Energia Solar x Energia Elétrica

No Paraná a energia elétrica sofreu reajustes de quase 80% em oito anos.

Naturalmente, muita gente pensa em instalar uma forma alternativa de geração de energia elétrica, mas essa é outra dura realidade.

Uma estação eólica custa milhões impossibilitando qualquer cidadão de ter seu próprio gerador. Então vamos pensar no gerador de energia elétrica com base na energia solar.

PORQUE NÃO? Afinal custa bem menos e energia elétrica sairá a custo zero.

Atualmente uma estação geradora de energia elétrica a partir da luz solar custa em torno de R$ 35.000,00 e, naturalmente, para instalar em casa precisa compensar ao longo dos anos. Ou seja, mesmo não pagando mais a energia da Copel, o investimento tem que ser plausível, compatível com os gastos futuros.

Por exemplo, vamos analisar o caso de uma família pequena que gasta, R$ 150,00 por mês (R$ 1.800,00 por ano) com a Copel:

Se dividirmos os 35 mil reais por 150 (valor mensal gasto) encontramos a quantia de quase 235 meses. Significa que, sem aumentos ou correções ou manutenção do equipamento, você poderia pagar 235 meses de energia elétrica para a Copel com essa quantia de 35 mil.

Se dividirmos essa quantidade de meses (235) por 12 que é a quantia de meses por ano, descobrimos que vai levar quase 20 anos para amortizar aquele investimento em condições ideais.

Conclusão: a partir do momento que você investir inicialmente 35 mil reais, terá que usar o sistema instalado durante 20 anos ininterruptos e sem gastar mais nada, tal como, manutenção para empatar com o valor investido.

Viável? não acho não! Pois qualquer máquina desse mundo tem manutenção, o que poderia aumentar facilmente o tempo de equilíbrio para 25 anos.

Por outro lado, não confunda o sistema de aquecimento solar. Esse, por sua vez, é viável pois serve apenas para aquecer a água sem energia elétrica ou com pouco uso dela.

Ultimação: Melhor ainda é pagar caro pelo o sistema fornecido pela Copel.

valor mensal conta  anos
80 35.000/80/12 36,46
100 35.000/100/12 29,17
150 35.000/150/12 19,44
200 35.000/200/12 14,58
250 35.000/250/12 11,67
500 35.000/500/12 5,83
1000 35.000/1000/12 2,92
1500 35.000/1500/12 1,94

 

Segundo Marco Aurelio Esteves, Engenheiro Eletricista aposentado da Copel, que trabalha atualmente com esse tipo de sistema: “toda novidade tecnológica quando chega ao mercado, tem seu preço base elevado em relação ao beneficio que dará. Mas a tendência é que com o tempo o custo de instalação fotovoltaico caia para o consumidor final inclusive com benefícios de financiamento prolongado pelo BNDS o que ja existe para pessoa jurídica. Se pensarmos no status atual, considero que para consumidores residenciais de baixo consumo (pequenas famílias) o sistema seja inviável. Mas acredito que estes últimos, as pessoas físicas, sejam os que vão melhor se beneficiar desta tecnologia de energia limpa no futuro.”

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.