Mês: fevereiro 2013



Atenção, crianças: o Mensalão do PT faz parte da História do Brasil, sim!

Cena inusitada ocorreu nos corredores da Câmara dos Deputados: o PT montou uma exposição para lembrar os 33 anos do partido. Como tem feito constantemente, deturpando a História do Brasil, desta vez decidiram deturpar a própria história do PT e excluíram da galeria o ano de 2005 – como se ele não existisse.

O partido DEM, de oposição, montou então o painel (vide foto) lembrando para quem passasse pelo corredor que 2005 foi o ano do Mensalão – que resultou no processo de maior repercussão julgado até hoje no Supremo Tribunal Federal, revelando as falcatruas e bandalheiras de deputados do PT e partidos coligados, além de ecoar pelo mundo afora, desnudando a corrupção corrente no nosso país.

Um deputadozinho insignificante e truculento do PT não gostou do protesto – nem do painel – e mandou surrupiar o painel, sumindo com ele em algum dos gabinetes petistas na Câmara.

Não adianta, deputadozinho insignificante: seu gesto acabou resultando num marketing perfeito para a oposição. Tanto é verdade, que nosso blog está aqui reproduzindo o painel. É o Mensalão do PT! Repito: é o Mensalão do PT! O Mensalão do PT!

(Foto: Abril)
Sem categoria
Comente aqui


Alô! É do hospício? Mandem os enfermeiros!

Meu amigo Peter consegue realizar algumas proezas invejáveis. De alguma maneira, ele entrou como bicão no evento em comemoração aos 30 anos da Central Única dos Trabalhadores (CUT). Aí ele escutou da boca daquele a quem chamam de Exu dos Nove Dedos, mais popularmente conhecido por Lula, que ele (Lula) se comparava ao ex-presidente norte-americano Abraham Lincoln:  “Eu fiquei impressionado como a imprensa batia no Lincoln em 1860, igualzinho batem em mim. E o coitado não tinha nem computador. Ia para o telex ficar esperando”.

Meu amigo Peter também se disse surpreso ao ouvir do ex que ele “está lendo a biografia de Lincoln”. “- Ué”, perguntou-me Peter, “Lula já aprendeu a ler?”

O mais estranho é ouvir o ex falar que a imprensa o persegue. Peter e eu chegamos à conclusão de que “nuncantesnestepaiz” um governo distribuiu tantas verbas de publicidade para veículos de comunicação e para incontáveis jornalistas, criando a maior rede de informações inverídicas, puxa-saquismo e deturpação das verdades, um verdadeiro “cala boca”. Não sobrou ninguém da imprensa para persegui-lo. Críticas, só de alguns blogueiros independentes.

Peter acha que Lula demonstra sintomas de paranoia, como essa mania de perseguição. Meu amigo está torcendo que sejam enviados urgentemente enfermeiros do hospício para internarem o ex. Pois ele teme que ocorram outros delírios mentais, tal como este possível diálogo entre Lula e um louco:

– “Sou Nero, o Imperador”, diz um louco ao Lula.

– “Quem foi que lhe disse isso?”, pergunta Lula.

– “Foi Deus!”

– “Quem? Eu?”

Sem categoria
Comente aqui


Acabando com essa bobagem de racismo

http://www.youtube.com/watch?v=BOvQnvwbJXw

Morgan Freeman concedeu ainda no ano passado uma entrevista sobre o Mês da História Negra nos Estados Unidos, que é  equivalente ao Dia da Consciência Negra no Brasil. Enquanto aqui se discute racismo, cotas em universidades, criam-se editais exclusivos para negros e até um Ministério para “tratar do assunto”, Morgan Freeman – negro, ator de filmes marcantes do cinema americando – coloca em poucas palavras o que pensa a respeito. O mesmo pensamento de muitos negros no Brasil.

Sem categoria
Comente aqui


Ha! Ha! Ha… Lei, ora bolas, a lei

Foto G1 Globo

É impressionante como a lei vem sendo constantemente desafiada e desrespeitada por alguns “iluminados” neste país.

No Maranhão (sempre o Maranhão, feudo do “honorável bandido” Sarney), a  Câmara de Vereadores de São Vicente Ferrer, uma cidade do interior, aprovou uma lei que proíbe a polícia de fiscalizar os motociclistas. José Carlos Alves, um vereadorzinho insignificante que provavelmente tem um QI de ameba, se julgou no direito de passar por cima de uma lei federal e inventar a sua própria: “Dentro da cidade, no perímetro urbano, sou contra blitz (de fiscalização). ” O que se vê é um desfile ininterrupto de motociclistas sem capacetes, menores pilotando motos, famílias inteiras circulando nas motos sem o uso do capacete e a maioria sem carteira de habilitação. Nem a polícia parece se importar com o festival de irregularidades ao seu redor.

