Mês: janeiro 2019



COMO ESCOLHER UMA BOA CERVEJA

Muito se fala por aí sobre cervejas boas e ruins, e por isso mesmo, desconsolado com tanto desconhecimento e ouvir muita besteira eu resolvi escrever sobre este assunto.

Sim, existem cervejas boas e ruins, mas existem algumas que nem cervejas deveriam ser consideradas.

O QUE É CERVEJA?

A fórmula básica da cerveja é ÁGUA, MALTE DE CEVADA e LÚPULO, além disso todas levam fermento, conhecido como LEVEDURA.

Pronto, isto é cerveja, qualquer coisa além disso, descaracteriza o verdadeiro nectar.

O que mais?

MALTE é um cereal e é o elemento primordial para produzir o álcool da bebida. Para obter tal produto, o grão de cevada é umedecido para germinar ou brotar. Aí então ele é secado para gerar o amido, que será convertido em álcool e açúcar pela levedura durante o processo de fabricação.

Cereais não maltados (ou não malteados) como o milho, são largamente utilizados na produção da cerveja de baixa qualidade por ser barato, além disso, industrias mal-intencionadas usam até mandioca e outros elementos para provocar a fermentação da mistura. Por isto afirmo que muitos produtos vendidos para pessoas mal informadas, não são cervejas.

A CEVADA produz o MALTE preferido pelos degustadores das verdadeiras cervejas, já o trigo, segundo cereal que também produz malte, compõe em média 5% do malte das cervejas de trigo como as WIT e WEISER. Os outros 95% devem ser de cevada mesmo.

Bom, pra mim isto não importa, pois detesto todas as cervejas de trigo.

Um pouco mais?

LÚPULO é um vegetal que tem a característica de conservante natural, sim natural, coisa boa. Muito diferente dos conservantes, estabilizantes, corantes e outros “antes” químicos utilizados pela péssima indústria mundial.

Ainda tem mais?

Alguns temperos são admitidos pelos degustadores, como chocolate, maracujá, coentro e assim por diante. Eu tenho opinião diferente: gosto de cerveja pura com alto teor de lúpulo. Isto também acontece com comida, não consumo nada que foi temperado pela indústria, além disso, evito alguns temperos naturais que disfarçam o sabor do alimento, pois prefiro, por exemplo, carne somente com sal.

Como descobrir que a cerveja é de boa qualidade?

Vejo no mercado, cervejas com a indicação PURO MALTE, isto indica que não foram utilizados cereais não maltados para a fermentação.

Porém, a indústria ruim, também costuma burlar o lúpulo, então fique atento para saber se  foram utilizados conservantes químicos ao invés do lúpulo. Isso é ruim.

Para ter segurança, procure no rótulo a indicação “Ingredientes: água, malte e lúpulo”. Assim você terá certeza que está tomando cerveja e não álcool saborizado.

CERVEJAS ARTESANAIS

Essas são as minha preferidas, entre elas a IPA e a APA estão no topo da lista.

APA significa Cerveja cor de Palha Americana, minha preferida, com sabor forte, leva malte de cevada e uma boa quantidade de lúpulo.

IPA significa Cerveja cor de Palha para Índia, com alto teor de lúpulo. Ela surgiu porque era necessário exportar a cerveja para a Índia e precisava de maior quantidade de conservante, o lúpulo.

Outra que gosto muito e a STOUT, feita com malte torrado deixa a cor escura e traz um leve sabor de café, mas este não deve ser adicionado para não alterar o sabor natural do malte torrado.

Nos mercados você encontrará muitas opções de cervejas boas, mas que são produzidas e alta escala, por isto são chamadas de Cervejas Especiais e não Artesanais. Artesanais são somente aquelas que são feitas em casa, por cervejeiros que produzem em baixa escala com suas próprias mãos.

CONCLUSÃO

Ninguém é obrigado a beber.

Quer ficar bêbado? esqueça este artigo e beba o que desejar. Mas não fale besteira.

Agora se você quer degustar uma boa cerveja, e desfrutar dos benefícios dela, leve estes conselhos ao pé da letra e não vai se arrepender.

Exemplos de boas cervejas comerciais

Heineken

Eisenbahn IPA

Patagônia Pilsener (outras não)

Stella Artois (mudou recentemente)

Exemplos de cervejas não maltadas (ruins)

Bohemia

Sol

Skol

Brahma

Milhares de outras

 

Antes de comprar, leia o rótulo.

Sociedade
Comente aqui