Bahr-Baridades

Publicidade

Aproveitando bem o fim-de-semana

Categorias: Sem categoria

  • por: Bahr-Baridades
  • Postado em: 30 de abril de 2011 às 18:58
  • tags:

Alta picaretagem

Categorias: Sem categoria

Só para trouxas: esta carta abaixo vem sendo distribuída a granel pela internet. O texto recebeu tradução automática e certas frases não tem nexo. Mas a oferta é tentadora para quem acredita em contos de fadas: 40% sobre R$15 milhões de dólares, assim na maior moleza. O remetente provavelmente possui uma listagem de e-mails e se esquece para quem enviou – eu mesmo já recebi a mesma carta umas sete vezes.

Bom dia meu amigo. 

Eu sou o Sr. Hazim Issa a Bill and Exchange Commission Manager na remessa dos Negócios Estrangeiros do Departamento do Banco African Development Bank (ADB) Ouagadougou Burkina Faso que tem uma proposta de negócio muito urgente e confidencial para você. Isso pode ajudar você e eu.

Em 06 outubro de 2003, um malaio que é um investidor, o comerciante de ouro e do Governo Federal com a Comunidade Econômica dos Estados Oeste Africano (ECOWAS), o Sr. Subramaniam Muthuveran de Selangor Malásia nacional depositou a quantia de US$ 15.000.000,00 (Quinze milhões de dólares apenas) na minha banco. Após o vencimento, enviei uma notificação de rotina para o seu endereço de encaminhamento, mas não obteve resposta. Depois de um mês, enviamos um lembrete e finalmente descobrimos o seu contrato por parte dos empregadores, a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) que o Sr. Subramaniam Muthuveran morreu em um acidente de avião com toda a sua família em 2004 que envolveu com o Flash da companhia aérea que ocorreu em 4 de janeiro de 2004.

Por isso, fez uma investigação mais aprofundada e descobri que, na forma de banco de parentes próximos, que o Sr. Subramaniam Muthuveran Antes de sua morte encheu sua esposa Susan Muthuveran como seu parente mais próximo, mas, infelizmente, a mulher morreu com ele ao longo de outros e, portanto, não há ninguém deixou para trás a alegação do fundo do deputado Subramaniam Muthuveran como seu parente mais próximo, de modo que a razão pela qual entrei em contato com você e propôs como um acordo entre nós.

Entretanto, de acordo com o Burkina Faso Lei, nos termos dos Negócios Estrangeiros e Burkina da defesa, a validade de 6 (seis) anos, esses fundos irão reverter para a posse do Burkina Faso Governo para o financiamento de operações militares, tais como a compra de armas e munições para os militares. A fim de evitar esta evolução negativa, agora o Fundo está atualmente em uma conta de suspense à espera de pedido, o banco fez um anúncio público de que estão prontos para liberar o fundo de qualquer de seus parentes no exterior. Então eu gostaria de pedir sua permissão como um estrangeiro para ficar como o parente mais próximo ao senhor Subramaniam Muthuveran para que os frutos do trabalho deste homem de idade não será o uso de armas de financiamento que irá aumentar ainda mais os cursos de guerra no mundo em geral.

O dinheiro será depositado na sua conta para nós para compartilhar na proporção de 40% para você e 60% para mim. Não há nenhum risco em tudo como toda a papelada para essa transação será feita em conformidade e com a minha posição como a lei ea troca de garantias a execução bem sucedida dessa transação modalidades necessárias serão trabalhados para permitir-nos realizar o pedido de fundos no âmbito de um legítimo arranjo, Se você estiver interessado por favor responda imediatamente para que eu instruí-lo sobre o que fazer, finalmente você deve respeitar a confidencialidade máxima e ser a certeza de que essas transações seriam mais vantajosos para nós dois, porque exigirá a sua ajuda para investir a minha parte no seu país.

Estou esperando ansiosamente para ouvir de você. 

Minhas melhores que se refere à sua família,
Sr. Hazim Issa.

