curiorities (curiosidades)



É verdade que os franceses te ignoram se você falar em inglês com eles?

Recentemente fiz uma viagem de peregrinação para a Espanha, Portugal e França com um grupo de brasileiros. Antes de ir me preocupei muito porque falo fluentemente inglês e estudo espanhol há três anos mas de francês não sei nada.
Muita gente tinha me dito que o francês, mesmo sabendo falar em inglês, não gosta e até te ignora se você chegar já falando em inglês com eles. Então pedi ajuda de uns amigos para saber falar em francês “com licença, eu não sei falar em francês, você pode falar em inglês comigo?”
Pois bem, sabe quantas vezes falei isso? Zero.
De todos os franceses que conversei, todos já cheguei perguntando em inglês mesmo se poderiam falar comigo e somente dois me ignoraram ou disseram que não falavam inglês. O restante falava muito bem e se esforçava para me ajudar. Não tive nenhum problema com a língua lá na França. O único problema que tive é que eles fumam demais e para mim que tenho rinite foi muito difícil. É um povo simpático (mais que na Espanha e menos que em Portugal) e educado.
Então se você for para a França e fala inglês mas não fala francês, não se preocupe, sempre que puderem vão falar com você em inglês sem problema algum. Mesmo assim está nos meus planos aprender francês no próximo ano. Eita língua bonita viu!

2 Comentários


O que é um Dog Day?

Dog day é um dia super quente, como os que foram em Maringá neste verão.
O termo deriva da expressão “Dog days of summer” na tradução dias de cachorro de verão, ou seja, dias extremamente quentes de verão. Essa expressão e inglês é denominada principalmente pra falar das últimas semanas de agosto, quando no hemisfério norte é verão e geralmente é muito quente. Daí a tradição de dizer que o mês de agosto é o mês do cachorro louco.
Esse mesmo período quente de agosto no hemisfério norte coincide com o aparecimento da estrela Sirius, a estrela cachorro, na constelação Canis Major (Cão maior). Daí a correlação com o mês do cachorro louco e os “dog days”

Dog Days of Summer

Dog Days of Summer

1 Comentário


5 coisas que te impedem de aprender um segundo idioma

Li este texto em inglês e achei super interessante. Então resolvi resumir em português. Mas para quem tem interesse em ler a versão original leia clicando aqui.

1. Vá devagar: É comum quando alguém vai começar a estudar um idioma estar extremamente empolgado e eufórico. Mas o correto é ir devagar. Pois geralmente nesses casos a pessoa estuda todos os dias na primeira semana, e já na segunda semana pula um dia porque está muito cansado, e na outra pula dois, e assim vai diminuindo a empolgação e a dedicação junto. Então em breve, se vê frustrado e com um monte de coisa pra estudar que ficaram para trás. Então o correto é marcar dias fixos (não precisa ser todo dia) umas duas ou três vezes por semana para se dedicar em casa e manter o ritmo. Mantenha um ritmo frequente. Dez minutos todos os dias vale mais que um dia inteiro de estudos somente uma vez por semana.

2. Os benefícios de uma memória fraca: muita gente se gaba de ter uma ótima memória fotográfica e de poder gravar vocabulário com facilidade. Mas isso não vale nada se você não pratica e não sabe usar esse vocabulário apropriadamente numa frase. O certo é praticar o vocabulário aprendido. Se não tiver com quem praticar escreva frases ou fale consigo mesmo frases ou diálogos com o que aprendeu. Mesmo a pessoa com ótima facilidade de aprendizado não conseguirá aprender se não colocar em prática o que viu em sala. Se não lembrar de um vocabulário na hora de falar, improvise e use outro no lugar que você se lembre.

3. Ninguém é perfeito: Não fique com medo de falar e errar. Se você não praticar nunca vai falar perfeito. Se você praticar e errar várias vezes, pode ir aprendendo e aprimorando devagar. Até os nativos escorregam principalmente em gramática. Claro que também é importante falar corretamente, mas o primordial deve ser conseguir comunicar o que se pretende.

4. Todo trabalho e nenhuma diversão: algumas pessoas se cobram tanto que acabam ficando estressadas e esquecem de se parabenizar e reconhecer o quanto evoluíram. Sempre olhe para o tanto que aprendeu e se já está conseguindo manter uma conversa em inglês.

