Mês: setembro 2012



Impugnar ou pedir impugnação?

Eis o verbo mais mal utilizado nestas eleições: impugnar.

E o uso incorreto desse verbo se dá pelo simples fato de as pessoas – inclusive muitos editores de sites e jornais – não terem o hábito de consultar o dicionário. O uso do verbo impugnar, durante o pleito eleitoral, pode ser comparado ao verbo pôr em sua versão mais coloquial. A cada dia que passa tem mais gente falando “ponhar”.

Impugnar significa contestar; ser contrário a algo ou a alguém; declarar algo como falso, não válido. Sendo assim, um candidato ou partido/coligação não pede a impugnação de outrem, ele impugna.

No exemplo acima, no título, o correto seria “Justiça Eleitoral recebe 19 impugnações de candidaturas em Maringá”, justamente porque essas 19 candidaturas foram contestadas. Vale lembrar: quem impugna, contesta; não “pede contestação”.

A Justiça por sua vez não impugna os candidatos. Quem impugna além, dos próprios candidatos (partidos e coligações) é o Ministério Público, por exemplo. A Justiça defere ou indefere a candidatura de alguém que, antes, já havia sido impugnado.

 

No exemplo acima, nas duas primeiras linhas, o correto seria “Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve ontem a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que havia indeferido a candidatura do médico (…)”, isso porque “manter a impugnação” significaria que o TSE teria deixado o caso sem julgamento. Um candidato está impugnado no período em que, após ter seu registro de candidatura questionado por algum rival, a Justiça ainda não julgou o processo.

O uso incorreto desse verbo, no final das contas, acaba confundindo o eleitor. Dia desses, ouvi alguém falar: “você ficou sabendo que o Pupin [Roberto Pupin, do PP, candidato à Prefeitura de Maringá] foi impugnado?”. De fato, Pupin foi impugnado no momento em que teve sua candidatura questionada por outros partidos e coligações. Entretanto, aquela pessoa leu “impugnado” em algum lugar e, confusa, entendeu que Pupin havia sido indeferido pelo TSE.

Recentemente, Pupin teve sua candidatura indeferida pelo TRE-PR, por unanimidade, mas recorreu ao TSE. A maior instância eleitoral, porém, até a manhã desta sexta-feira (28) ainda não se manifestou sobre esse processo.

Ciente de que esta postagem pode ser impugnada por algum leitor mais crítico, vou até “ali” preparar um bom café e já volto.

2 Comentários


Acionistas desistem do La Nación; jornal vai fechar as portas após 95 anos

Novos tempos no jornalismo. Está acontecendo o que os pessimistas já previam: jornais sulamericanos começariam a fechar as portas assim como já tem ocorrido nos Estados Unidos e na Europa. A publicação impressa não vai acabar, mas o número de publicações diárias será reduzido. E nesse processo,  sobrou até para um dos jornais mais tradicionais das américas.

Leia a biografia do La Nación, do Chile.

Em reunião de acionistas do jornal chileno La Nación com representantes do governo do país, que controla 69% das ações, optou-se por fechar e liquidar todos os bens da publicação. Com sede em frente ao Palacio de la Moneda, em Santiago, o La Nación já atuava apenas na internet desde 2010. As informações são da agência EFE.

Com o fim do tradicional diário, criado há 95 anos, 117 pessoas devem perder o emprego. Sindicatos e acionistas minoritários se opuseram à decisão, o que ainda é pouco para salvar a publicação. Segundo a EFE, a sociedade privada Colliguay, dona de 31% das ações do jornal, plajena processar o Estado por considerar que não há “razões financeiras” para o fim do diário.

Leia mais no Knight Center

 

 

Comente aqui


Marcelinho, a nova celebridade do YouTube

Volta e meia notamos a aparição de alguma nova celebridade na internet. E boa parte delas consegue seus 15 minutos de fama (Luiza, que estava no Canadá, que o diga) no YouTube – a plataforma de publicação de vídeos do Google. A personalidade em alta no YouTube, de junho pra cá, é o boneco Marcelinho. 

