Mês: abril 2007



Isto é desadministração!

Desadministração não existe no dicionário.
Mas existe na triste realidade brasileira.
Desadministração é a fusão de desastre + administração.
É claro que falo da administração pública!
Pois foram os vários governantes municipais que desadministraram São Paulo.
Jânio Quadros, Paulo Egídio, Faria Lima, Paulo Maluf, Reynaldo de Barros, Erundina, José Serra, Marta e outros tantos, apesar de todo prestígio que os cerca (ou cercava), foram alguns dos maiores responsáveis pela desadministração de São Paulo.
Deixaram São Paulo se transformar em uma cidade triste, feia, pichada, cercada de favelas por todos os lados.



A foto antiga é de 1940. O mesmo edifício dos Correios ainda está de pé até hoje, na Av. São João esquina com o Vale do Anhangabaú.
Naquela época as favelas só faziam parte do folclore e das alegres músicas de carnaval, criadas por sambistas cariocas. “Lata d’água na cabeça, lá vem Maria”, “Conceição… vivia no morro a sonhar” e tantas outras.


Século XXI: a foto mais recente é a mesma cidade de São Paulo, cercada por favelas de todos os lados. Essa é a favela Paraisópolis, no chique Morumbi.
Mas não é só o Morumbi que tem a honra de conviver ao lado de favelas: você certamente já ouviu falar das favelas de Heliópolis, Vila Olímpia, Pantanal, Real Parque, Grajaú, Vergueiro (a primeira favela de São Paulo), Buraco Quente e de outras mil ou até mais.
Em fevereiro de 2003, a Folha de São Paulo já publicava um artigo em que, junto com a Unicamp, contabilizava 464 favelas na cidade de São Paulo. Pior: surgiam mais oito novas favelas todo dia.
Para nosso azar, governantes sérios só existem na Suíça, Canadá, Austrália, nos países nórdicos e em parte dos países desenvolvidos.
Aqui só sobraram os desadministradores, mais interessados no voto do povo do que na sua qualidade de vida. Se houvesse dirigentes sérios em São Paulo (e na maioria das cidades brasileiras), não haveria favelas, nem invasões, nem vendas de lotes ilegais, nem construções em áreas de preservação ambiental. Trilhamos um caminho sem retorno.
Faça uma projeção de São Paulo para os próximos 10 anos. O que seus filhos e netos podem esperar dessa cidade?
Assim como outros tantos, sou mais um paulistano triste, que um dia amou sua cidade, mas que perdeu seu espaço, fugindo de uma terra de ninguém para uma cidade com muito melhor qualidade de vida e a expectativa otimista de que uma parte do Brasil ainda não esteja perdida. E por favor, que por aqui não apareçam os desadministradores!

JEB

Sem categoria
Comente aqui
 

O Congresso vai abrir duas caixas pretas. Vai mesmo?


Depois que o PT conseguiu obstruir a instalação da CPI do chamado “Apagão Aéreo” na Câmara dos Deputados, a justiça finalmente decidiu a favor da oposição: a CPI pode ser instalada. Agora, o Chinaglia, Presidente da Câmara, tem prazo certo para iniciar os trabalhos.
Ao mesmo tempo, o Senado, que não tem a maioria vermelha do PT, decidiu instalar outra CPI sobre a mesma matéria. Sem interferência do partido do governo.
Marketing individual à parte, as duas CPIs chegarão a várias conclusões. E podemos estar certos, a abertura das duas caixas pretas vai nos revelar incompetência, falta de investimentos, insuficiência no número de controladores de tráfego aéreo, brigas por cargos, favorecimentos, irregularidades em vôos e otras cositas más.
Ou por que você acha que o governo quis bloquear a CPI na Câmara?
Resta torcer para que as duas caixas pretas sejam totalmente devassadas. Vem muita surpresa por aí!

