Mês: agosto 2016



O dilema das cores

Posso assegurarIMG_9818, minha vida não passa em branco.

Pensando nos detalhes, lembro que já chorei, lutei, desisti e até já fiquei vermelho de raiva, mas na maior parte do tempo eu me diverti e fiquei vermelho de rir e até chorei de rir. Muitas vezes não, na maioria das vezes que chorei, foi rindo.

Nasci de saco roxo e por isso fui homem o suficiente para enfrentar as intempéries da vida e participar de uma linda família, não por meu mérito, mas simplesmente por estar presente.

Quantas vezes fiquei azul de fome, roxo de raiva e até bege, como dizem os homossexuais quando pasmam. O importante e que eu vivi.

A coisa tá preta… não… nada e tão ruim que o tempo não possa dar um jeito. Quando algo de ruim estiver acontecendo, é só lembrar de algo também ruim que já aconteceu e passou. Tudo na vida vem para nos melhorar, ajudar a crescer e nos tornar cada dia melhores.

Vivendo, até já votei em branco e rasurei o voto também, mas já tive o prazer de eleger e de ser eleito.

E na prova da escola… deu branco, bom na verdade, sem ficar vermelho de vergonha, a gente vai mal na prova simplesmente porque não sabe a matéria, ninguém precisa saber tudo o tempo todo, mas essa cor era uma boa justificativa.

Uma cor pouco usada na minha vida foi o verde de inveja, não sinto e não senti inveja de ninguém, pelo contrário, sempre achei saudável ver pessoas prosperando. Prosperar nos faz bem, então porque faria mal aos outros, e porque a prosperidade dos outros pode nos fazer mal?

Nunca fui um sucesso, mas graças a Deus eu também nunca fui alvo da imprensa marrom, mas de língua preta já… e quantas vezes?!?!

Mas precisamos usar tudo isto para crescer. Transforme sempre o mal dos outros em um bem para você.

Por fim, para deixar tudo preto no branco, quero dizer que não acho a vida nem longa nem curta, apenas uma vida colorida.

É… se não fossem as cores, não teríamos uma vida colorida.

Viva!

Arte
Comente aqui


Chega de heróis.

Adoro as Olimpíadas, mais ainda essa, porque foi no Brasil.

Brasileiros mostrando toda sua raça, sua capacidade e sua inteligência. Que orgulho de ser brasileiro.

Claro que assistimos problemas também, mas nenhum comparado a capacidade brasileira de criar estereótipos, mas esse de endeusar pessoas como artistas de novela, jogadores de futebol, cantores e por aí afora é o pior deles.

Se somos realmente inteligentes, podemos viver sem esses ídolos que se assemelham aos falsos deuses da idade antiga, quando as pessoas adoravam estátuas de bichos e astros e tudo mais.

Acabou a Olímpiada  2016 e a imprensa continua transformando um moleque exibido e mal educado em herói.

Nesta história não existem heróis, além disso nosso goleiro Weverton, levou apenas um gol durante toda a competição.

Quanto ao nosso último chute, sem dúvida que existe um mérito pela superação do peso emocional sofrido naquele momento do tudo ou nada, mas pensem comigo: 5 bons jogadores marcaram 5 bons pênaltis, e isso não teria valido nada se apenas um chute do adversário, não tivesse sido interrompido pelo nosso melhor jogador.

No tudo ou nada, todos os atletas superaram o peso emocional para vencer e nos representar com honra.

Esta é minha singela homenagem, que considero justa e merecida a todos os atletas do Brasil.

Parabéns pelas 19 medalhas, mas parabéns pela excelente participação nas Olimpíadas 2016.

Chega de heróis.

montagem-medalhas-olimpicas

Untitled-1

Sociedade
1 Comentário


A nossa história nas olimpíadas

Achei a abertura das Olimpíada maravilhosa.

horário-da-cerimonia-de-abertura-das-olimpiadas-do-rio-2016-05-de-agosto-05-08-2016A nossa história contada de uma forma atraente e respeitosa.

 não entendi porque não foram citadas influências fortes na nossa cultura: a Italiana, a Espanhola, a Francesa, Alemã entre outras.

Mas, especialmente estranhei não ver nada sobre a influência Italiana, que ocorreu logo após os 400 anos da escravidão, época em que esses valorosos imigrantes foram praticamente escravizados pela mesma sociedade burra da época.

Meu sobrenome mesmo, Sica de Toledo, é uma junção da descendência Italiana com a Espanhola.

Nosso grande País foi construído por grandes famílias.

No momento estou assistindo a história de Matarazzo, na série Gigantes do Brasil. História incrível.

Se temos diversos e belos sotaques, é devido a influência estrangeira em cada canto do nosso País.

Alguém me explica porque não citaram esses imigrantes?

Sem Categoria
Comente aqui