Mês: abril 2015

 

São Paulo e a imobilidade urbana

congestionamento sampa

O meu livro de contos “Encontro na barca e outras histórias de bahr” contém uma crônica intitulada “De volta a São Paulo”, escrita no final dos anos ’90, onde descrevo as emoções que senti quando do retorno, apenas em visita, à cidade onde nasci – após vários anos.

Estive novamente em São Paulo por alguns dias e aquelas emoções praticamente se desvaneceram. A locomoção de um bairro para outro representa hoje um desafio à paciência e aos nervos de qualquer mortal. Ruas congestionadas, tráfego absurdamente intenso, falta de vagas para estacionamento e obras públicas paralisadas obrigaram o departamento de trânsito a programar desvios nas rotas, canalizando o fluxo para ruas mais estreitas e criando os chamados afunilamentos. O número de carros na cidade visivelmente é geometricamente superior aos espaços disponíveis e parece ser um verdadeiro milagre que de uma ou outra forma ainda haja capacidade de nos locomovermos de um bairro a outro.

Trajetos que eu percorria em dez, quinze minutos, hoje levam trinta, quarenta ou mais minutos – isso contando com a sorte. Um ônibus tri-articulado que fez o favor de pifar na Av. Nove de Julho, mantendo sua traseira ocupando duas faixas de rolamento da Av. Brasil (um dos cruzamentos de maior movimento na chamada zona nobre da cidade), fez-me bater o recorde da imobilidade: percorrer menos de três quarteirões em mais de quinze minutos. Sem alternativas de desvios…

congestionamento sampa 2Quando pessoas de fora da cidade acompanham pela mídia as informações sobre as centenas de quilômetros de congestionamentos estimados pelo serviço de trânsito ou se assustam ao ver as enormes filas formadas nas estradas e postos de pedágio durante os feriados, não têm minimamente a ideia do estresse que estas situações causam nos indivíduos. Para aqueles especialistas que adoram montar pesquisas e analises das condições físicas e psicológicas do ser humano, aqui vai um prato cheio: preparem estudos que abranjam pelo menos cinco anos, comparando os paulistanos a moradores de cidades mais pacatas. O resultado deverá ser estarrecedor…

Que a cidade de São Paulo sirva de modelo para os engenheiros e especialistas em trânsito de outras cidades: é um exemplo perfeito para não repetirem os mesmos erros. Na verdade, dá para notar que na cidade de São Paulo faltam ideias, coragem, vontade política e ações enérgicas para mudar aquele caos.

Fotos: “Coletivo Verde” e “Sindicond”
Sem categoria
Comente aqui


Incompetência e pilantragens

executivo burroPresidentes de grandes companhias também são demitidos – principalmente se não atingem as metas propostas ou cometem erros estratégicos. Nos Estados Unidos, as notícias distribuídas à imprensa tentam suavizar as demissões e informam que fulano “apresentou seu pedido de demissão”, sicrano “saiu em busca de novas oportunidades” e beltrano simplesmente “demitiu-se”. A empresa de outplacment Challenger, Gray & Christmas registrou 1.341 altos executivos “deixando” seus postos em 2014, cerca de 8% a mais do que no ano anterior.

Por isso, é surpreendente e incompreensível que no Brasil um grupo de presidentes, diretores e gerentes incompetentes, incapazes, corruptos e ineficientes, nomeados em empresas estatais, sejam mantidos em seus cargos, usufruindo dos seus proventos, seus bônus e das suas regalias, e demitidos apenas quando espocam grandes escândalos financeiros (como o “petrolão”).

O caso da Petrobrás é emblemático: após a divulgação do enorme esquema de corrupção implantado na empresa, sua diretoria anterior e a atual seguraram e atrasaram a divulgação do balancete do terceiro trimestre e do balanço anual, referentes a 2014. A divulgação do balanço, ontem, nos esclareceu dos porquês: um prejuízo de R$21,6 bilhões, no qual R$6,2 bilhões correspondem aos desvios do chamado “lava-jato”, causando um rombo enorme nas finanças e revelando incompetência, mau-caratismo, bandidagem, corrupção desenfreada, aplicações e investimentos suspeitos e, principalmente, o uso da máquina pública em proveito de contas bancárias particulares. Tudo regado a almoços, jantares, viagens, presentes e principalmente impunidade.