  • por: Bahr-Baridades
  • Postado em: às 7:56
  • tags:

Seguindo os passos do dono

Categorias: Sem categoria

  • por: Bahr-Baridades
  • Postado em: 29 de abril de 2011 às 18:44
  • tags:

Novo “VANT” para Dilma

Categorias: Sem categoria

Como já foi divulgado pela imprensa, o único “VANT” (Veículo Aéreo Não Tripulado) adquirido pelo Brasil e que foi um dos pontos-chave da campanha presidencial da vossa Dilma do PT, está no chão, guardado em um galpão, por falta de combustível. O “VANT” é um avião importado de Israel, que registra imagens sem necessidade de piloto e serviria (caso voasse) para controlar o contrabando de armas e drogas nas fronteiras do nosso país, guiado por controle remoto.

Já que o “VANT” não sai do solo, estamos sugerindo uma nova opção (foto acima). Este é o Vantinho, come ração ou revira latas de lixo e bebe água de qualquer buraco.

O Vantinho é de boa índole, não dá trabalho, não precisa de combustível e gosta de crianças. Ainda não se sabe se também gosta de contrabandistas e narcotraficantes.

  • por: Bahr-Baridades
  • Postado em: às 8:08
  • tags:

Lembranças do Rio de Janeiro

Categorias: Sem categoria

Casa de carioca, após a explosão da rede de esgoto no Rio de Janeiro.  PT saudações!

  • por: Bahr-Baridades
  • Postado em: 28 de abril de 2011 às 18:52
  • tags:

Comissão de Ética do Senado. Ética?

Categorias: Sem categoria

Dos 15 membros nomeados ontem para a Comissão de Ética do Senado, oito foram ou estão sendo indiciados em inquéritos ou ações… por falta de ética. É mais ou menos como colocar cobras para tomarem conta de camundongos – ou raposas no galinheiro. Você teria coragem de comprar um carro usado desse pessoal abaixo? Confira:

Jayme Campos

STF Inquérito Nº2799/2009 – Indiciado por formação de quadrilha, lavagem ou ocultação de bens, direitos ou valores e por crimes da lei de licitações.

STF Inquérito Nº2830/2009 – Irregularidade no emprego de verbas públicas.

STF Ação Penal Nº460/2007 – Uso de documento falso.

STF Inquérito Nº2606/2007 – Peculato; crime contra a lei de licitações.

STF Inquérito Nº2804/2009 – Crimes de responsabilidade.

TRF-1 Seção Judiciária do Mato Grosso Processo Nº2003.36.00.008088-8 – Réu por improbidade administrativa em ação movida pelo Ministério Público.

STF Recurso Extraordinário Nº227128/1998 – Recurso contra decisão do Tribunal de Justiça do Mato Grosso que condenou o ex-governador por gastos irregulares com publicidade; o seguimento do recurso foi negado.

TCU Acórdão Nº1327/2009 – Multado em R$ 5 mil por dispensa irregular de licitação na compra de equipamentos hospitalares realizada por meio de convênio de Mato Grosso com o Ministério da Saúde, em 1994.

TCU Acórdão Nº2276/2007 – Prestação de contas desaprovada. Foram encontradas irregularidades na aplicação de recursos de convênio celebrado entre o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e a Prefeitura de Várzea Grande, referente ao período em que exerceu o mandato de prefeito. Foi-lhe imputado o débito de R$ 163.800,00 e multa de R$ 30.000,00.

Renan Calheiros

STF Inquérito Nº2998/2010 – Consta como investigado por improbidade administrativa e tráfico de influência.

STF Inquérito Nº2593/2007 – Consta como indiciado em investigação penal movida pelo Procurador Geral da República. O processo corre em segredo de justiça.

TRF-1 Seção Judiciária de Brasília Processo Nº1476-44.2010.4.01.3400 – Réu por improbidade administrativa em ação movida pelo Ministério Público.

Romero Jucá

STF Inquérito Nº2116/2004 – Desvio de verbas públicas praticado por prefeito.

