Bicicleta



Ghost Bike em homenagem ao menino Jorge

ghostPelo falecimento do jovem Jorge Luiz Steimacher, faremos um passeio ciclístico de protesto, levando uma bicicleta branca para instalar no local do acidente para informar aos motoristas e outras pessoas que ali um menino morreu atropelado.

Convidamos toda a sociedade para participar, quem não tiver ou não quiser ir de bicicleta, pode participar de carro mesmo. Nós queremos é fazer uma singela homenagem, com a participação de muitos.

O objetivo é sinalizar a violência no trânsito e pedir paz e prudência para aos motoristas.

A Família enlutada teve a coragem e humanidade para doar os órgãos do menino Jorge.

Que Deus o tenha.

 

 

OS GRUPOS DE CICLISMO SE REUNIRÃO NA CATEDRAL AS 19:30 hs.

As bicicletas brancas, chamadas de Ghost Bikes, identificam o local onde houve o acidente.

 

Bicicleta
1 Comentário


Tragédia ou Destino

13995522_10205210800309448_6024437183437794613_oAmigos uma notícia muito triste, daquelas que nos deixam enternecidos e amolecidos.

Dia 12/10/2016, dois ciclistas do nosso grupo se tocaram ontem em torno das 20:00 horas e sofreram uma queda.

O Ivaí do Carmo bateu a cabeça no meio-fio, sofreu um Traumatismo Craniano Encefálico (TCE) gravíssimo e logo foi encaminhado para exames.

Pedimos orações para a recuperação dele.

Graças a Deus, o Matheus já está em casa, no conforto da família, com algumas costelas quebradas e escoriações pelo corpo.

Hoje a noite, por volta das 19:30 horas faremos uma oração conjunta (ecumênica) em frente ao Hospital Santa Casa de Maringá. Preservaremos o silêncio, mas precisamos manifestar nossa total solidariedade para com nosso amigo Ivaí.

No momento ele se encontra internado na UTI em coma, respirando por aparelhos.

WhatsApp Image 2016-10-13 at 08.51.07

DESTINO OU TRAGÉDIA

O Ivaí sempre pedalou paramentado, claramente defendia o uso do capacete, e nesse triste dia, ele resolveu dar uma volta de bike pela cidade sem capacete.

Matheus que não é adepto ao protetor, também foi sem capacete.

Os demais amigos que pedalaram juntos estavam totalmente paramentados.

Então quem explica, que justamente os dois tivessem seus guidões tocados e que a consequência fosse uma queda tão trágica.

A foto é do momento da partida, sempre nos encontramos na Catedral e tiramos uma foto conjunta. Reparem que somente os dois estavam sem o capacete e vieram a sofrer o acidente juntos.

Não cabe nós entender os desígnios de Deus, cabe sim aceitar e rezar muito para que nada de mal aconteça ao nosso grande amigo e incentivador.

Guerreiro, seja forte, nos ouça, sinta nossas orações com o seu Espirito e saiba que continuamos juntos, lute ainda mais por esta vida.

Sendo realista, mesmo tendo uma personalidade forte, o Ivaí é um companheiro caridoso, daqueles que até troca o pneu furado dos companheiros, somente para saber que está sendo útil e companheiro. Eu o adotei como amigo. E agora, principalmente, eu não me arrependo nenhum um pouco deste ato concreto.

Hoje sofrendo pelo acontecido, muitos sentem sua caridade aflorar.

Por isso sempre digo, só fica o amor.

Hoje foi uma noite cheia de lembranças e pensamentos. Ao acordar, meu primeiro pensamento: Deus cuide do Ivaí. Primeira oração do dia para o Ivaí. Primeira lágrima foi de dor por você amigão.

Deus te abençoe, e saiba que agora, neste momento existem centenas de pessoas rezando por você e pedindo a intercessão da Virgem Maria.

Que Deus o abençoe nessa nova luta!

Hoje, de tão nervoso, esqueci a senha do meu blog e não conseguia entrar para escrever este texto. Pedi a Deus que me ajudasse e permitisse São Longuinho que me ajudasse a lembrá-la. Acreditem, lembrei imediatamente.

