Mês: fevereiro 2016



João Santana do PT e a rentabilidade de uma agência de propaganda

Joao-SAntanaMais um conto de fadas está sendo impingido à população brasileira. Para quem não conhece o funcionamento de uma agência de propaganda ou de publicidade, marketing, comunicações, consultoria publicitária e correlatos, é importante ressaltar algumas características dos seus ganhos. A remuneração básica é uma comissão sobre o valor pago nas veiculações de anúncios, comerciais de rádio e tevê, publicidade exterior e quaisquer outros veículos de comunicação de massa, denominada desconto-padrão, fixada em 20%. Para cada R$100 mil veiculados a agência recebe R$20 mil. Existem ainda as remunerações sobre criação, consultoria, estudos de marketing e taxas (denominadas fees) específicas para serviços especiais, comissão sobre serviços prestados por terceiros que não geram desconto-padrão e, quando o volume de inserções (veiculação) atinge patamares maiores, as agências também recebem dos veículos bonificações chamadas BV (Bônus sobre Volume).

Reproduzimos abaixo o balanço anual de 2014 de uma das maiores agências de propaganda do mundo, a norte-americana J. Walter Thompson. Fundada em 1864, possui subsidiárias em 90 países e emprega cerca de 10.000 funcionários. O balanço do conglomerado está apresentado em libras esterlinas (uma libra vale aproximadamente R$5,50).

balanco thompson

Por estes números, é absolutamente não crível que o marqueteiro das campanhas de Lula, Dilma, do PT e das alegadas campanhas realizadas em outros países latino-americanos possa ter propiciado ao casal João Santana e sua sorridente e chicletante esposa, sócia da empresa, um aumento de patrimônio de 59 vezes em 10 anos (a mídia divulgou que seu patrimônio cresceu de R$1 milhão para R$59 milhões neste período).

Há um nome para esta conquista inédita no meio publicitário: chama-se mutreta. A mesma mutreta que outro pseudo-publicitário, de nome Marcos Valério (e que está apodrecendo na prisão) utilizou no tristemente famoso caso do ‘mensalão’.

Publicitários têm muita similaridade com jogadores de futebol: sua grande maioria recebe ganhos satisfatórios e compensadores; poucos, entretanto, se sobressaem obtendo proventos ou lucros que possam caracterizá-los como muito ricos ou milionários após anos e anos de trabalho árduo e muita criatividade. E João Santana, junto com sua esposa, certamente não obteve tais rendimentos como fruto do trabalho publicitário.

(O balanço da J. Walter Thompson é público e está exposto na internet para quem quiser ler)
Sem categoria
Comente aqui
 

Cabo da Roca, Portugal

A 17 km de Sintra fica o Cabo da Roca, o ponto mais ocidental da Europa continental. Camões, na sua obra Lusíadas, descreveu o local como “onde a terra se acaba e o mar começa” . Um monumento em pedra com uma lápide assinalam esta particularidade geográfica.

frente ao monumento

A horda de turistas que se reveza no local faz questão de se deixar fotografar frente ao monumento (este seu blogueiro também não perdeu a oportunidade).

farol da roca

Já de longe avista-se seu farol vermelho, o terceiro farol mais antigo da costa portuguesa e ainda em funcionamento.

o oceano

as pedras

A vista para o mar é fantástica: é um mar infinito e suas fortes ondas vão se quebrando nos rochedos, oferecendo-nos uma paisagem impressionante e ao mesmo tempo assustadora, fazendo-nos pesquisar a quantidade de naufrágios por lá ocorridos (com o texto original reproduzido da Associação Cultural Algamares, de Portugal):

