Mês: junho 2013



Itália bate Uruguai na disputa pelo 3º lugar na Copa das Confederações; bolão tem campeã

Pontuação do Bolão Tomo Café após Itália x Uruguai na disputa pelo 3º lugar: Daniela é a campeã com um jogo de antecedência

Em partida na Arena Fonte Nova, em Salvador, neste domingo (30), Itália e Uruguai empataram em 2 a 2 no tempo regulamentar e na prorrogação. Nos pênaltis, os italianos venceram por 3 a 2 para conquistar o terceiro lugar na Copa das Confederações. Vitória marcante da squadra azzurra, que vinha de uma exaustiva semifinal contra a Espanha – também decidida nos pênaltis.

Confira os melhores momentos da partida
Veja as estatísticas de Itália 2 (3) x 2 (2) Uruguai
Acompanhe o histórico do bolão Tomo Café

No Bolão Tomo Café na Copa das Confederações, Daniela Bendazolli Araujo sagra-se campeã. Ela foi uma das poucas a apostar no empate entre Itália e Uruguai, ampliando para mais de mil pontos a vantagem sobre o segundo colocado. Como não pode mais ser superada pelos concorrentes, independentemente do resultado de Brasil x Espanha, Daniela fatura o título com um jogo de antecedência.

Falaremos mais sobre o prêmio da campeã após a partida entre Brasil e Espanha, logo mais.

Comente aqui


Français Facile: Expressões idiomáticas em Francês

Il fait un froid de canard; tradução literal: “Está fazendo um frio de pato”; em francês significa: “Está fazendo um frio de congelar”

Por Luigi Ricciardi*

Bonjour à tous!

Esta semana, damos um tempo nas dicas de Paris e voltamos com as dicas sobre língua francesa. E o assunto de hoje é um dos que eu mais gosto: expressões idiomáticas, que em francês é um fenômeno chamado de Idiotisme. Mas vocês verão que de idiota isso não tem nada – pelo contrário, tem é de inteligente.

Expressão idiomática é uma expressão ou locução específica de uma língua que tem um sentido em seu todo e não para cada uma das palavras que a compõem. Pode se tratar de construções gramaticais ou de metáforas, por exemplo. Ela é intraduzível palavra por palavra, e pode ser difícil ou mesmo impossível de se expressar em outra língua.

Em português há inúmeros exemplos, como “dar com os burros n’água”. Um estrangeiro, por exemplo, ao aprender português, pode pensar no significado palavra por palavra, ou seja, pegar os burros e levar até a uma reserva de água, por exemplo. Todavia, devemos ver seu significado como um todo, o que em português, nessa frase, quer dizer “dar tudo errado”.

Em francês se dá o mesmo. Algumas possuem correspondência direta com o português, e usamos no dia a dia. Porém, há outras que são intraduzíveis. A coluna Français Facile separou para vocês, caros leitores, algumas expressões que estão entre as mais usadas em francês. Entre parênteses está o que seria a tradução literal da frase, e logo depois, sua verdadeira significação em português. Amusez-vous! (Divirtam-se!)

***

Mettre la puce à l’oreille (Colocar a pulga na orelha) Ficar desconfiado

Etre vert (Estar verde) Estar decepcionado, desgostoso

Il fait un froid de canard (Está fazendo um frio de pato) Está fazendo um frio de congelar

Voir la vie en rose (Ver a vida em rosa) Ser otimista

Il est haut comme trois pommes (Ele é alto como três maçãs) Ele é pintor de rodapé

Manger un steak bleu (Comer um bife azul) Comer um bife mal passado Continue lendo

6 Comentários


Neste sábado tem festa junina no Parque de Exposições de Maringá

A Sociedade Rural de Maringá (SRM) realizada, neste sábado (29), uma das maiores festas juninas da região. Em sua quinta edição, o Arraiá da Rural será realizado no Restaurante Central do Parque de Exposições Francisco Feio Ribeiro, com início às , com início às 20h30.

A festa é das mais animadas, com direito a comidas e bebidas típicas das festas juninas e apresentação da Cia de Dança da SRM. O “arraiá” terá também: quadrilha, casamento caipira, música e brincadeiras serão as atrações da noite. O evento é aberto à comunidade, com entrada franca.

Comente aqui


No Café ninguém “enche linguiça”

No final de junho e em julho, professores costumam ter recesso. O merecido descanso daqueles que têm a árdua tarefa de ensinar e que, desempenhando esse importante papel na sociedade, jamais poderiam receber salários menores do que o subsídio dado a vereadores, deputados, etc.

