Ecologia



Feito Brasil: tecnologia a favor da beleza e do meio ambiente

A feito Brasil é uma empresa de Mandaguaçu-PR que fabrica cosméticos desde 2004.

Bem, isto não é novidade, o interessante é que a metodologia adotada é totalmente sustentável. Até a hora que a fábrica mantém no seu quintal é molhada com água recolhida da chuva.

Com produtos fabricados manualmente, por processo de emulsão a frio, são totalmente biodegradáveis. Eles não utilizam maquinários nem para embalar os produtos. Além disso eles se vangloriam, com toda razão, por que não fazem testes dos seus produtos em animais e muito menos utilizam matéria prima animal.

Feito Brasil: Uma iniciativa com responsabilidade real com a natureza.

 

Comente aqui


Granizo Gigante em Paranavaí!

Paranavaí  sofreu ontem com a tempestade, as 19:40 os amigos do facebook recolheram este granizo do tamanho de uma bola infantil, ele mediu mais de 20 cm.

Segundo o Corpo de Bombeiros local, foram atendidos diversos casos de destelhamento, quedas de árvore e alagamentos.

Cuidado, avisa o Simepar, esta quarta será de muita chuva

Foto de Toni Galan, Paranavaí.

Ecologia
1 Comentário


Elas no pedal

Cada um no seu estilo, no seu tempo, no seu ritmo, mas pedalando.

Cada dia mais a bicicleta faz parte da cultura brasileira, tão contaminada pela cultura do carro, do status, do “ter” e não do “ser”.

Há muito, mas muito tempo mesmo, os ciclistas de Maringá lutam por mais educação no trânsito e pedem infraestrutura adequada para utilizar a bicicleta como meio de transporte. (Clique aqui para conhecer um histórico sobre ações do cicloativismo em Maringá).

Há mais ou menos um ano, vemos os cicloativistas, dentre os quais eu me incluo, defendendo veementemente os direitos de quem quer pedalar, seja por laser, esporte ou trabalho. Este movimento tem crescido muito e já tivemos passeios espontâneos com mais de 300 pessoas defendendo a cultura da bicicleta na Cidade Canção.

Mais recentemente, o movimento tem destacado a importância da presença feminina no grupo. Em São Paulo, isto já é evidente e por iniciativa da cicloativista Vera Alves, de Jundiaí, foi criada a página “Elas no Pedal” esta fanpage está, merecidamente, ganhando proporções respeitáveis. A causa é justa.

A Fanpage traz a seguinte descrição:

O importante é pedalar… Cada um com seu estilo… Do jeito que te faça FELIZ…
Cada um no seu pedal
Andar de bicicleta não é mais só esporte ou diversão. 
Hoje, significa também estilo de vida, que envolve uma cultura própria.
Seja qual for o seu estilo, o importante é ser feliz… 
Para ser respeitado deve se dar o respeito e impor respeito…

O pessoal de Maringá, que está cada dia mais ativo e participativo, não poderia deixar de ser, fez um pedal em homenagem ao dia mundial “Elas no Pedal” e ganhou a capa da Fanpage com um foto nossa, claro que tinha muito mais “elas” pedalando naquele dia (24/02/2013) que reuniu quase 70 pessoas para uma trilha de 30 km, mas na foto, 5 grandes representantes fizeram o movimento ir mais longe.

Conheça mais sobre o movimento em Maringá, visite a Fanpage Bicicultura e curta.

2 Comentários


Carro movido a sol e vento!

Apesar do vento estar sendo aproveitado há séculos, só recentemente estão surgindo soluções de energia modernas e inteligentes.

Antes do século 21, a energia eólica já era utilizada, por exemplo para bombear água de poços e moer grãos. O grande problema está no preço, um gerador de energia elétrica a partir da energia eólica custa muito caro. A Europa já possui muitos deles, porém no Brasil as hidroelétricas predominam. Nesta caso o problema é o impacto ambiental.

Ao longo dos últimos 20 anos, os avanços na tecnologia e design têm reduzido o custo da energia eólica em mais de 80%, tornando-a uma energia renovável viável.

Em 2008, uma empresa chamada Urban Green Energy (UGE), algo como Energia Verde Urbana investiu em energia eólica de pequeno porte baseada em um projeto chamado “turbina novelo”, que, segundo ela, aumenta a eficácia na geração de energia. A diferença está nas pás do (da) hélice.