Lobão Filho

STF Ação Penal Nº496/2008 – Crime contra as telecomunicações.

STF Inquérito Nº2768/2008 – Formação de quadrilha, falsidade ideológica, uso de documento falso e crimes contra a ordem tributária; investigação sigilosa.

Humberto Costa

TCU Acórdão Nº1356/2006 – Multado em R$ 13 mil por utilização de propaganda institucional do Ministério da Saúde, que geria, para promoção pessoal.

Gim Argello

STF Inquérito Nº2724/2008 – Apropriação indébita, peculato, corrupção passiva e lavagem de dinheiro (sob segredo de Justiça).

TJ-DF Comarca de Brasília Processo Nº2005.01.1.094961-2 – É réu por improbidade administrativa em ação movida pelo Ministério Público. A denúncia, recebida em março de 2006, pede que Argello e Benício Tavares indenizem os cofres públicos dos prejuízos causados pela rescisão de contrato de locação e suporte de informática para a Câmara Legislativa. O montante da ação é de R$ 746.785,75.

TC-DF Processo Nº1917/2003 – Multado em R$ 29.000,00 em virtude de indícios de antieconomicidade em contrato para locação de equipamentos de informática, firmado pela Câmara Legislativa em 2002, quando era presidente da Casa.

Vicentinho Alves

TCU Decisão Nº419/2002 – Condenado a restituir aos cofres públicos a quantia de Cr$ 2.000.000,00 por não prestação de contas de repasse do Instituto Nacional de Assistência Médica da Previdência Social ao município de Porto Nacional; o ex-prefeito recolheu o débito imputado. Por conta disso, o nome do parlamentar consta no TCU Cadastro de Responsáveis com Contas Julgadas Irregulares.

Acyr Gurgacz

TCU Acórdão 361/2002 – Por irregularidades em convênio firmado entre a prefeitura de Ji-paraná e o extinto Ministério da Integração Regional. O senador não atendeu ao pedido de investigações do TCU na região. Foi multado solidariamente.

TCE-RO Acórdão Nº30/2007 – O TCE julgou irregular dispensa de licitação para compra de combustíveis, lubrificantes e emulsão asfáltica. Gurgacz foi multado em R$ 1.250,00.

TCE-RO Acórdão Nº91/2007 – O TCE julgou irregular dispensa de licitação em locação de imóvel para abrigar o Conselho Tutelar de Menores de Ji-Paraná, realizada quando Gurgacz era o prefeito. Ele foi multado em R$ 1.200,00.

TCE-RO Acórdão Nº3/2007 – O TCE julgou ilegal edital de processo seletivo para contratação de professores, auxiliares de serviços gerais e agente de vigilância para Ji-Paraná. Gurgacz foi multado em R$ 2.500,00.

TCE-RO Acórdão Nº84/2007 – O TCE considerou irregular dispensa de licitação para aquisição de medicamentos. Gurgacz foi multado em R$ 2.500,00.

TCE-RO Acórdão Nº74/2007 – O TCE considerou irregular dispensa de licitação para aquisição de medicamentos. Gurgacz foi multado em R$ 2.500,00.

Todos os dados sobre estes indivíduos são do site Transparência Brasil de 27/04/2011

  • por: Bahr-Baridades
  • Postado em: às 7:59
  • tags:

Quando o réu se faz de vítima

Categorias: Sem categoria

Truculento, violento, ofensivo, machão e detentor do título “O Exterminador do Futuro”, eis que o ex-governador e atual senador do Paraná Roberto Requião deu provas, mais uma vez, do seu autoritarismo insano ao arrancar um gravador da mão de um jornalista da Band. O repórter perguntou simplesmente se Requião abriria mão de sua aposentadoria como ex-governador do Paraná. Mais tarde o senador devolveu o aparelho, mas retirou o cartão de memória com a entrevista.