5. O objetivo está sempre à frente: todo mundo tem um objetivo quando está aprendendo uma língua. Mas depois acabam se perdendo e esquecendo de manter o foco. Eu, por exemplo, a cada três meses coloco uma meta/objetivo para meus alunos e quando chega o final desses três meses passo se eles alcançaram esse objetivo ou não e coloco outro se conseguiram, e assim vai.

1 Comentário


Falar outro idioma ajuda na saúde e no tratamento de doenças graves

Ess semana estava assistindo “Estúdio i” e vi essa entrevista muito interessante sobre o fato de você falar outro idioma ajudar a proteger dos efeitos de um AVC. A entrevista está no link abaixo.
Isso me fez lembrar de outros estudos que já li sobre o quanto falar um outro idioma ajuda na memória e na habilidade de fazer duas coisas ou mais ao mesmo tempo, conseguir prestar atenção em ambas e também conseguir “suprimir” uma ação enquanto está prestando atenção em outra, depois voltar a esta primeira ação sem se perder e com a mesma atenção que estivesse fazendo somente uma coisa.
Tem o artigo do New York Times, por exemplo, chamado “Por quê bilíngues são mais espertos?” que explica muito sobre as vantagens de falar mais de uma língua tanto para a saúde como para a inteligência, como afirmou acima. Artigo aqui.

vídeo aqui do Estúdio i.

Comente aqui


História do Thanksgiving

Thanksgiving, que é o Dia de Ação de Graças nos EUA, surgiu quando os peregrinos ingleses decidiram vir para os EUA. Tempos depois, no inverno de 1620, quase metade de sua população acabou morrendo. Esses peregrinos tiveram a ajuda de uma tribo local americana/estadunidense que os ensinaram a pescar e caçar. Um ano depois, quando os peregrinos tiveram sua primeira colheita de sucesso, chamaram os nativos para um banquete com eles em comemoração à fartura e dando graças à mesma. Esse foi considerado o primeiro Thanksgiving e eram três dias de festa com comida, caça e dança. Os índios mataram 5 cervos para aquela festa. Perú não era pare dessa data festiva na época. Nem torta de abóbora, nem purê de batatas. Os peregrinos não pensaram em dar sequência anual a esta festa. Na verdade não celebraram mais.
Até que em 1789 o então president George Washington anunciou o primeiro dia Nacional de Thanksgiving, que aconteceu na quinta-feira, 26 de novembro. Mas só no século 19 tornou-se uma celebração nacional.
A escritora americana Sara Josepha Hale recriou a ceia. Em 1827 começou uma campanha mas só em 1857 conseguiu com que fosse nacional. Também publicou receitas de torta de abóbora, peru, entre outras. Esses depois viram os ingredientes principais da famosa ceia.
Em 1863, durante a guerra civil, presidente Abraham Lincoln anunciou que a nação celebraria o dia da Ação de Graças toda última quinta-feira de novembro. Depois, e, 1941, foi mudada para a quarta quinta-feira de novembro, quando é celebrada até hoje.
George Bush ( o pai), em 1989, iniciou uma tradição bem diferente que é o perdão ao perú, que existe até hoje e todo ano o presidente pega um perú e o solta em uma fazenda para o resto da vida, no lugar de mata-lo e levá-lo para uma mesa de jantar.

Abaixo vídeo explicativo em inglês:

