Mês: maio 2013



Quer Café e os 30 motivos para gostar de nerd

Nerd, em poucas palavras, é o termo usado para descrever – muitas vezes com conotação depreciativa – pessoa que exerce atividades intelectuais acima da média ou além do considerado “normal” para sua idade, em detrimento de atividades mais populares, como a prática de esportes.

Pouco valorizados na escola – normalmente, as garotas preferem os bad boys ou os garotos, as patricinhas – os nerds (pela bagagem acadêmica) tendem a se tornar bem sucedidos em suas profissões. Bill Gates é um bom exemplo disso. 

Felizmente, o preconceito contra nerds parece estar diminuindo. Conforme teria dito Bill Gates em uma palestra a estudantes americanos: “trate muito bem aquele Nerd [da sua turma], pois no futuro ele pode ser seu chefe”. O pessoal do site Quer Café – que já está seguindo o conselho de Gates – divulgou uma lista com 30 motivos para gostar de um nerd (ou, no caso, de uma nerd). Confira aqui os motivos. 

Sites & Blogs
Comente aqui


Com Ísis Valverde, ‘Faroeste Caboclo’ é a dica para o fim de semana nos cinemas

A adaptação de Faroeste Caboclo – música da banda Legião Urbana, composta por Renato Russo – para a telona é um dos destaques, neste fim de semana, nas melhores salas de cinema do País. O filme conta a história de João “Santo Cristo”, interpretado por Fabrício Boliveira, que depois de honrar a morte do pai deixa a miséria do sertão para tentar a vida em Brasília. Na capital federal, ao fugir da polícia, acaba conhecendo Maria Lúcia (Ísis Valverde), filha de um senador da República.

Envolvido com o tráfico de drogas, o carpinteiro João vive um romance com a estudante de arquitetura Maria Lúcia em meio a uma sucessão de crimes e tragédias pessoais. O final da história, veja nos cinemas.

O editor deste Café foi ao cinema na estreia do filme, gostou e recomenda. Só a ótima atuação de Ísis Valverde, sempre bela, vale a entrada. Em Maringá, Faroeste Caboclo está em cartaz no Cineflix (Maringá Park) e Cines Avenida Center. Veja os horários aqui.

 

Comente aqui


Lembrando São Marcos, goleiro Victor faz milagre e Atlético-MG avança às semifinais da Copa Libertadores

Victor: o novo santo atleticano

Se o Atlético-MG – que costuma sofrer da síndrome de cavalo paraguaio em grandes competições – se tornar campeão da Copa Libertadores da América, o goleiro Victor merecerá, no mínimo, uma estátua do clube e um gordo aumento de salário. Na verdade, depois de ontem (30), um aumento ele já merece.

Lembrando os bons momentos de São Marcos no Palmeiras campeão da Libertadores em 1999, Victor defendeu um pênalti nos acréscimos contra o Tijuana, classificando o Galo para as semifinais da competição. Assista ao milagre!

http://youtu.be/uDlPbrGt3Fo

Resumo da ópera. Em casa, jogando mal, o Atlético-MG empatava em 1 a 1 com o atual campeão mexicano. Pelo saldo qualificado, por ter feito um gol a mais fora de casa (2 a 2 no jogo de ida), o Galo se encaminhava para a classificação quando, nos acréscimos do segundo tempo, o zagueiro Léo Silva cometeu falta dentro da área em Aguilar. O atacante Riascos (ou fiascos, se preferir), bateu no meio do gol e Victor defendeu com o pé. Leia mais sobre o jogo.

Antes, o Atlético-MG já havia levado até bola na trave. Em outro lance, no segundo tempo, Victor já havia salvado o time da degola. É muita sorte para um time só. O Galo mineiro está com a sorte de time campeão.

Comente aqui


Sem condições de trabalho, servidores do Samu decidem sobre paralisação nesta sexta-feira

O Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá (Sismmar) realiza nesta sexta-feira (31), às 18h30, assembleia com servidores do Samu. Reivindicando melhores salários e alegando falta de condições mínimas de trabalho – como ambulâncias quebradas, o que põe em risco à vida dos maringaenses – a categoria pode parar.

