Mês: dezembro 2009

 

Sobre início e final das décadas

(Com referências de pesquisas. Confira você também)

Muitos se equivocam em relação a começo e final das décadas.
Fui dar uma boa pesquisada e descobri que até a Wikipedia está com a informação errada. Então vamos esclarecer.
O número 1 é o primeiro número válido. O zero não vale nada sozinho, precisa sempre de um algarismo que o preceda.
Não existe ano zero. O 1 começa tudo. Uma dezena ou década se inicia no 1.
O número 10 fecha a primeira década ou dezena. Portanto, 20 é o número que fecha a segunda dezena (que vai do 11 ao 20).
O primeiro algarismo indica que está fechando a dezena a qual ele corresponde (por exemplo: (90 fecha a 9ª década). E o segundo algarismo é que vale para indicar o ano, por exemplo: 91, que seria o início de outra década.
Foi por isso que inseri a matéria abaixo. Como o pessoal do Manhattan Connection é muito culto, surpreendeu-me a gafe cometida em relação ao “Balanço da Década”.

Sem categoria
Comente aqui


Manhattan Connection comete gafe

Do programa “Manhattan Connection” exibido neste domingo, que abordou o “Balanço da Década”, restou uma dúvida: ou eu aprendi tudo errado na escola, ou houve um engano da produção.
2000 foi o início do novo milênio.
2001 foi o início do novo século.
2001 também foi o início da nova década – que deve terminar no dia 31 de dezembro de 2010.
Blinder, Mainardi & Cia. apresentaram o “Balanço da Década”, como se 2009 fosse o último ano desta em que vivemos – e ainda se deram ao luxo de fazer previsões para a nova década, considerando seu início em 2010…
Ora, pois!

Sem categoria
Comente aqui


Seção Londrina

O prefeito de Londrina, Homero Barbosa Neto, tentou, tentou, tentou… mas não conseguiu fazer com que a Câmara dos Vereadores aprovasse um aumento que chegaria a até 300% em algumas regiões da cidade. O artigo trata deste assunto.

IPTU, aritmética e falta de criatividade

O prefeito Barbosa Neto foi derrotado na sua insistência em aumentar o valor do IPTU e, por conseguinte, as despesas dos londrinenses.
Tudo indica que o prefeito está cometendo dois enganos: o primeiro deles, um simples erro de aritmética, quando cita a projeção do valor do IPTU a ser arrecadado na cidade.
Ele se esquece de que houve um ‘boom’ na construção civil de Londrina, principalmente nestes dois últimos anos. O que significa que muitos e muitos imóveis novos, tanto residenciais quanto comerciais, vieram se somar aos até então existentes, o que fará aumentar sobremaneira a arrecadação do IPTU. A própria Gleba Palhano, principal geradora das discussões na Câmara dos Vereadores, praticamente nem existia há dois anos.
Quem circula de automóvel pelo entorno da cidade, fica surpreso com a quantidade de novos condomínios horizontais construídos em Londrina.
Além disso, existe a correção anual dos valores, acompanhando os índices oficiais da inflação.
O segundo engano é na área administrativa. O prefeito, assim como fazem centenas de outros gestores públicos, não usa de um mínimo de criatividade para buscar novas fontes de arrecadação.
Qualquer cidadão mais lúcido é capaz de vislumbrar outras infinitas possibilidades de obtenção de recursos para a cidade, além do famigerado IPTU: por exemplo, a criação de um novo Distrito Industrial e de incentivos fiscais para que mais indústrias se instalem na região; melhor aproveitamento turístico, estabelecendo parcerias com os organizadores dos inúmeros eventos privados (seminários, congressos, exposições) que já ocorrem na cidade, nos quais a Prefeitura e a Secretaria do Turismo simplesmente se omitem; idealização e promoção de grandes feiras de negócios a exemplo do que realizam as cidades maiores; concursos de vitrinismo, de decoração, de restauração de fachadas, que sempre atraem visitantes de outras regiões; promoção de grandes espetáculos de nível internacional, incluindo Londrina no roteiro cultural de Primeiro Mundo. E por aí segue…
Ah! Esqueci! A Prefeitura está ocupada em tapar buracos nas ruas mal pavimentadas, trocar diariamente a terra de lugar sob o novo viaduto da Rodovia Celso Garcia Cid – que nunca fica pronto – e fiscalizar, desde outubro, a retirada de toras do Lago Igapó II.

JEB

Sem categoria
1 Comentário
 

1ª. Conferência Nacional de Comunicação

Terminou em 17 de dezembro a Confecom, a Conferência Nacional de Comunicação, que reuniu esquerdistas das mais variadas tonalidades, organizada pelo governo do PT.

Comentários, Lado A

Algumas das propostas aprovadas:


– Divisão do espectro radioelétrico obedecendo a proporção de 40% para o sistema público, 40% para o sistema privado e 20% para o sistema estatal.

– Criação do Conselho Nacional de Comunicação, bem como dos conselhos estaduais, distrital e municipais, que funcionem com instâncias de formulação, deliberação e monitoramento de políticas de comunicações no país. Conselhos serão formados com garantia de ampla participação de todos os setores.

