Mês: setembro 2010



Ranking @odiario das mais belas e influentes twitteiras de Maringá

Por @LF_jornalista

Elas têm entre 21 e 34 anos, 1,57m e 1,76m de altura, algumas são loiras e entre as morenas há uma descendente de japoneses. Todas têm sempre o que dizer na rede social que mais cresce no mundo e, sem exceções, são a prova de que o Twitter pode até ter mensagens (tweets) restritas a no máximo 140 caracteres, mas não tem limite de beleza.

As dez twitteiras mais belas e influentes de Maringá são, ao menos para o público masculino, um bom motivo para se tornar um assíduo usuário do microblog.

Atentos ao conteúdo dos tweets (e às donas das postagens), dez twitteiros foram convidados por O Diário a compor o júri criado para eleger as dez maringaenses mais belas do Twitter.

Leia mais em odiario.com.

Infográfico de Welinton Vainer e fotos de Rafael Silva (O Diário).

Top 50
11ª @MaZandonai
12ª @mahmarchi
13ª @charfegury_
14ª @jobonilha
15ª @thatisss
16ª @giovanalimaa
17ª @Dany_Bernal
18ª @Dani_Calsavara
19ª @ElaineGuarnieri
20ª @ViviamBaddini
21ª @maarimagri
22ª @SophiaGiovanna
23ª @Lizzi_izzi
24ª @tukanunes
25ª @amandacabral
26ª @lunegri
27ª @PatriciaVizioli
28ª @_thaisa
29ª @Francieligalego
30ª @tathafernandes
31ª @francyborges
32ª @anacovo
33ª @maapequena
34ª @mayaraalonso
35ª @maisaalana
36ª @VanessaBellei
37ª @denizeteramalho
38ª @CmsBettina
39ª @KarenVitch
40ª @elinemeneghello
41ª @anas_song
42ª @analuizaverzola
43ª @camilaketa
44ª @thaisebueno
45ª @Kellycandrade
46ª @vanessafriday13
47ª @tali_g
48ª @deiah_fahur
49ª @yaramarchini
50ª @marcelatayara

Os jurados
@leomeida @jRickHard @Ricardok @PabloSica @luiz_deoliveira @lfiorin @lf_jornalista @fvonhohenheim @rodrigo_sc @gldonato. A reportagem, com foto de capa, foi publicada em na edição de domingo (19/09) de O Diário.

2 Comentários


Ranking das twitteiras “no forno”

Sábado, 14 horas. Estou na redação de O Diário e, daqui, posso ouvir o barulho das rotativas. É o jornal de domingo sendo impresso e, com ele, matéria de capa com o ranking das twitteiras mais belas e influentes de Maringá – com direito a foto de capa.

Como já na tarde deste sábado o jornal de domingo estará nas bancas que ficam abertas no fim de semana – e também nos shoppings e padarias – vou adiantar a foto de capa (em tamanho reduzido). Não mais que isso. Vamos guardar a capa (como um todo) e a matéria das twitteiras para as bancas. Não deixe de apanhar seu exemplar. Se depender da beleza das gurias, vai esgotar rapidão!

@apassarelli, @adelyta, @vanessapohlmann, @simonepelizari, @hiorrana, @kellyjapa, @erikamalvezi, @thais_becker e @gabiquinteiro (da esq. para dir.)

Na foto, nove das dez tops em ensaio fotográfico para O Diário, sexta-feira (17), no Bosque das Grevíleas, em Maringá. O leitor confere o ranking na página A3 de O Diário.

.

1 Comentário


Tambores japoneses e show de Yudi encerram 21º Festival Nipo-Brasileiro

Ao longo de nove dias, de 4 a 12 de setembro, a cidade de Maringá, no Paraná, pôde ser chamada de capital nacional da cultura japonesa. O 21º Festival Nipo-Brasileiro reuniu, na Associação Cultural e Esportiva de Maringá (Acema), delícias da gastronomia japonesa, apresentações artísticas e musicais, exposições que rodaram o país na comemoração do centenário na imigração japonesa (Imim-100), e expositores de grandes marcas. A organização do evento deve divulgar o balanço do festival nos próximos dias, porém, a informação preliminar é de que a marca de 100 mil visitantes foi alcançada, empatando com o recorde de 2008.