No Brasil existem apenas dois revendedores estão em São Paulo e Florianópolis, porém na Europa já tem gente instalando postos de energia para abastecimento de carros elétricos.

O Skypump Sanya, desenvolvido pela UGE e GE, vai permitir que os condutores de veículos elétricos abasteçam em postos híbridos  usando a energia solar e eólica.

Barcelona é a primeira cidade a utilizar postos de abastecimento movidos a energia solar e eólica. Parabéns!!!

2 Comentários


Compre um carro e ganhe o combustível

A montadora de automóveis americana Tesla que é de San Franscisco (EUA), produz por especialidade em carros elétricos, e planeja desde setembro/2012 a criação de uma grande rede de postos de abastecimento que fornecerá recargas de energia elétrica gratuitas para os veículos de sua fabricação: compre um carro e ganhe o combustível.

Imagem ilustrativa.

Segundo o Correio Braziliense, a companhia anunciou a criação de seis postos denominados Supercharger na Califórnia (oeste), onde fica a sua sede, e revelou planos de abrir outros, localizados “nos corredores de tráfego intenso” de todo o território continental dos Estados Unidos. Mas se comprometeu a ter mais de 100 postos do tipo em operação até 2015 inclusive na Europa e Asia.

Para mim, estratégia perfeita.

2 Comentários


Dia Mundial Sem Carro

O dia 22 de setembro, é conhecido no mundo inteiro como o Dia Mundial Sem Carro (Word Day Free Car), evento que teve início no ano de 1997 na França, mas a partir dos anos 2000 foi sendo adotada em diversas cidades de todo o mundo.

Maringá vai aderir fazendo um passeio ciclístico de protesto, chamado “Bicicletada”. A concentração será neste sábado, 22 as 9:30 horas em frente a Catedral.

Na verdade trata-se de um dia de reflexão crítica sobre o mundo em que vivemos. O objetivo é refletir sobre os níveis de poluição gerados pela queima do petróleo e como podemos colaborar com a mobilidade de pessoas em nossa cidade.

Não é “Dia da Bicicleta“, mas um dia em que as pessoas utilizam meios alternativos de transporte, aqueles que utilizam propulsão humana como as bicicletas, skate, patins, caminhada, triciclos e na pior das hipóteses, que utilizem o transporte coletivo, diminuindo assim o volume de automoveis em nossas ruas.

Aqui está um arquivo em formato PDF para quem quiser imprimir alguns panfletos:
Clique aqui para imprimir!

Comente aqui


Caminhada Internacional na Natureza

Você sabia que existe vários circuitos internacionais de caminhadas.

Essas “Caminhadas na Natureza”  são credenciadas pelo IVV, que é a Federação Internacional dos Esportes Populares, e são praticadas em mais de 6000 circuitos por 16 milhões de caminhantes em 39 países.

A “Confederação Brasileira de Esportes Populares, Caminhadas na Natureza e Inclusão Social” se chama ANDABRASIL e é responsável pelo credenciamento, organização e promoção do circuitos brasileiros.

Domingo passado (02/09/2012) foi a II Caminhada Internacional na Natureza em Dr. Camargo (Paraná).

Nós participamos com quase 300 pessoas de uma maravilhosa aventura pela serra, você esta convidado para a próxima jornada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mais fotos na nossa fanpage do facebook.

CONVITE 

III Caminhada Internacional na Natureza de Borrazópolis PR

Circuito Placa São Vicente
 
Data: 16/09/2012 (3º domingo de setembro)
5h50: Av. Tuiuti, em frente a Rodoviária (comparecer na rodoviária com 15 minutos de antecedencia)
7h15: Previsão Chegada no ponto inicial da caminhada
7h30: Café da Manhã
8h30: Aquecimento e Inicio da Caminhada
12h00: Previsão de término da caminhada e almoço rural
14h00 a 14h30: Retorno a Maringá, com previsão de chegada das 16h00 às 16h30.
Preço: R$50,00 com direito a transporte em microonibus ou van, café da manhã e almoço.
Inscrições até o próximo domingo, dia 9 de setembro, APENAS por e-mail
“Peregrinos de Maringá <[email protected]>”.
Comente aqui


Que papelão bicicleta.

