Mês: dezembro 2010

 

Sou da turma dos 13. Mas não aquela!

Fim de mandato. Pesquisa do Instituto CNT/Sensus “aponta” que o presidente, na despedida (coitado! Tá tristinho, tá?) do poder, conta com 87% de aprovação pessoal.

Com muito orgulho, proclamo com todas as letras que faço parte da turma dos 13% que NÃO APROVARAM o governo Lula – um megalômano psicopata, despreparado, alvo de chacotas de chefes de estado, comandante de mensaleiros, pai de empresários duvidosos, arauto mentiroso, manipulador e que imagina em seus delírios ter “inventado” o nosso país.

Para mim, 13 sempre foi um número de sorte. Pois tive sempre muita sorte na vida ao não depender das benesses, cargos e pessoas ligadas ao partido esquerdista-socialista-comunista do presidente.E nunca votei no número 13 “deles”!

Não é possível acreditar que 87% da população brasileira aprovem os desmandos desse “cara”. Aqui em Londrina, sua candidata tomou uma lavada eleitoral de fazer inveja. Em São Paulo, Minas Gerais e no Paraná, os petralhas e seu comandante Lula perderam as eleições para a oposição. Onde os 87% de aprovação?

Só por estes números, já é possível se concluir que esta pesquisa da CNT/ Sensus não pode estar correta. Aliás, não sou o único a duvidar. No dia 13/05/2010, o Reinaldo Azevedo, em seu blog da Veja, já expunha suas dúvidas em relação à idoneidade das pesquisas, como pode ser visto neste parágrafo:

“Vamos ver. O PT certamente tem curiosidade de saber o impacto que seu programa pode ter junto ao eleitorado, não é? Não vai precisar gastar dinheiro com isso. A Confederação Nacional dos Transportes gasta em seu lugar. Uma pesquisa feita nesse período parece talhada para medir o efeito da propaganda petista. Fica parecendo um daqueles casos em que se vai achar o que se procura…”

Uncategorized
Comente aqui


Moradias, encostas e administradores

Nesta época de virada de ano, gostaríamos de ouvir apenas boas notícias, renovando esperanças, sempre sonhando com dias melhores.

Entretanto, assunto recorrente na imprensa e neste blog, novamente tomam conta das manchetes os eternos deslizamentos de morros e soterramentos de pessoas nas suas encostas.

Como em Ponte Nova, na Zona da Mata e em Manhuaçu, em Barbacena – municípios de Minas Gerais. Ou em Santo Antônio de Pádua, Noroeste Fluminense. Ou ainda no Espírito Santo, onde a situação parece ser bastante grave.

Não é mais possível culpar o clima, o gás carbônico, o efeito estufa, o excesso de chuvas, o “El Niño”, “La Niña” ou o degelo dos Andes como causadores destas tragédias.

A culpa cabe única e exclusivamente aos péssimos administradores municipais, que deveriam forçosamente impedir a construção de moradias nas encostas dos morros ou próximas a rios e formular planos habitacionais para a população mais humilde.

Aparentemente, de nada serviram tantos exemplos e tragédias anteriores, para que prefeitos e secretários municipais passassem a formular planos eficazes de remoção das moradias irregulares e impedir novas ocorrências, que sempre terminam com vítimas fatais.

É inadmissível que um país do porte do Brasil, cujo presidente imagina torná-lo a 5ª potência mundial, cujos senadores e deputados elevaram seus próprios salários em mais de 62%, continue tão despreparado quando se trata da proteção das vidas humanas e de tragédias anunciadas.

Cargo público não é privilégio. Cargo público deve abranger responsabilidades, o dever de servir o povo e muitos projetos, dos mais simples aos mais ambiciosos, além da obrigação de prestar contas à população e à justiça no caso de incompetência.

Foto navegadormt.com

Uncategorized
Comente aqui
 

Imprensa cooptada

Se você ainda é daqueles que acredita na imparcialidade da imprensa, veja estes números: quando Lula tomou posse, em janeiro de 2003, apenas 499 veículos de comunicação recebiam verbas de publicidade do governo federal. Agora o número foi para 8.094. Esses jornais, revistas, emissoras de rádio, de TV e “outros” estão espalhados por 2.733 cidades. Em 2003, eram apenas 182 municípios.

Só neste ano eleitoral de 2010, o dinheiro para publicidade de Lula passou a ser distribuído para mais 1.047 veículos de comunicação. Também cresceu a categoria chamada “outros”: em 2003, eram apenas 11. Agora, são 2.512, que incluem portais de internet, blogs, comerciais em cinemas, carros de som, barcos e publicidade estática, como outdoors ou painéis em aeroportos.

