Mês: abril 2017



A Páscoa e os Pobres

Imagem recohida da Internet. Desconheço o autor.

Religião não se discute, mas a tentação é muito grande para encerrar o dia calado.

No dia em que se lembra a morte de Cristo, a Sexta-feira Santa, somos convidados ao jejum e à abstinência. Isto, como se sinal de respeito, e para nós conectarmos de forma mais pura ao triste momento da perda do Nosso Senhor Jesus Cristo, a Luz, o Caminho e a Verdade.

Pobres aqueles que reservam o dia para comer bacalhau, pagando caríssimo por kg, sem contar os acompanhamentos luxuosos e regalias saborosas. Para esses, o dia se tornou uma orgia alimentar festiva, sem ter a noção da importância da abstinência e muito menos do jejum.

“16 Tu, porém, quando jejuares, unge a tua cabeça, e lava o teu rosto, 17 para não pareceres aos homens que jejuas, mas a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.” Mateus 6:17,18

Muitos pensam que hoje é dia de comer peixe, como se isso fosse a salvação, mesmo sendo hipócritas, se comerem peixe na Sexta-Feira Santa, vão se salvar. Pobre engano.

Curiosamente esse frenesi alimentar, leva as pessoas a se afastarem de Deus e vou mais longe: o consumismo exagerado, pode parecer absurdo, está levando esse peixe a extinção. O consumo do peixe que se tornou mundialmente conhecido tem levado, como muitos outros ao seu fim.

Bom, não vou me prolongar de propósito, mesmo com muita coisa entalada na garganta… e não é espinha de peixe.

Hoje não é dia de comer peixe e domingo não e dia de comer chocolate.

Pobres de coração, pensem um pouco no mal que estão fazendo a si mesmos e aos seus filhos, ensinando-os falsos valores.

Que Deus os abençoe.

Sociedade
Comente aqui


Por favor, me Desculpe, Obrigado.

Cada dia conheço mais pessoas, ou cada dia conheço mais as pessoas.

Curiosamente esse volume de boa gente que conheço, me mostra também a quantidade de pessoas, que mesmo sendo boníssima, sente dificuldade de dizer palavras simples como desculpa e obrigado. Não citei antes as palavras por favor, porque algumas vezes essa expressão é utilizada como uma estratégia para quem tem algo a conseguir e, quando se quer algo, tudo é possível, até pedir por favor. Mas, por favor, não me entenda mal, desculpe eu abrir este debate sem querer generalizar, porque creio que a maioria dos viventes são sinceros. Obrigado por me entender.

Obrigado fica em segundo lugar, pois muitos que se sentem agradecidos, o dizem para expressar que não ficou devendo nada, pois uma vez agradecido, não resta mais nada a ser cobrado. Na verdade, devemos agradecer até por um serviço recebido e pago, pois julgo que aquela pessoa poderia não ter nos atendido se não quisesse. Agradecer, no bom sentido da palavra, é nobre e engrandecedor, mas para muitos, difícil de verbalizar.

Em primeiro lugar vem a palavrinha curta e direta: desculpa. Essa sim, engrossa a língua, arde a garganta, queima os neurônios, arde o peito… mas não sai. De tanto ouvir os faladores de plantão, a gente se cansa e até sai de perto as vezes para descansar, porém a sagrada palavrinha não aparece nem nos discursos mais longos.

Quando a gente magoa alguém, ou simplesmente atrapalha, o justo é pedir desculpas, mas uma esperança que não morre nunca, insiste em dizer: acho que ele entendeu e nem ligou… se importou sim, as pessoas se importam e se sentem mal quando magoadas. A educação de alguns os impede de ralhar com você e engolem aquele sapo, mas a obrigação de pedir desculpas é do primeiro locutor sem sombra de dúvidas.

Faça um grande bem para você mesmo e para o outro: peça desculpa, afinal, quem nunca erra?

Existem muitos macetes de como agir em casos de errar com alguém:

Por exemplo, você sente dificuldade em se abrir… isso é comum, mas você já parou pra pensar como é difícil encontrar alguém que queira te ouvir? Se esse alguém quer ouvir suas explicações é porque ele se interessa por você. Veja que tesouro raro ter alguém pra te dar total atenção, ainda mais quando você errou. Se esforce e peça desculpas e se explique, expresse seus sentimentos sempre que tiver oportunidade, mas sem ser aqueles locutores intermináveis, senão vai errar outra vez.

Outra coisa, quando alguém reclama de você, se você  está interessado em manter um bom relacionamento, é hora de parar e ouvir tudo que ele tem pra dizer sobre você ou sobre seus atos. Aprenda com aquela reclamação, pois se tem alguém que investe em reclamar de você para você é porque essa pessoa se interessa por você.

Lembre-se: tem coisa pior que magoar alguém, é não se desculpar por isso. Então, por favor, se tem alguém realmente interessado em você, me desculpe, mas você precisa dar atenção para isto, antes que acabe e você se torne um solitário. Faça isto e receba um sonoro muito obrigado.

Ah! Muito obrigado por me ouvir (ler).

 

 

Sociedade
Comente aqui