O prejuízo em si se deveu à sua desastrosa gestão, quando venderam produtos a preços abaixo dos custos (qual dirigente de empresa privada faria uma estupidez desta monta?), fizeram vista grossa à sangria financeira, investiram em empresas deficitárias, pagando aportes de capital altíssimos, bem acima do valor de mercado… uma verdadeira aula de administração reversa.

Em qual parte do mundo – excetuando-se os países tradicionalmente miseráveis com líderes e ditadores corruptos – uma empresa pode dar-se ao luxo de manter na diretoria um bando de aproveitadores igual ao da Petrobrás? Quando será que toda a verdade até agora varrida para baixo dos caros tapetes da sede da empresa virá à tona?

 Foto: Site Ovelha Perdida, Portugal
Sem categoria
Comente aqui


EUA estreitam relações com Coreia do Norte

O impossível aconteceu: o presidente Obama e Kim Jong-un, “líder” ditador da Coreia do Norte cantam juntos a música “All by Myself”. Você talvez nem acredite que, na verdade, ambos são sósias quase perfeitos dos dirigentes e se trata de uma paródia, gravada ao vivo  em uma ação promocional de uma empresa de eletrônicos chamada eNuri. Criatividade nota 10.

Sem categoria
Comente aqui


Tornados no Brasil?

Quem diria? Se nosso país aparentemente era imune a tornados, terremotos, ciclones, tsunamis… deixou de ser. Nesta segunda-feira dia 20, a cidade de Xanxerê em Santa Catarina viveu momentos de pânico com a passagem de um tornado, o mais violento a ser documentado em Santa Catarina desde o de Guaraciaba, em setembro de 2009, e que deixou 4 mortos na cidade catarinense e uma dúzia de vítimas fatais no lado argentino. O tornado de 2009 foi classificado como um F4 (vento de mais de 300 km/h) e objetos sugados pelo turbilhão de vento na cidade de Santa Catarina foram encontrados a 200 km de distância em lavoura de município do Norte do Rio Grande do Sul.

tornado1

tornado3

Carros e caminhões foram virados pelo turbilhão de vento do tornado. As imagens dos veículos e o colapso estrutural total de edificações solidamente construídas evidenciam claramente, no entendimento da equipe da MetSul Meteorologia, que o tornado de Xanxerê atingiu, pelo menos, categoria 2 na escala Fujita durante parte do seu tempo no solo. Isso significa ventos ao redor ou acima de 200 km/h. O fenômeno deixou dois mortos e cerca de cem feridos na cidade catarinense.

 Imagens: Met Sul Meteorologia (fotos de Fernando Zimmerman)
Sem categoria
Comente aqui


Até quando a governanta mor aguenta?

 avaliacaogovernodilma

No início de seu primeiro mandato, impulsionada pela fama de gestora competente e rigorosa contra a corrupção, a nossa governanta chegou a ter a maior aprovação de um mandatário brasileiro desde a redemocratização. Este cenário, no entanto, se inverteu drasticamente nos três primeiros meses e meio do segundo governo Dilma. De acordo com uma pesquisa Datafolha divulgada em abril, a reprovação à sua gestão chegou agora a 60%. E a aprovação ficou em parcos 13%.

