Mês: abril 2007

 

83% para Lula. 3,3% para aposentados

Não é notícia de 1º de abril, o Dia da Mentira.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arlindo Chinaglia (PT), propôs um aumento de 82,8% no salário do presidente Lula – que passaria de R$ 8.885 para R$ 16.250, igual ao que será pago aos deputados e senadores. “Achamos mais do que razoável o presidente Lula ganhar igual a deputados e senadores”, disse Chinaglia, após reunião com integrantes da Mesa Diretora da Câmara.

Por outro lado, o índice de 3,3% de aumento para os aposentados, divulgado ontem pelo Ministério da Previdência, desagradou aos 8,1 milhões de segurados que ganham mais de um mínimo. Entretanto, com o dinheiro economizado, vai dar para aumentar os salários dos “nobres deputados”.

Do JT: “De acordo com o advogado Wladimir Novaes Martinez, especialista em direito previdenciário, o fator prejudica praticamente todos os benefícios liberados pelo INSS, pois achata os salários”.

Mesmo com as reivindicações dos aposentados, há quem defenda a posição do governo em conceder apenas a reposição inflacionária.

Em outras palavras, está criado um PAC paralelo: “Prejudicando Aposentados Continuamente”.

E por onde andará o Paulinho da Força, que se elegeu acenando com um aumento de mais de 16% aos aposentados em 2006? Os aposentados, pelo menos aqueles que ainda enxergam, estão a ver navios!

Julio Ernesto Bahr
Sem categoria
Comente aqui


A palavra e sua força de destruição

A Folha de Londrina publicou no domingo, 08/04, uma entrevista com o educador Virgílio Tomasetti Jr, diretor de conceituado colégio na cidade, versando sobre violência nas escolas. Infelizmente, o educador fez acusações e emitiu conceitos sobre o Rabino Henry Sobel, um tema absolutamente fora do contexto, em resposta à pergunta baixo:

Folha de Londrina: “Estamos vivendo uma crise de valores perenes?“
Virgílio Tomasetti Jr.: “Hoje os valores são efêmeros. Nem a própria família acredita nos valores. E as autoridades dão provas inequívocas de que eles próprios não têm vergonha na cara. O rabino maior do Brasil foi preso em Nova York roubando gravatas, quer dizer, o que faz um homem, que é um homem de Deus, que acredita no Velho Testamento, roubar gravatas? É difícil até para mim, que sou um homem de 55 anos de idade e de cabelos brancos, entender isso. Aqueles que deveriam ter os valores interiorizados, aqueles que são os condutores da sociedade são os que mais roubam e praticam crimes.”

Por conhecer o rabino Henry Sobel desde sua chegada ao Brasil nos anos 1970 e conhecer sua invejável biografia, enviei hoje (10/04) a seguinte carta à Folha de Londrina:

À Folha de Londrina:

É inconcebível que o Sr. Virgílio Tomasetti Jr., um educador com 55 anos de idade e cabelos brancos, como ele mesmo orgulhosamente afirma, coloque na entrevista uma comparação tão descabida e fora do contexto, apontando o rabino Henry Sobel como um simples ladrão. O educador demonstra total falta de informações a respeito:

1- O rabino Sobel não é o “rabino maior do Brasil.” Talvez seja o mais conhecido. Há vários rabinos no país tão ou mais importantes. Ele é o Presidente (momentaneamente licenciado) do Rabinato da Congregação Israelita Paulista. Citá-lo apenas como um ladrão de gravatas é, no mínimo, grosseiro.

2 – O educador deve ter faltado a alguma aula sobre ética e não aprendeu nada com o célebre e lamentável problema da Escola Base de São Paulo, quando equívocos e acusações falsas levaram à ruína a escola e seus proprietários. Por ora, o rabino está apenas na situação de suspeito no tribunal da Flórida (e não em Nova York). Seu caso ainda nem foi julgado.

3 – Médicos do Hospital Albert Einstein de São Paulo já emitiram um laudo, constatando que o rabino passa por transtornos comportamentais provocados por excesso de medicamentos. Reportagem da Revista Veja reitera essa versão.

4 – Uma lista de apoio ao rabino ( http://www.petitiononline.com/petsobel/petition.html ) começou a circular no dia 3 de abril e já conta com mais de 10.000 assinaturas, vindas de todos os pontos do país e até do Exterior.

5 – Certamente o educador desconhece a história do rabino, que foi um dos poucos, junto com o Cardeal Arns, que ousaram enfrentar os militares na época da ditadura, em especial no caso do jornalista Vladimir Herzog (Vlado).

6 – Temos netos no colégio do educador. Nossa expectativa é que aprendam, além do conteúdo da grade curricular, lições sobre ética, verdade e respeito humano, assegurando-se da veracidade dos fatos antes de emitirem conceitos ou denúncias infundadas que denigram a imagem de uma pessoa de bem, como fez o educador.

Julio Ernesto Bahr

Sem categoria
Comente aqui
 

Terminou bem!

A notícia da Folha on Line de hoje, 6/04, trouxe alívio aos ingleses: mostrou que o Tony Blair tem um bom controle emocional e não foi necessário dar uma de Maria Louca, invadindo o Irã para resgatar seus 15 militares:

“Reino Unido suspende operações no golfo Pérsico após crise com Irã

Após o fim de um impasse de 13 dias com o Irã, que terminou ontem com a chegada a Londres dos 15 militares britânicos que foram capturados pelo governo iraniano no dia 23 de março, o Reino Unido anunciou nesta sexta-feira a suspensão de todas as operações e patrulhamentos no golfo Pérsico. Os militares foram
detidos no golfo acusados de invadirem ilegalmente águas territoriais iranianas, o que o Reino Unido nega.”

Surpreendentemente, o presidente do Irã, aquele de nome difícil de pronunciar, deixou tudo por isso mesmo. E vai continuar brincando com sua energia nuclear, pois acha mais divertido ficar provocando o Bush.

JEB
Sem categoria
Comente aqui
  

Pesquisa da ONU

A ONU decidiu fazer uma pesquisa em todo o mundo.

Enviou uma carta para o representante de cada país com a seguinte pergunta:

“Por favor, diga – honestamente – qual é a sua opinião sobre a escassez de alimentos no resto do mundo”.

A pesquisa foi um grande fracasso. As razões:

– Os países europeus não entenderam o que era “escassez”.

– Os africanos não sabiam o que era “alimento”.

– Os cubanos estranharam e pediram maiores explicações sobre o que era “opinião”.

– Os argentinos mal sabem o significado de “por favor”.

– Os norte-americanos nem imaginam o que significa “resto do mundo”.

– E o Congresso Brasileiro está até agora debatendo o que é “honestamente”.

Sem categoria
Comente aqui