Em 1611, o Nuestra Señora de la Encarnación, nau espanhola de 90 toneladas vinda de Porto rico, e comandada por Pedro Rebolo.
Em 2 de Novembro de 1636, temos nota do afundamento do Santa Catarina de Ribamar, da Carreira das Índias, com 470 passageiros a bordo e em 1639 três navios turcos.
Já a 3 de Fevereiro de 1731, entre a Roca e Cascais perdeu-se a tartana francesa Notre Dame de Misericorde, que saíra a 1 de Janeiro de Marselha para Lisboa com um carregamento de mercadorias. Com a força das ondas foi lançada sobre as rochas por uma tempestade.
Outro relato, de 26 de Novembro de 1798 dá conta do afundamento do HMS Medusa, navio inglês de 50 canhões, sob o comando do capitão Alexandre Becker.
A 26 de Agosto de 1871, o vapor inglês Lunefeld, que viajava de Cardiff para Trieste, com rails de caminho de ferro terminou abruptamente o seu percurso.
A 3 de Maio de 1872,a polaca francesa Saint Germain, naufragou na Praia da Ursa e em 20 de Janeiro de 1875 também no Cabo da Roca o vapor português Insulano, construído em 1868, e propriedade da Empresa Insulana de Navegação, com 877 toneladas, foi abalroado pelo vapor inglês City of Meca.
Em 28 de Agosto de 1883, registo para o encalhe devido a nevoeiro do vapor inglês Rydal e em 15 de Agosto de 1907, o vapor inglêsAnglia com 2055 toneladas de carvão lá ficou.
Na Baixa do Broeiro em 8 de Janeiro de 1886, o navio inglêsCarnishman e no mesmo local, em 8 de Junho de 1890, o Fernando, vapor de pesca português.
Em 1907 novo afundamento, entre a Roca e o Raso, o Lutetia, da Compagnie de Navigation Sud Atlantique afundou o Dimitrios, vapor grego de 2506 toneladas e em 1922, a 23 de Outubro o vapor espanhol Begoña, de 3450 toneladas colidiu com o vapor inglêsAvontown.
A 24 de Abril de 1963, menção para a colisão entre o navio motorLoiusa Gorthom e o navio espanhol Virgen de la Esperanza.
Mais recentemente em 1981, a 15 de Agosto o afundamento do navio turco Elazig, de 4836 toneladas, e mais mediático, e ainda na memória de alguns, o Bolama, muito tempo e ainda hoje envolto em mistério.
Sem categoria
Comente aqui


Uma semana fora do Brasil e…

delcisdio

O senador criminoso Delcídio Amaral, do PT

Inacreditável. Bastou-me ficar fora do Brasil por uma semaninha e a decepção é enorme:  o senador criminoso Delcídio do Amaral, do PT, volta a assumir seu mandato, mesmo processado – esse talvez seja o único caso no mundo em que um político corrupto continue legislando -, surgiu o “Acarajé” (nova linha de processos da Operação Lava Jato), o coordenador da campanha eleitoral (marqueteiro) da presidente, João Santana,foi presoJoao-SAntana por corrupção junto com sua mulher, novos indícios de desvios de dinheiro e novos nomes surgiram a partir da empreiteira Odebrecht e as cifras divulgadas de irregularidades praticadas com nosso dinheiro são absolutamente gigantescas.

Na verdade, as péssimas novidades são tantas que ainda nem as assimilei…

cunha

O malandrão Eduardo Cunha, vergonha na Câmara

Só não mudou nada em relação ao presidente da Câmara, que continua firme em seu posto, mesmo acusado de falsidade ideológica ou seja lá como chamam falsas declarações de patrimônio. O presidente do Senado – mesmo indiciado na Lava Jato – continua sorridente e saltitante, a oposição dorme inerte, plácida e tranquilamente e a inflação vai galgando o espaço.

odebrecht

O corruptor Marcelo Odebrecht, que se julgava acima do bem e do mal

Uma pena. O Brasil tinha tudo para dar certo. Mas a conjugação de péssimos partidos políticos, péssimos governantes, mestres em corrupção, incompetência, criminalidade crescente, despreparo cultural, políticos aproveitadores, pessoas crédulas à espera de um “salvador da pátria” votando de qualquer forma e jeito, e anéis de miséria cercando as cidades médias e grandes, não permitem que o país se desenvolva, se insira no circuito mundial do progresso e dê uma enorme arrancada em direção ao Primeiro Mundo.

favelao

Retrato do Brasil

Sem categoria
Comente aqui


Sintra, entre o moderno e o antigo

patrimonio mundialSintra é uma vila portuguesa no Distrito de Lisboa, na região de Lisboa, sub-região da Grande Lisboa e na Área Metropolitana de Lisboa,com cerca de 380 mil habitantes. A cidade inclui o sítio Paisagem Cultural de Sintra, Património Mundial da UNESCO e, por oferecer várias atrações históricas, recebe um frenético vai-e-vem de turistas de todas as partes do mundo. Cruzei com franceses, espanhóis, japoneses, holandeses, indianos, americanos… e brasileiros de todas as partes do nosso país.