No programa Tribuna da Massa (SBT), a presidente do Sismmar, Iraídes Baptistoni, explicou os problemas do Samu. Confira.

O que impressiona, nesse caso, é a passividade da Prefeitura de Maringá em resolver os problemas de um serviço de extrema importância para a população. Com a economia de alguns cargos de confiança (CCs) dava para reestruturar o Samu e ainda sobraria dinheiro.

Comente aqui


Jornalista que denunciou suposto ‘esquema’ do governador de Goiás é condenado a pagar R$200 mil por danos morais

Do Knight Center

Marconi Perillo (PSDB)

Uma decisão da Justiça Estadual de Goiânia, divulgada na terça-feira (28), condenou o jornalista Luiz Carlos Bordoni a pagar R$ 200 mil de indenização por danos morais ao governador de Goiás, Marconi Perillo. Por força de liminar, o juiz também determinou que o jornalista retire de seu blog o conteúdo com as denúncias – sob pena de suspensão da página na internet e multa diária de R$ 500.

Segundo informações da assessoria do Tribunal de Justiça de Goiás, o magistrado informou na sentença que o jornalista não conseguiu provar as acusações feitas em seu blog de que o governador teria utilizado dinheiro do esquema do contraventor Carlinhos Cachoeira para pagar dívidas da campanha política de 2010. A denúncia teve repercussão nacional e internacional.

Conhecido jornalista e radialista goiano, Bordoni trabalhou em campanhas de Perillo. Continue lendo…

Jornalismo
Comente aqui


Français Facile: Édith Piaf e ‘falsos cognatos’

Por Luigi Ricciardi*

Bonjour!

Muita gente me perguntou, após o sucesso na primeira semana da coluna Français Facile, a razão de eu ter um blog com o nome “Bonjour, Edith“. Explico! O nome se deve à, provavelmente, maior cantora popular europeia de todos os tempos: Édith Piaf.

Considerada a voz da França, Piaf teve infância sofrida, vivia nas ruas com sua mãe que tinha o sonho de ser cantora. Cresceu cantando nas ruas também, como sua mãe. Foi descoberta e virou um grande fenômeno dos anos 1930, 1940 e 1950. Gosto da música francesa atual, mas vou sempre ser fã de Edith. Sua maneira de interpretar perpetua. Se quiserem saber mais sobre a artista, recomendo ver o filme “Piaf, um Hino ao Amor, de 2008, pelo qual a talentosíssima Marion Cottillard levou o Oscar de melhor atriz. Veja o trailerabaixo.

Bem, sanada a curiosidade, vamos à dica da semana. Entre as línguas latinas há muitas palavras transparentes, obviamente pelo elo das duas línguas, o latim. Temos inúmeros exemplos, tais:

Francês – Português

Burocratie ………. Burocracia

Porte ………. Porta

Enveloppe ………. Envelope

Imaginer ………. Imaginar

Université ………. Universidade

Voyage ……….  Viagem

Penser ………. Pensar

Exister ………. Existir

Isso só para dar alguns exemplos. A lista seria imensa caso a fizéssemos, talvez não sendo possível terminá-la nem em vários fascículos. Porém, existem palavras que são falsos cognatos, ou mais popularmente, os falsos amigos, que, apesar de se parecerem, têm sentidos completamente diferentes. A semelhança pode ser tanto gráfica, quanto fônica, e pode induzir facilmente o aprendiz da língua ao erro.

Cognatos são palavras de origem comum. Ou seja, os falsos cognatos parecem ter origem comum, mas são distintos, por isso os chamamos de falsos. Por exemplo, a palavra pelle parece “pele”, tanto pela grafia quanto pela pronúncia, mas na verdade, significa “pá”, enquanto “pele” é peau em francês – pronuncia-se [po]. Eis alguns exemplos de falsos cognatos em português e francês.

