Mês: março 2014



Tão achando que nosso Q. I. é muito baixo

Publicação no Estadão, ontem: “Os principais traficantes das facções que atuavam na Maré deixaram o complexo de favelas dias antes da ocupação, apontam agências de inteligência. Sem nenhuma resistência, o controle do território pelo Estado foi retomado em apenas 15 minutos.”

E alguém imaginou que fosse acontecer de outra maneira? Pois a televisão anunciou antes da ocupação para quem quisesse ver e ouvir todas as estratégias que seriam tomadas pela polícia e pelo exército, passo a passo, inclusive mostrando alguns veículos militares que estavam encarregados de um “levantamento prévio da região”. Se alguém achava que os traficantes iam ficar quietinhos esperando a polícia e o exército chegar… Três chefes do Comando Vermelho (CV) estariam no Paraguai. Outros foram se refugiar em favelas de outras localidades.

Sem querer desmerecer nossos irmãos lusitanos, esse anúncio prévio parece obra do serviço secreto português… e aqui vai um vídeo com Raul Solnado, comediante português que fez fama no Brasil, fazendo graça dos seus próprios patrícios. No vídeo, ele contracena com outro nome ilustre do humor, o italiano Otelo Zeloni. Ambos já faleceram, mas deixaram ótimas lembranças para quem chegou a assisti-los. Nada como quebrar uma notícia que envolve a gravidade das ações criminosas de narcotraficantes nas favelas com um pouquinho de humor.

Sem categoria
Comente aqui


“Caixinha, obrigado” de Juca Chaves. Atualíssima!

“Caixinha, obrigado” modinha de Juca Chaves foi composta e cantada por ele em 1960. Mais de 50 anos passados, parece que nada mudou no país. A única diferença é que os valores da “caixinha” agora só cabem em grandes cofres dos paraísos fiscais. Eta terrinha de corruptos, que proliferam mais do que ratos em esgotos.

Sem categoria
Comente aqui


Sim, temos um dos maiores serial killer da história mundial

serial killerPentacampeões mundiais em futebol. O melhor carnaval do mundo. Bi-campeões olímpicos de vôlei masculino e feminino. Um dos jogadores mais criativos e talentosos da história do tênis. As mais lindas e sensuais mulatas do mundo.  O Brasil possui marcos invejáveis na sua história.

Agora temos mais um: Francisco das Chagas de Brito, ex-mecânico de bicicletas, foi apontado como o maior assassino em série do País, acusado de assassinar 42 meninos entre 8 e 15 anos. Pena que seja um marco negativo. A façanha dele (se é que a essa barbárie possa-se chamar de façanha) supera em muito o célebre Jack, o Estripador, que nunca chegou a ser identificado e agia em Londres, na segunda metade de 1888, matando e picotando os corpos de prostitutas.

Nosso serial killer está enfrentando vários julgamentos e até agora já tem 11 condenações, que somam 385 anos e 6 meses de prisão. Brito é acusado de ter matado 30 meninos no Maranhão e mais 12 em Marabá, no Pará, entre 1991 e 2004, em um caso que ficou conhecido como os assassinatos dos meninos emasculados, já que ele decepava os membros sexuais das vítimas. Brito ainda deverá ser julgado pelo menos mais 25 vezes, por causa dos processos em que figura como réu em decorrência dos crimes praticados. Os processos tramitam no Maranhão.

Dificilmente alguém poderá superar este “recorde” no mundo. O Brasil vai fazendo história!

Sem categoria
Comente aqui
  

Empáfia e mediocridade

hageA Petrobrás causou um rombo descabido nos cofres da União. Se o rombo foi ocasionado por uma burrada, se foi estelionato, se foi corrupção, caberá ao Ministério Público identificar. Isso se o Brasil ainda tiver algum resquício de democracia, o que sinceramente duvido.

Pois ontem, convocado pela Câmara Federal a prestar esclarecimentos sobre o escândalo da compra pela Petrobrás de uma empresa em Pasadena, USA, o ministro da Controladoria Geral da União (CGU), Jorge Hage, disse que não responderia a perguntas do líder do DEM, Mendonça Filho (PE), sobre os negócios em investigação da empresa. “Vim a tratar de ONGs e nada mais”, disse o ministro, durante audiência da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados.