Comente aqui


Uso de tradução em inglês no trem Curitiba Morretes

Olá gente. Como também atuo como guia de turismo credenciada, semana passada viajei a semana toda a trabalho para Curitiba e depois Gramado.
Em Curitiba fizemos o passeio de trem Curitiba-Morretes. Eu estava acompanhando um grupo do Senac que estuda o curso de guia de turismo. Ou seja, são futuros guias de turismo.
Eu já havia feito esse passeio antes e havia alguns turistas estrangeiros no mesmo vagão. Mas o que me surpreendeu desta vez foi que o número era bem maior: eram 12 pessoas no vagão que não falavam português. Durante o trajeto, que é muito lindo, há sempre um guia, também credenciado pela EMBRATUR, contando toda a história da ferrovia e as belezas naturais ali encontradas… em português!
Como vi que os estrangeiros passariam o tempo todo ali sem entender nada, perguntei para ele se havia tradução. Ele disse que quando há um vagão só de estrangeiros aí eles contratam um guia para falar em inglês. Mas vi que em outros vagões também era possível ver outros estrangeiros. Creio que estavam espalhados em diferentes vagões e se estivessem todos num só vagão poderiam ter um guia falando em inglês.
Diante do fato que eles teriam que ficar mais de 1h ouvindo instruções em português sem entender nada, me ofereci para fazer a tradução simultânea e o guia aceitou com o maior prazer. A parte mais interessante foi quando o guia falou da ponte construída entre dois túneis, a que quando passamos parece que estamos voando, que teve as peças trazidas da Bélgica de navio e quando traduzi um grupo de quatro pessoas veio todo contente dizer que eram da Bélgica e pedir mais informações a respeito. Também teve um casal de jovens americanos que pediu dicas de restaurantes e depois veio querer me dar gorjeta, pois é prática lá dar gorjeta para tudo. Agradeci mas não aceitei, disse que minha gorjeta é saber que eles gostaram do nosso país e vão falar bem depois. Eles disseram que com certeza estão gostando muito.
Depois disso saí contente por ter ajudado um grupo de pessoas a entender um pouco mais sobre nosso país e nossa história e gostaria de deixar essa sugestão para todos que falam inglês e percebem um estrangeiro precisando de uma ajuda com tradução. Primeiramente é importante perguntar se ele gostaria de tradução ou de ajuda, se ele aceitar, é uma boa maneira de mostrar como nós brasileiros também somos gentis e de dar uma boa impressão do nosso país. Com certeza vai ser bacana para você que vai praticar seu inglês, e para o visitante, que sairá bem informado e contente.

1 Comentário


Por que os Estados Unidos são chamados de Tio Sam?

Dia 4 de julho foi o dia da independência dos Estados Unidos então resolvi fazer um post sobre o apelidoTio Sam.
O apelido surgiu durante a Guerra Anglo-americana em 1812 quando soldados em New York (estado) receberam barris de carne trazidos pelo governo dos EUA com as iniciais U.S. estampadas – que obviamente é a abreviação the “United States” (Estados Unidos). Alguns desses soldados que eram da cidade de Troy viram que esses barris com as iniciais U.S. eram da mesma cidade de onde vieram e então fizeram piada dizendo que as iniciais U.S. significavam que a carne era do “uncle Sam” (Tio Sam), pois sabiam que o comerciante distribuidor dessa carne era Samuel Wilson, de Troy e ele havia sido apelidado assim pelos seus funcionários justamente devido à esta abreviação nos barris (U.S.).
O jornal local ficou sabendo dessa brincadeira que existia ente os soldados e fez uma matéria a respeito.
Em 1816 o Tio Sam foi mencionado num livro de literatura e em 1870 um cartunista político Thomas Nast começou popularizar a imagem deste personagem.

Uncle Sam (Tio Sam)

Uncle Sam (Tio Sam)

Veja abaixo no vídeo explicação em inglês:

Comente aqui


Gírias e expressões do dia dos namorados e história

Já fiz este ano um post sobre a história do dia dos namorados no mundo e no Brasil. É muito interessante. Pra quem não viu ou quiser ver novamente clique aqui.

Abaixo algumas gírias relacionadas ao dia dos namorados em inglês:
1. Puppy love: amor de criança, adolescente, aquele amor platônico. A palavra “Puppy” significa filhotinho de animal, principalmente de cachorro. Ex. “Everybody has already had a puppy love” (Todo mundo já teve um amor na infância)

2. Head over heels: Estar completamente apaixonado, caindo de amores por alguém. Ex. “Ever since I met him, I’m head over heels” (Desde que eu conheci, estou completamente apaixonada)

3. Find Mr. right – encontrar o homem perfeito, o que toda mulher procura. Ex.” I’ve just found Mr. right”‘(Eu acabei de encontrar o cara perfeito)

4. To have a crush on – ter uma “quedinha” por alguém. Ex. “I’ve always had a crush on him” (Eu sempre tive uma quedinha por ele)

5. To flirt – paquerar. Ex. “Jim flirts with all the girls he meets” (Jim paquera todas as garotas que ele conhece)

6. Pop the question – pedir a mão de alguém em casamento. “When will he pop the question? ” (Quando ele vai fazer A pergunta?)

