Diretoria do Sismmar toma posse nesta segunda

A diretoria eleita do Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá (Sismmar) toma posse, nesta segunda-feira (29), às 18h30, na sede da entidade. Presidente reeleita, Iraídes Baptistoni comandará o sindicato pelos próximos quatro anos.

“A nova diretoria será composta, em sua maioria, por servidores que até então não exerceram cargos diretivos. Ao mesmo tempo em que falta-lhes experiência, sobra vontade de representar os trabalhadores no dia a dia, missão que consome, mas que é muito gratificante”, comenta Iraídes. “Tudo isso, somado à minha experiência, acumulada nesses vários anos de luta, tenho convicção de que vamos fazer uma grande gestão”, acrescenta.

Além de Iraídes (foto abaixo), estarão entre os liberados pela Prefeitura de Maringá para se dedicar à atividade sindical: Voune Melo, Celia Vilela, Marcia Dalassenta e Regina Oller. Eles ocuparão os postos de três liberados que deixam a diretoria do Sismmar: Solange Marega, Cibele Campos e Jefferson Santos.

Iraídes

 

Impasse

A data encerra um processo eleitoral conturbado, que teve a desistência do candidato a presidente Paulo Vidigal (Chapa 2) após a anulação do primeiro turno pela Comissão Eleitoral. Vidigal faria o segundo turno contra a atual presidente, Iraídes Baptistoni, que havia vencido o primeiro turno.

No novo primeiro turno, Iraídes foi reeleita ao vencer Solange, então vice-presidente. Sem Vidigal na disputa, não houve segundo turno.

Comente aqui


Repasse anual do Bolsa Família tem queda de 7,5% para Maringá e alta de 5,1% para Londrina

Maringá é a cidade, entre as dez maiores do Paraná, com o menor repasse anual do programa Bolsa Família. Foram R$ 8,5 milhões recebidos em 2015, 7,5% a menos do que no ano anterior, conforme revelou levantamento deste jornalista para O Diário.

No mesmo período, entre 2014 e 2015, o repasse para Londrina, por exemplo, aumentou 5,1%.

Leia a reportagem completa aqui.

Manchete de O Diário desta quarta-feira, 24 de fevereiro

Manchete de O Diário desta quarta-feira, 24 de fevereiro

 

Ao contrário de outros repasses feitos pelo governo federal, a redução da verba no Bolsa Família é uma boa notícia. Como a redução dos repasses não se deu por conta de cortes no orçamento da União, essa queda significa que há menos pessoas em situação de pobreza e extrema pobreza necessitando do benefício.

 

 

Bolsa Família PR - 2014 e 2015

Comente aqui


Municípios da Amusep perdem 263 leitos SUS em dez anos, uma queda de 16,7%

Em dez anos, a evolução do número de leitos credenciados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) foi quase que inversamente proporcional ao aumento da população na área da Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense (Amusep). Enquanto o número de habitantes subiu 13,4%, as vagas para internação pagas pelo governo recuaram 16,7% no período.

De acordo com dados disponibilizados pelo DataSUS do Ministério da Saúde, foram fechados na região 263 leitos hospitalares pagos pelo governo, em dez anos. Eram 1,571 leitos em 2006. Hoje, são 1.308. Enquanto isso, a população da região da Amusep passou de 695,8 mil para habitantes para 788,8 mil.

A perda é ainda mais notória se feita a relação das vagas por habitante. Há dez anos, a região da Amusep dispunha de 2,25 leitos para cada grupo de mil habitantes, e seis municípios da região não dispunham dessas vagas para internação bancadas pelo governo. Hoje, a região tem 1,66 leito por mil habitantes, um recuo de 26,6% – e nove cidades não têm leitos SUS.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), no entanto, o recomendável é ter pelo menos 1 leito por grupo de mil habitantes. É o que mostra a reportagem publicada por O Diário neste fim de semana. Clique aqui para ler a matéria completa. 

Abaixo, a evolução dos leitos SUS na infografia de O Diário.

 

Leitos Amusep

 

Comente aqui


MOOCs abrem as portas de Harvard para ‘meros mortais’

Quem diria que meros mortais, como este jornalista que vos escreve, teria um dia condições da fazer um curso certificado por universidades de renome como Stanford e Harvard, nos Estados Unidos. E melhor, de graça!

O compartilhamento de conteúdo é o espírito dos cursos on-line abertos e massivos (MOOCs, da sigla em inglês), assunto abordado na reportagem “MOOCs abrem portas de universidades renomadas”, publicada por O Diário (Maringá, 14/02/2016, página A4). Pelo incentivo ao estudo, imbuído no texto, foi  uma das matérias me mais me animou escrever.

veduca

Veduca. Plataforma brasileira para MOOCs conta com a parceria da USP e da UnB

 

Leia a reportagem completa em odiario.com

Estudando o tema, e para tanto me cadastrando em plataformas onde você pode cursar os MOOCs, encantei-me pelo assunto e propus a pauta. Ganhei da chefia alguns dias para apurar e escrever. E, de quebra, acabei me cadastrando no MOOC de Ciência Política ofertado pela Universidade de São Paulo (USP) na plataforma Veduca.

