Mês: julho 2011



Polêmico… ou não!

Caetano Veloso, a quem respeito pela arte, sempre me decepciona pela suas declarações.

Acabei de ouvir dele:

“… eu pedi a Deus; nem acredito em Deus, mas pedi a Deus que me chamassem …”

Isto aconteceu há pouco, quando se referia ao desejo que sentiu de ser chamado para compor a música tema para a personagem de Glória Pires na antiga novela Luz do Sol.

A música é linda.

Eu não acredito em Caetano.

2 Comentários


Silencioso, mas mortal!

Vamos a caça!!!

Prey (presa) a maior promessa de proteção contra roubos de aparelhos móveis como computadores, tablets e telefones.

Ter o seu computador portátil furtado e dar adeus por que você sabe que não irá encontrá-lo nunca mais é coisa do passado. Se isto acontecer, você pode descobrir rapidamente onde o seu computador está localizado, quem está usando e o que o marginal está fazendo com ele. Agradeça ao PREY, um inteligente sistema que gera relatórios sobre o seu computador roubado, incluindo fotos do ladrão, e envia para você.

Foto Ilustrativa.

Você só precisa instalar um pequeno programa em seu computador ou telefone móvel, e ele ficará escondido, esperando sorrateiramente por um sinal para acordar e trabalhar. Você envia este sinal pela Internet (para o caso de computadores) ou por uma mensagem SMS (para o caso de telefones). Quando o Prey receber o seu sinal ele acorda e começa a te enviar uma série de informações como a localização do aparelho. Sim, você recebe o mapa indicando onde está o seu computador e pode ir buscá-lo. Agora você é o caçador e o ladrão é a presa!

Foto Ilustrativa.

 

Funciona assim: você cria uma conta no site http://preyproject.com e baixa um módulo para instalar no seu computador ou telefone móvel. Se você for furtado ou roubado, utilize outro computador para acessar o site, vá até o painel de controle e marque o seu portátil cadastrado como desaparecido. Pronto, este é o sinal que ele esperava. A partir daí, o Prey vai reunir todas as provas solicitadas e enviá-lo à sua conta ou diretamente para sua caixa postal, dependendo do método de comunicação que você escolher.

Imagine a cena: seu computador portátil foi roubado. Você imediatamente entra na Internet e o marca como desaparecido. Afastado dali, o ladrão se sente seguro e o liga. A câmera embutida é acionada automaticamente e começa a tirar foto do malandro sem que ele perceba e as envia pela Internet junto com o mapa indicando a localização dele. Esta é uma prova cabal que você poderá entregar para a polícia.

O poderoso software também permite que você dispare ações específicas remotamente, como soar um alarme ou ainda mostrar uma mensagem que aparecerá na tela. Isto é muito útil para te ajudar a encontrá-lo na hora que você está bem perto dele, suponha que o endereço apontado é um ponto de WiFi público, no qual muitas pessoas utilizam computadores, o alarme sonoro te ajudará a identificar qual deles é o seu.

Quer mais? Você também pode limpar suas senhas armazenadas e até mesmo bloquear seu computador para impedir que o desonesto o acesse. Em outras palavras, você está no controle. Que alívio hein?

Há duas maneiras de você enviar o sinal de ativação do Prey e receber os relatórios. A mais recomendada para a maioria dos usuários é utilizar o painel de controle do próprio site, aquele que você se cadastrou e baixou o programinha para instalar no seu aparelho móvel. Dali você monitora o seu dispositivo pela Internet e recebe os relatórios. Além disso, você gerencia as configurações específicas, tais como mudar a freqüência dos relatórios e disparar outras ações como ligar o alarme. A outra é para usuários avançados e que desejam mais controle. Neste caso, os relatórios “voam” diretamente para sua caixa postal, mas você precisa ajustar suas configurações de SMTP e, mais importante, você deve gerar uma URL válida que irá desativar o Prey, caso contrário, ele vai continuar enviando relatórios sobre cada intervalo de tempo programado.

A empresa proprietária permite que você adicione até três dispositivos gratuitamente. Para aumentar este número e proteger todos os seus equipamentos, você precisará de uma conta especial, pela qual você deverá pagar, mas o Prey permite que um grupo empresarial, por exemplo, monitore 500 aparelhos.