Grupo de taikô Ishindaiko

Leia a matéria completa no site do BOL.

A última noite de um dos maiores eventos da cultura japonesa no Brasil reservou aos visitantes uma série de atrações. No palco, destaque para a apresentação de taikô (tambores japoneses) do grupo Ishindaiko, de Londrina; e para os shows de Kendi Yamai, ator que interpretou o personagem Chekyn no Moon, no programa da Band “Uma Escolinha Muito Louca”; e do cantor Yudi Tamashiro, apresentador do programa infantil “Bom Dia & Cia”, do SBT.

No show mais aguardado pelo público adolescente, Yudi levou ao palco o ritmo dançante da black music. Polivalente, o jovem de 18 anos também arriscou músicas do astro teen Justin Bieber e da revelação do sertanejo universitário Luan Santana, provocando histeria nos fãs. Muitos gritavam “playstation, playstation”, lembrando do videogame que é o principal brinquedo dado por Yudi em seu programa infantil.

Tambores japoneses
O grupo Ishindaiko antecedeu a entrada de Yudi ao palco. Com 43 integrantes de 10 a 23 anos de idade, o grupo de taikô é considerado um dos melhores do país na arte de tocar os tambores japoneses. A apresentação arrancou elogios do público. “Nunca tinha visto algo assim. É impressionante”, comentou o publicitário João Paulo Oliveira, que visitou o Festival Nipo-Brasileiro pela primeira vez.

A sincronia de movimentos e a combinação refinada dos sons dos tambores, diz Janio Yamaguto, coordenador do Ishindaiko, vêm de uma rotina de treinamentos que requer disciplina e dedicação. Segundo ele, no período que antecede as competições o grupo chega a treinar três vezes por semana. “O taikô deixa o legado da disciplina e da responsabilidade para os jovens. E isso passa de pai para filho”, conta Yamaguto. O grupo, que já coleciona apresentações internacionais, inclusive em concursos no Japão, foi aplaudido em pé pelo público.

Comente aqui


Concurso público no Canadá

Aos brasileiros interessados em morar no Canadá, uma interessante notícia: por lá também existem concursos públicos e, melhor, alguns deles aceitam candidatos estrangeiros. Segundo o portal Canadá-Brasileiro, o maior país (em extensão territorial) das Américas possui um sistema de concurso público tão forte quanto o Brasil.

Cidade de Toronto

Assim como no setor privado, o governo canadense tem em seu quadro de funcionários pessoas próximas da tão esperada aposentadoria. Esses funcionários são da geração “baby boomers”, nascidos após a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Com isso, estão surgindo várias vagas para pessoas qualificadas e interessadas no funcionalismo público, que possam substituir os “baby boomers”.

Pela necessidade de repor o quadro de jovens, o governo também começa a ficar mais flexível no processo de seleção e imigrantes passam a ter as mesmas chances de um canadense. Alguns departamentos contam com imigrantes na sua maioria, além de também já existirem vagas somente para imigrantes, o que prova o interesse do Canadá na inclusão do imigrante e da miscigenação da cultura.

Leia mais sobre o assunto no site Canadá-Brasileiro.
.

Geral
Comente aqui


Maringaense vence concurso do Sebrae com 99% dos votos

A contadora Aurilene Fernandes de Almeida, 25 anos, tem um sonho comum a tantas pessoas: abrir o próprio negócio. Para ela, o sonho está a um passo de se tornar realizade. A maringaense venceu o concurso “Meu Sonho. Meu Negócio”, do Sebrae/PR, com 99,05% dos votos no noroeste. O resultado para a região de Maringá foi divulgado nesta segunda-feira (13) no programa Balanço Geral, da RICTV – da rede Record.

Recém-formada em Ciências Contábeis, Aurilene ganhou um prêmio de R$ 7 mil, que devem ser investidos em equipamentos, além de seis meses de acompanhamento técnico do Sebrae/PR. A ideia é dar início a um pequeno negócio o quanto antes. “Estou muito feliz com a conquista e pretendo já iniciar o processo de preparação para a abertura do meu negócio”, comemora Aurilene.