O período é de recesso, mas o professor de francês favorito de Maringá e colunista deste blog, Luigi Ricciardi, não para! Excepcionalmente neste sábado, Luigi (que tem suas dicas de francês publicadas no Café nas quintas-feiras) escreve sobre expressões idiomáticas, frases que não podem ser entendidas “palavras por palavras”. Como, por exemplo, “encher linguiça” ou ainda, “quebrar o galho“.

A língua francesa também tem suas expressões idiomáticas, muitas da quais divertidas. Luigi separou várias delas para os leitores do Café em sua coluna, que será publicada logo mais, às 16 horas. Para quem estuda (ou estudou) Francês, a coluna está imperdível!

Comente aqui


Maringá NÃO está no páreo para receber seleção japonesa na Copa

Recebi um release otimista e um pouco exagerado (como costumam ser muitos textos de assessoria de imprensa) dizendo que, para a Copa do Mundo, Maringá está no páreo para receber a delegação japonesa. O Japão já garantiu sua vaga, okay, mas não há razão para otimismo. O mais provável é que a fase de aclimatação do Japão, uma ou duas semanas antes do início do mundial, não seja em solo maringaense.

Em passagem por Maringá, o representante da Japan Football Association (JFA), a associação japonesa de futebol, Naoki Tsumura elogiou a cidade e sua infraestrutura, mas deixou claro que o Japão procura um centro de treinamento (CT) afastado do centro e reservado, isolado do público. Nenhum desses quesitos é atendido pelo Estádio Regional Willie Davids.

Enfim, ao contrário do que informam as assessorias, dificilmente Maringá receberá a seleção japonesaleia mais em odiario.com. E para amistosos? A não ser que o Willie Davids melhore muito até lá e ganhe um tapetinho, será difícil. Às vésperas da Copa, japonês nenhum, nem o Jaspion, vai querer arriscar seu tornozelo em campo com buracos.

Em que pese todo o dinheiro público investido no Parque do Japão, o que a delegação oriental precisa é de um bom CT, não de parque.

1 Comentário


Mais de 50 jornalistas sofreram agressões na cobertura dos manifestos

Desde o início da onde de protestos contra o aumento do preço das passagens de ônibus, mais verba para Saúde e Educação, arquivamento da PEC 37, etc, 52 profissionais da imprensa que cobriam os manifestos foram agredidos, hostilizados ou presos. O levantamento é da da ONG Repórteres Sem Fronteiras.

O levantamento detalha os abusos contra a liberdade de imprensa. Foram 34 agressões e ameaças pela polícia, 12 por manifestantes e 6 prisões – em 11 cidades brasileiras. Os dados foram obtidos junto a sindicatos de jornalistas e redações. Leia mais no site da Abraji

Comente aqui


‘Poderosa’ Espanha vence Itália só nos pênaltis

Todos no top 5 apostaram na vitória da Espanha contra a Itália: com o empate no tempo normal, nenhum deles pontuou nesta semifinal

A Itália jogou de igual para igual contra (ou até melhor que) a Espanha e calou boa parte da imprensa esportiva, que vinha endeusando a atual campeã do mundo. Esqueciam-se, esse grupo de jornalistas, que do outro lado estava a Squadra Azzurra, dona de quatro títulos mundiais. Este modesto blog já vinha dizendo que a Itália merecia mais respeito.

De um lado estava a “poderosa” Espanha, que teve dificuldades para impor seu ritmo de jogo diante do bem montado sistema defensivo da Itália, que por sua vez contou com o apoio da torcida cearense. A cada boa sequência de troca de passes dos italianos o Castelão gritava olé. E a cada contra-ataque o público vibrava.

A partida terminou empatada, sem gols no tempo regulamentar e também na prorrogação, sendo definida apenas nos pênaltis. A Espanha venceu por 7 a 6, mas levou o maior cansaço da Itália que, ouso dizer, só não avançou à final da Copa das Confederações porque jogou sem seu maior craque, o atacante Mario Balotelli – afastado por lesão.

Confira os melhores momentos da partida
Veja as estatísticas de Espanha 0 (7) x 0 (6) Itália
Acompanhe o histórico do bolão Tomo Café

Bolão
A “babação de ovo” excessiva da mídia para a seleção espanhola influenciou a opinião do torcedor. Prova disso é que no Bolão Tomo Café na Copa das Confederações, apenas um apostador jogou no empate e nenhum arriscou na vitória da Itália. Todos os demais apostaram na Espanha e não pontuaram, já que para efeito de estatística o que vale é o resultado dos 90 minutos (no caso, empate). Sendo assim, entre os cinco primeiros colocados no bolão o placar permaneceu como antes.