Bicicleta
15 Comentários


A INsegurança de Maringá gera violência.

É muito comum no meio dos ciclistas, ouvir histórias de quem foi furtado ou roubado. Essa segunda modalidade está ficando cada dia mais comum, roubar bicicletas a mão armada.

Eu começo minha análise pelo real resultado do desarmamento dos homens de bem. Os homens de mal estão cada dia mais munidos de ferramentas contra o cidadão, contra a família.

Eu gostaria muito de ter uma arma e reagir contra um assalto ou contra a violência, mas a lei protege o ladrão. Protege aquele que rouba e desprotege o que sofre o assalto.

Cada dia mais vejo amigos sofrendo a perda de suas bicicleta e agradecendo pela vida, pois foram ameaçados com facas, canivetes revolveres e tudo mais.

A tecnologia nos permite instalar um rastreador na bicicleta e localizar onde o ladrão a levou, mas a polícia não pode entrar na casa do bandido e não pode recuperar o objeto do furto.

13962682_763027210504153_7078429695407570686_nOntem a noite (16/9/2016) nossa amiga ciclista e campeão na sua categoria, foi duplamente agredida por duas formas de violência.

A primeira por algum motorista agressivo que não respeita a vida alheia e depois foi ameaçada de morte para entregar a bicicleta.

Vejam o depoimento dela:

  • Ciclistas boa noite, parece um filme mas é a pura realidade. Hoje me envolvi num acidente, estávamos em 4 atletas quando um carro freou bruscamente p fazer uma conversão, não deu tempo nem de pensar aconteceu muito rápido, quando vi ja estava caída no chão. Nada de grave fisicamente comigo meu rapace trincou algumas escoriação pelo corpo. A pancada centralizou na cabeça mas o capacete salvou a minha vida.
    Nao bastando o susto, fui abordada bruscamente por um assaltante a mão armada 20 min após o acidente. Um sujeito apareceu por trás também com uma MTB me fechou p calçada gritando que ia atirar. Ele batia a arma no meu peito e gritava: Desce, desce. Eu imediatamente parei e falei em tom forte e alto, pode levar mas a bike tem chipe e os policiais vão te achar em 5 min. Deus me livrou pela 2 vez no dia. Ele foi embora rapidamente.
    Estou indignada duplamente pelo desrespeito dos motoristas que insistem em não aceitar que Maringa é uma cidade de ciclistas e apaixonados pelo esporte em segundo pela vulnerabilidade que estamos sujeitos correndo risco de morte por jovens que andam armados a procura de bikes p vender ou trocar por drogas.
    Tenho medo de postar no face e ser perseguida por esse marginais mas, não posso deixar de alerta-los que continuaremos sendo vitimas.
    Hoje fui eu…
    Obrigada Deus pela minha vida!
    Silvia Nardi
1 Comentário


Como nasce um campeão

14329067_779240962178523_1547581535_nPedro Rossi, quando tinha 16 anos, queria ser jogador de futebol profissional e até passou num teste, no XV de Jaú em 1.987, mas não conseguiu dar continuidade ao projeto, mas sempre foi apaixonado por esportes.

 

Pedro Guilherme Rossi, seu filho, desde os 8 anos, o acompanhava em seus treinos de Moutain Bike (MTB) em Mandaguaçu.

 

Em 2012, mudou para Maringá e passou a frequentar a Vila Olímpica, pois ali perto o esporte ficou mais próximo da família. Nessa época, com 12 anos, Pedrinho praticava mais futebol do que o Ciclismo.        

 

Em junho de 2014, numa prova de MTB no Jardim de Monet, ele foi campeão de uma etapa do GO Noroeste, com mais de 2kms na frente do segundo colocado, então ele decidiu abrir mão do futebol e dedicar-se exclusivamente para o Ciclismo.