Francês – Português / Francês – Português

Depuis ………. Desde / Puis ………. Depois

Dégré ………. Grau / Marche ………. Degrau

Mais ………. Mas / Plus ………. Mais

Ombre ………. Sombra / Épaule ………. Ombro

Outil ………. Ferramenta / Utile ………. Útil

Acheter ……….  Comprar / Aplatir ………. Achatar

Femme ………. Mulher / Femelle ………. Fêmea

Bâton ………. Bastão / Rouge à lèvres ………. Batom

Attirer ………. Atrair / Tirer ………. Atirar

Pelle ………. Pá /Peau ………. Pelle

Villa ………. Sobrado / Village ………. Vila, vilarejo

Violon ………. Violino / Guitare ………. Violon

Esses são detalhes que fazem a diferença no aprendizado da língua. Para não cair em ciladas, logo faites attention. Au revoir!

 

Luigi Ricciardi, nascido Luís Cláudio Ferreira Silva, descendente de italianos, é londrinense radicado em Maringá. É graduado em Letras Português-Francês pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), com mestrado em Estudos Literários pela mesma instituição. É autor do livro de contos “Anacronismo Moderno (Editora Scortecci) e idealizador do projeto cultural “Mutirão Artístico Maringaense” e da revista literária “Pluriversos”. É professor particular de francês em Maringá, assina o blog “Bonjour, Edith” (em francês) e gosta de cappuccino. Contato: luisliteratura@hotmail.com.

1 Comentário


Jornalista Mino Carta diz que sua cabeça foi vendida por 50 milhões de dólares

Do FNDC

Em entrevista aos alunos da PUC-Campinas, o jornalista Mino Carta disse que, durante a ditadura, os donos da editora Abril – Victor Civita e seu filho Roberto Civita – o “venderam” em troca de um empréstimo de US$ 50 milhões. No grupo, Mino foi o fundador das revistas Veja, IstoÉ, CartaCapital e Quatro Rodas.

“Eu tentei duas vezes dar um murro na cara do Roberto Civita, e ele fugiu! Escreve isso, ele fugiu”, conta o jornalista. Leia mais!

Comente aqui


Padre Fábio de Melo confirma show em Maringá

O Padre Fábio de Melo fará show em Maringá, em 4 de agosto, em tour de lançamento do DVD “Queremos Deus”. O evento será realizado na arena coberta do Parque de Exposições, a partir das 19h30. As informações são da Arquidiocese de Maringá.

Os ingressos já estão sendo vendidos pelo site Alô Ingressos, ao custo de R$25 mais um quilo de alimento não perecível – que poderá ser entregue na entrada da arena, no dia do show.

Comente aqui


Mais1Livro: Morgan Robertson, o homem que afundou o Titanic

Por João Oliveira*

Morgan Andrew Robertson (foto) foi um escritor popular durante final do século XIX e começo do século XX. Escrevia contos e novelas sobre o mar, sobrevivência e guerras. Imaginativo, autoproclamado inventor do periscópio, influenciou outros escritores de sua geração como Edgar Rice Burroughs (autor de Tarzan e John Carter) e Henry De Vere Stacpoole (autor de Lagoa Azul). Porém, sua fama se deve principalmente a um livro e uma série de coincidências.

Em 1898, Robertson publicou “Futility, or the Wreck of Titan” (Futilidade, ou o Naufrágio de Titan), a história de um navio gigantesco que afundou no Atlântico Norte após acertar um iceberg, deixando milhares de vítimas. Você já conhece essa história, não é? Pois bem, a história de Robertson é assustadoramente semelhante ao naufrágio do Titanic. Curiosidade: o livro foi escrito 14 anos ANTES do naufrágio, quando o Titanic nem mesmo havia sido projetado.