Oras, oras! Isso é empáfia. Isso é falta de educação! Isso é pura traição aos brasileiros que pagam os salários de Hage, um mero funcionário a serviço do povo brasileiro, para quem ele deve sim, muitas satisfações.

Esse servidor público não foi o primeiro a se comportar desta maneira, esquecendo-se que acima de tudo, os servidores são obrigados a prestar contas ao povo brasileiro. Por isso se chamam servidores. A Câmara Federal serve apenas de palco para tais esclarecimentos.

Nos países mais desenvolvidos (e essa diferença de mentalidade é que os faz mais desenvolvidos), um servidor público chamado a prestar esclarecimentos tem de prestar esclarecimentos. Com humildade. Com clareza. Com honestidade. Se tiver uma atitude como Hage, é demitido na hora. Perde seu cargo.

Desse jeito, logo, logo, a ditadura esquerdista brasileira obrigará todos os cidadãos a andar com a barbicha horrorosa que é marca registrada do PT, falar cuspindo como Lula, tartamudear como a governanta e mentir como Gilberto Carvalho – exatamente como acabou de determinar aquele ditadorzinho imbecil da Coreia do Norte em relação ao corte de cabelo dos homens.

Para fechar o post: empáfia e mediocridade visivelmente fazem parte deste governo incompetente, trapalhão e corrupto.

Sem categoria
Comente aqui


Ótimas lembranças de São Paulo, agredidas pela passagem do tempo

hilton hotel

Hilton Hotel

Muitas das minhas memórias paulistanas gravaram locais memoráveis onde estive, onde passei ótimos momentos, ou que simplesmente ficaram com suas imagens marcadas na retina.

O Hilton de São Paulo foi um dos mais importantes da cidade, situado na Av. Ipiranga pertinho da Praça Roosevelt. Quantas e quantas vezes estive lá jantando e dançando – um programa sempre especial e romântico? Pois o hotel encontra-se desativado desde fins de 2004.

Na década de 1970 passei uma noite romântica com minha mulher, no Chalet Suisse, um restaurante de luxo da cidade que ficava no último andar do Othon Palace Hotel, à Rua Líbero Badaró. A especialidade da casa era fondue. Fundado no ano de 1954, por ocasião das comemorações do quarto centenário da cidade de São Paulo, o hotel teve seu apogeu nas décadas de 1960 e 70, hospedando chefes de Estado, como a rainha Elizabeth II da Inglaterra (1968) e foi referência no setor de hotelaria.

OTHON-PALACE

Othon Palace Hotel

Com a degradação do centro da cidade, e hóspedes dando preferência a hotéis da região da Avenida Paulista e da zona sul, o Othon encerrou suas atividades no final de 2008 quando já estava operando por mais de um ano com prejuízos financeiros. Em 2009 o prédio foi declarado de utilidade pública e, já desativado, foi invadido há alguns meses por cerca de 800 pessoas, os chamados “Sem Teto”. Hoje, quem passa por lá fala no abandono e degradação em que o lugar se encontra.

Outra lembrança que guardo com carinho é a do Cine Marrocos, na Rua Conselheiro Crispiniano, inaugurado em 1952, que já foi sede do festival de cinema internacional e considerado o “mais moderno e luxuoso cinema da América do Sul”. Para assistir aos filmes, exigia-se paletó e gravata. Quem esquecesse a gravata, recebia uma emprestada pelo porteiro – e com certeza ninguém jamais deixou de devolvê-la na saída. O Marrocos ficava ao lado do Quartel General do II Exército, que posteriormente mudou-se para o Ibirapuera, entre o Ginásio do Ibirapuera e a Assembleia Legislativa. Pois não é que um grupo de famílias do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto invadiu o antigo prédio do Cine Marrocos e as famílias se dividiram nas salas do antigo prédio, enquanto este passa por reformas? Parece que o prédio deverá ser a nova sede da Secretaria Municipal de Educação. Se o MTST deixar, obviamente!

cine marrocos

O luxuoso Cine Marrocos

Outros hotéis desativados no centro de São Paulo, como o Cambridge Hotel, localizado na Avenida 9 de Julho, e o Lord Palace, na Santa Cecília, que foi conhecido como “Hotel dos Artistas”, também foram invadidos.