Abaixo, segue a lista de onde você encontra os MOOCs:

CourseraUma das maiores plataformas em número de MOOCs, conta com 138 instituições parceiras de todo o mundo, entre elas Yale e Stanford. Há cursos em vários idiomas, sendo a maioria em inglês. As instituições parceiras no Brasil são: Fundação Leman, Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a instituição Insper.

EdXProvedor de MOOCs desenvolvido em 2012 a partir de uma parceria entre a Universidade de Harvard e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), conta com várias universidades renomadas entres suas quase 100 instituições parceiras. São ofertados cursos nas mais diversas áreas, em cinco idiomas: inglês, mandarim (chinês), francês, hindi e espanhol.

VeducaPlataforma brasileira, ainda tem um número discreto de MOOCs (13 atualmente). A vantagem é que todos os cursos são em português. Entre as instituições parceiras estão: Universidade de São Paulo (USP), BM&FBovespa, Unisinos e Universidade de Brasília (UnB). Além dos MOOCs, oferta palestras de universidades norte-americanas, entre elas Harvard, Stanford, Yale e MIT – com legendas em português.

UdacityOutra gigante do universo dos MOOCs (sem opções em português), possui estrutura didática semelhante ao da EdX, mas ao invés de ter universidades como parceiras, conta com cursos oferecidos por empresas como Google, Facebook, At&t e Amazon. Criada a partir de um experimento da Universidade de Stanford, teve mais de 160 mil inscritos em seu primeiro curso, de introdução à inteligência artificial, em 2011.

Mooc.orgExtensão do EdX, foi desenvolvida em 2013 por Harvard e MIT, em parceria com o Google, como plataforma para a oferta de MOOCs por empresas, professores e até mesmo instituições governamentais. Também permite que universidades e faculdades que não fazem parte do EdX ofereçam suas aulas.

Miríada XExistem ainda várias outras plataformas para MOOCs, como a espanhola Miríada X, que conta com 60 instituições parceiras. Em sua maioria são da Espanha, como a Universidad de Navarra, mas também há instituições e Portugal e do Brasil, como a Universidade Nova de Lisboa, a Anhembi Morumbi, a PUC do Rio Grande do Sul e a Universidade de Blumenau (Furb).

Outros. Há várias outras plataformas para compartilhamento de MOOCs e algumas delas são exclusivas de determinadas instituições. Um exemplo é a Saberes, do Instituto Legislativo Brasileiro (ILB), do Senado Federal. Na Saberes estão disponíveis quase 50 cursos. São MOOCs também, apesar de o ILB ainda não adotar essa nomenclatura.

Vale a pena conferir conferir a matéria e turbinar seu currículo com algum desses cursos. De graça, como diz a reportagem, não há mais desculpa para não estudar.

 

 

Comente aqui


Projeto de prevenção às drogas tem apenas 5% de reincidência criminal

Um projeto criado para despenalizar usuários de drogas, com índice de reincidência de apenas 5% entre os participantes do programa, colocou Maringá em evidência no XVII Simpósio Internacional sobre Tabaco, Álcool e outras Drogas, realizado em novembro do ano passado no Rio de Janeiro. O projeto “Medidas Despenalizadoras no Judiciário de Maringá”, assinado pela Oficina de Prevenção ao Uso de Drogas (Opud), foi o único trabalho do Poder Judiciário premiado entre outros 66 projetos apresentados no simpósio.

Implantada pelo Conselho da Comunidade de Execuções Penais da Comarca de Maringá, em junho 2008, a Opud é um trabalho multidisciplinar que já atendeu a 1050 jovens e adolescentes – alvos potenciais dos traficantes – encaminhados pelos Juizados Especiais após serem flagrados na posse de drogas. Para o juiz da Vara da Infância e Juventude de Maringá, José Cândido Sobrinho, a Opud contribui diretamente para a redução da reincidência, com posterior elevação da sensação de segurança.

“Por essa razão, considero a oficina uma das mais importantes práticas já criadas nessa Comarca”, diz Sobrinho. “Não só por resgatar a esperança, devolver os sonhos, recuperar a dignidade e reconstruir a família, mas também por contribuir para a redução da criminalidade”, acrescenta o magistrado.

 

Prêmio no Rio

Equipe da Apad na entrega da menção honrosa no simpósio, no Rio de Janeiro. /// Divulgação

 

Reincidência
Membro da Associação de Prevenção, Atenção e Reinserção Social de Usuários e Dependentes de Drogas de Maringá (Apad) – entidade que organiza as oficinas –, Rogério Ferreira Alves explica que o índice de 5% de reincidência foi obtido em amostragem realizada em 2014, quando 120 beneficiários da Opud foram acompanhados após terminarem o ciclo no programa.