Acolhedores, simpáticos, prestativos, os moradores de Sintra sabem que dependem do turismo como fonte de renda principal, daí o tratamento gentil que recebemos.

vista do castelo dos mouros

Vista do Castelo dos Mouros

subida ao caselo dos mouros

Subida ao Castelo dos Mouros

no alto do castelo dos mouros

No alto do Castelo dos Mouros

Dentre as atrações principais estão o Castelo dos Mouros, um castelo em ruínas situado entre as florestas da Serra de Sintra, construído durante o Século IX pelos mouros norte africanos numa posição estratégica para a defesa da cidade de Sintra, mas foi abandonado depois da conquista cristã em Portugal. Restaurado no Século. XIX pelo Rei Fernando II, hoje são ruínas preservadas, fazendo parte do complexo dos jardins do Palácio da Pena. No topo das ruínas bate um vento forte e gelado.

palacio da pena

O maravilhoso Palácio da Pena

No mesmo trajeto turístico encontra-se o fantástico Palácio da Pena, que representa uma das principais expressões do Romantismo arquitetônico do Século XIX no mundo, constituindo-se no primeiro palácio nesse estilo na Europa,

Quase todo o Palácio está assentado em enormes rochedos, e apresenta provavelmente uma das maiores miscelâneas de estilos (neogótico, neo-manuelino, neo-islâmico, neo-renascentista, além de outras sugestões artísticas como a indiana).

camara municipal

Câmara Municipal de Sintra

proximo a estaçaode trens

Mini-castelo próximo à estação de trens

vista do palacio municipal

Vista do Palácio Municipal de Sintra

rua de sintra

Uma rua de Sintra

Este post mostra apenas algumas imagens da cidade de Sintra e das suas atrações. Para quem se interessar, há sites específicos com informações bem detalhadas .

Fotos: Julio Bahr/Tânia Toffoli Cortonesi
Sem categoria
Comente aqui


Lisboa, um mergulho no passado

lisboa1

Num primeiro olhar, Lisboa parece viver do seu passado: é impressionante a quantidade de edificações, monumentos, igrejas, becos, bondinhos (chamados de “eléctricos”), escadarias e vielas que compõem a cidade. Parece que de moderno existem apenas os automóveis, trens, ônibus, escadas rolantes no interior dos prédios, o aeroporto – e a horda de turistas que circulam pelas ruas, restaurantes, castelos, lojinhas e cafeterias que se espalham pela cidade.

Destaque-se o gigantismo do Rio Tejo, a simpatia das senhoras portuguesas às quais pedimos informações, a excelente comida em restaurantes espalhados pelos quatro cantos da cidade, a enorme quantidade de moçambicanos, angolanos e cabo-verdenses com os quais esbarramos pelas ruas (do nada, bati um belo papo com o Tavares, de Cabo Verde, simpatia de pessoa), quase todos eles de pele negríssima e muitas com as mesmas vestes e arranjos de cabelos que usavam na África.

Monumentos e casarões levam nas fachadas os anos de construção – grande parte de séculos atrás. A força  que a igreja católica já representou em Portugal está estampada nos nomes de ruas, monumentos, praças, lojas e objetos.

Três aspectos chamaram bastante a atenção: a limpeza nas ruas – absolutamente ao contrário do Brasil -, a baixíssima criminalidade e, infelizmente, o vandalismo dos pichadores em prédios, muros e até nos trens e estações, mal que parece atingir a maioria das grandes cidades.

Sem categoria
Comente aqui


E Lula se queixa de “invasão de privacidade”

caninha 51

Apesar de Lula alegar que todas as informações a respeito são invasão de sua privacidade, para o mundo todo saber estão arquivadas na Presidência da República as ordens de serviço e notas fiscais de uma das transportadoras pagas pelo governo para fazer a mudança no fim do seu mandato, levada de Brasília para ao menos três endereços em São Paulo: o apartamento do ex-presidente em São Bernardo do Campo, um depósito na capital e o fatídico sítio em Atibaia que ele, desesperadamente, alega não ser de sua propriedade

Essa entrega no sítio se deu em 8 de janeiro de 2011 – dois meses após a propriedade ter sido comprada em nome dos sócios de Fábio Luiz, o Lulinha. Uma compra muito estranha para quem, antes do pai ser presidente da República, nem exercia qualquer atividade profissional importante. Quem deveria dar palestras é Lulinha, para ensinar como se consegue um enriquecimento vertiginoso em curto tempo. No protocolo de recebimento da mudança consta o nome de Rogério Aurélio, ex-assessor especial de Lula no Planalto. É muita coincidência.