 

Pedo relata: – “Em outubro do mesmo ano, um amigo meu de trilhas (Chicão da Auto Vidros Colombo), enviou um convite para eu levar o Pedrinho para um teste no Velódromo de Maringá. Ele fez o teste com uma Caloi Elite 30 (alías, a bike que esse blogueiro usa, graças a uma parceria com a Dias Bike), bom essa bicicleta é boa para trilhas… na terra, e o Pedrinho, mesmo assim fez um tempo melhor do que os meninos da idade dele com a Speed (específica para provas de velocidade no asfalto) e o Carlão técnico do Clube Maringaense de Ciclismo, efetivou ele nos treinamentos mesmo com bike de MTB, pois já era final de ano.14302847_779240888845197_347625109_n

 

Em fevereiro de 2015, recebeu do Clube uma Speed semi-nova emprestada para realizar os treinos, foi quando o Pedrão, todo orgulhoso, “paitrocinou” 2 pneus e mais alguns itens para que a mesma ficasse em condições de uso.

 

Pedrinho disputou o seu primeiro campeonato Brasileiro de Ciclismo em maio de 2015, aqui mesmo em nossa cidade, e através de uma prova realizada em quarteto, sagrou-se vice-campeão.

 

Daí em diante, o Pai passou a investir nele, e conta: “fiz um parcelamento na Dias Bike e comprei uma Speed de Carbono e o resultado foi significativo, conquistando várias etapas do Paranaense de Ciclismo.”

 

Em 2016, com um treinador especialista em Ciclismo, alterou suas rotinas de treinamento e focou no Brasileiro, que realizou-se em Maringá. Pedrinho participou de 4 provas e mesmo machucado devido a um tombo conquistou 4 medalhas:  2 de ouro, 1 prata e 1 bronze. Sendo que, na prova de Perseguição Individual Masculino Juvenil, estabeleceu um novo recorde com a incrível marca de 2m30s, superando o recorde nacional que detinha a marca de 2m32s.

 

Orgulhosos mas não soberbos, os pais Pedro e Sandra acompanharam a dura rotina de treinos e podem afirmar com categoria: “ele além de muito compromissado com o treino, tem foco e disciplina e o mais importante é que mantém uma educação primorosa e mesmo campeão é sempre humilde, sempre respeita os amigos e familiares”. Bom, eu sou prova disto.

14212083_773237339445409_1125729618627112997_n

PEDRO GUILHERME VOLPATO ROSSI (21/03/2000)

CAMPEÃO JUVENIL BRASILEIRO DE CICLISMO DE PERSEGUIÇÃO

Bicicleta
Comente aqui


Maringá quebra o Recorde Nacional de Ciclismo de Perseguição

Maringá está acolhendo o Campeonato Brasileiro de Ciclismo de Pista e Estrada, que segundo os14194243_771007723001704_1219554801_n ciclistas que participam, é o campeonato mais importante da categoria, inclusive abriga recorde brasileiro e internacional.

O Campeonato iniciou sábado dia 27/08 no parque industrial em Maringá. Nosso entrevistado Pedro Guilherme Rossi, sofreu uma queda nesta primeira prova e mesmo assim mostrou seu valor mantendo a 5ª posição.

No meio ciclístico é comum atribuir apelidos aos bons e aos não tão bons, mas tudo com muito humor. Os bons são fortes, brutos, cascudos e por aí afora, já historicamente bons atletas que tem seu desempenho menos expressivos são, feios, pebas e ai afora.

Domingo o atleta Pedrinho não pode participar da prova de estrada e circuito de 10 km, com trecho de pedra, uma prova clássica no meio, devido ao seu ferimento no joelho e outros escoriações.

14194346_771007703001706_730963527_nPedrinho, mostrando ser muito Cascudo, mesmo sem estar totalmente recuperado voltou a treinar na segunda feira. E a competição de pista foi adiada para terça-feira devido a chuva, tempo preciso para recuperação do nosso querido atleta.

Quarta-feira, nas provas de equipe Pedrinho participou das provas de equipe e faturou uma medalha de bronze e uma de ouro. Não parando por aí ainda participou da tomada de tempo para classificação para a prova de perseguição individual.

