande dependência física. A ausência de nicotina na circulação de pessoas viciadas em cigarros causa intenso desejo de fumar e sintomas de abstinência como:

Irritabilidade.
Insônia.
Angústia.
Aumento do apetite.
Ansiedade.
Dificuldade de concentração.
Depressão
Algumas substâncias como café e álcool sevem como gatilhos para o desejo de fumar.

Na hora que se decide tentar parar de fumar é importante lembrar que o ato de fumar além de ser uma dependência física, é também um comportamento adquirido, que podemos simplificar chamando de “força do hábito”.

Por isso, o tratamento psicológico pode ser tão importante quanto o medicamentoso, descrito seguir. A pessoa tem que realmente desejar para de fumar.

1. REPOSIÇÃO DE NICOTINA

Pode-se oferecer nicotina sem o cigarro através de adesivos de pele, gomas de mascar (pastilha elástica) ou spray nasal.

A quantidade de nicotina oferecida desta maneira é menor que no cigarro, por isso, acaba sendo mais fácil abandonar o tabaco e depois a reposição de nicotina do que cortar o fumo e a nicotina de uma só vez.

2. BUPROPIONA (ZYBAN)

A bupropiona é um antidepressivo especialmente eficaz no controle da dependência da nicotina. O tratamento é normalmente feito com 12-24 semanas de uso da droga.

Temos um artigo específico sobre a bupropiona, que pode ser acessado através do seguinte link: BUPROPIONA – Para que Serve, Doses e Efeitos Colaterais.

3. VARENICLINA

A Vareniclina é uma droga que age nos receptores cerebrais de nicotina, “enganando” o cérebro que acha que está recebendo nicotina. O tratamento também dura 12 a 24 semanas.

Atenção: Tanto a Vareniclina como a Bupropiona são drogas, por isso, podem apresentam efeitos colaterais e apresentam algumas contraindicações. Não se deve tomar esses medicamentos por conta própria, sem avaliação médica, sob o risco de graves efeitos adversos.

O tratamento da dependência do cigarro é feito com aconselhamento médico associado a terapia medicamentosa. Quando se dissocia um do outro, os resultados não são bons.

4. CIGARROS ELETRÔNICOS

Apesar de serem cada vez mais populares, os cigarros eletrônicos não são considerados uma boa opção para quem deseja parar de fumar. Primeiro porque eles não parecem ser seguros; segundo porque estudos mostram que 77% dos usuários do cigarro eletrônico permanecem fumando os cigarros convencionais.

fonte: https://www.mdsaude.com/2008/09/cigarro.html



Tráfico de drogas favorece a violência, semeia dor e morte

Segundo o Papa, o tráfico favorece a violência, semeia a dor e a morte. Ele falava a um grupo de dependentes químicos em recuperação no Hospital São Francisco de Assis.
“Abraçar. Precisamos todos de aprender a abraçar quem passa necessidade, como São Francisco. Há tantas situações no Brasil e no mundo que reclamam atenção, cuidado, amor, como a luta contra a dependência química.”
“Frequentemente, porém, nas nossas sociedades, o que prevalece é o egoísmo. São tantos os “mercadores de morte” que seguem a lógica do poder e do dinheiro a todo o custo”, afirmou Francisco.
Segundo o Papa, “a chaga do tráfico de drogas, que favorece a violência e que semeia a dor e a morte, exige da inteira sociedade um ato de coragem”.
“Não é deixando livre o uso das drogas, como se discute em várias partes da América Latina, que se conseguirá reduzir a difusão e a influência da dependência química”, advertiu.
“É necessário enfrentar os problemas que estão na raiz do uso das drogas, promovendo uma maior justiça, educando os jovens para os valores que constroem a vida comum, acompanhando quem está em dificuldade e dando esperança no futuro. Precisamos todos de olhar o outro com os olhos de amor de Cristo, aprender a abraçar quem passa necessidade, para expressar solidariedade, afeto e amor.”
“Mas abraçar não é suficiente. Estendamos a mão a quem vive em dificuldade, a quem caiu na escuridão da dependência, talvez sem saber como, e digamos-lhe: Você pode se levantar, pode subir; é exigente, mas é possível se você o quiser”, disse o Papa.
Francisco encorajou quem luta para superar a dependência química: “você é o protagonista da subida; esta é a condição imprescindível! Você encontrará a mão estendida de quem quer lhe ajudar, mas ninguém pode fazer a subida no seu lugar”.

Papa: tráfico de drogas favorece a violência, semeia dor e morte

 

3,3 milhões de pessoas morrem todos os anos pelas consequências do álcool no mundo, diz OMS

O álcool mata, todos os anos, 3,3 milhões de pessoas em todo o mundo, número que representa 5,9% das mortes. Os dados, da Organização Mundial da Saúde (OMS), mostram que o consumo da bebida chegou a 8,9 litros por pessoa no Brasil em 2016, superando a média internacional, que era de 6,4 litros. fonte: http://www.alcoolismo.com.br/33-milhoes-de-pessoas-morrem-todos-os-anos-pelas-consequencias-do-alcool-no-mundo-diz-oms/



O que é coma alcoólico?

Enquanto muita gente acha graça em beber até cair, o assunto é sério: o coma alcoólico é o resultado dos excessos e pode matar. No coma alcoólico, a pessoa perde os sentidos, ficando com a consciência mais lenta e com dificuldade para respirar. Por isso, pode ocorrer a parada respiratória e/ou cardíaca. Outra perigosa consequência […]



Por que as pessoas fazem uso ou experimentam drogas que trazem prejuízos a sua saúde?

O interesse da pessoa que se droga geralmente é a busca pelo prazer ou a fuga de seus problemas. As pessoas se drogam porque desfrutam de uma sensação passageira de bem estar dada pela droga psicoativa. Quase todas as drogas psicotrópicas induzem a liberação em maior ou menor grau dos neurotransmissores que atuam nos locais do cérebro que geram sensações de prazer, como, por exemplo, a serotonina e a dopamina. O problema é que a sensação passageira de prazer é seguida da necessidade de mais prazer, pois há um desequilíbrio neuroquímico induzido, causando a dependência psicológica e/ou física. Depois de estabelecida a dependência, a saúde da pessoa, aliás, tudo fica em segundo plano. A necessidade de consumir a droga se torna a prioridade na vida da pessoa. Por isso a prevenção do uso de drogas é de suma importância.

http://www.pf.gov.br/anp/institucional/prevencao-as-drogas-gpred/perguntas-e-respostas-sobre-drogas#11