Comente aqui


Com quem o Brasil jogará a final? Estão subestimando a Itália

A seleção brasileira não fez uma de suas melhores partidas, mas ainda assim conseguiu vencer por 2 a 1 o Uruguai (que perdeu pênalti) na primeira semifinal da Copa das Confederações. A partida, disputada na quarta-feira (26) no Mineirão, foi emocionante e mostrou que o time do técnico Felipão está no caminho certo para chegar à Copa do Mundo, daqui um ano, com chances de brigar pelo título.

Os gols do Brasil foram anotados por Fred e Paulinho. Pelo Uruguai, gol de Cavani e pênalti perdido por Forlán.

Confira os melhores momentos da partida
Veja as estatísticas de Brasil 2 x 1 Uruguai
Acompanhe o histórico do bolão Tomo Café

Na imprensa nacional, comenta-se se a nova Famiglia Scolari terá forças para bater a favorita Espanha na final da Copa das Confederações. Estão subestimando a tetracampeã Itália que, mesmo sem Balotelli (contundido), merece todo respeito. No bolão Tomo Café com Jornalista, o editor deste Café (este que vos escreve) apostou em empate. A Espanha deve avançar para a final, mas tomara que leve um cansaço dos italianos, precisando jogar a prorrogação.

No bolão, aliás, nenhuma novidade. A líder Daniela, cada vez mais próxima do título, acertou o placar exato do jogo entre Brasil e Uruguai.

Comente aqui


Deutsche Welle está com inscrições abertas para estágio na redação brasileira

A emissora pública alemã Deutsche Welle (DW) – no Brasil sintonizada via cabo ou satélite – está com inscrições abertas para estágio na redação de língua portuguesa, situada na cidade de Bonn, no estado da Renânia do Norte. Trata-se do mesmo estágio que o editor deste Café teve a oportunidade de fazer, entre 2006 e 2007, após ser selecionado.

Um pouco sobre meu estágio na DW
compartilhei e um blog, confira aqui 

Os jornalistas interessados devem se apressar, pois as inscrições para o programa de estágio, em 2014, terminam no próximo dia 30. Para os candidatos brasileiros, são pré-requisitos: bom texto em português, boa compreensão de textos em alemão e inglês. Não é obrigatório, mas desejável: falar alemão, ter experiência em jornalismo impresso, online ou televisivo.

No tempo que fiz o estágio, a DW bancava translado, mas atualmente não cobre mais os custos da viagem de ida e volta, nem despesas relacionada como hospedagem, seguros ou alimentação. Contudo, a emissora concede uma ajuda de custo mensal fixa – não sei os valores atuais, mas em 2006 era de 800 euros por mês.

Os candidatos devem enviar dois currículos, um em alemão ou inglês e outro em português, para o e-mail [email protected]. No campo “Assunto”, escreva “Estágio na DW Brasil”. A seleção dos estagiários (no máximo dez, em 2014) será feita pelos editores da DW Brasil com base nos currículos enviados. O estágio tem duração de três meses. Leia mais.

Comente aqui


Bolão Tomo Café: ainda dá tempo de apostar em Brasil x Uruguai

Havaianas personalizadas: brinde será dado ao vencedor do bolão Tomo Café

No Mineirão, em Belo Horizonte, Brasil e Uruguai fazem nesta quarta-feira (26) a primeira semifinal da Copa das Confederações. Para você, que tem apostado no bolão, ainda dá tempo de dar ou alterar seu palpite. Clique aqui!

O Bolão Tomo Café conta com 36 participantes, a maioria do Paraná. Líder há várias rodadas, Daniela Araujo botou uma mão no título do bolão após abrir quase mil pontos de vantagem para a segunda colocada, Ana Paula.

Prêmio
O brinde para o campeão do bolão será um chinelo Havaianas personalizado com estampa do Café com Jornalista. O chinelo só será confeccionado depois do fim do torneio, de modo que o vencedor possa escolher o número do calçado.

A escolha desse brinde foi inspirada no presente adotado por um grupo de intercâmbio de estudos (IGE) do Rotary, região de Maringá, que levou para a Austrália Havaianas personalizadas (foto do post).

Comente aqui