– Instalação de ouvidorias e serviços de atendimento ao cidadão por todos os concessionários.

– Incentivo à criação e manutenção de observatórios de mídia dentro das universidades públicas.

– Garantia de neutralidade das redes.

– Estabelecimento de um marco civil da internet.

– Isenção das rádios comunitárias de pagamento de direitos autorais.

– Estabelecer mecanismos de gestão da EBC que contem com uma participação maior da sociedade.

– Limite para a participação das empresas no mercado publicitário: uma empresa só poderá ter até 50% das verbas de publicidade privada e pública.

– Garantir emissoras públicas que estão na TV por assinatura em canais abertos.

– Fim dos pacotes fechados na TV por assinatura.

– Criação de Observatório de Mídia da Igualdade Racial.

– Na renovação das concessões, considerar as questões raciais.

Comentários, Lado B

(Segundo Reinaldo Azevedo, da Revista Veja):

– Tratou-se de um verdadeiro show de horrores, conforme o esperado. As propostas aprovadas, que serão tornadas projetos de lei, buscam instituir a ditadura de esquerda na “mídia”. Vale dizer: eles (petistas) ainda não estão contentes: exigem mais submissão.

– As propostas aprovadas submeteriam o jornalismo a um verdadeiro tribunal partidário.

– Querem criar uma estrovenga que atenderia pelo nome de Observatório Nacional de Mídia e Direitos Humanos. Seu trabalho seria monitorar a “mídia”, com ênfase nas questões ligadas a racismo, diversidade sexual, deficientes, crianças, adolescentes, idosos, movimentos sociais, comunidades indígenas e quilombolas.

– A Federação Nacional dos Jornalistas, um aparelho do PT coalhado de gente que nunca pisou numa redação, conseguiu aprovar por consenso a criação do Conselho Nacional de Jornalismo, que fiscalizaria os jornalistas pra evitar — e punir, claro! — os desvios éticos.

– Seria também criado um Código de Ética — por quem? Certamente pelos aparelhos da CUT e do PT — que orientaria as punições. Esse código, naturalmente, seria orientado pelo respeito àquilo que as esquerdas consideram a “diversidade”.

– Foi aprovada também uma proposta para a criação de “mecanismos” que servirão para garantir a “participação popular no controle da mídia”. Sim, leitor, eles querem que a vida financeira das empresas de comunicação esteja submetida a seu controle, bem como o conteúdo da programação. Seria, assim, um “soviete da mídia”.

Nosso comentário:

É assustador o bastante para você e para a democracia?

Sem categoria
Comente aqui
  

A propósito de Copenhage

My Home

A Terra chora:
enormes lágrimas escorrem por suas faces
arredondadas e calombosas.
E depositam-se sobre as planícies
formando enormes enchentes.
A Terra chora de dor.
Está muito machucada,
e a febre aumenta
Cada vez mais.

Como um enorme cão
Super habitado por bilhões de pulgas
A Terra sente-se chupada,
Esbagaçada, picotada

…Sem ar: a Terra sufoca
na estufa dos gases das pulgas.
Pede ajuda ao irmão Sol
e este vai assando lentamente
todo mundo!

Coitadinhas das pulgas!
É sempre preciso nascer mais pulgas!
“Crescei e multiplicai-vos,
oh pulgas vampirosas!

“Mas a Terra também é filha de Deus!
As árvores também são filhas de Deus!
As águas também são filhas de Deus!
A vida é filha de Deus!

O verde espírito das árvores tombadas
espalha-se sobre a Terra.
Os vapores das águas esquentadas
erguem-se aos céus, e revoltados
assumem a forma de enormes mãos,
e desabam sobre a Terra
sob a forma de enormes bategadas:
vapt, vupt, plaft…

E as pulgas boiam,
os carros boiam,
há soterramentos e deslizamentos.
Montanhas se derretem,
moradias são inundadas,
pulgas-crianças nadam nas enxurradas
junto aos ratos.

As pulgas clamam:
” – Meu Deus por que nos castigas?”
E Deus responde:
” – Não me metam nessa… Vocês é que ultrapassaram os limites!”
” – Mas, e ‘o crescei e multiplicai-vos’, Senhor”?
” – Multiplicai-vos por quanto? Por que não por um? Muito bem, agora
eu explico: por um: POR UM”!

O capitalismo questiona:
” – Mas, se diminuírem as pulgas,
diminuem os compradores, diminuem as empresas…

As pulgas escolhem: ou
Morrem empregadas, ou
sobrevivem desempregadas.

Escolhem sobreviver: 2×1= 2!
E desoneram a Terra
De seu enorme peso!

Oh, brothers, vocês pensam que
a Terra sarou?
Oh, não tão cedo!

Demorou,demorou…
Muitos anos se passaram
Muitas pulgas desencarnaram…

VAMOS VER
VAMOS VIGIAR
VAMOS FICAR ATENTOS!
MUITO ATENTOS! ALL THE TIME! ALL THE TIME!

Maria Auxiliadora Franzoni
Profa. Dra. em Letras e Advogada
Membro do Elos Clube de Londrina
Sem categoria
Comente aqui