7. Tie the knot – se casar. Ex. “They tied the knot yesterday” (Eles se casaram ontem)

8. A match made in heaven – quando duas pessoas em uma relação se dão muito bem. Ex. “They are a match made in heaven” (Eles são perfeitos um para o outro)

9. Blind Date: tradução seria encontro às cegas. É quando um ou mais amigos conhecem alguém que acham que combina com você e marcam de vocês se encontrarem para se conhecerem melhor.

10. Lovey-dovey: é aquele amor extremamente apaixonado e meloso que chega a irritar outras pessoas. Ex. “Stop that levou-dovey. It’s getting on my nerves seeing you kissing 24/7” (Pare com essa melação! Está me irritando ver vocês se beijando 24h por dia)

11. To hit on somebody: Dar em cima de alguém. Ex. “He hits on every girl he meets” (Ele dá em cima de todas as garotas que ele conhece)

12. Unattached: o mesmo que encalhada, ou seja, que ainda não casou. “She’s not unattached anymore. She finally got a boyfriend” (Ela não está mais encalhada. Ela finalmente arrumou um namorado)

13. To cut (my) grass: Traduçào literal seria cortar a grama dos outros. Mas a gíria significa “furar o olho de alguém” ou seja, roubar a namorada/paquera/amor do amigo. Ex. “He always cuts his friends’ grass” (Ele sempre fura olho dos amigos dele)

14. To be on the rocks: tradução literal seria “estar nas rochas”. Seria quando uma relação está com problemas, ou estremecida. Ex. “Their marriage is on the rocks” (O casamento deles está estremecido)

15. To be in the dog house: Literalmente estar na casa do cachorro. É o meso que dizer que está dormindo no sofá, quando quer dizer que está em apuros por ter feito algo ou não. “I forgot about Valentine’s Day. So today I’m in the dog house.” (Eu esqueci do dia dos namorados então hoje estou encrencado)

Comente aqui


Preços de buquê de rosas EUA X Brasil

Andando pelas ruas de Nova Iorque vemos muitas flores sendo vendidas em pequenas lojas e vendas que ficam principalmente em bairros mais afastados da Times Square.


This photo of New York City is courtesy of TripAdvisor

O interessante que achei foi que além de lindas, são com um preço absurdamente mais barato que no Brasil, como mostra a foto que eu fiz:

Preço rosas nos EUA

Preço rosas nos EUA

Então duas dúzias de rosas equatorianas lá custam 10 dólares. Como o dólar está alto, hoje podemos colocar por 35 reais. Mesmo assim a diferença é gigantesca, já que no Brasil paga-se entre 100 e 150 reais por uma dúzia de rosas.

Comente aqui


Guia Turístico de Santa Catarina em Inglês!!!

Antes de começar o post gostaria de citar a diferença entre guia de turismo e guia turístico. Guia de Turismo é a pessoa que trabalha como guia. Guia turístico é feito de papel ou em formato eletrônico, uma mídia, normalmente impressa, que traz informações sobre determinado destino, atrativo ou roteiro turístico. Guia turístico é o folheto, o catálogo, o mapinha.

Há algumas semanas recebi da minha amiga diagramadora Andréa Tragueta um presentinho muito bacana de Santa Catarina. Ela foi lá visitar nosso colega de profissão Luiz Fernando Cardoso, que também tem um blog aqui no portal do O Diário (blog aqui), e mora em Joinville, aonde é editor chefe do grupo RIC Record/Notícias do Dia.

Fiquei impressionada com a revista que traz muita informação turística sobre todas as regiões do estado com textos em inglês e fotos muito bonitas. A revista é extremamente útil para qualquer estrangeiro que esteja passeando ou pretenda passear por SC e os textos são muito bem escritos. Quem tiver interesse em ler posso digitalizar e enviar as matérias.

GUIA TURÍSTICO DE SANTA CATARINA EM INGLÊS

GUIA TURÍSTICO DE SANTA CATARINA EM INGLÊS

2 Comentários