O seu problema é a luta em três frentes: a rejeição popular cada vez maior, à medida que os escândalos da corrupção, desvios de verbas, saques na Petrobrás, inversão de prioridades e outros “malfeitos” vão sendo revelados  pela Polícia Federal e pelo Ministério Público; a puxada de tapete do PMDB, o partido do muro, que já pressentiu mudanças pela frente e prepara-se para pular de banda, esperando o  desfecho dos acontecimentos para apoiar outra facção política (ou tentar abocanhar, ele mesmo, partido, as rédeas do poder). E finalmente a própria deserção dos “cumpanhero” petistas, seja por pressentirem uma debacle deste governo incompetente, seja pelo temor de serem também apanhados em irregularidades, seja por se homiziarem sob outras bandeiras, ou ainda pela ameaça de impeachment que paira no ar.

Como ainda existem várias caixas pretas a ser abertas (BNDES, fundos de previdência, hidrelétricas, Caixa Econômica Federal e outros órgãos ligados ao governo federal), a possibilidade de aparecerem novas irregularidades é enorme. Aí não haverá governanta que resista.

(Infográfico G1)
Sem categoria
Comente aqui


Petrobrás beneficiou 2850 famílias no Sul da Bolívia

Publicamos a matéria original em espanhol do jornal El Razón, da Bolívia:

petrobras

Petrobras invierte $us 1 MM en 15 proyectos sociales

Apoyo. La petrolera benefició a 2.850 familias del sur de Bolivia

La Razón (Edición Impresa) / Walter Vásquez / La Paz
00:00 / 01 de febrero de 2015

Con una inversión de $us 1 millón, Petrobras benefició el 2014 a 2.850 familias con 15 proyectos que apoyaron el desarrollo social de poblaciones aledañas a sus áreas de exploración y explotación petrolera.

Entre proyectos y cursos de cualificación, efectuados en alianza con autoridades departamentales, regionales y locales de Tarija, el Chaco y comunidades que habitan en el área de influencia de sus proyectos petroleros, Petrobras benefició de forma directa a unas 2.850 familias y de manera indirecta al menos a 7.000.

Los proyectos, orientados a apoyar el deporte, la cultura, la educación, el cuidado del medio ambiente y la ciudadanía responsable, fueron ejecutados por 15 organizaciones con presencia local, nacional e internacional, informó la petrolera brasileña, que destaca la ejecución de 27 cursos de cualificación de mano de obra no calificada y calificada, 70% de los cuales se llevó adelante en alianza con YPFB.

Asimismo, al menos 50 microempresarios de los bloques gasíferos San Alberto, San Antonio e Itaú recibieron asistencia técnica personalizada para fortalecer sus emprendimientos.

El 90% de los beneficiarios de los diferentes cursos y proyectos de fortalecimiento de competencias calificaron como “satisfechos” y “muy satisfechos” el contenido, calidad y pertinencia del apoyo recibido, según informó la empresa brasileña.

La capacitación llegó también a 60 periodistas de la región, quienes fueron parte de microprogramas radiales que actualmente fomentan los derechos de la niñez y adolescencia. Asimismo, el cuerpo de voluntarios de la empresa llevó a cabo nueve actividades que permitieron beneficiar a más de 500 personas con los aportes de todos los funcionarios de Petrobras.

Agora, cá entre nós: que gestão desastrosa é essa na nossa Petrobrás, em que a empresa brasileira beneficia com US$ 1 mi famílias de outro país e deixa acumular um rombo financeiro tão grande, mas tão grande, que até agora nem tiveram a coragem de tornar público os balancetes dos 3o. e 4o. trimestres de 2014?

Sem categoria
2 Comentários


Onde andas tu, óh Marice?

mariceA cunhada do tesoureiro malandro afastado do Partido dos Trabalhadores (PT) João Vaccari Neto, Marice Correa de Lima, está sendo considerada foragida a partir desta quinta-feira (16). A informação foi confirmada pela Polícia Federal nesta manhã. Marice teve um mandado de prisão temporária expedido ontem, quando foi deflagrada a 12ª fase da Operação Lava Jato. O mandado de prisão temporária tem prazo de cinco dias e pode ser prorrogado pelo mesmo período. A data passa a valer a partir da prisão. Durante a operação, a Polícia Federal também cumpriu um mandado de busca e apreensão na casa de Marice, apreendendo vários documentos.