O noroeste paranaense registrou 313 inscrições no concurso. A soma de todo o Estado atingiu mais de 3,5 mil inscrições de empreendedores das regiões centro-sul, norte, noroeste, oeste e sudoeste. Após avaliação realizada por comissões julgadoras, compostas por consultores do Sebrae/PR com experiência em marketing, empreendedorismo, planejamento, gestão e administração, foram selecionados 15 finalistas, três de cada região.

Comente aqui


Shodo e Cerimônia do Chá

Um momento que reúne quatro elementos: harmonia (Wa), respeito (Kei), pureza (Sei) e paz de espírito (Jaku). Assim é a Cerimônia do Chá, costume presente na milenar cultura japonesa e, bem por isso, também no 21º Festival Nipo-Brasileiro. A última chance de acompanhar a cerimônia e os demais atrativos do pavilhão cultural é na noite deste sábado. No domingo, o festival fecha com o almoço.

Responsável pelo preparo do chá verde em pó, servido aos participantes, Shizuko Yamamoto (foto), 83 anos, diz que a Cerimônia do Chá passa a mensagem de humildade, onde todos são iguais. “Quando a pessoa entra na cerimônia, não há alto e baixo”, explica, com a propriedade de quem realiza a cerimônia há mais de 30 anos.

A pessoa que demonstra interesse em participar é convidada a ler um texto introdutório, curto, sobre a Cerimônia do Chá. Depois, já sentando em um banquinho, recebe um doce, geralmente de feijão. “Serve para adoçar a boa para o chá ficar mais gostoso”, explica Shizuko. Numa terceira etapa, num banquinho mais próximo da mesa do preparo da bebida, o visitante recebe o chá verde em utensílio de porcelana. “O chá é amargo, lembra o chimarrão”, acrescenta Shizuko.

As três epatas – leitura, doce e chá – são vencidas sem pressa e, de preferência, em silêncio. Isao Yamamoto, 85 anos, marido de Shizuko, explica que é importante as pessoas terem um momento de reflexão, sem pressa. “A vida é complicada e ter concentração é algo muito importante. Na cerimônia do chá, a pessoa aprende a ter essa concentração”, diz ele. Talvez daí venha o segredo da longevidade do casal.

Shodo
No ambiente da Cerimônia do Chá, o visitante pode apreciar uma exposição de Shodo, que é a caligrafia japonesa, e também demonstrações de Kado, a arte de arranjos florais. O Shodo tem ainda um outro ambiente, também no pavilhão cultural, onde é possível descobrir como seria a grafia ocidental de seu nome transcrita para a língua japonesa.

A responsável por essa transcrição é a professora da Acema Yukari Kataoka, intercambista vinda de Kyushu, no Japão, e que está em Maringá há quase um ano. Fala pouco português, mas já compreende bem a língua. Ela explica que o Shodo é ensinado às crianças japonesas no Ensino Fundamental de lá. O estudo dos detalhes dos traços, diz ela, requer aprendizado de um ano.

Encantada com Maringá, Yukari conta que no Brasil as crianças parecem mais alegres que na rígida disciplina do Japão. “Elas [crianças] têm mais tempo livre para brincar no Brasil. Parecem mais unidas e felizes”, avalia. O nome transcrito por Yukari, em papel colorido tamanho A4, tem custo simbólico de R$ 3.

Comente aqui


Tweets dos seguidores de @odiario

Por @LF_jornalista

Toda quinta-feira, no caderno D+, o jornal O Diário publica uma coluninha chamada “Tweets dos seguidores de @odiario. Esta semana, pelo grande número de matérias e pela limitação de espaço do impresso, a coluna ficou na gaveta. Por isso, publico ela por aqui, no blog.