Pedro Guilherme Rossi papou o ouro novamente, justamente nessa prova, a mais importante do circuito, se tornando CAMPEÃO BRASILEIRO de perseguição individual na categoria juvenil (15 a 16 anos).

Pensa que parou por ai? Essa medalha de ouro tem um sabor muito especial, além de ser o primeiro lugar na Perseguição Individual Juvenil, Pedro quebrou de recorde nacional cm 2 minutos e 30 segundos (a antiga era de 2’32”).

Continuando, a prova de 500 metros rendeu mais uma medalha de prata para nosso moleque bruto.14218120_771007676335042_514957944_n

Esse Jovem deixou de ser uma promessa e passou a ser o recordista brasileiro de perseguição individual.

O pai orgulho (Pedro Rossi) diz: “Desde pequeno, sempre chamo o Pedrinho de meu Gerente, pois o desempenho dele é de um líder nato e com um futuro brilhante.”

Parabéns Pedrinho, você é orgulho para Maringá e para o Brasil. O mundo está aberto para você.

LINK PATROCINADO:
Loja Pedais da Liberdade

Bicicleta
2 Comentários


Audax Randonee Maringá

Maringá vai Sediar a maior prova mundial de ciclismo na categoria 200 km.

As principais provas mundiais de ciclismo de velocidade realizadas são: Campeonato mundial de ciclismo, Tour de France, Giro D’Italia, Volta da Espanha, Paris-Roubaix, Milan-San Remo.

Audax é o nome dado a um evento ciclístico não-competitivo e de longa distância, nascido na França, hoje é conhecido internacionalmente pelo nome de Randonneur.

A modalidade é regida mundialmente pelo Audax Club Parisien na França, e em Maringá o evento é coordenado pelo tri-atleta Luiz Henrique Ferreira.

O grande foco dos eventos Randonneur no Brasil é a possibilidade de percorrer longas distâncias em veículos de propulsão exclusivamente humana em seu próprio ritmo (em francês, allure libre), terminando o percurso dentro do tempo limite estabelecido. As distâncias homologáveis e seus respectivos tempos limites são: 200 (13:30 hs), 300 (20:00 hs), 400 (27:00 hs), 600 (40:00 hs) e 1000 (75:00 hs), eventos estes conhecidos como Brevets Randonneurs Mundiais (BRMs).

O grupo de ciclistas amadores Pedais da Liberdade será representado pelos amantes do esporte em Maringá. O primeiro atleta do grupo a fazer inscrição é conhecido como Valmir Kabessa e sua especialidade é percursos de longa distância.

Kabessa

Kabessa

“Eu percorro distâncias de 100 a 200 km sozinho para terminar em pouco tempo. Faço isso pelo prazer pessoal, para trabalhar e pela saúde. Espero contribuir com o uso da bicicleta na cidade, um dia quero ver Maringá cheia de ciclovias.”, afirma o atleta animado com a prova de fogo que vai enfrentar em 10 de abril de 2016.

As inscrições dever ser realizadas exclusivamente pela internet. Acesse o site AUDAX MARINGÁ e participe. A prova não é competitiva, basta você terminar em 13 horas e 30 minutos.

 

Bicicleta
Comente aqui


Campeão aos 15

Éric Milan, Judoca e Ciclista tem se mostrado um grande atleta maringaense.

Como Judoca tem tido bons resultados e já se mostra um homem de grande caráter, pois ensina judô no colégio para a criançada e, isto como voluntário.

Como ciclista, mostra seu talento, sempre apoiado pelos Pais (Cléia e Luiz Milan), vencendo vários campeonatos.

Hoje no GP Noroeste de Mountain Bike, conquistou o mais alto lugar do podium na sua categoria, representando o grupo de amigos ciclistas Pedais da Liberdade. Você nos enche de honra com seu talento.

Esta é uma singela homenagem do grupo Pedais da Liberdade aos voluntários do esporte, em especial em um país que pouco valoriza seus atletas.

Parabéns Éric, você não é mais uma promessa mas uma realidade.

