Mês: julho 2012



Primeiro transplante de ovário do país é realizado em Maringá

Foto: O Diário

O primeiro transplante de ovário do Brasil foi realizado no sábado (28), em Maringá (PR). Na cirurgia, uma parte do tecido do ovário da nutricionista Elisa Gerep de Morais, 29, foi transplantado em sua irmã gêmea, a turismóloga Mariana Gerep de Morais.

Outra parte do tecido será preservada para o caso de um novo transplante ser necessário. Se o órgão não for rejeitado, Mariana poderá finalmente engravidar. “Foram sete anos esperando esse momento. Não sei como explicar a emoção que estou sentindo”, diz.

Leia a matéria completa na Folha de S.Paulo.

Segundo o cirurgião e pesquisador em reprodução humana da Universidade Federal de São Paulo Carlos Gilberto Almodin, que conduziu o procedimento, é necessário aguardar até seis meses para saber se haverá rejeição.  “A cirurgia é simples, mas a parte onde foi feito o transplante é frágil”, diz Almodin. Mariana, que vive em Ouro Branco (MG), teve menopausa precoce causada por problemas genéticos.

Técnica Continue lendo

Deu na Folha
5 Comentários
 

Sete prefeituráveis estão nas redes sociais

Sete candidatos à Prefeitura de Maringá já estão utilizando a internet para divulgar suas propostas para os eleitores. O Facebook é a rede social preferida dos prefeituráveis, mas alguns deles também usam o Twitter. Uma minoria conta com sites ou blogs de campanha e nenhum faz uso do Orkut.

Na reportagem para a TV Maringá (Band), a repórter Carla Guedes conversou com o analista Pablo Sica sobre esse assunto.

 

Comente aqui


Casal de Marialva comemora Bodas de Vinho

Um casal de Marialva, na região metropolitana de Maringá, comemora neste sábado (28) um feito raro. Gerônimo Valério Maia, 92 anos, e Domingas Pereira Valério, 83, celebram Bodas de Vinho em meio a grande festividade na cidade.

Igreja Matriz de Marialva, onde será celebrada a Bodas de Vinho

A celebração dos 70 anos de casamento será na Igreja Matriz de Marialva, às 19 horas. E a cerimônia será conduzida pelo padre Nelson Maia que, curiosamente, é filho dos noivos.

“Será uma grande festa, com uma série de homenagens de toda a família. Passamos vários meses pensando em todos os detalhes”, conta o policial ambiental Rywerson Monteiro, casado com uma das netas dos “dindos”.

Carinhosamente chamados de Dindo e Dinda pelos familiares, Gerônimo e Domingas tiveram, além do padre, outros 12 filhos, que deram continuidade à família. O casal tem 22 netos, 18 bisnetos e um trisneto.

As Bodas de Vinho foram possíveis porque Gerônimo não quis saber de perder tempo. Casou-se com Domingas quando ela tinha 13 anos. Ainda jovens, mudaram-se de Minas Gerais para Marialva, atraídos pelo terras férteis do Paraná, que ofereciam condições propícias para o cultivo de café.

Com o passar dos anos, a família Maia trocou o café pela uva, contribuindo para que Marialva viesse a se tornar a capital nacional da uva fina.

Saiba mais!
A palavra boda vem do latim e significa promessa. É o ato de refazer os votos matrimoniais. Veja os tipos de boda mais celebrados:

– Bodas de Cristal (15 anos)
– Bodas de Platina (20 anos)
– Bodas de Prata (25 anos)
– Bodas de Ouro (50 anos)

Comente aqui


Todos os prefeituráveis assumem compromisso com servidores

A Plataforma dos Servidores aos candidatos à Prefeitura de Maringá foi entregue pelo Sindicato dos Servidores Municipais (Sismmar), na quinta-feira (26), aos prefeituráveis. E todos os oito leram o documento, de 19 páginas, e assinaram a carta (na penúltima página do documento) na qual se comprometem com a reivindicações dos trabalhadores de cada um dos setores da administração municipal.

Confira no Blog do Sismmar o conteúdo da Plataforma dos Servidores

Como a carta compromisso foi assinada por todos, a presidente do Sismmar, Iraídes Baptistoni, avalia que o objetivo do sindicato foi alcançado. Segundo ela, a plataforma será uma ferramenta a mais para, futuramente, cobrar as promessas feitas em campanha. No passado, diz a presidente, muito se prometeu aos servidores(as), e várias promessas não foram cumpridas.

3 Comentários


Lei que restringe campanha nas ruas é sancionada… e daí?

Ótima matéria do repórter Fábio Linjardi – de quem eu era vizinho de mesa quando trabalhava em odiario –, e editada por Alan Maschio, sobre o polêmico projeto de lei complementar 1.371/2012, de autoria do vereador John Alves (PMDB), sancionada pelo prefeito em exercício e candidato Roberto Pupin (PP). Essa lei proíbe a campanha eleitoral nos logradouros públicos de Maringá.

Veja aqui a referia matéria de O Diário.  

Agora, estão proibidos painéis, placas, cavaletes, faixas, pinturas em paredes, entre outras formas de propaganda já conhecida dos eleitores. Elas seguem permitidas em áreas particulares, como o pátio de uma residência, por exemplo. A medida lembra uma bateria… tem seu lado positivo e seu lado negativo.

