Incompetência federal

O país assiste, estarrecido, a bagunça, os assassinatos, as rebeliões, as fugas e os estragos causados por criminosos presos nas penitenciárias do país.

O governo federal prometeu há um ano, quando lançou o Plano Nacional de Segurança, iniciar as obras de construção de cinco penitenciárias federais (anunciadas em janeiro de 2017 pelo presidente Michel Temer). Por escrito, o plano estabeleceu a construção destes novos presídios “integralmente equipados com sistema de segurança com capacidade para 220 presos de alta periculosidade”. Curiosamente, parece que nada, nada mesmo, tem sido feito para corrigir estas distorções. Pois até o momento, o governo conseguiu definir somente a localização de uma unidade, no município de Charqueadas, no Rio Grande do Sul e a previsão é de que a unidade esteja em operação apenas no início de 2019.

Esta situação das cinco penitenciárias federais anunciadas pelo governo é um exemplo da incompetência, da desídia e da omissão dos responsáveis, após os massacres em presídios da região Norte, que resultaram em 33 mortos em Roraima e outros 56 mortos no Amazonas. O governo prometia também promover ações para reduzir crimes de homicídios, feminicídio e violência contra a mulher; combater o crime organizado, com foco no tráfico de drogas e de armas; e modernizar e racionalizar as estruturas de presídios do país.

Pelo que se vê – e os meios de comunicação estão mostrando a bagunça todos os dias – falta gente capacitada para levar a sério planejamento, obras, direção de penitenciárias, dignidade, assistência e regeneração de presidiários.

Coisas do nosso Brasil!

Sem categoria

Um comentário sobre “Incompetência federal

  1. maso 6 de janeiro de 2018 19:39

    E saber que essas rebelioes sao acertos de faccoes pelo dominio nacional e internacional do trafico de drogas e armas. No centro da questao esta a disputa da maconha paraguaia, da cocaina boliviana e colombiana.
    Boa parte dos assassinatos no Brasil e a disputa do dominio por pontos e espaco na distribuicao de drogas.
    Parece que os politicos e autoridades nao perceberam ainda que, com a passividade, com leis brandas, com os direitos humanos sempre a favor do ”coitadinho” e contra a vitima ou a policia, ai chegamos a isso.
    Sem severidade e lei que mostre que o crime nao compensa, tudo isso vai piorar. Ja ouvi de policial mas nao me lembro onde, o seguinte= Eu, arrisca minha pele, arrisca me fu… num processo, deia a coisa rola e so faco o que e mandado.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.