Mês: maio 2018



Eu não sou caminhoneiro…

Eu não sou caminhoneiro…
e muito menos contra eles.

 

Se os caminhoneiros mobilizados, reivindicam seus direitos à justa remuneração, após o exaustivo trabalho, eu sou a favor.

Se os caminhoneiros mobilizados, reivindicam uma politica decente para o Brasil,  que valorize a educação, a saúde e aa segurança, eu sou a favor.

Mas não posso de expressar minha indignação com o Governo que deixou, ao longo dos anos, tudo isso acontecer. Ao meu ver, tudo começou com a falta de investimentos em suas ferrovias.

O excesso de caminhões e carretas nas rodovias causa mortes diárias.

Comparado com os trens, o caminhões (não os caminhoneiros) poluem mais, destroem o asfalto causando obstáculos para os veículos menores, que mais uma vez sofrem acidentes mortais.

“Isso sem contar, como era delicioso andar de trem”

A injusta jornada enfrentada pelos caminhoneiros, os forçam a usar “alimentos químicos” para abocanhar forças e continuar a trabalhar como escravos. Lamentável que nossa pátria trate assim seus filhos.

A proliferação de tantos caminhões e carretas foi imposta pelas grandes multinacionais e pelos Governos corruptos de um País que mal sabe o que é um ser humano.

Esses fatores criaram certa cultura massiva que provocou uma autodefesa exacerbada, pois cada profissional do transporte que ouve falar que deveríamos ter menos caminhões na estrada reagem totalmente mal, quando não agressivamente.

Ocorre que se sentem agredidos pelo suposto ataque à categoria, desconhecidos da real meta das multinacionais e Governo malandro.

Hoje o país paga caro por não ter enxergado o transporte ferroviário como o mais apropriado para cargas.

Além disso, o Brasil sequer considera a possibilidade de criar transporte fluvial. Cortado por milhares de rios, nenhum é via oficial do Governo, pelo contrário, são destruídos pela poluição e assoreamento.

Sou a favor da manifestação atual, em especial, quando se fala em corrigir um Governo corrupto, brutamontes e safado. Rouba dos cofres criados para aposentar velhos e doentes para dar aos gordos e sadios políticos e magistrados.

Os aviões e navios marítimos são bem utilizados no transporte internacional, porém fica a dúvida se o País não deve investir mais em alternativas de transportes internos.

Vivemos com três poderes politicamente questionáveis: Executivo, legislativo e judiciário.

 

Caminhoneiro ou camioneiro?
As duas formas são aceitas: A origem da palavra caminhão está no francês Camion, que foi “aportuguesado” e virou camião. Quem dirige um camião é um camioneiro. Assim é em Portugal até hoje. No Brasil, quem dirige uma caminhão é caminhoneiro.
2 Comentários