A justificativa do projeto é que muitos moradores dependem das motos para o sustento e que vivem em estado de extrema pobreza e de semianafalfabetismo. A partir desta premissa, vamos tolerar no Brasil inteiro os flanelinhas achacadores de motoristas, os trombadinhas (coitadinhos, eles moram em lugarejos pobres), os assaltantes que precisam sustentar o vício das drogas, os maridos que matam mulheres alegadamente por amor, etcetera e tal.

Já em Londrina, PR, Moacir Sgarioni  – presidente da Sociedade Rural, entidade que promove anualmente a ExpoLondrina, uma das maiores feiras agropecuárias e do Sul do país, pediu “tolerância da polícia na fiscalização dos motoristas em relação à Lei Seca durante os dez dias de feira”, já que o principal parceiro comercial na exposição é uma marca de cerveja. “Não vamos pedir para ignorar a legislação, mas lazer é importante e beber faz parte do lazer”, argumentou.

Em outras palavras: o presidente da Sociedade Rural está incentivando os visitantes da exposição a encherem a cara, saírem trôpegos, sentarem ao volante dos seus carros e dirigirem pelas estradas e avenidas sem serem importunados por blitzes e fiscalização policial.

Flagrante em 25/02 numa rua de Londrina, PR. Caminhão sem motorista atravanca a rua e impede a passagem de veículos por longo tempo. São os “donos da rua”

A estas alturas já estou pensando cá com meus botões em promulgar algumas leis próprias: proibir o estacionamento de veículos por todas as ruas em que trafego, acabar com os garupas nas motos para coibir assaltos, multar o pessoal que faz batucada aos fins de semana no aterro do Igapó, explodir caminhões que bloqueiam as ruas (vide foto), construir cadeias exclusivas para alojar todos os corruptos do Brasil (haja cadeia)…

Afinal se eles podem, eu posso também!

Sem categoria
2 Comentários


Contos da carochinha: uma história corintiana

Me engana que eu gosto! Vamos ver se a justiça boliviana vai cair neste conto. Pois para tentar livrar doze torcedores que estão em pânico no Presídio San Pedro, em Oruro, Bolívia, um grupo aqui no Brasil está armando uma história de fazer inveja a Hans Christian Andersen (que escreveu peças de teatro,  histórias e, principalmente, contos de fadas): escolheram um menor de idade (17 anos) como boi de piranha para tentar assumir a culpa pelo disparo do sinalizador que assassinou um garoto da torcida do San José, no confronto San José X Corinthians.

Demorou uns dias para que esta história fosse engendrada: deve ter havido reunião sobre reunião entre membros da diretoria do Corinthians com “dirigentes” da Gaviões da Fiel, advogados em penca e os pais do menino. Eventualmente até correu uma grana alta para que o jovem assumisse a culpa. Mas com certeza a justiça boliviana será muito frouxa se acreditar nesta história.

Posso estar redondamente enganado: mas muito provavelmente os doze corintianos continuarão presos até o julgamento, que talvez se dê em seis meses. Afinal, a polícia fez testes e encontrou vestígios do sinalizador nas mãos de dois dos corintianos presos. Se os bolivianos forem levar o caso até o fim e atender ao clamor popular por justiça, a polícia poderia até eventualmente solicitar (não poderá exigir, segundo as leis brasileiras) a troca dos doze corintianos pelo menor que se confessou culpado.

Mas como na Bolívia maiores de 16 anos já são julgados como adultos, muito dificilmente enviarão o rapaz brasileiro para lá. E imaginar que vão soltar os doze presos e aceitar o pseudo-cumprimento de uma “pena educativa” do menor aqui no Brasil… só mesmo nos contos da carochinha. Ou por razões que a própria razão desconhece. Tipo um acordo entre “hermanitos”.

P.S.: por que até hoje não se divulgou informações sobre eventuais fichas corridas dos doze corintianos presos? Será que eles já têm antecedentes policiais no que se refere a brigas, arruaças e condenações no Brasil?

 Foto: Estadão
Sem categoria
Comente aqui


Merreca de R$70. Esmolinha do governo.