JEB
Sem categoria
Comente aqui


Dentista inglês urina na pia do consultório antes de tratar paciente

(Do Portal G1 – Globo)
Porcalhão não lavava as mãos nem colocava luvas. Ele ainda usava os instrumentos para limpar as unhas e o ouvido.
Um dentista britânico foi condenado na quinta-feira (5 de abril) por urinar na pia do consultório e por usar os instrumentos para tirar sujeira das unhas e cera do ouvido. Além disso, ele não costumava usar luvas nem lavar as mãos ao tratar os pacientes.
O tribunal médico que julgou o caso afirmou estar satisfeito com as evidências apresentadas contra o doutor Alan Hutchinson, de 51 anos. E concluiu que ele pôs em risco sua própria saúde, a de seus funcionários e a dos pacientes durante 28 anos.
Uma assistente, que trabalhou para o doutor Alan durante 16 anos, disse que flagrou o porcalhão urinando na pia mais de uma vez.
“Ele guardou algo em suas calças e rapidamente subiu o zíper. Eu estava atrás dele e na hora não liguei, mas quando ele se movimentou para a esquerda, senti o cheiro da urina”, disse ela ao tribunal.
Os hábitos asquerosos do dentista foram considerados inadequados à prática da odontologia. Ele teve o registro cassado.
“Urinar na pia do consultório, não lavar as mãos e depois tratar o paciente – esse comportamento é completamente inaceitável”, anunciou o presidente do tribunal antes de banir o “doutor nojeira” da profissão para sempre.
Sem categoria
Comente aqui
  

O PAC 2 do governo

Está chegando o reajuste dos aposentados que ganham mais de um salário mínimo.

Pelo que se ouve falar nas “altas esferas” do poder, o reajuste deverá ficar mesmo em torno de 3,3%. Nada daqueles 16,2% que ficaram devendo em 2006 e nem mesmo os oito e pouquinhos por cento com que os aposentados contavam neste ano.

Então, parece que para deslanchar o PAC 1 (alguém sabe se já começou? Onde? Quando?), o governo criou o PAC 2 (PREJUDICANDO APOSENTADOS CONTINUAMENTE).

Que talvez ajude a alavancar o PAC 1.

Pobres aposentados.

JEB
Sem categoria
Comente aqui
  

Crimes e “intelligenzia” policial

Sabidamente, não temos pesquisas confiáveis no Brasil, principalmente em se tratando de assaltos. Nas grandes cidades, apenas parte dos cidadãos que sofrem algum tipo de violência tem a paciência de esperar o atendimento nas delegacias policiais para prestar queixa. Por vezes são mal atendidos – e falo isso de cátedra.

Entretanto, as notícias diárias dos meios de comunicação, nos dão conta da enorme quantidade de assaltos e assassinatos praticados por motoqueiros. E não só nas grandes cidades. Os delinqüentes agem sempre em dupla, um deles dirigindo a moto e o outro agindo na garupa, com arma na mão, ambos escondidos atrás dos tais capacetes obrigatórios e que na verdade parecem mais elmos de antigos guerreiros do que proteção em caso de quedas.

A “intelligenzia” policial parece não se dar conta: não toma nenhuma medida preventiva para solucionar o problema que se agrava a cada dia, dado o enorme número de motocicletas despejadas anualmente no mercado.

Um prefeito de alguma cidade do interior já deu o primeiro passo. Mesmo contrariando as normas de trânsito, proibiu que os motoqueiros da sua cidade usem capacetes escondendo os rostos. Neste caso, haveria uma solução para os mais precavidos: colocar aquele capacete protetor utilizado por ciclistas. Obviamente as autoridades do trânsito fizeram cara feia e ameaças.

Em outro país da América Latina, os motoqueiros e seus caronas são obrigados a usar um colete que mostre de forma bem visível os números da sua placa – se não combinarem, são detidos.

Aqui no Brasil, as tragédias se repetindo ano após ano, tudo continua igual. Não se fala a respeito, as autoridades policiais continuam a ignorar o tema. O que é que estão esperando para encarar esse problema de frente e (seria pedir demais?) de forma criativa?

JEB

Sem categoria
Comente aqui