A última contagem revelou que cerca de 90 prédios e terrenos sofreram invasão no centro de São Paulo. Uma situação que não deixa de ser estranha e nos leva a pensamentos assustadores. Como a falta de segurança existente na cidade e que possibilita essas invasões. Ou a deterioração que ocorre no centro, que vai aos poucos se transformando num novo favelão – desta vez um favelão vertical. Ou a necessidade da criação de novas zonas de conforto – uma espécie de migração interna – para os moradores antigos da cidade que mudam de bairro – e até de cidade – para fugir desta deterioração urbana.

SONY DSC

Cambridge Hotel

No fundo, no fundo, quem conhece São Paulo nota um empobrecimento geométrico em contrapartida a um enriquecimento aritmético: mais e mais Sem Terra e Sem Teto vão invadindo os espaços que eram nobres, enquanto cada vez menos pessoas conseguem se manter à tona financeiramente, usufruindo de propriedades em condomínios seguros, de luxo e conforto. Um dia São Paulo será completamente engolida pelos anéis de pobreza que já circundam a cidade.

Sem categoria
Comente aqui


Cantora de ópera com 9 anos. Inacreditável!

https://www.youtube.com/watch?v=VBMfgLvRZJs

Você provavelmente já assistiu a esse vídeo. A menina tem apenas 9 anos e se apresentou no Holland’s Got Talent 2013. Seu nome é Amira Willighagen e encantou jurados e público com a obra de Puccini ‘O mio babbino caro’.

Só vendo e ouvindo para acreditar. A isso se chama de dom divino.

Sem categoria
Comente aqui


Nuestra líder es muy generosa…

superlotacao

…enquanto doentes agonizam em corredores de hospitais.

Depois de presentear seu hermanito Raul Castro, de Cuba, com mais de R$1 bi (do nosso dinheiro), eis que a insana governanta brasileira abriu mão de penalidades que exigiriam da Venezuela o pagamento de uma dívida feita pelo Brasil para o projeto e o começo das obras na refinaria Abreu Lima, em Pernambuco, representando investimentos de quase US$ 20 bilhões.

O acordo previa que a Petrobrás teria 60% da Abreu e Lima e a Petróleos de Venezuela SA (PDVSA), 40%. Documentos obtidos pelo jornal Estado mostram que a sociedade entre a Petrobrás e PDVSA para construção da refinaria nunca foi assinada. Existe  apenas um “contrato de associação”, um documento provisório, que apenas prevê, no caso de formalização futura da sociedade, sanções pelo “calote” venezuelano. Ainda segundo o jornal, dede 2005, quando esse termo de compromisso foi assinado pelos dois governos, até o ano passado, a Petrobrás tentou receber o dinheiro devido pela PDVSA – sem sucesso. Em outubro do ano passado, quando o investimento na refinaria já chegava aos U$ 18 bilhões, a estatal brasileira desistiu.

A ideia de construir a refinaria partiu de Hugo Chávez, em 2005. A Venezuela precisava de infraestrutura para refinar seu petróleo e distribuí-lo na América do Sul, mas não tinha recursos para bancar tudo sozinha. Lula decidiu bancar a ideia. Mas Caracas nunca apresentou nem os recursos nem as garantias para obter um empréstimo e quitar a dívida com a Petrobrás.

Como costuma acontecer no Brasil, a prepotência dos governantes que julgam tudo poder, sem necessidade de prestar contas de seus atos, ao ser procurada pelo Estado, para falar sobre o “calote” da Venezuela, a Petrobrás informou que nada comentará. Em países civilizados, esses dirigentes estariam todos presos, respondendo a processos e obrigados a devolver centavo por centavo aos cofres públicos. E, contrariamente do que acontece nesta nossa republiqueta das bananas, nenhum deles seria novamente eleito, por toda a eternidade.

Foto: Marília Banholzer
Sem categoria
2 Comentários