O mentor do boneco, Erik Gustavo, teve a ideia de ler (e zombar dos) contos eróticos, via de regra, muito mal escritos. E para isso criou um personagem, o Marcelinho, um menino maroto que mexe no computados dos outros quando eles não estão por perto. Claro, sempre para ler contos eróticos.

No vídeo a seguir, Marcelinho em ação, lendo texto com “52 daís”. E mais abaixo, o novo famoso em participação no programa “Agora é Tarde”, de Danilo Gentili.

http://www.youtube.com/watch?v=Yu7iSc8utfo&feature=related
Comente aqui


Jornal do Sismmar apresenta propostas dos prefeituráveis para os servidores municipais

O Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá (Sismmar) publicou, na última edição de seu jornal bimestral, as propostas dos prefeituráveis para assuntos de interesse dos servidores públicos do município, como o plano de carreira (PCCR), o pagamento da trimestralidade, a escolha dos diretores de creches e escolas e a jornada de 30 horas da saúde.

Leia a edição digital do Jornal do Sismmar. 

De acordo com nota enviada à imprensa, o Sismmar reservou uma página para cada assunto abordado e concedeu igualdade de espaço para os prefeituráveis. As respostas deles foram publicadas lado a lado para facilitar a compreensão dos servidores na comparação das propostas.

Para a presidente do SISMMAR, Iraídes Baptistoni, essa atividade vai permitir aos servidores conhecerem melhor as propostas dos prefeituráveis antes de definir o voto.

“Vão votar sabendo o que os candidatos estão proposto e se realmente valorizam os servidores”, diz Iraídes.

Comente aqui


Greve dos bancários pode terminar hoje

Foto: O Diário

Sindicatos de bancários de todo o País estão convocando, para esta quarta-feira (26), assembleias para deliberar sobre proposta apresentada ontem (terça-feira) pela Federação Nacional de Bancos (Fenaban). Se a maioria dos sindicatos – que representam os bancários – aceitar a proposta, a greve acaba.

Em Maringá, a assembleia foi convocada pelo Sindicato dos Bancários e será realizada, às 10 horas, na Praça Napoleão Moreira da Silva, no Centro da cidade. Foram convocados todos os bancários, de instituições privadas e também da Caixa e do Banco do Brasil.

A proposta apresentada pela Fenaban agradou o Comando Nacional dos Bancários. Em reunião em São Paulo, o setor patronal ofereceu reajuste salarial de 7,5%, que equivale à reposição da inflação mais 2% de ganho real.

Desde o final de agosto, os bancários reivindicam 10,25% de reajuste, piso salarial de R$ 2.416,38, participação de lucros de três salários, além de mais R$ 4.961,25 fixos, entre outros benefícios. Os banqueiros, por sua vez, vinham se dispondo a pagar 6% de reajuste.

O meio termo deve pôr fim à paralisação da categoria, que em Maringá já dura oito dias.

7 Comentários


Vanguarda Política completa seis meses

O Portal Vanguarda Política, dos jornalistas Roger Pereira, Elizabete Castro e Marcela Mendes – esta, colaboradora da Folha de S.Paulo em Curitiba –, completou em setembro seis meses. O portal, independente, focado na cobertura de política, surgiu para suprir uma demanda de mercado na capital.

Em ano de eleições, o novo portal tem tudo para crescer ainda mais, com possibilidade de estender sua cobertura, num futuro próximo, para cidades do interior do Estado.

Um passo de cada vez, o portal está ampliando seus canais com os leitores. No Facebook, até esta terça-feira (25), 288 internautas já haviam curtido a página do Vanguarda Política.

Vale a pena conferir este bom site de política.

Sites & Blogs
Comente aqui


‘Enéas’ norte-americano queria colonizar Marte

“Meu nome é Enéas”. Com esse jargão de campanha, utilizado em seu programa eleitoral em rádio e TV, ficou famoso um dos políticos mais excêntricos e, por que não, esquisitos da nossa recente história democrática. Com a proposta da bomba atômica (que daria soberania ao Brasil), Enéas Ferreira Carneiro (Prona) foi o 12º candidato mais votado em 1989, com 360.561 votos.