Janeiro de 2013 representou um recorde histórico para todos os meses na arrecadação federal, desde que a medição começou em 1985  – é a soma de impostos, contribuições federais e demais receitas, como os royalties. Pela primeira vez a arrecadação mensal ultrapassou a barreira dos R$ 110 bilhões, chegando a R$ 116,06 bilhões. Viva o Brasil!

Por outro lado, a governanta dilma anunciou na semana passada a ampliação do programa Brasil Sem Miséria. Segundo o programa, cada pessoa cadastrada vai ter um rendimento de R$70 por mês. O governo afirma que a melhora da renda vai acabar com a pobreza extrema entre os inscritos.

Para o governo, vivem em extrema pobreza famílias que têm renda mensal de menos de R$70 por pessoa. A partir de março, todas as famílias extremamente pobres cadastradas nos programas sociais vão receber uma renda complementar para que seja superado o valor de R$70 por pessoa, por mês e vai custar, por ano, mais R$ 928 milhões.

Informa o governo que, mesmo recebendo o Bolsa Família, em 2011, existiam 22 milhões de brasileiros nessa condição. No ano passado, o número caiu para 2,5 milhões de pessoas. São números do governo, quem poderá contestar?

O sociólogo Vicente Faveiros faz ressalvas: “O Brasil continua um país pobre. quer dizer, não é eficaz na redução da desigualdade social, como uma inserção no salário digno”.

Agora analise as fotos: essas taperas perdem de 100 a zero para as já precárias sub-habitações em favelas e para os cortiços. Nem os acampamentos dos Sem-Terra – o braço armado da subversão petista – são tão precários como estas chamadas “moradias”. E as origens para este problema nem foram abordadas: migração de fugitivos da seca, populações abandonadas pelos governos estaduais e municipais, analfabetismo, falta de assistência médica, falta de escolas, nenhum ensino profissionalizante, falta de orientação para o controle de natalidade, abandono à própria sorte. O governo mais uma vez vai dar o peixe sem ensinar a pescar. E o peixe não é lá dessas coisas: é apenas um filhotinho de lambari.

Comparado com a enormidade da arrecadação mensal do governo, estes R$70 mensais para os miseráveis só servirão para aplacar a dor de consciência dos governantes e da governanta – se é que eles têm ou sabem o que é consciência. Além do mais, o governo não informou por quanto tempo vai subvencionar estes miseráveis, sem oferecer-lhes quaisquer outras opções de vida. 

Fotos: extraídas de vídeo da rede Globo
Sem categoria
2 Comentários


Erro de português dá cana

Um homem foi parado por agentes da Polícia Rodoviária Federal em uma blitz na madrugada desta sexta-feira (22) na BR-101, em Garuva (SC), devido a um erro de português em sua carteira de motorista (CNH). Foragido da Justiça de São Paulo, o rapaz apresentou a carteira de habilitação e a carteira de identidade falsas, apenas descobertas por ter a palavra “permissão” escrita com “ç”.

Após notar o erro, os policiais consultaram os documentos e a identidade verdadeira do criminoso foi descoberta. O homem foi preso e levado à delegacia de Garuva.

 (do site Acontecendo Aqui)
Sem categoria
Comente aqui


Torcedores ou agressores?

A notícia da prisão de alguns torcedores corintianos na Bolívia não deveria ser novidade para ninguém que acompanha o futebol.

Várias facções de torcedores de clubes brasileiros têm preferido ir aos estádios para brigar e distribuir socos e pontapés nos adversários a simplesmente assistir e incentivar seu time. O histórico de brigas e conflitos em estádios, fora dos estádios, nas ruas e estações de ônibus e metrô é interminável, até mesmo no Exterior.

Várias pessoas já foram assassinadas por torcedores pelo simples fato de vestir a camisa do outro clube. Além dos punhos, alguns mais violentos se utilizam de barras de ferro, pedras, armas e até rojões e sinalizadores – como acaba de acontecer na Bolívia.

Pela foto acima, nota-se que os brigões são todos troncudos, fortes, praticam musculação e provavelmente artes marciais e gostam do que fazem: enfrentar adversários e até a polícia, afrontando abertamente a lei.

Provavelmente as únicas razões pelas quais os corintianos não se envolveram em brigas no Japão foram as informações a eles repassadas antecipadamente por folhetos, avisando que naquele país a lei é inflexível; além disso, os custos da viagem já eliminaram de imediato uma grande massa de briguentos, impedindo-os de praticar sua selvageria na terra do Sol Nascente.