Agora o acusado se faz de vítima, afirmando que o “repórter tentou lhe aplicar uma ‘armadilha’ com ‘perguntas encomendadas’, numa atitude de bullying que marca parte da imprensa brasileira”.

Somente uma mente doentia e contaminada pelo ranço do autoritarismo poderia tentar inverter uma situação criada por ele mesmo. Requião ignorou a liberdade de imprensa, ignorou o direito de se questionar sua posição quanto à aposentadoria considerada ilegal que ele e outros ex-governadores recebem e esqueceu-se de que ocupa um cargo que lhe foi outorgado temporariamente pelo povo, para o qual deve satisfações por todos os seus atos.

Para coroar o absurdo, o Senado escolheu um dos maiores indiciados em irregularidades na Casa – seu ex-presidente Renan Calheiros, flor que não se deve cheirar – como um dos novos membros do Conselho de Ética (de ética?????), do mesmo partido de Requião e que à época respondeu a cinco processos por quebra de decoro parlamentar. Ria para não chorar!

E ainda querem que o brasileiro dê crédito a essa corja de políticos desonestos!

  • por: Bahr-Baridades
  • Postado em: 27 de abril de 2011 às 14:18
  • tags:

Grandes invenções que deveriam ir para a lixeira

Categorias: Sem categoria

Nosso mundo vive de um dinamismo cada vez mais alucinante. Na medida em que nos desenvolvemos, são incorporadas invenções que deveriam representar mais conforto e segurança para facilitar nossas vidas. Infelizmente, algumas das invenções não deram certo, resultando apenas ou no enriquecimento dos seus criadores, ou em grandes tragédias. Mesmo assim, muitas delas continuam ativas. Várias são colocadas no mercado sem nenhuma pesquisa mais profunda de seu impacto, principalmente ambiental. A regra é o lucro imediato ou uma “solução final” belicista de algum país.

1 – A bomba atômica

Foi Julius Robert Oppenheimer (1904 – 1967), um físico norte-americano, quem dirigiu o Projecto Manhattan para o desenvolvimento da bomba atômica, durante a Segunda Guerra Mundial, no laboratório nacional de Los Alamos, no Novo México.
A sua invenção foi considerada o ponto mais alto da vitória dos EUA sobre os seus inimigos, poupando a vida de cerca de um milhão de soldados que poderiam ter morrido em uma possível invasão do Japão. Terminado o conflito, Oppenheimer se martirizou com as consequências de seu invento e anunciou publicamente sua oposição à nova superbomba, passando a ser alvo de uma investigação do FBI e da inveja de outros cientistas, ávidos por desacreditá-lo. O principal deles, Edward Teller, sonhando chefiar o novo projeto, insinuou que Oppenheimer teria feito amizade com comunistas na década de 30 e tentara influenciar os pesquisadores a não trabalharem mais na bomba de hidrogênio.

2 – As usinas nucleares

O domínio da energia nuclear vem de teorias do século XIX, mas a primeira usina foi construída na Universidade de Chicago, sob a supervisão do físico italiano Enrico Fermi, produzindo uma reação em cadeia, em dezembro de 1942. Em 1956, o Reino Unido inaugurou em Calder Hall a primeira usina nuclear totalmente comercial. Um ano depois, entrou em operação a primeira usina americana desse tipo.
Uma usina nuclear é como uma usina termoelétrica. Só que em vez de queimar carvão ou gás natural para aquecer a água, a geração do vapor é feito através da energia liberada pelo urânio.
Entretanto, a explosão da usina de Chernobil na Rússia, provocando a morte de milhares de pessoas e o recente tsunami do Japão que destruiu as usinas de Fukushima, liberaram quantidades mortais de radioatividade, cujos efeitos serão ainda sentidos em médio e longo prazos em várias regiões do mundo.

É evidente que após estes desastres os países que produzem energia nuclear estão repensando esta tecnologia, que se de um lado é solução em locais que não podem contar com hidrelétricas, por outro pode provocar acidentes ambientais cada vez mais danosos e de alcance ainda inimaginável.

