Mês: outubro 2014



Tecnologia sem eletrônica

Hoje é segunda-feira, dia da segunda sessão de quimioterapia.

É um pouco diferente do que imaginava, a aplicação básica é idêntica a que fiz há 15 dias, apenas diferencia porque é injetada no cateter.

Ao tratamento, foram acrescentada duas novidades: uma medicação que foi injetada com uma ampola bem grande (kkkkk, só para assustar) e a esperada nova tecnologia. É estranho, quer dizer, não tem nenhum LED, bateria ou display digital…. decepcionante kkkkkkkk

Trata-se de uma ampola realmente grande, mostrada na foto abaixo, que é comprimida automaticamente, bem, na verdade ela foi selada com uma determinada pressão, assim, quando o profissional da saúde, abre ela permitindo a saída do medicamento, ligando o fio ao meu cateter, a pressão programada, vai comprimindo o compartimento do medicamento suavemente, até que todo o medicamento seja injetado.

Este processo deve demorar 44 horas.

Podemos acompanhar o progresso, pois a “ampolona” tem uma escala que nos permite identificar a dosagem.

2014-10-27 18.30.47

 << Anterior                                                                                        Próxima >>

4 Comentários


Modernizando

Agora... tirar uma soneca.

Agora… tirar uma soneca.

É isso, conforme programado, o cateter foi implantado sob minha pele e já está pronto para uso. A próxima sessão de quimioterapia será moderninha. Ao invés de ficar algumas horas na clínica, sairei de lá com uma maquininha que controlará a aplicação do medicamento durante 44 horas.

Eles aplicaram um sedativo que me fez dormir durante o procedimento todo, não vi nem senti nada.

Chegando em casa então, comi alguma coisa para sair do jejum e dormi 3 horas seguidas… que gostoso.

Fé em Deus e pé na tábua.

 << Anterior                                                                                        Próxima >>

Saúde
3 Comentários


Sintomas

A sessão começou pouco antes das 11:30 e se prolongou até quase 15:00 hs. O produto principal, tem indicação de 2hs de gotejamento, porém foram aplicados 3 remédios e um soro precedendo a quimioterapia e no final um soro para limpar as veias.

Assim, entre as hora de chegada e saída, fiquei em torno de 6 hs na clínica. Nada desgastante, pois o lugar é muito confortável e as pessoas amáveis, além disso o wi-fi funcionou no meu smart phone.

Neste momento o fator psicológico me pareceu muito forte, eu pensei em coisas que poderiam acontecer várias vezes e fiquei momentaneamente inseguro. Mas graças a Deus e a minha família que me acompanhava, a luz tomava conta da minha mente e as dúvidas se esvaiam me devolvendo a segurança.

Até agora eu não posso dizer que sou corajoso, como muitos afirmam, porque sempre acreditei que coragem é a superação do medo. Se não sentimos medo como podemos superar e sermos classificados como corajosos. Sem demagogia e muito menos gloria, posso me considerar forte, pois ainda não senti medo. Só enxergo um caminho, o da cura.

Bem talvez tenha sentido um pouquinho hoje quando chegaram todas aquelas ampolas com líquidos secretos que poderiam mudar minha vida. Aquilo tudo acontecendo e uma “zonzeirinha zuando minha” cabeça… só rindo mesmo… era uma efeito psicológico, pois a agulha não me assusta e até gosto de acompanhar o momento que ela entra, para saber se deu tudo certo.

Durante a aplicação, que durou então, em torno de 2 hs, as vezes sentia um leve, mas muito leve, adormecimento no pés, mas penso que pode ter sido o ar frio que ajudava.

Após isso, fomos para casa e eu fiquei esperando acontecer algo, não sei o que, mas fiquei apreensivo e prestei atenção em cada detalhe.

Reparei concretamente, que minha língua ficou sensível a alimentos gelados. Ao ingerir dois tipos de alimentos em momentos diferentes, mas gelados, a língua ficou meio adormecida e o sabor ia sumindo. Foi só parar e aguardar o alimento ficar numa temperatura amena e tudo se resolveu.

A “zonzeirinha” fica rondando mas sem se manifestar claramente, por isto vou ser cauteloso quanto a sair para caminhar.