Para quem gosta do futebol só pelo futebol, a punição do assassino ou dos assassinos do menino boliviano deveria servir de lição: que estes fatos tenham finalmente um ponto final e os delinquentes sejam definitivamente proibidos de ir aos estádios.

Sem categoria
Comente aqui
 

A democracia brasileira indo para o brejo – graças ao PT

No meu post anterior sobre as barbaridades cometidas contra a blogueira cubana Yoaní Sanches escrevi que em meus mais de setenta anos de vida jamais vira fatos iguais ocorrerem no Brasil.

Sinto calafrios ao pensar que no país em que nasci, estudei, casei, trabalhei, tive filhos e netos e conquistei muitos e muitos amigos, está se repetindo um filme (horroroso, noir, tétrico) que acompanhei quando criança: o Holocausto de Hitler, a carnificina de judeus, ciganos, padres, homossexuais e deficientes físicos abatidos em câmaras de gás ou a tiros, nas mãos de um monte de panacas que se alistaram como soldados, ignorantes que vestiam  uniformes da SS ou pelos imbecis sanguinolentos em terninhos da Gestapo. Ouvi também muitas histórias das perseguições soviéticas do assassino de massas Stálin e não me esqueço daquela narrada por meu falecido amigo Irco, que junto com os pais e a irmã foram obrigados a fugir da à época Tchecoslováquia pelos campos, plantações, matas e montanhas – para não serem trucidados pelos panacas dos soldados a mando dos comunistas.

Agora, tomo conhecimento de que ontem, mais uma vez, quando estava programado para que a blogueira cubana Yoani Sánchez participasse de um bate-papo com blogueiros na Livraria Cultura da Paulista, em São Paulo, mediado pela jornalista Barbara Gancia, para depois autografar exemplares do livro “De Cuba, com carinho”, surgiram os panacas militantes do PC do B, do PT e outros cupinchas esquerdistas, impedindo-a de falar.

Como escreveu Reinaldo de Azevedo em seu blog: “Não é legítimo nem legal impedir que o outro fale. Ao contrário: trata-se de um constrangimento previsto no Código Penal e de uma afronta ao Artigo V da Constituição brasileira. Tolerar que arruaceiros, que baderneiros, que brucutus, que vigaristas impeçam o exercício de um direito é ser conivente com um crime. Uma coisa é eventualmente discordar de Yoani; outra, distinta, é impedi-la de falar. E escreveu mais: “Quem quer que tenha cuidado da agenda de Yoani no Brasil — e espero que ela tenha mais sorte nos demais países; certamente terá — cometeu uma série de erros e mesmo de desatinos, especialmente depois que VEJA noticiou, já desde a manhã de sábado, que uma súcia, com apoio objetivo de um auxiliar de Gilberto Carvalho, estava organizando a baderna.”

Surpreende-me que uma pessoa – seja cientista, escritor, blogueiro, ator, cantor médico ou outro convidado para participar de entrevistas, lançamentos do seu livro, apresentação da sua descoberta, venda do seu DVD – sofra esse tipo de agressão num país que se diz “democrático de direito”, independentemente de sua origem. Pois não tivemos aqui, simultaneamente, o ex-presidente da Rússia dando entrevistas e palestras?

Tudo indica que o governo brasileiro – a governanta dilma e o ministro gilberto de carvalho – propositadamente se entenderam com o embaixador cubano e, para permanecerem nas graças dos irmãos castro, se “esqueceram” de oferecer garantias físicas e proteção à convidada. E mais: algumas entrevistas gravadas em vídeo por emissoras de televisão,  “deixaram escapar” depoimentos de jovens que tiveram a chance de ouvir a talvez única palestra bem sucedida até agora da Yoaní Sanchez no Brasil, realizada pelo jornal O Estado de São Paulo. Segundo elas, aprenderam bastante sobre o que é realmente a ilha dos castro, a dificuldade com que os cubanos vivem e a diferença entre um país “ainda democrático”, como o Brasil e uma ditadura feroz e massacrante de mais de meio século que persiste em Cuba.

É bom ficar de olhos bem abertos frente à degradação da democracia brasileira, pois a máquina esquerdista do PT e de seus asseclas vem rapidamente moendo e triturando os pilares que até agora sustentavam nossa nação.

Sem categoria
1 Comentário