Replicado o índice turma após turma, é possível vislumbrar a redução de quadros preocupantes, como o de adolescentes reunidos para fumar maconha ou até drogas pesadas, como o crack. Se antes, após passar pela delegacia, o jovem voltava a transgredir, muitas vezes retornando a usar entorpecentes no mesmo lugar onde fora detido, agora espera-se que parte deles sejam ressocializados pelo programa. Continue lendo

Comente aqui


Londrina – Nova York por apenas R$ 1.233; e Joinville – Miami por R$ 613 mais taxas

Os caríssimos viciados em café devem ter notado que o Café com Jornalista está meio parado. Mas vai voltar mais forte, em breve. A pausa, no entanto, precisa ser interrompida por esta promoção daquelas difíceis de acreditar. Que tal Londrina a Miami ou a Nova York ou a Orlando por R$ 1.233 mais taxas? A promoção, da Delta, é confirmada por sites como Submarino Viagens e Decolar. Confira aqui a tabela promocional.

Na promoção anunciada pelo Melhores Destinos, nesta sexta-feira (10) à noite, a partida mais em conta é do Aeroporto de Joinville: ida e volta pela TAM ou LAN por R$ 613 (mais taxas). Com taxas, sai por R$ 980. O curioso é que partindo de São Paulo (onde há conexão no voo de Joinville) fica mais caro. Vale a pena conferir.

Miami (EUA)

Comente aqui
 

A vaca engasgou de tanto tossir

Opinião de peso de uma petista com cadeira no Senado, sobre a crise atual, na edição desta terça-feira da Folha de S.Paulo. Vale uma leitura sem pressa.

“Se tivesse havido transparência na condução da economia no governo Dilma, dificilmente a presidente teria aprofundado os erros que nos trouxeram a esta situação de descalabro. Não estaríamos agora tendo de viver o aumento desmedido de tarifas, a volta do desemprego, a diminuição dos direitos trabalhistas, a inflação, o aumento consecutivo dos juros, a falta de investimentos e o aumento de impostos, fazendo a vaca engasgar de tanto tossir (…).”
Marta Suplicy, senadora (PT-SP)

Eleitores (especialmente de Dilma) podem ler aqui o artigo completo.

Foto Agência Senado/Divulgação

Foto Agência Senado/Divulgação

4 Comentários


Disputa pela presidência da Câmara de Vereadores

Grande parte das câmaras municipais do país decidirão, em dezembro, a composição de suas mesas diretoras para a próxima Legislatura. As regras variam muito de uma Casa legislativa para outra, pois cada qual tem seu próprio Regimento Interno. Em Joinville, a definição será em 16 de dezembro, na última sessão ordinária do ano. E entre os 19 vereadores, os principais candidatos à presidência são Maurício Peixer (PSDB), que tentará o comando da Câmara pela terceira vez; e o novato Rodrigo Fachini (PMDB), que tem se destacado como líder do governo no Legislativo.

O assunto foi manchete no Notícias do Dia, que trouxe ilustração interessante, com cartas de truco, para ilustrar a disputa. Qual será o vencedor da disputa?

2 Comentários


História das eleições de 2014, até a véspera do segundo turno

Eis a história mais que resumida destas eleições, em dez tomos, na leitura muito pessoal deste jornalista doido por café.

Marina Silva (PSB), Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT)

I
Tentam barrar (com sucesso) a criação da Rede para impedir que Marina Silva dispute as eleições de 2014. Ela se filia ao PSB e surge como vice na chapa de Eduardo Campos.

II
Morre Campos. Marina é lançada como candidata a presidente e chega a 10% de vantagem sobre Dilma Rousseff (PT) nas pesquisas para o segundo turno.

III
Começam os ataques difamatórios do PT, com mentiras sobre mentiras, para desconstruir a candidatura de Marina. Postura lamentável, que desconsidera a história de luta da ex-senadora, que ao lado de Chico Mendes foi uma das fundadoras do PT no Acre.

IV
Marina mantém o foco em suas propostas, não revida, não baixa ao nível do PT, mas paga um preço alto por isso. Sem o mesmo tempo na TV do que Dilma (sua rival desde os tempos em que ambas eram ministras de Lula), não consegue se defender das inverdades e sua candidatura é prejudicada.

V
PT erra na intensidade dos ataques e turbina Aécio Neves (PSDB), que chega mais forte do que o esperado ao segundo turno. Ou seja, o próprio PT, ao acatar Marina sem freios morais, alimenta e muito a candidatura do eterno rival PSDB.

VI
Marina apoia Aécio no segundo turno, fato que, muito provavelmente, tira o sono da cúpula petista. Maioria dos eleitores de Marina, segundo as pesquisas, migra para o tucano e não para a petista.

VII
No mesmo modus operandi usado contra Marina, PT parte para o ataque contra Aécio, que surge em empate técnico com Dilma nas primeiras pesquisas do segundo turno.

VIII
PSDB revida aos ataques e a disputa entre Aécio e Dilma vira um mar de lama e enxofre, como poucas vezes visto nas eleições democráticas, com difamações de ambos os lados.

IX
Denúncias da roubalheira na Petrobras não cessam e doleiro operador do esquema, em delação premiada, envolve Dilma (mesmo que ainda sem provas) nas acusações. Revista traz assunto como manchete.

X
Véspera da eleição. Nível da campanha cai ainda mais, o que pode ser visto no Facebook, especialmente no perfil de pessoas que pensam com o fígado e não com o cérebro.

1 Comentário