De acordo com as investigações do Ministério Público Federal, entre outras suspeitas uma é a de que Marice foi destinatária do dinheiro do esquema de corrupção. Ela teria adquirido um apartamento por R$ 200 mil e o vendido para a empresa OAS por R$ 400 mil, conforme as investigações. Este mesmo imóvel, teria sido vendido pela empreiteira por um valor menor. “Aparentemente é uma operação típica de lavagem de dinheiro”, conforme divulgou o Ministério Público Federal.

Por aí, se vê que a teia da corrupção está formada e é infindável. Além dos protagonistas principais, estão aparecendo cunhadas, parentes, laranjas, empresas fictícias, primos, amigos, sócios, empresários e sabe-se lá quem mais que esteja ligado aos investigados.

Sem categoria
1 Comentário


Para os poderosos da Corte… tudo!

politicos ricos

É impressionante a liberalidade do uso de dinheiro público: em dezembro, O Globo trouxe um levantamento feito nas 27 unidades da federação mostrando que 104 ex-governadores e 53 viúvas, num total de 157 privilegiados, recebiam aposentadorias especiais e pensões vitalícias que variavam de R$ 10,5 mil a R$ 26,5 mil. Roseana Sarney (PMDB), que governava o Maranhão e renunciou ao cargo, fez o pedido da pensão ao tesouro de seu estado para receber R$ 24 mil, além dos R$ 23 mil que já acumula por ser funcionária aposentada do Senado.

O presidente do DEM, Agripino Maia (RN), também recebe R$ 11 mil de pensão pelo seu estado como ex-governador , somando-se aos vencimentos de R$ 26,7 mil do Senado.

No Acre, estado governado há 15 anos pelo PT, a lei foi revogada antes dos irmãos Viana chegarem ao poder. Mas assim que assumiu, em 1999, Jorge Viana ressuscitou a aposentadoria especial. O senador Cássio Cunha Lima, que governou a Paraíba, tem direito a R$ 23,5 mil de pensão, além do seu salário do Senado, de R$ 26,5 mil. A ex-governadora gaúcha Yeda Crusius, ao deixar o cargo, requereu o benefício, que no Rio Grande do Sul é de R$ 26,5 mil.

O ex-governador Pedro Pedrossian recebe duplamente, por ter sido ex-governador do antigo estado de Mato Grosso e depois novamente governador após a divisão do estado em dois e ter governado Mato Grosso do Sul. Também o petista Jaques Wagner, que recém terminou seu mandato de governador na Bahia, teve aprovada sua aposentadoria, além do direito a motorista e segurança – até o fim da sua vida. A lei foi feita sob encomenda para beneficiar o próprio Wagner.

Marilia Guilhermina Pinheiro Martins, reconhecida como companheira do ex-governador Leonel Brizola, recebe duas pensões, uma pelo Rio de Janeiro e outra pelo Rio Grande do Sul, já que ele administrou os dois estados.

Os estados agem livremente, por falta de uma regra federal. Até 1988, os ex-presidentes da República tinham direito ao recebimento de uma aposentadoria. Os estados, então, passaram a replicar o benefício para os chefes do poder local. Após a Constituição de 1988, alguns estados suspenderam a regalia aos seus ex-governadores a partir de 1989, quando refizeram suas constituições estaduais. O entendimento dos estados é que eles têm “autonomia” pela Constituição para decidirem o que quiserem.

Agora, por iniciativa da OAB – Ordem dos Advogados do Brasil – o Supremo Tribunal Federal cassou a farra das aposentadorias que seis ex-governadores e quatro viúvas recebiam no Pará, cada uma no valor aproximado de R$30 mil mensais. Mas a decisão só alcança quem se elegeu após 1988. Seis “ex” continuam recebendo até o fim das suas vidas.