O ponto positivo é que, com o impedimento da campanha nos logradouros públicos, a cidade vai ficar mais limpa. Na política, o que não falta é candidato disposto a emporcalhar as ruas. Exemplo disso é a “chuva” de santinhos na véspera do dia de votação – uma prática medonha, que só nas duas últimas eleições conseguiu ser coibida pela Justiça Eleitoral.

O ponto negativo, claro, é o fato de que essa lei causa um desequilíbrio na disputa, pois em tese favorece os candidatos que já estão no poder. Prefeito e vereadores que disputam a reeleição, naturalmente, já têm mais visibilidade por conta do mandato. E quanto menos espaço os rivais no pleito tiverem, melhor para eles. Talvez isso justifique o fato de projeto ter sido aprovado a “toque de caixa na Câmara”.

Essa lei tem ainda um outro ponto negativo (um “gostinho” de irregularidade), que pode ser contestado por partidos e coligações. Ela nasceu durante o pleito e, portanto, altera as regras do jogo no curso da disputa. No universo eleitoral, isso não é possível. Se a lei tivesse sido aprovada há um ano, tudo bem.

Alberto Abraão (PV), Débora Paiva (PSOL), Enio Verri (PT), Maria Iraclézia (DEM) e Wilson Quinteiro (PSB) desaprovaram a lei. Roberto Pupin (PP), que a sancionou, e Hércules Ananias (PSDC), aprovaram a medida. Dr. Batista (PMN) se mostrou indiferente.

 

1 Comentário


Instituto oferece bolsa de inglês em NY para focas

Acadêmicos no último ano de Jornalismo, Relações Públicas ou Marketing podem concorrer a uma bolsa de estudos para cursar inglês em Nova York. São 12 bolsas, oferecidas pelo Integrated Learning Center (ILC) para estudantes latino-americanos.

Os alunos terão a oportunidade de praticar a língua em situações reais, tanto em sala de aula como em passeios pela cidade. As aulas serão realizadas nas instalações da ILC, no coração de Manhattan, Nova York, em julho de 2013.

Leia mais no IJNet e saiba como se inscrever.

Comente aqui


Nenhum dos candidatos a prefeito de Maringá usa o Orkut

Reportagem de Carla Guedes, que vai ao ar no Jornal da Tarde da TV Maringá (Band), nesta quarta-feira, às 17h45, mostrará que sete dos oito candidatos à Prefeitura de Maringá estão nas redes sociais. Com exceção de Dr. Batista (PMN) – o único offline na disputa – os demais têm perfil no Facebook. Cinco estão no Twitter e nenhum no Orkut.

Na avaliação do consultor de mídias digitais, Pablo Sica, esquecer no Orkut na hora de divulgar a campanha na internet é um erro. Segundo ele, isso revela que os candidatos estão com “uma visão eliticista” sobre as redes sociais. “O Orkut representa na internet as classes D e E”, diz Sica. “E aproximadamente 10% do eleitorado ainda faz uso dessa mídia considerada antiga”, afirma.

Numa analogia bem simples, deixar o Orkut de lado corresponderia a fazer a campanha apenas nas ruas no Centro da cidade e bairros próximos, deixando de lado os bairros mais distantes, de gente humilde. Ainda há muita gente conectada à internet que, nas redes sociais, não faz ideia do que seja Twitter ou Facebook, mas que não passa um único dia sem entrar no Orkut.

São votos que os candidatos – especialmente a vereador – estão desperdiçando.

2 Comentários


SBM oferece curso gratuito de Árabe

A Sociedade Beneficente Muçulmana (SBM), com sede em São Paulo capital, está com matrículas abertas para o curso de língua árabe, para este segundo semestre. O interessante é que o curso, que inicia em 4 de agosto e tem duração de quatro meses, é gratuito. Os interessados, no entanto, têm de pagar R$ 120 de inscrição, mais material.

Clique aqui para ver no mapa o endereço da SBM. As matrículas podem ser feitas no local ou também pelo telefone (11) 3208-6789.

A título de curiosidade. O árabe é o idioma materno de quase 300 milhões de pessoas, sendo a maior parte delas no Oriente Médio e Norte da África. É a língua oficial de 22 países, entre eles Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Marrocos. Se este viciado em café morasse em São Paulo, certamente faria esse curso.

Geral
4 Comentários


Nos EUA: redações de TV aumentam equipe e jornais impressos encolhem

Do IJNet.

A equipe de telejornais subiu 4,3 por cento nos Estados Unidos em 2011, o segundo nível mais alto na história. O estudo é da Radio Television Digital News Association e da Universidade Hofstra. As estações restantes vão a toda velocidade, acrescentando uma hora de noticiário desde 2009Uma estação de TV média agora produz cinco horas e meia de notícias – e com isso, precisa de mais jornalistas.

Já a situação da indústria de jornal, nos EUA, é oposta. Equipes de funcionários e o número de páginas continuam a encolher. O número de funcionários nos jornais é o mais baixo desde que a Sociedade Americana de Editores de Notícias (ASNE, em inglês) iniciou seu censo anual, em 1978. Vários jornais anunciaram planos de interromper a publicação em determinados dias. Ainda assim, a indústria do jornal contou com 40.600 funcionários da redação na última pesquisa, muito mais que as estações de televisão.

A pergunta que fica: trata-se de uma tendência global? Vai acontecer o mesmo no Brasil? Leia a matéria completa aqui.

Geral
Comente aqui