Colaborou com este post: Celso Duarte Jr.

7 Comentários


Inteligência Competitiva

Fazendo as compras ontem, tive uma  boa surpresa.

Já tem supermercado colocando o preço por unidade nas etiquetas. É pequeno, mas repare que você pode escolher entre dois tamanhos de embalagens, sabendo o preço por quilo. No vidro maior o quilo sai por R$ 19,31 e no menor sai por R$ 24,75.

 

Há muito tempo que defendo este tipo de informação. O consumidor tem o direito de decidir o que e quanto gastar.

Parabéns aos iniciadores e que sirvam de exemplo para os que ainda resistem ao inevitável.

ERRO: lembre-se a unidade padrão é o quilo, litro e metro, não 100 ml como mostra a etiqueta abaixo. O correto seria constar R$ 4,80 1L para o consumidor saber, principalmente que aqui no Brasil, o litro de óleo contém 900 ml (ironia pura).

 

Leia nossa crítica completa no artigo “Preço por unidade de medida dos produtos comestíveis“.

 

 

 

Comente aqui


Saiba como são feitas as fotos digitais

Sensor digital ou analógico?

Para entender como uma câmera fotográfica funciona será necessário absorver alguns conceitos: em uma câmera tradicional, a imagem é gravada no filme, já em uma câmera digital, no CCD (Charge-coupled Device) que significa Dispositivo de Carga Acoplada.

O CCD é o olho eletrônico da máquina fotográfica digital e tem forma de uma matriz de sensores de luz chamados fotocélulas, que convertem a luz capturada em energia elétrica, segundo os princípios do efeito fotoelétrico que Eisten teorizou em 1921. Na prática o CCD simula a retina dos nossos olhos, capturando as imagens que eles enxergam.

Nós processamos as imagens que enxergamos e as guardamos no cérebro, mas as máquinas armazenam em sua memória feita de transistores, os conhecidos chips de memória. A tecnologia só imita o que Deus já fez.

Quanto mais forte a luz, maior a energia capturada, mas como essas cargas elétricas são analógicas, tal qual a energia de uma bateria, elas precisam ser modificadas para a linguagem do computador. Esse processo se chama digitalização e é feito por um dispositivo chamado “conversor analógico digital”, que transforma a energia acumulada em cada célula do CCD em números que o computador entende.

Estes pontos de luz são os conhecidos “pixels” e juntos, eles formam a resolução das máquinas fotográficas e também das filmadoras digitais. Uma máquina de 10 MegaPixels tem um sensor CCD que consegue capturar aproximadamente 10 milhões de pontos de luz, uma boa resolução.

Um CCD grande recolhe mais informações de cor, resultando em imagens melhores. Mas cuidado, uma câmera com um sensor de alta resolução que usa uma lente ruim, ou sistema de foco deficiente, não receberá boas imagens para guardar em sua memória. O conjunto todo é importante.

Veja a e compare: estas duas fotos foram tiradas com a mesma resolução, respectivamente, pela câmera do meu telefone celular e outra por minha câmera digital. Nenhuma foi tratada, estão originais. Qual delas você acha que ficou melhor? Reparou os detalhes?

 

 

 

 

 

 

Os sensores fotográficos analógicos são compostos por pelo menos duas células que capturam a cor verde, uma para a vermelha e outra para a azul e a interpolação é justamente a mistura dessas cores. Os sensores não tem a capacidade total de absorção das cores, então um programa de computador, pré-instalado na própria câmera, se encarrega de fazer a interpolação, criando imagens fictícias. O que ocorre, é que o número de sensores em um CCD não está diretamente relacionado com o número de pixels que será gravado no arquivo de imagem final, por isto a necessidade da interpolação.

Por isto, esteja atento e verifique se a resolução da câmera é real ou interpolada. A real indica o verdadeiro número de pixels que o sensor tem. Outro fator importante é o zoom ótico, feito pela lente, e o zoom digital, feito pela câmera. O segundo provoca perdas e pode ser feito no seu computador de casa. Prefira então as câmeras que tem CCD grande e zoom ótico grande.