3 – O amianto

O amianto ou asbesto é uma fibra mineral natural que, por suas propriedades físico-químicas (alta resistência mecânica e às altas temperaturas, à prova de combustão, boa qualidade isolante, durabilidade, flexibilidade, etc.), abundância na natureza e principalmente baixo custo, tem sido largamente utilizado na indústria.
O Brasil está entre os cinco maiores produtores de amianto do mundo e a maior mina de amianto em exploração no Brasil situa-se no município de Minaçu, no Estado de Goiás.

Entretanto, o amianto é um exemplo de como os países produtores transferem a produção a populações que desconhecem os efeitos nocivos deste produto. Entre as doenças relacionadas ao amianto estão a asbestose (doença crônica pulmonar de origem ocupacional), cânceres de pulmão e do trato gastrointestinal e o mesotelioma, tumor maligno raro e de prognóstico sombrio, que pode atingir tanto a pleura como o peritônio, e tem um período de latência em torno de 30 anos.

Destas doenças, poucas foram caracterizadas como ocasionadas pela exposição ao amianto no Brasil. Menos de uma centena de casos estão citados em toda a literatura médica nacional do século XX, sendo este um dos mecanismos que tornam estas patologias invisíveis aos olhos da sociedade, fazendo-a crer que a situação brasileira é diferente da de outros países.

4 – As sacolas plásticas

As sacolas plásticas ou saquinhos de supermercado são uma invenção moderna que deve ser aos poucos abandonada por todos nós. Nos últimos tempos ela virou uma praga mundial, visto que contamina o meio ambiente, mata a flora e a fauna, prejudica os mares, rios e peixes e se destaca pela sua indestrutibilidade, por centenas de anos.

Sua invenção data de 1862 e foi uma revolução para o comércio por sua praticidade e baixo custo. No Brasil, se popularizou a partir da década de 80, associando praticidade a publicidade.

Pesquisas nos dão conta de que aqui no Brasil 9,7% de todo o lixo é composto por saquinhos plásticos e que para se produzir uma tonelada de plástico são necessários 1.140 kw/hora (o que daria para manter aproximadamente 7600 residências iluminadas com lâmpadas econômicas por 1 hora), sem contar a quantidade de água utilizada no processo.

Os saquinhos também são uma das causas do entupimento da passagem de água em bueiros e córregos, contribuindo para as inundações e retenção de mais lixo. Quando incinerado, o plástico libera toxinas perigosas para a saúde. Por isso, muitas cidades estão editando leis que proíbem a distribuição de saquinhos plásticos em supermercados e em outras atividades comerciais.

5 – Fábricas de cigarro

De acordo com pesquisas, a descoberta do cigarro deve ser atribuída aos nativos que moravam no continente americano. Alguns indícios arqueológicos apontam que o consumo de cigarro já acontecia há mais de oito mil anos. Os astecas fumavam o tabaco enrolado em folhas de junco ou tubos de cana. Outros povos preferiam a velha casca do milho. No final do Século XIX, o hábito de mascar tabaco era bem mais popular que o consumo do cigarro. Somente no final daquele século, o cigarro foi popularizado quando James Bonsack criou a máquina de enrolar cigarros.
Durante a Primeira Guerra Mundial (1914 – 1918), os soldados ganhavam carteiras de cigarro nas trincheiras de guerra. Mais tarde, os primeiros filmes norte-americanos exibiam astros e estrelas com um cigarro na boca como sinal de seu estilo de vida sofisticado. Hoje em dia cerca de um bilhão de pessoas, segundo algumas estimativas, fumam regularmente. A popularização do seu consumo acabou causando vários problemas de saúde pública que hoje justificam a proibição por lei do uso do cigarro em lugares onde há grande circulação de pessoas. As fábricas de cigarros e sua publicidade são alvos de grandes disputas judiciais e campanhas que combatem o hábito extremamente nocivo à saúde.

  • por: Bahr-Baridades
  • Postado em: às 7:52
  • tags:

Marta Suplício criticou virulentamente São Paulo. E agora, vai atacar o Rio de Janeiro?