Não se sabe quais são os veículos que recebem verba de publicidade estatal nem quanto cada um ganha. O valor total gasto nos dois mandatos, até outubro deste ano, foi R$ 9,325 bilhões. Uma média anual de R$ 1,2 bilhão, sem contar os custos de produção dos comerciais, da publicidade legal (os balanços de empresas estatais) e de patrocínio.

O resultado: nosso dinheiro proporcionou 1.522% de crescimento no número de veículos de comunicação financiados, para, no frigir dos ovos, termos de ouvir elogios, loas e puxa-saquismo dos jornalistas em relação ao governo, fugindo da verdade, esquecendo as denúncias, escondendo os fatos. Envergonhando a imprensa!

Uncategorized
Comente aqui


Elton John e marido, felizes com seu bebê

A revista US Weekly informa que Elton John e o seu marido, o cineasta canadense David Furnish, com o qual está “casado” desde a década de 1990, são desde o dia de Natal, pais de um menino, nascido na Califórnia, Estados Unidos, através de uma mãe de aluguel.

O que choca nesta notícia não é a “união” civil do par de homens. É a pouca importância dada pela mulher que se prestou a “alugar” sua barriga e gerar o bebê. Que enorme falta de apego à maternidade, à vida, à gestação. Ela simplesmente foi instrumento para “fabricar” um bebê e passá-lo adiante como um objeto, sem afeto, sem carinho, sem amor, sem quaisquer outros vínculos. E ainda há quem critique a pílula, os preventivos, o sexo fora do casamento…

Uncategorized
Comente aqui
 

Acredite se quiser

O presidente Lula declarou ontem que a eleita Dilma será sua candidata para reeleição em 2014. Conhecendo-se as artimanhas do PT e da “cumpanherada”, já é possível antecipar três cenários:

1 – Lula está mentindo (como é praxe no PT) e será ele mesmo o candidato – a dedução mais lógica.

2 – Dilma no poder se desvinculará politicamente de Lula e vai remontar seu próprio ministério – o que será uma ótima desculpa para Lula se tornar candidato “de oposição” à Dilma em 2014.

3 – A oposição se fortalecerá nestes quatro anos, o que servirá de desculpa para Lula ser candidato em 2014, “para não deixar o PT enfraquecido e sob risco de perder o poder”.

Pelo visto, a previsão do processado mensaleiro José Dirceu pode se concretizar: o PT (leia-se Lula) deterá o poder por 20 anos. Ruim, né?

Uncategorized
Comente aqui


Imprensa cooptada

Se você ainda é daqueles que acredita na imparcialidade da imprensa, veja estes números: quando Lula tomou posse, em janeiro de 2003, apenas 499 veículos de comunicação recebiam verbas de publicidade do governo federal. Agora o número foi para 8.094. Esses jornais, revistas, emissoras de rádio, de TV e “outros” estão espalhados por 2.733 cidades. Em 2003, eram apenas 182 municípios.

Só neste ano eleitoral de 2010, o dinheiro para publicidade de Lula passou a ser distribuído para mais 1.047 veículos de comunicação. Também cresceu a categoria chamada “outros”: em 2003, eram apenas 11. Agora, são 2.512, que incluem portais de internet, blogs, comerciais em cinemas, carros de som, barcos e publicidade estática, como outdoors ou painéis em aeroportos.

Não se sabe quais são os veículos que recebem verba de publicidade estatal nem quanto cada um ganha. O valor total gasto nos dois mandatos, até outubro deste ano, foi R$ 9,325 bilhões. Uma média anual de R$ 1,2 bilhão, sem contar os custos de produção dos comerciais, da publicidade legal (os balanços de empresas estatais) e de patrocínio.

O resultado: nosso dinheiro proporcionou 1.522% de crescimento no número de veículos de comunicação financiados, para, no frigir dos ovos, termos de ouvir elogios, loas e puxa-saquismo dos jornalistas em relação ao governo, fugindo da verdade, esquecendo as denúncias, escondendo os fatos. Envergonhando a imprensa!

Sem categoria
Comente aqui


Elton John e marido, felizes com seu bebê

A revista US Weekly informa que Elton John e o seu marido, o cineasta canadense David Furnish, com o qual está “casado” desde a década de 1990, são desde o dia de Natal, pais de um menino, nascido na Califórnia, Estados Unidos, através de uma mãe de aluguel.

O que choca nesta notícia não é a “união” civil do par de homens. É a pouca importância dada pela mulher que se prestou a “alugar” sua barriga e gerar o bebê. Que enorme falta de apego à maternidade, à vida, à gestação. Ela simplesmente foi instrumento para “fabricar” um bebê e passá-lo adiante como um objeto, sem afeto, sem carinho, sem amor, sem quaisquer outros vínculos. E ainda há quem critique a pílula, os preventivos, o sexo fora do casamento…

Sem categoria
Comente aqui