Mês: novembro 2014



Não vou perder para esse bostinha.

Esta série começou com o Dom da Cura e nestes meses, pouca coisa mudou, mas algumas de muito significado.

Um pequeno ser que quis tomar conta do meu corpo e chegou a 7 cm de tamanho antes de ser descoberto. O silencioso e assintomático tumor no intestino não passou de um bostinha, que no seu pequeno tempo de vida provocou estragos em algumas partes do corpo, mas não na mente e muito menos no espírito.

Ele se esqueceu de uma coisa muito importante nesta batalha, quem manda aqui sou eu.

Em vários momentos eu coloquei tudo na mão de Deus e assim foi, assim está, nas mãos caridosas e amorosas de Deus.

Não pedi só pela minha vida, pois acreditando Nele, sei que o caminho para Seu Reino pode ser diverso. Minha preocupação maior, acreditem, é comum a quase todos que passam por este tratamento, incomodar demais aos amores que me cuidam.

Hoje, fortalecido pelo amor que emana de cada um que reza por mim, daquele que me inclui em suas orações, que me manda energia positiva; me sinto fortalecido e feliz por tudo isto.

Por isto gradeço a cada um de vocês por estar junto comigo neste momento de crescimento espiritual: na oração conjunta o forte sustenta o fraco, o fervoroso abraça o fraco, o rico enriquece o pobre, o mau passa e o bem fica.

Agora, quem manda aqui, somos nós.

A grande graça alcançada, foi ter família e amigos que formaram essa corrente do bem. Assim, as reações quimioterápicas vieram suaves. Conheci muita gente passando por situação semelhante e sei que, muitos sofrem muito e poucos, como eu, com graça de Deus, sofrem pouco.

Escrevo hoje para te agradecer profundamente e te afirmar que recebo sua caridade em forma de amor, como na carta de São Paulo aos Coríntios:

“Ainda que eu falasse línguas, as dos homens e dos anjos, se eu não tivesse o amor, seria como sino ruidoso ou como címbalo estridente.”

A tradução do texto sagrado, feita pelos homens naturalmente, iguala em vários momentos a Caridade e o Amor por serem um só: … “Ainda que eu distribuísse todos os meus bens aos famintos, ainda que eu entregasse meu corpo às chamas, se não tivesse amor, nada disso me adiantaria.”

Agora, portanto, permanecem estas três coisas: a fé, a esperança e o amor. A maior delas, porém, é o amor.

Por isto, rogo também que continuem com suas orações, pois ao sagrado nome de Deus pertence o caminho e a verdade.

 << Anterior                                                                                        Próxima >>

Saúde
3 Comentários