Categorias: Sem categoria

Um dos maiores alagamentos já ocorridos no Rio de Janeiro. Esta é uma das ruas quase submersas. Foto G1 Globo

No dia 01 de março último, a chamada “Equipe Marta” divulgava aos quatro ventos o pronunciamento da senadora Marta Suplicy (PT-SP) sobre a questão das chuvas, em São Paulo (Capital):

“Pior do que viver o caos de ontem é saber que não estamos diante de um fenômeno passageiro”, observou, da tribuna do Senado, relatando conclusões da CPI das Enchentes, instaurada na Câmara Municipal e que em suas conclusões ensejou representação da bancada dos vereadores do PT à Promotoria da Cidadania do Ministério Público de São Paulo, para que seja apurada a responsabilidade civil e crime de improbidade do prefeito Gilberto Kassab pelo atraso na execução de obras de combate às enchentes e pelas mortes ocorridas até o momento em consequência das chuvas.

No dia 28 de fevereiro São Paulo enfrentava um fim de tarde e noite  de caos. As zonas norte e leste da cidade foram as mais castigadas pela chuva. Houve congestionamentos, carros boiando, pessoas ilhadas. O Rio Tietê transbordou pela terceira vez em 50 dias.

Em sua manifestação, Marta Suplicy destacou que a CPI das enchentes concluiu que “cronogramas de obras na cidade não são cumpridos e os recursos financeiros, além de escassos, são mal aplicados”. E por aí foi a verborragia insana, invejosa e provocativa da senadora. Seria dor de cotovelo por ter sido repelida pelos cidadãos de bem de São Paulo?

Ontem, foi a vez do Rio de Janeiro. Provavelmente foi uma das maiores enchentes da cidade. arrastando carros, gente andando nas ruas somente com a cabeça fora da água, sujeira, trânsito parado, caos total.

Estou aguardando ansiosamente pelo pronunciamento da senadora, detonando igualmente o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Pais, do PT.

Ops! Lembrei! O prefeito é do PT. O governador é puxa-saco do PT. A Marta Suplício jamais irá detonar o Estado e a cidade do Rio de Janeiro, terra das favelas, barracos em áreas de risco, quartéis-generais de narcotraficantes, meninos armados, latrocínios, crematório de jornalista, achaques de policiais, milícias armadas, arrastões nas linhas “coloridas”, construção de casas sobre lixões, atiradores derrubando helicópteros, assaltos a hotéis, assassinatos de turistas, explosões de condutos de gás nas áreas nobres, explosão de “esgotômetro fedido” invadindo ruas, contrabandistas de armas e que tais.

E aí, Marta Suplício? Tô esperando!

  • por: Bahr-Baridades
  • Postado em: 26 de abril de 2011 às 18:36
  • tags:

Vale a pena ser blogueiro!

Categorias: Sem categoria

Há algum tempo, tive a oportunidade de apresentar uma palestra na Academia de Letras de Ibiporã (PR), sob o título: “Blogs: as tribunas da livre expressão”.

No desenvolvimento do tema, ficou patente a importância que os blogueiros exercem nas comunicações, indo muitas vezes além do que a imprensa divulga, seja por desconhecimento, por desinteresse ou por orientação de suas chefias.

Os blogueiros estão absolutamente livres para desfiar seus assuntos, especializados ou não. É claro que estou me referindo a blogueiros conscientes, éticos e que se mantêm distantes das meras divulgações de fofocas, notícias requentadas, ataques e mentiras.

Este blog teve a oportunidade de mostrar aos londrinenses a matéria “Esqueletos abandonados”, em 15 de março último, referindo-se aos vários prédios que tiveram suas obras interrompidas, geralmente por inadimplência das construtoras ou dos condôminos-compradores.