Vinícius em um jogo de beisebol, nos EUA

Na eleição de 1989, tivemos 22 chapas majoritárias. Seriam 23, mas Silvio Santos (sim, jovens leitores, o apresentador) desistiu da disputa. Nas eleições de 1994, com a mesma história da bomba atômica, Enéas foi o terceiro mais votado, ficando à frente de nomes de peso da política, como Orestes Quércia (PMDB) e Leonel Brizola (PDT).

Figuras como Enéas (que chegou a ser o deputado federal mais votado da história; e morreu em 2007) não existem apenas no Brasil. Claro que não. Nos Estados Unidos, Lyndon LaRouche concorreu à Casa Branca em todas as eleições, entre 1976 e 2004 e, assim como o careca barbudo brasileiro, ficou conhecido por suas propostas nada ortodoxas. Como os EUA já tinham a bomba atômica, LaRouche defendia a colonização de Marte.

Quem conta essa história é o jornalista Vinícius Carvalho, no blog VC in DC. Vinícius foi repórter de economia de O Diário, em Maringá, e há alguns meses mudou-se de “mala e cuia” para Washington. Logo (pode apostar o editor deste Café), será notado como correspondente internacional de algum grande veículo de comunicação nos “States”.

Clique aqui para ler mais sobre o Enéas dos EUA.

1 Comentário


Programa de estágio da TV Globo está com inscrições abertas

A Rede Globo está com inscrições abertas para o Programa Estagiar. Direcionado a estudantes de Jornalismo que vão se graduar ao final deste ano ou em 2013 o programa dá aos participantes a oportunidade de conhecer todas as áreas da TV Globo e aprofundar conhecimentos nos mais diferentes setores. O programa será realizado nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Recife e Belo Horizonte.

O processo seletivo para o Programa de estágio Rede Globo 2013 é dividido em prova online, etapas coletivas e entrevistas individuais. Os estagiários recebem uma bolsa-auxílio, além de auxílio-transporte, seguro de vida em grupo e vale refeição.

As inscrições terminam este mês. Leia mais!

 

Comente aqui


Sem Felipão, Palmeiras vai ser rebaixado

O título não reflete minha minha opinião, mas é o que mostra a tabela de classificação do Campeonato Brasileiro. Quando foi rebaixado pela primeira vez, há alguns anos (nem gosto de lembrar), a situação era “menos pior” do que agora. Com 20 tentos em 24 jogos, o Verdão está a sete pontos do primeiro time fora da zona de rebaixamento: o Flamengo, que está em queda livre.

No ano em que conquistou a Copa do Brasil e se tornou o maior campeão nacional da história do futebol brasileiro – com nove (ou seriam dez?) canecos reconhecidos pela CBF –, nada leva a crer que o Palmeiras terá fôlego para escapar dessa enroscada em que se meteu. E de nada adianta erguer as mãos aos céus e rezar. Deus, certamente, está pouco se lixando para o futebol.

Alguns problemas do Palmeiras: o elenco é limitado, “craques” como Valdívia não estão jogando nada, Marcos Assunção (aquele, excelente passador) está no departamento médico, o patrocínio é minguado e, para piorar, a diretoria do clube é estúpida. Já provou isso na década passada (de vacas magras para o Verdão) e agora está provando de novo.

Nesta sexta-feira (14), ao ler o jornal da cidade, quase me engasguei com o café e as torradas ao saber da demissão de Felipão. “Porco Juda“. O time vai mal por incompetência administrativa da diretoria e a culpa, claro, é do técnico. Felipão provou sua competência ao ganhar uma Copa do Brasil e recolocar o Palmeiras na Libertadores com um time meia-boca.

Scolari “tirou leite de pedra”, mas a diretoria, pelo visto, esperava por “pedras holandesas”, que dão baldes e baldes de leite. Ainda ontem, tinha dito a um amigo corintiano: “o Palmeiras são não vai cair porque tem o Felipão. Ele vai encontrar uma maneira de tirar o meu Verdão dessa [vergonha, que é a zona do rebaixamento]”.

Essa demissão abre caminho para Felipão substituir Mano Menezes (que só faz bonito contra os pernas de pau chineses) e conduzir a seleção brasileira para o hexa. Essa demissão carimba o passaporte do Palmeiras para a série B.  Ciao tiffosi palmeirensi.

Futeba & F-1
8 Comentários