A INsegurança de Maringá gera violência.

É muito comum no meio dos ciclistas, ouvir histórias de quem foi furtado ou roubado. Essa segunda modalidade está ficando cada dia mais comum, roubar bicicletas a mão armada.

Eu começo minha análise pelo real resultado do desarmamento dos homens de bem. Os homens de mal estão cada dia mais munidos de ferramentas contra o cidadão, contra a família.

Eu gostaria muito de ter uma arma e reagir contra um assalto ou contra a violência, mas a lei protege o ladrão. Protege aquele que rouba e desprotege o que sofre o assalto.

Cada dia mais vejo amigos sofrendo a perda de suas bicicleta e agradecendo pela vida, pois foram ameaçados com facas, canivetes revolveres e tudo mais.

A tecnologia nos permite instalar um rastreador na bicicleta e localizar onde o ladrão a levou, mas a polícia não pode entrar na casa do bandido e não pode recuperar o objeto do furto.

13962682_763027210504153_7078429695407570686_nOntem a noite (16/9/2016) nossa amiga ciclista e campeão na sua categoria, foi duplamente agredida por duas formas de violência.

A primeira por algum motorista agressivo que não respeita a vida alheia e depois foi ameaçada de morte para entregar a bicicleta.

Vejam o depoimento dela:

  • Ciclistas boa noite, parece um filme mas é a pura realidade. Hoje me envolvi num acidente, estávamos em 4 atletas quando um carro freou bruscamente p fazer uma conversão, não deu tempo nem de pensar aconteceu muito rápido, quando vi ja estava caída no chão. Nada de grave fisicamente comigo meu rapace trincou algumas escoriação pelo corpo. A pancada centralizou na cabeça mas o capacete salvou a minha vida.
    Nao bastando o susto, fui abordada bruscamente por um assaltante a mão armada 20 min após o acidente. Um sujeito apareceu por trás também com uma MTB me fechou p calçada gritando que ia atirar. Ele batia a arma no meu peito e gritava: Desce, desce. Eu imediatamente parei e falei em tom forte e alto, pode levar mas a bike tem chipe e os policiais vão te achar em 5 min. Deus me livrou pela 2 vez no dia. Ele foi embora rapidamente.
    Estou indignada duplamente pelo desrespeito dos motoristas que insistem em não aceitar que Maringa é uma cidade de ciclistas e apaixonados pelo esporte em segundo pela vulnerabilidade que estamos sujeitos correndo risco de morte por jovens que andam armados a procura de bikes p vender ou trocar por drogas.
    Tenho medo de postar no face e ser perseguida por esse marginais mas, não posso deixar de alerta-los que continuaremos sendo vitimas.
    Hoje fui eu…
    Obrigada Deus pela minha vida!
    Silvia Nardi

Um comentário sobre “A INsegurança de Maringá gera violência.

  1. Danilo Serrano 16 de setembro de 2016 17:23

    Infelizmente maringá esta ficando cada vez mais violento.
    Vejo motoristas tirando “fina” dos ciclistas que pedalam na racanelo. vejo motoristas abrindo as portas sem olhar o retrovisor em torno do parque do inga.
    Infelizmente é aquela lei do quem é “maior” pode mais.
    Assalto então nem se fala, suas palavras falam tudo.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.