No mesmo dia a matéria foi abordada pelo portal Odiário.com, que abriga este e outros blogs de Londrina. O portal entrou em contato com o secretário municipal de Obras e Pavimentação de Londrina, Aguinaldo Rosa, que afirmou na época não haver uma política pública para essas construções e que o município só poderia intervir caso fosse acionado pela Justiça. E ficou por isso mesmo.

Ontem, 25 de abril, me surpreendi agradavelmente com matéria inserida no nosso portal Odiário.com, informando-nos através do procurador jurídico do município de Londrina, Fidelís Canguçu, que a Prefeitura vai intervir em obras abandonados de Londrina. Segundo ele, foi feito um pedido à Secretaria Municipal de Obras e Pavimentação a relação de todos os imóveis que tenham notícia de abandono e má conservação que coloquem em risco a população, seja no âmbito da segurança ou de saúde publica.

Canguçu explicou ainda que estão previstas multas pelo Código de Posturas e a Vigilância Sanitária e até mesmo demolições dos imóveis que causam dano ou prejuízo a moradores que vivem próximo a estes locais. “A responsabilidade da manutenção é do próprio proprietário. Mas vamos intervir com multas e até mesmo judicialmente caso não sejam feitas readequações dos locais”, declarou.

Esta notícia mostra a importância dos blogueiros, que são capazes de interagir para melhorar a vida da população do entorno, do seu bairro e da sua cidade, além de se constituírem, por vezes, em formadores de opinião política, econômica e social.

O blog “bahr-baridades, que intercala assuntos bastante sérios e polêmicos com piadas, fotos e matérias mais divertidas, vem procurando colaborar com ideias e conceitos que mexem com a vida de todos nós e certamente tem obtido respaldo em muitas das suas colocações.

É por isso que vale a pena ser blogueiro.

  • por: Bahr-Baridades
  • Postado em: às 7:53
  • tags:

Professor otimista

Categorias: Sem categoria

  • por: Bahr-Baridades
  • Postado em: 25 de abril de 2011 às 18:57
  • tags:

Jogos Mundiais Militares no Rio: orçamento milionário

Categorias: Sem categoria

O Brasil não vive sonhando apenas em realizar a próxima Copa do Mundo em 2014 e as Olimpíadas em 2016. Para quem não sabe, foram designados R$748 milhões (dados de 2010) do governo federal para a realização dos 5º Jogos Mundiais Militares no Brasil, que ocorrerão – como sempre – no Rio de Janeiro de 16 a 24 de Julho de 2011, despesas que envolvem construção da vila olímpica, preparação dos atletas, instalações esportivas, tecnologia e segurança.

A obra da vila olímpica (Vila Verde) que abrigará os militares-atletas possui a maior dotação prevista entre todas as ações, com R$ 432 milhões autorizados desde 2009. São 1.200 apartamentos, cada um com três quartos para seis pessoas. 

A cidade do Rio de Janeiro foi eleita em votação realizada em 2007 durante a 62ª Assembléia Geral do Conselho Internacional do Desporto Militar, em Ouagadougou, na África.

A Vila Verde, em final de construção, conta com 17 blocos de seis andares, formando um total de 408 apartamentos de 100m² e espera receber mais de 100 países e 6 mil atletas para os Jogos. Apenas do Brasil serão 268 atletas brasileiros em 20 modalidades

Atualmente há mais de 800 operários trabalhando na Vila Verde, em processo de finalização.

  • por: Bahr-Baridades
  • Postado em: às 7:50
  • tags:

Páscoa e os “adultos infantilizados”

Categorias: Sem categoria

Uma intitulada “Confraria da Avestruz e outros plumados” inseriu anúncio em jornal de Londrina para pedir “um basta à infantilidade, pois coelho não põe ovo e é um animal mamífero da família dos Leporídeos com reprodução sexuada exuberante”. Informa ainda que quem bota ovo são aves que têm penas e voam.  Chama os adultos de infantilizados e informa que o último coelho que quis botar ovos foi internado no Hospital Psiquiátrico com crise de identidade e problemas de hemorróidas. Por fim, declara que só a avestruz da Páscoa bota ovo de verdade.