Bicicleta
1 Comentário


Caminhões tomam conta da ciclovia sem cerimônia

Passando pela rodovia PR 323no sentido Maringá – Paiçandu, verifiquei uma fila de caminhões, aparentemente esperando para descarregar. São dezenas deles e todos fazem a mesma coisa.

Os motoristas desavisados ou não continuaram a fila sobre a ciclovia, impedindo que centenas de trabalhadores pudessem usar o único meio de transporte que eles tem em uma via segura.

Isso tem acontecido dias após dia, passei por ali vários dias, sem que nenhuma providência seja tomada pelas autoridades competentes.

O ponto tomado por caminhões é de extremo perigo, sem a ciclovia, muitas vidas podem ser perdidas ali.

Comente aqui


Pedais da Liberdade vence Ranking Noroeste de Mountain Bike

Nosso amigo Ricardo (Antonio Ricardo Mariane Lombardi), competiu muitos anos no Kart Cross e há pouco tempo resolveu pedalar e aos poucos começou, naturalmente a competir.

Certo dia, um sábado de manhã, quando o grupo Pedais da Liberdade se reúne semanalmente na Catedral para iniciar uma trilha razoavelmente longa, aparece um ciclista discreto, silencioso e sai junto com o grupo. Mal sabiam os membros do grupo que ali estava um campeão.

Humilde e cortês, Ricardo foi aos poucos conquistando a galera e motivando todos a pedalar mais forte, visto que ele já se mostrava um dos mais rápidos do grupo.

Esse pedal, foi batizado “Trem das Sete” pelo horário da partida e por ser mais forte. Nesse dia, o grupo sempre pedalou mais de 60 km aos sábados, voltando para casa em torno do meio dia. Gradativamente alguns foram aumentando a distância e a velocidade até que começaram a competir em provas da região. Daí surgiu o “Competition Team” do Pedais da Liberdade, sem fins lucrativos e com patrocínio só para a camiseta, apenas um grupo de amigos que querem pedalar juntos.

Em uma das competições regionais, o Rankink Noroeste de Mountain Bike 2015, mais uma vez humilde, discreto e silencioso, Ricardo conquistou várias boas colocações, ocupando seu merecido lugar no podium, e passou a ser visto como possível campeão do GP: “dito e feito”.

Na última etapa do Ranking a pontuação foi contabilizada e ele foi consagrado o campeão da categoria 51+ provando para todos como deve ser a postura de um verdadeiro campeão.

Mas esta não é uma história isolada, todos os competidores são merecedores do grande mérito de vencedor, como ele mesmo diz: ” A vitória é da equipe”.

Os nobres competidores que colocaram o grupo em 15o lugar desta competição são:

 

 

Parabéns a toda a equipe e uma congratulação especial ao Ricardo Lombardi e a sua esposa Lilian D’ambrosio que sempre esteve presente nas competições acompanhando e torcendo pelo maridão campeão.

Ricardo e Lilian

Ricardo e Lilian

Bicicleta
Comente aqui


Bicileta: Não aguenta? Vai de elevador!

A Noruega investe tanto no uso da bicicleta que criou um elevador para ajudar os ciclistas a subir uma ladeira bruta.

Batizado pela empresa fabricante de Trampe Ciclocable®, foi istalado em Trondheim, cidade da região central da Noruega

Trampe é o primeiro elevador de bicicletas do mundo destinado a áreas urbanas. O primeiro e único elevador de bicicletas do mundo, inventado por Jarle Wanvik em 1992 e o protótipo foi construído em 1993.

Durante seus 15 anos de operação, Trampe empurrou mais de 200.000 ciclistas a 130 m de comprimento colina Brubakken em Trondheim. Já desde o início, tornou-se uma das atrações turísticas mais populares em Trondheim.

Em 2013, Trampe foi atualizado para atender às novas normas de segurança. A nova versão industrializada, CycloCable®, será introduzido no mercado internacional pela SKIRAIL empresa teleférico francês no grupo POMA.

Bem, mas os ciclistas cansados pagam uma moeda para receber ajuda para enfrentar os 130 metros da ladeira Brubakken.

Bicicleta
Comente aqui