 

Vamos às coincidências entre ficção e realidade:

Os Nomes. Titan. Titanic. Em ambos os navios, o capitão se chamava Smith.
A Fama. Lembram do filme? A companhia White Star Line divulgava que nem Deus poderia afundar o Titanic. No livro, o Titan era igualmente descrito como indestrutível, ou “inafundável”.
Os Navios. Em 1912, o Titanic era o maior e mais luxuoso navio do mundo, com 882 pés e 63 mil toneladas de deslocamento. O Titan de Robertson era o maior navio já construído, com 800 pés e 75 mil toneladas de deslocamento.
Os Erros. Assim como o Titan, o Titanic era equipado com uma quantidade insuficiente de botes salva-vidas, apenas 20 (4 desmontáveis), a metade do necessário para a capacidade máxima de 3.000 passageiros. Na viagem inaugural, o Titanic partiu com 2.223 passageiros.
A Viagem. Ambos partiram da Inglaterra em uma noite fria de abril rumo a Nova York.
O Acidente. Ambos foram atingidos na lateral do casco por um iceberg e afundaram no Atlântico Norte. Na noite de 14 de abril, o Titanic navegava a 22 nós, uma velocidade considerada alta. Já o Titan de Robertson navegava a 25 nós.
A Tragédia. Mais da metade dos passageiros do Titanic morreu no desastre (apenas 705 pessoas foram resgatadas). Até hoje é considerada a maior tragédia naval da história. Já a ficção de Robertson foi ainda mais implacável. No livro, apenas 13 pessoas sobreviveram.

É ou não é sinistro? Infelizmente, Futility nunca foi publicado no Brasil. Mas você ainda pode matar a curiosidade. O livro está disponível (em inglês) no Google Livros.

 

* João Oliveira é publicitário, formado pela Faculdade de Pato Branco (Fadep), na cidade onde nasceu. Graduado, mudou-se para Maringá em 2010, onde trabalhou como redator em agências de publicidade. Nesse período, criou o site literário Mais1Livro que, apesar de jovem – pouco mais de três anos -, já foi elogiado por escritores de renome. Hoje, Oliveira vive em Buenos Aires, na Argentina, de onde segue como editor de Mais1Livro. Sua coluna homônia no Café com Jornalista é publicada toda quarta-feira. Contatos pelo @Mais1Livro (Twitter) ou pelo e-mail: joaocoliveira@gmail.com.

2 Comentários


Visita de cônsul do Canadá a Maringá marca reinício de cooperação internacional

A convite do Sebrae/PR, o cônsul geral do Canadá no Brasil, Stéphane Larue, visitou Maringá, na última terça-feira (28), para conhecer o potencial econômico da região noroeste do Estado. A visita marcou a retomada de um diálogo para cooperação internacional entre o Paraná e o Canadá.

Stéphane Larue (com microfone): cônsul do Canadá disse ter ficado impressionado com Maringá

Larue foi recebido na Prefeitura e, posteriormente, na Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM). “O Paraná tem grande reputação pelo seu dinamismo comercial e isso despertou no Canadá o interesse por projetos de cooperação”, disse o cônsul, que aproveitou para elogiar a cidade. “Vocês (maringaenses) têm uma cidade muito bonita e desenvolvida, com muito verde e pouco tráfego de veículos. Um paraíso se comparado com São Paulo.”

O diretor de Operações do Sebrae/PR, Julio Cezar Agostini, lembrou que o início dessa nova fase de cooperação começou com uma visita feita pelo Sebrae/PR ao Consulado do Canadá em São Paulo, no início deste ano. Para identificar oportunidades de cooperação e implantar projetos, diz Agostini, o Sebrae/PR organizará uma missão empresarial para o Canadá, em setembro deste ano.

“Vamos firmar um termo de referência, definindo mecanismos operacionais para uma agenda sustentável.” Ainda segundo Agostini, atualmente, muitas das ações do Canadá no Brasil são centralizadas no estado de São Paulo. “O objetivo é mostrar nosso potencial para trazer parte desses projetos do Canadá para o Paraná.”

Entre uma e outra fala das autoridades presentes, vídeos institucionais sobre o potencial econômico de Maringá foram apresentados ao cônsul, que disse ter ficado surpreso com o que viu. “Bastante impressionante os projetos de Maringá, como o parque industrial da cidade.” Ao final da reunião, Larue comentou que está otimista quanto ao projeto de cooperação e que voltará mais vezes ao Paraná.

Comente aqui