Seria cômico se não fosse baboseira.

Em toda minha longa vida, nunca ouvi ou li alguma afirmação de que os coelhos “botassem” os ovos de Páscoa. Sempre entendi que os coelhos entregavam os ovos, o que não deixa de ter nexo: a quantidade de coelhos é grande (assim como o número de crianças) e eles são muito rápidos. Dificilmente daria para acreditar que uma tartaruga fosse eficiente em entregas.

Na verdade, o coelho é uma tradição que foi trazida para a América pelos imigrantes alemães, entre os séculos XVII e XVIII e existem várias lendas em torno do animal, que não cabe dissertar neste espaço.

Meus três filhos, quando pequenos, acreditaram no coelhinho da Páscoa e todos nós nos divertimos muito com isso. Hoje os três têm formação superior, ocupam espaços importantes na vida brasileira e são muito bem resolvidos, sem a apregoada “infantilidade adulta” que a tal confraria pretende impingir aos brasileiros.

Pelo visto, essa “Confraria da Avestruz” está a fim de destruir as ilusões infantis e “reconstruir” a História a seu bel prazer. Mais ou menos como o “nuncantesnestepaís” do nosso ex.

E já que falamos de coelhos, desejo Boa Páscoa a todos. Que o coelho traga muitas felicidades aos leitores!

 

  • por: Bahr-Baridades
  • Postado em: 24 de abril de 2011 às 8:00
  • tags:

Mundo das cores – ou cores do mundo

Categorias: Sem categoria

  • por: Bahr-Baridades
  • Postado em: 23 de abril de 2011 às 9:50
  • tags:

“Ligeiros” enganos de prefeitos

Categorias: Sem categoria

Parece que a administração pública é mesmo muito complicada. Tão complicada que eu me pergunto por que os candidatos promovem tantas “brigas de foice” para vencerem as eleições.

Duas notícias são muito atuais:

Caso Belinatti (ex-prefeito), que foi cassado nas últimas eleições

Segundo o Ministério Público, os R$ 150 mil que resultaram na reprovação das contas do então prefeito Antonio Belinati “foram incorretamente depositados em uma conta equivocada, sendo transferidos posteriormente para uma conta movimentada pelo município. (Os valores) certamente custearam todas as despesas para execução dos serviços de melhorias e conservação nas estradas rurais do Município de Londrina”, confirma a promotora, rejeitando a hipótese de dano ao erário. “Desse modo, torna-se desnecessária a continuidade de diligências para esclarecimentos dos motivos que ensejaram a investigação”, concluiu a promotora.

Caso Barbosa (nosso atual prefeito)

Suspeito de pagar vigias da sua empresa (Rádio Brasil Sul) com dinheiro público, o prefeito Barbosa Neto prestou esclarecimento ao MP nesta quarta-feira (20) e negou as irregularidades. Ele creditou o teor das acusações ao ano eleitoreiro e insinuou motivação política para tentar relacionar sua administração à corrupção de dinheiro. O prefeito disse ainda desconhecer os funcionários e que eles nunca nem teriam entrado na rádio, “nem para tomar um café”. Seu advogado disse que há a possibilidade de ter havido erro de algum funcionário interno da empresa. Talvez na hora de pagar o vigia algum funcionário interno se enganou na hora de colocar o código no sistema do computador. Na realidade houve um equívoco, o que não significa que a prefeitura estava pagando o contrato deles”, disse. O prefeito é investigado por ato de improbidade administrativa que causa lesão aos cofres públicos de Londrina, que gera enriquecimento eventualmente do prefeito, que é sócio-proprietário da Rádio Brasil Sul, e que viola os princípios da administração pública.

É tão simples complicar.  Ou é tão complicado fazer as coisas simples!

  • por: Bahr-Baridades
  • Postado em: 22 de abril de 2011 às 7:58
  • tags:

Bahr-Baridades

odiario.com 2010 - 2014 © Todos os direitos reservados à Editora Central Ltda.