Este post continuará, mas como amanhã é dia de matéria especial, veja na segunda-feira: “fotos na tela do computador”; “impressão de fotos”, “quais os critérios para comprar uma câmera digital adequada aos seus propósitos” e também aprenda também como são feitos os cálculos para decidir que tamanho de fotos nós vamos “revelar” e até quanto podemos ampliá-las.
Continua…

4 Comentários


Maringá: florada inédita.

Em geral, o primeiro Ipê a florir é o rosa (que muitos chamam de roxo), depois o amarelo e depois o branco.

Este ano estamos vivendo um momento ímpar: os três estão floridos!

 

 

 

 

 

 

Um destaque especial ao Ipê branco que é sempre o último e desta vez que ele deu o ar da graça mais cedo, parece que a imprensa nem o viu.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quem quiser fazer uma visita, vá até o estacionamento da UEM em frente ao Restaurante Universitário. Estão todos lá te esperando, com exuberância.

Estas fotos eu tirei ontem, quem quiser ver mais, inclusive de outros anos, visite meu fotolog de paisagens, flores e animais.

O nome científico do Ipê é TABEBUIA, você sabia que existem 253 espécies?

Amanhã daremos início à uma série de posts sobre fotos digitais: leia, comente e pergunte!

2 Comentários


Exude: uma nova e útil rede social.


Rede Social de Promoção de Saúde e Prevenção de Agravos.

Sabe aquele monte de exames de saúde?

Agora você pode esquecer os indesejados e poeirentos papéis… na verdade você pode até mesmo perdê-los!

EXUDE: A Rede Social para promoção da Saúde.

EXUDE: A Rede Social para promoção da Saúde.

O EXUDE é um Portal Internet que tem o objetivo de guardar os resultados de exames clínicos em banco de dados e, a partir dos dados gravados, organizá-los por datas e mostrá-los em tabelas e  gráficos coloridos de acordo com os valores de referência, conforme ilustrado abaixo.

Gráfico exemplo: Leucócitos responsáveis pelo combate aos parasitas e controle de alergias.

Gráfico exemplo: Leucócitos responsáveis pelo combate aos parasitas e controle de alergias.

Tudo isto poderá ser impresso, mas com a tecnologia atual, um computador ligado a Internet pode mostrar o histórico de cada paciente, O médico poderá ver os gráficos até mesmo pelo telefone celular ou tablet, já que esses tipos portáteis também acessam a Internet.

Você também aprenderá muito com o EXUDE, pois em cada exame que você digita o resultado, um campo informativo aparece explicando o que ele significa.
Além de gravar tudo em um banco de dados gratuitamente e você poderá ainda:

• Ver os resultados de exames organizados por datas, em tabelas e gráficos;
• Se declarar doador de sangue, órgãos e tecidos;
• Ver a lista de doadores (todo mundo pode precisar um dia);
• Selecionar médicos, familiares e amigos para ver seus exames;
• Se comunicar com todos os cadastrados (como no orkut);
• Saber sobre combinações sanguíneas
• Ler e publicar assuntos de interesse;
• e muito mais!

O banco de dados ficará disponível para sempre.
Seus Filhos e netos poderão utilizar os dados gravados, fato que contribuirá para uma boa avaliação médica futura, pois o histórico genético familiar é muito importante para determinados diagnósticos. O EXUDE já tem 4114 exames gravados em seu banco de dados.

Assista ao vídeo: EXUDE na TV UEM

Comente aqui


Tecnologia barata x Comida cara

Transistores x Arroz 
Foto Ilustrativa: Transistor

Veja que análise interessante feita por Geoff Colvin, em um artigo de opinião para a revista Fortune de 6 de setembro de 2010 e em 31 de agosto de 2010 em seu blog (Fonte). Pode parecer um pouco antiga, mas o assunto continua atual, então vamos lá!

 

“Considere o seguinte: O mundo produziu cerca de 10 quintilhões de transistores em 2009, que é 250 vezes mais do que todos os grãos de arroz consumido no ano passado, de acordo com a Applied Materials, empresa que fabrica máquinas que produzem os transistores. Na Best Buy, um drive flash de 16GB (128 bilhões de transistores) custa 32,95 dólares, no supermercado do outro lado da rua, um saco de cinco quilos de arroz (150.000 grãos) custa 4,85 dólares. Pelo preço de um único grão de arroz, um cliente de varejo pode comprar cerca de 125.000 transistores.”