Abaixo, os tweets selecionados:

Hellen Faustino

“Falando em trânsito, lá vou eu de bike enfrentá-lo para queimar calorias. #medo.”
Andréa Tragueta, @AndreaTragueta

“Como é ‘dose’ alguém entrar na loja e dizer que está só olhando! Você fica sem saber o que fazer porque não sabe o que o cliente procura”
Hellen Faustino,
@Faustino_Hellen

“Preciso de concentração, foco e muita ajuda intelectual neste momento. Nossa Senhora dos Alunos Desesperados, me ajuda! ”
Viviam Baddini, @ViviamBaddini

“O Diário contrata editor e repórter para trabalhar em novo portal de notícias em Londrina. Currículos para [email protected]
Wilson Teixeira, @WilTeixeira

“Sou seguida por pessoas que não sabem nem onde fica Maringá! Cada doido com as suas manias!”
Geisa Frutuoso, @geisatf

“Hoje aprendi que com pouco você pode se divertir muito. Basta uma música ‘animadinha’ e um microfone falso”
Henrique, @TioCosmo

1 Comentário


Festival Nipo-Brasileiro recebe Joe Hirata, o campeão do karaokê

Uma das figuras mais conhecidas da comunidade japonesa no Brasil, o cantor Joe Hirata é, entre tantos artistas nikkeis consagrados, a grande atração desta sexta-feira (10) no palco de shows do 21º Festival Nipo-Brasileiro, realizado na Associação Cultural e Esportiva de Maringá (Acema). O evento, que teve início no dia 4, prossegue até o almoço de domingo (12). Porém, a programação cultural vai até amanhã à noite.

Joe Hirata ganhou fama e respeito ao se tornar o primeiro estrangeiro a ganhar um concurso de karaokê no Japão. No maior concurso amador da canção japonesa, o KHK Nodojiman, organizado pela rede estatal de TV NHK, Hirata disputou contra 80 mil concorrentes. Sagrou-se campeão (Nippon Iti) com a música Shining on Kimiga Kanashii.

Nascido em Maringá, Hirata se mudou para a terra do sol nascente em 1988. Trabalhou como dekasegui na linha de produção e uma fábrica por seis anos. Sem desistir do sonho de ser cantor, compôs uma letra e prometeu à sua mãe que um dia lançaria em disco aquela canção. Dois anos depois de compor a letra, sua mãe morreu. Dez anos mais tarde, Hirata lançou “Lembranças”, uma de suas músicas que até hoje está entre as que faz mais sucesso. Nos shows, como o que fará em Maringá, Hirata sempre homenageia sua mãe.

Programação
Além de Joe Hirata, nesta sexta-feira o palco de show terá: Dança Japonesa – Escola de Língua Japonesa da Acema (20h), Grupo Folclórico Alemão Grüne Stadt (20h30), Grupo de Taikô Wakadaiko (21h) e na área do Bon-Odori o matsuri dance (22h30).

.

Comente aqui


21º Festival Nipo-Brasileiro já recebeu 50 mil visitantes

A previsão da organização do 21º Festival Nipo-Brasileiro é de que até o final do evento, que termina com o almoço de domingo (12), 100 mil visitantes percorram as áreas comercial, gastronômica, cultural e artística (shows) do festival. Com a bilheteria da quarta-feira passada – quando a entrada valeu como moeda de troca nas barracas gastronômicas – mais de 50 mil pessoas já haviam passado pelas dependências da Associação Cultural e Esportiva de Maringá (Acema).

Confira o que O Diário já publicou sobre o Festival Nipo Brasileiro da Acema.

Festival Nipo-Brasileiro começa sábado;
Festival propõe integrar tradição e modernidade;
Nipo-Brasileiro segue com atrações;
Na área gastronômica, o melhor da cozinha japonesa;
Visitantes enfrentam fila por desenhos animados;
Festival conta com 1.600 voluntários.

Comente aqui


Workshop sobre Nota Fiscal Eletrônica

Você tem dúvidas sobre a implantação da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) e procura esclarecimentos? Pois a chance de ficar a par do assunto vem do Sebrae/PR, que oferece nesta quinta-feira (9) o Workshop “Nota Fiscal Eletrônica – O que é e como fazer”. O workshop ocorre no Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA), que fica na Avenida Bento Munhoz da Rocha Neto, número 1.139, Zona 7.

O objetivo do evento é tirar dúvidas de empresários, em especial daqueles que fazem parte da relação da Classificação Nacional de Atividade Empresarial, que deverá cumprir, a partir de outubro, a lei federal para a emissão da NF-e.

Mais informações podem ser obtidas com a assessoria do Sebrae, no fone (44) 9904-3535 ou pelo e-mail: [email protected]
.

Comente aqui