Vitória de Temer, derrota do Brasil

Michel Temer deveria ter-se afastado da presidência tão logo Janot abriu o processo contra ele. Teria poupado tempo, gastos de bilhões de reais, a vergonha (que já era grande) que os brasileiros têm do nosso Legislativo e o escárnio com que a mídia de outros países noticiou os fatos.

Se Temer é inocente como diz (aliás, é o que dizem todas as centenas de políticos implicados em corrupção – e corrupção da pesada), ele teria condições de provar que Janot, Joesley, Funaro e quem mais o denunciou estariam equivocados. Além disso, o Brasil poderia ter caminhado adiante, ao invés de ter permanecido em compasso de espera, com mais de 500 deputados mobilizados dia e noite, fossem a favor ou contra, no blá-blá-blá das ridículas fases de sessões na Câmara, sem que outros projetos de vital importância caminhassem em prol dos cidadãos.

Temer ganhou este primeiro round. Virão o segundo e talvez o terceiro, segundo Janot. Mas o Brasil perdeu! No curso do processo na Câmara, descobrimos o quão grande é o número de deputados semi-analfabetos, ignorantes, os que nem sabem se expressar corretamente, os venais, os aproveitadores e, principalmente, os tantos e tantos envolvidos em corrupção.

Temer é agora a palavra do futuro: deveremos temer muito o que nos espera pela frente. Eleições que decidirão se o país quer mudar, ou se a lábia e as mentiras dos políticos tradicionais e cativos, além das suas dinastias (filhos, netos, primos e correlatos) continuarão a exercer mediocremente seus cargos, mantendo o Brasil neste mesmo círculo vicioso de incompetência e corrupção.

Charge: Duke
Sem categoria

Um comentário sobre “Vitória de Temer, derrota do Brasil

  1. Roberto Vulcano 4 de agosto de 2017 12:39

    A C A C H A P A N T E! Aviltante! Humilhante! FILHADAPUTANTE!!!

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.