Bom, se for arroz integral então, que custa bem mais caro, a relação fica ainda mais desproporcional.

Já reparou o quanto uma família gasta com comida durante o mês? O gasto com supermercados é sem dúvida o maior de todos.

Pena que não dá para comer transistores (piadinha infame).

Informação para quem não sabe: Transistor é um componente eletrônico que, há muito tempo, substituiu a válvula. Atualmente é utilizado em todos os equipamentos eletrônicos, inclusive nas células de memória de computadores, telefones e outros. A redução do seu tamanho e o barateamento do seu custo é surpresa constante.

2 Comentários


Bateria acabando?

Quem não reclama que as baterias duram pouco?

Marcapasso

Marcapasso

Pesquisadores da RMIT University estão desenvolvendo um projeto que deve levar a criação da bateria que se auto-alimenta. Eles descobriram a capacidade de filmes piezoelétricos muito finos que transformam a pressão mecânica em eletricidade.
O resultado pioneiro foi publicado na revista científica que é líder no assunto de novos materiais, a “Advanced Functional Materials”.
Segundo o Dr. Madhu Bhaskaran, co-autor do projeto, os carregadores poderiam ser integrados em tênis de corrida para suprir as baterias de telefones móveis e laptops. Poderia também ser adaptado aos teclados para carregar a bateria por meio de digitação.
O pesquisador acha que futuramente os cristais de piezoelétrico podem ser utilizados para converter a pressão arterial do corpo humano em uma fonte de energia para marcapassos, o que garantiria longuíssima vida da bateria.
Dr Bhaskaran co-autor do estudo com o Dr. Sharath Sriram, no âmbito do Grupo de Pesquisa Microplatforms RMIT, que é liderada pelo professor Arnã Mitchell e colaborou com a dupla  na pesquisa o Dr. da Australian National University, Simon Ruffell.

Fonte

Comente aqui


Diga o que deseja e eu encontro!

Fale e pesquise

Fale e pesquise

A Google lançou no mês passado o “Voice Search”, um aplicativo que é adicionado ao navegador da empresa, o Chrome, para reconhecer, utilizando a voz do usuário, todos os comandos feitos pela digitação.

Se você quer localizar assuntos de tecnologia diga a palavra claramente ao microfone e a pesquisa é feita automaticamente. Para ver as imagens relacionadas, basta dizer as palavras “imagem tecnologia”.

Particularmente eu não gosto de trabalhar desta maneira, prefiro escrever, mas o ” Voice Search” surge como uma nova alternativa de extrema importância para aqueles que tem dificuldades físicas para digitação.

O aplicativo permite que você indique em qual site procurar, ou qual motor de busca deseja utilizar. Se você não gosta de pesquisar com o google, mas gosta do yahoo, pronuncie antes de tudo o nome do motor desejado e depois a palavra chave: “Yahoo tecnologia” e o tema será pesquisado com aquele motor indicado.

Para instalar gratuitamente, visite a página de extensões do Google Chrome.

Comente aqui


Fotografia: tecnologia ou genialidade?

O fotógrafo armênio Suren Manvelyan nasceu em Yerevan em 1976 e  começou a fotografar quando tinha dezesseis anos, mas tornou-se fotógrafo profissional somente em 2006.

Sem dúvida seu trabalho é muto artístico e de extremo bom gosto, mas algumas fotografias dele são verdadeiras contribuições para a ciência, como a seqüência de macro-fotografias feitas sobre os olhos humanos.

Ele recebeu o título de PhD em Física Teórica da Universidade Estadual de Yerevan em 2001 para pesquisas na área de Caos Quântico. No próximo ano ele recebeu o Prêmio Presidente da República da Arménia para as investigações no domínio das tecnologias quânticas. Ele é pesquisador científico no Instituto de Pesquisas Físicas da Academia Nacional de Ciências desde 1997.

Para ver mais fotos.

Comente aqui