Mineiraço foi bem pior que o Maracanaço

Nos cem anos de história da Seleção Brasileira de futebol, sofremos nossa pior e mais humilhante derrota. Com um estilo de jogar sempre dependente de craque (nesta Copa, a dependência era de Neymar), a segunda geração da Família Scolari vai carregar um fardo que não será esquecido neste século (e talvez nem no próximo).

Foi um “Mineiraço”, bem mais trágico que o “Maracanaço”. Em 1950, na derrota diante do Uruguai, sequer éramos campeões. A história há de contar que, desta vez, o drama foi bem maior. Os milionários jogadores que nos representaram em campo, ao menos naquele momento de “apagão” assistido pelo mundo todo, esqueceram-se do significado das cinco estrelas de nosso escudo.

Uma seleção pentacampeã mundial – mesmo desfalcada de seu único craque, mesmo contando com um centroavante “cone” e um atacante com mais bunda que pontaria, mesmo sem grandes talentos no banco de reserva – não tem o direito de perder dessa maneira.

 

Mineiraço

Jogadores do Brasil após a derrota para a Alemanha. (Foto Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

 

Contudo, como diz o ditado, nada é tão ruim que não possa piorar. Quando perdemos de 3 a 0 para a França, na final da Copa de 98, quem imaginaria que, 16 anos mais tarde, jogando em casa, ficaríamos de fora da final ao perder de 7 a 1 para a Alemanha? Desta vez, nem o alemão mais otimista apostaria nesse resultado.

Nesta Copa, ainda pode ficar pior. Imagina nova derrota por goleada, agora para a Argentina, na disputa pelo terceiro lugar? E mais: pensa só se a Argentina chegar à final e vencer a Alemanha jogando bonito e com gol de bicicleta de Messi? Na “Copa das copas” tudo é possível… menos acertar todos os resultados do bolão. E se tudo é possível, dos males o menor: que vença a Holanda.

4 comentários sobre “Mineiraço foi bem pior que o Maracanaço

  1. maria costa 9 de julho de 2014 08:06

    o felipao so se esqueceu de uma coisa, colocar os jogadores em campo, apenas o julio cesar estava em campo.

  2. waldemar 9 de julho de 2014 08:52

    PODE GANHAR QUALQUER UM , MENOS A ARGENTINA !!!

  3. HIDERALDO SANTA ROSA -RS 23 de julho de 2014 22:34

    O FUTEBOL BRASILEIRO DEVE DEFINITIVAMENTE ESQUECER 1970. O QUE VOCES ACHAM QUE O PARREIRA TAVA FAZENDO NA COMISSÃO TECNICA??? ELE É UMA DAS PERSONALIDADES DO TRI EM 1970 NO MEXICO, ONDE O TOQUE E A POSSE DE BOLA IMPERAVAM, NUMA ÉPOCA DE FUTEBOL TOTALMENTE DIFERENTE…SE A SELEÇÃO DA ALEMANHA DE HOJE, PUDESSE DE ALGUMA FORMA ENFRENTAR O BRASIL DE SETENTA, NÃO TOCARIA 7, MAS ACHO QUE UNS QUINZE… A UNICA MANEIRA DE GANHAR DESSE FUTEBOL “ORGANIZADO ” E COLETIVO (QUE NÃO DEPENDE SÓ DE UM HERÓI) É FAZER O QUE A ARGENTINA FEZ, JOGOU SEM MUITO BRILHO, MAS CHEGOU A FINAL E POR MUITO POUCO NÃO LEVA A TAÇA…”JOGAR FEIO” NÃO É FEIO… O FEIO É TENTAR JOGAR BONITO E FAZER UM FIASCO DAQUELE TAMANHO…

  4. HIDERALDO SANTA ROSA -RS 23 de julho de 2014 22:41

    A MIDIA TEM SUA PARCELA DE CULPA. DEIXARAM AQUELES MENINOS COM UM PESO ENORME SOBRE A CABEÇA…METERAM MUITA EMOÇÃO FAMILIAR, MUITAS CARTINHAS, MUITAS LEMBRANÇAS, MUITAS LÁGRIMAS. MUITAS ESTATISTICAS TIPO “O BRASIL NUNCA PERDEU PARA EUROPEU EM SOLO BRASILEIRO”… “O BRASIL NUNCA PERDEU PARA A ALEMANHA EM COPA” , ETC ETC ETC… MANDINGAS, TABUS, PASSADO. ESQUECERAM DO PRESENTE. ESQUECERAM QUE OS EUROPEUS, SE LHES FALTA JINGA, SOBRA FORÇA E ORGANIZAÇÃO. SE PREOCUPARAM MAIS EM GRITAR NA HORA DO HINO. SE A ALEMANHA NÃO TIRA O PÉ SERIA UNS DEZ…

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.