Mês: outubro 2013



Americano x norte americano x estadunidense

O leitor Roberto enviou uma crítica construtiva muito boa que acho que vale a pena debater:

“Bruna, fiquei pensando se poderia fazer uma critica “construtiva” ao que notei no seu texto, porém, se não gostar, lhe peço desculpas. Notei que se referia brasileiros e americanos. O que gostaria de comentar é que todos que nascem na América são Americanos, nós Brasileiros, os Mexicanos, os “Estadunidenses” somos Americanos. Inclusive a América se chama América graças ao Brasil, Portugal em homenagem a um Espanhol, não foram os Ingleses que batizaram o novo continente com o nome de América.
Da mesma forma que quem nasce na Espanha, na Italia e até mesmo Ucrania é Europeu. Quem nasce em Senegal, Angola, Africa do Sul ou no Kenia é Africano. Assim, todos que nascem na América, sejam no Paraguai, no Canada na Guiana, em Cuba são Americanos, pouco importa se falam um idioma derivado latim ou não. Gostaria que não se chateasse, apenas é uma observação que muitos passam batidos e a minha intenção é apenas de observar esse detalhe. Te desejo sucesso em sua jornada em terras Estadunidenses e exito nos seus objetivos. Abraço fraterno. Roberto”

 

Na faculdade ouvi muita gente debatendo a melhor maneira de chamar o pessoal dos Estados Unidos e  algumas diziam que era estadunidense e usavam esse mesmo argumento. Em particular, pessoas que odeiam americanos. Eu sempre achei (minha opinião) essa maneira de se referir a eles muito “anti-americana” e cheia de preconceitos. Além disso, se você ler textos e reportagens de jornais britânicos, eles se referem a eles como “American”. Veja essa reportagem do The Guardian (jornal britânico) deste mês – http://www.theguardian.com/commentisfree/2013/oct/15/americans-need-discover-how-world-sees-them

Na nacionalidade, no passaporte ou identidade de uma pessoa que pertence aos EUA  está sempre escrito “American” ou se for um documento brasileiro está escrito “Americana (nacionalidade)” e não estadunidense. E se a pessoa for do Brasil, será “brasileira” e não “americana”. Esse blog explica bem isso: http://www.cloezcorner.com/americano-ou-estadunidense

De acordo com o dicionário, a palavra “americano” é usada para se referir à pessoas do continente americano e pessoas que são dos EUA. Ou seja, tem dois usos. “Assim como mineiro pode designar tanto um trabalhador em minas, seja ele búlgaro ou cearense, quanto um natural do estado de Minas Gerais, e o contexto resolve qualquer possível ambigüidade”. Como destaca este blog: http://veja.abril.com.br/blog/sobre-palavras/consultorio/americano-norte-americano-ou-estadunidense/

 

Mas se você for procurar bem, verá que há três maneiras de chamar nosso colegas da Terra do Tio Sam. Americanos, estadunidenses e norte-americanos. Eu, particularmente, prefiro americano, mas não acho errado usar as outras duas maneiras não. Mas esse assunto sempre gerou muitos debates e sempre vai gerar.

Sem categoria
10 Comentários


Diferença entre o até de Until e By

O significado de ambas confunde porque “until” e “by” podem ser traduzidas como até.

Mas então qual usar quando?

Until” se refere a duração de alguma coisa, ou seja, o período de tempo em que algo está acontecendo e quando acaba. Dá ideia de continuidade. Ex. “I’ll be doing this report until 8 pm” (Eu vou fazer esse relatório até às 8 da noite) – isso significa que antes das oito estarei fazendo isso e esta ação (fazer o relatório) vai durar até às 8h.

 

“By” se refere a um “deadline”, ou seja, prazo para algo acontecer. Ex. “I need to do this report by 8 pm” (Eu preciso fazer esse relatório até às 8 da noite). Isso não significa que estarei fazendo até às 8, mas sim que posso fazer agora, ou daqui uma hora, ou daqui duas horas, tanto faz. Mas o importante é que posso entregar até antes das 8h, mas não depois. Meu prazo é às 8h.

 

4 Comentários


Fonética: quarta vogal curta (lot) x quarta fogal longa (law)

Ambas as vogais que citarei agora tem o som parecido com o da nossa letra “O”. No entanto, uma é mais longa e a outra bem curta.

O som curto, parecido com um “ó” bem curtinho é representado foneticamente assim: /ɒ/ como se fosse um A escrito em letra de mão, de cabeça para baixo. Exemplos de palavras com esse som: lot, got, odd, wash. Veja neste vídeo aqui

O som longo, parecido com o nosso “ó” é representado foneticamente assim: /ɔː/ como se fosse a letra C ao contrário com dois pontos. Toda vez que o som de uma figal for um som longo, será representado por dois pontos logo após. Exemplos de palavras com esse som: law, bought, thought, north, war. Veja neste vídeo aqui.

 

 

Comente aqui