Como base das ações no STF, a OAB sustenta que a manutenção do pagamento das aposentadorias é uma agressão e uma ofensa ao princípio da moralidade, da impessoalidade e da isonomia. Segundo a OAB, os estados que mantém ativos os benefícios nas suas constituições estão descumprindo um preceito constitucional superior. Por outro lado, os governadores argumentam que recebem o benefício porque é um direito legal.

Mas a conclusão é triste: trabalhadores que precisam somar 35 anos de trabalho e enfrentam um cálculo previdenciário cuja fórmula nem Einstein decifraria, aposentam-se com poucos salários mínimos, vertiginosamente decrescentes ao longo do tempo. Por outro lado, ex-governadores e por tabela as suas viúvas recebem enormes boladas vitalícias após parcos quatro anos de mandato (ou até menos, quando substituem o titular), anualmente muito bem corrigidas. São os donos do poder, debochando ostensivamente do povo que os elegeu.

Sem categoria
Comente aqui


Não importa o número de manifestantes

No dia 4 de junho de 1989 ocorreu o Protesto na Praça da Paz Celestial na China, mais conhecido como Massacre da Praça da Paz Celestial, ou ainda Massacre de 4 de Junho: eram protestos estudantis que foram se intensificando. No dia seguinte, 5 de junho, um jovem solitário e desarmado invadiu a praça e anonimamente fez parar uma fileira de tanques de guerra que o governo enviara, junto com a infantaria, para dissolver o protesto. O fotógrafo Jeff Widener, da Associated Press, registrou o momento e a imagem ganhou os principais jornais do mundo. O rapaz, que ficou conhecido como “o rebelde desconhecido” ou “o homem dos tanques” foi eleito pela revista Time como uma das pessoas mais influentes do Século XX. Sua identidade e seu paradeiro são desconhecidos até hoje.

Aquela cena fez com que o mundo tomasse conhecimento do que vinha ocorrendo na China e talvez aquela proeza represente o dia “D” do início da transformação que aquele país viria a sofrer nas décadas seguintes, jogando a economia chinesa para um novo patamar e proporcionando cada vez melhores condições ao povo.

Por isso, não é importante se o número de manifestantes nas ruas neste 12 de abril foi menor ou maior do que no dia 15 de março. O importante foi o recado dado à governanta mor, aos políticos, aos aproveitadores, aos corruptos de plantão e aos representantes dos três poderes de que o povo – ricos, pobres, classe média, trabalhadores, professores, alunos, jovens, adultos e idosos em todos os rincões do país estão no limite da paciência com a incompetência deste governo e no limite das possibilidades financeiras para continuar a sustentar o rombo financeiro provocado por gestores inescrupulosos que nos legaram a pior educação pública, a pior saúde, a pior infraestrutura de transportes e de planejamento urbano de todos os tempos, desde que Pedro Álvares Cabral desembarcou no Brasil.

av paulista

Estes movimentos são um recado claro para que se dê um basta ao estado de coisas provocado por este partido que está no poder, pregando o socialismo superado em todos os países que o adotaram, mentindo descaradamente quanto aos seus propósitos e ludibriando a boa fé inata do brasileiro trabalhador e produtivo.

Esqueçam os jornalistas cooptados pelo partido da bandeira vermelha. Esqueçam as palavras de menosprezo dos marqueteiros a serviço da governanta. Esqueçam as ameaças dirigidas aos organizadores das manifestações. Acreditemos apenas na força coletiva das pessoas de boa fé que têm o senso crítico para uma análise racional da situação política atual do Brasil. Toda ação provoca uma reação contrária – e que isso sirva de alerta para os Renans, Cunhas, Lulas, Stédiles, Zé Dirceus, Genoínos, as Dilmas, Marias do Rosário, Isabelas, Graças Foster e outras tranqueiras que imaginam poder dirigir o cenário político nacional sem prestar contas à sociedade. É só lembrar a derrubada das estátuas de Stálin, Lênin, Gaddafi e de outros pseudo-salvadores das suas pátrias. Muitos deles enforcados, degolados ou fuzilados na vida real.

Sem categoria
1 Comentário