O problema de Lula é o acúmulo de mentiras. Sabidamente, quem conta a primeira mentira é obrigado – por todo o sempre – a contar novas mentiras para ir acobertando as anteriores.

Na lista de entrega de “objetos” da mudança, constam mais de 200 caixas, sendo 37 delas delula bebendo bebidas, incluindo plantas da ex-primeira-dama Marisa Letícia, registradas cuidadosamente pelos funcionários incumbidos do serviço, como informa reportagem de Veja.

O Instituto Lula nem poderia afirmar que se trata de um engano, pois o ex sempre foi chegado a uma cachacinha 51…

Sem categoria
Comente aqui
 

Flanelinhas, mais uma zika nacional

Nas gavetas das assembleias legislativas e câmaras municipais de vários estados e municípios, dormem placidamente inúmeros projetos de lei amarelecidos que pretendem acabar com a praga chamada “flanelinhas”, uma instituição nacional que opera sob a proteção das turmas de “direitos humanos”, de policiais e de vários governantes.

Símbolos da ineficiência do Estado, os flanelinhas são a praga tipo zika que atormenta os motoristas brasileiros. Proliferam por todos os cantos, saem dos esgotos e buracos mais inimagináveis e têm o dom (e aparentemente a autorização) para atormentar, achacar, explorar e até agredir aqueles motoristas que se recusam a pagar valores muitas vezes abusivos para exercerem seu direito, sacramentado na nossa constituição federal, de estacionarem veículos na via pública, cujas taxas são anualmente e rigorosamente cobradas via IPVA, licenciamento e DPVAT. Em diversos pontos os flanelinhas cobram valores absurdos antecipadamente, ameaçando implicitamente que a não “colaboração” implica em encontrarmos nossos veículos riscados e avariados. E, pior: quando o motorista retorna de algum evento ou compromisso, descobre que o flanelinha evaporou-se como se fosse por mágica…

Uma breve pesquisa no Tio Google nos mostra que vários vereadores e deputados tentaram fazer aprovar leis para coibir este tipo de vagabundagem explícita. Nosso blog já denunciou este assunto, citando inclusive que na cidade de Londrina havia no ano passado centenas e centenas de vagas de trabalho à disposição, grande parte delas sem exigências de qualquer experiência anterior… mas o imenso grupo que se arroga como donos das ruas, colocando até cones para reservar lugares a seus “clientes preferenciais” preferiu mesmo continuar na ilegalidade, colocando em risco o patrimônio e até a integridade física dos cidadãos – como ocorreu no vídeo acima, quando o flanelinha, revoltado pela negativa do motorista em concordar com o achaque, começou a jogar pedras no veículo. O motorista, em defesa própria e em represália, jogou seu veículo sobre o delinquente, o que talvez tenha-lhe servido de lição.

Talvez a reação deste motorista vire moda. Não seria uma má ideia…

Sem categoria
1 Comentário


Carnaval: o que você jamais viu antes na televisão

no desfile da escola

Desfilar nua pode. Amamentar em público não pode…

Claro que este título é absolutamente falso. Não há nada que a televisão não tenha mostrado antes nesta repetição, repetição, repetição de 20 ou 30 anos de carnavais. Não há chamadas, títulos de matéria, entrevistas, destaques ou chavões que você não tenha ouvido ou que não tenham sido criados há décadas.

“A Escola de Samba X fez uma apresentação deslumbrante”

“A Escola Y perdeu pontos, pois atrasou sua passagem (no Sambódromo) em dois minutos”

“As musas deste Carnaval são Sicrana e Beltrana”

“Integrantes do Bloco Z partem para a pancadaria contra os rivais do Bloco W”

“A Escola de Samba XX teve problemas com um carro alegórico”

“A atriz Fulana desbundou na avenida”

“Deu briga na contagem de votos em São Paulo”

“Deu briga na contagem de votos no Rio de Janeiro”

“Flagramos os globais A e B se beijando no camarote VIP”

“Arrastão na orla baiana enquanto o trio elétrico arrastava multidões”

“Ivete Sangalo anima o carnaval baiano” (de novo???)

“Turista é assaltado enquanto os blocos festejavam nas ruas”

E para coroar, as rádios ofereciam quatro opções: narração do carnaval, narração do carnaval, narração de carnaval… ou sermões dos “pastores”.

Ano que vem vou me refugiar em uma ilha deserta!

Sem categoria
Comente aqui