No mais, podemos considerar mais uma graça obtida.

Uma passagem suave nas mãos de Deus.

 

 << Anterior                                                                                        Próxima >>

Saúde
2 Comentários


Novidade ou ansiedade

Ontem, assistindo a Fanfarra dos Veteranos do Colégio Estadual Dr. Gastão Vidigal.

Ontem, assistindo a Fanfarra dos Veteranos do Colégio Estadual Dr. Gastão Vidigal.

Tantas perguntas respondidas e tantas por fazer. Muitas respostas que só virão com o tempo, por isto é preciso muita calma nesta hora 🙂

A recuperação da cirurgia foi exemplar, acima da média, graças a Deus e a vocês que pediram por esta graça. Obrigado por me incluírem em suas orações, Deus os abençoe muitíssimo por este gesto simples mas muito eficaz.

Não me sinto nada nervoso e, na verdade, também não me sinto ansioso, mas as vezes me pego pensando… como será, como reagirei, como ficarei após as sessões de quimioterapia? Qual será a cor do remédio? Vai doer? kkkk Coisas que crianças pensam.

Bom, afinal, é uma novidade na minha vida, apenas uma novidade.

Segunda-feira faremos a primeira aplicação de quimioterapia das 12 previstas por enquanto, sim por enquanto, lembram-se que existe mais uma cirurgia prevista? Após essa 2ª cirurgia fazermos um novo tratamento.

A boa nova é que faremos somente a primeira no método convencional: aplicação do produto químico na veia durante 3 a 4 horas na clínica.

Quinta-feira próxima será instalado um cateter embaixo da minha pele, ai sim será mais confortável. Uma maquininha carregada com o medicamento ficará em minha cintura durante 2 dias aplicando o medicamento automaticamente. Acredito que a lentidão e o fato de estar em casa irão contribuir para o conforto.

Como eu nunca vi uma maquinha desta e não encontrei foto na Internet, apenas imagino que ela tenho uns 15cm e eu possa carregar discretamente debaixo da camisa. Bom, se for grandona, carregarei da mesma forma :o)

 << Anterior                                                                                        Próxima >>

Saúde
5 Comentários


Fim da segunda fase

Se considerarmos o diagnóstico como uma fase, incluindo o impacto da notícia, a cirurgia foi a segunda fase do tratamento e, ontem, eu tirei os pontos e meu corpo se sentiu muito mais livre.

Tenho sentido algumas dores no lado direito, as vezes parece gases, as vezes parece uma costela quebrada, dada a intensidade durante a crise. Como não sabemos do que se trata, a medicação é formada por anti-gases, anti-dores, anti-inflamatórios e tal, mas nada disso preocupa… é menor do que o que vem pela frente: terceira fase desse “game” real.

Hoje foi dia de consulta com a oncologista, descobrimos que como na cirurgua, o SAS  não paga os remédios mais modernos (o SUS também não) que são os agentes biológicos. Curiosamente para alguns casos de câncer o SUS já fornece os medicamentos modernos, mas para o câncer de intestino ainda não… vai entender esse nosso Governo. Como o SAS segue a tabela do SUS, estamos igualmente desamparados.

Imagem meramente ilustrativa

Imagem meramente ilustrativa

Ocorre que em exames e cirurgia, gastamos pouco mais de R$ 11.000,00, por enquanto suportável, mas penso em pessoas menos privilegiadas que não podem pagar nada… como ficam? Mas 6* parcelas mensais* de R$ 20.000,00 ficam caras para mim e para o governo… só rindo. Milhões de desvios para não investir na saúde.

A quimioterapia convencional será feita, independente das novidades, com previsão de início para a  próxima semana. Para melhorar a qualidade, precisaremos colocar uma cateter subcutâneo, assim a medicação padrão será injetada automaticamente em casa mesmo. Pelo que entendi, no consultório será feito o abastecimento do aparelhinho e, depois, vamos para casa com o “tanque cheio” de remédio que será injetado pouco a pouco no organismo.

*Errata: o preço do “Agente Biológico” é R$ 20.000,oo por aplicação, como são previstas 12 aplicações quizenais, o total seria R$ 240.000,00.

<< Anterior                                                                                        Próxima >>

Saúde
7 Comentários