Bicicletas de papelão

Bem, nós já tínhamos anunciado que um Uruguaio, Juan Muzzi, que mora no Brasil há mais de 40 anos, inventou uma bicicleta fabricada com a transformação de garrafas PET.

Agora chegou a vez do papelão, sim o Israelense chamado Giora Kariv, provou que é possível fabricar bicicletas com papelão. Você sabe que o papel vem da madeira e quando presando volta a um consistência semelhante a original. Exemplo disso é o MDF que é utilizado pra fabricar muitos móveis.O Projeto de bicicleta de papelão é um conceito novo, revolucionário e ecologicamente correto, que produz bicicletas de papelão reciclado durável.

O primeiro modelo comercial de bicicletas foi projetado para empresas de grande porte, para ser utilizado como veículo para os

funcionários e para as grandes cidades como uma solução barata e leve.
A empresa ERB é a parceira gerencia todos os negócios e os aspectos financeiros e informa que em paralelo ao modelo convencional está desenvolvendo o modelo elétrico.

A bicicleta de papelão pode suportar a água e a umidade porque é revestida com uma camada de material, não reveladoqeu transforma o papelão em um produto acabado, parecido com plástico rígido.

Esta bicicleta de papelão pode ser usada por pilotos com peso até 220 kg.

O custo para fazer a bicicleta é de $ 9 a $ 12, mas o fabricante espera que o custo para o consumidor seria de cerca de US $ 60 a $ 90, dependendo das peças que o ciclista optar por adicionar. Aqui no Brasil com certeza será muito mais que isto.

As experiências levaram 3 anos, já que nada se sabia a respeito do material de papelão, 2   anos foram dedicados para aprender as propriedades e o comportamento de todos os aspectos das ferramentas de engenharia, como cálculos de força, análise e registro da invenção para proteger tudo foi descoberto.

O verdadeiro valor da empresa é o conhecimento adquirido e o registro de patente exclusivo, que inclui todos os aspectos fortes e fracos cálculos da matéria-prima, do fogo e técnicas impermeáveis ​​que dão capacidade para produzir quase todo tipo produto.

A empresa já anuncia “Temos outros produtos em nossa linha de futuro, como cadeiras de rodas, carrinho de bebê, móveis e muito mais”.

Assista ao vídeo explicativo e veja como é fabricada a bicicleta mais barata e mais ecológica do mundo.

Aliás… qual é a mais ecológica? A que recicla garrafas PET ou a de Papelão, qual a sua opinião?

Fonte: ERB.

2 Comentários


Ficar preso da Pedal… e eletricidade!

Em Santa Rita de Sapucaí (MG), um projeto inovador está em pauta. Duas bicicletas foram instaladas no pátio do presídio e funcionam como geradores de energia elétrica. Quando alguém pedala gera energia que é acumulada em baterias que servirão para iluminar a praçinha da cidade.

O Juiz que autorizou o projeto, concedeu um dia a menos na pena para cada 16 horas pedaladas. Claro que ainda tem a vantagem de controlar a ociosidade e prevenir doenças com o condicionamento físico.

Com duas bicicletas, pedalando o dia todos, eles conseguem energia para suprir 6 lãmpadas, mas com 10 bicicletas conseguirão energia para iluminar uma avenida inteira.

O presídio é conhecido por várias atividades alternativas para os presos, como costura, artesanato entre outros. Outro projeto que me chamou muita atenção é aquele no qual presos que trabalham e recebem salários, enviam parte do dinheiro recebido para a vítima.

Bom exemplos devem ser seguidos. Pelo jeito, tem fila para pedalar!

Foto: http://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/noticia/2012/06/presos-pedalam-e-ajudam-iluminar-praca-em-santa-rita-do-sapucai-mg.html

SECRETARIA DE ESTADO – SANTA RITA DO SAPUCAÍ
95 PRESÍDIO DE SANTA RITA DO SAPUCAÍ – PRSRS
ENDEREÇO: Rua das Rosas, s/nº – Bairro Recanto das Margaridas – CEP: 37.540-000
TELEFONE: (35) 3471 5871
FAX: (35) 3471 5701 / 35.34715129

6 Comentários


Energia solar para casa já é economicamente viável

Lâmina de filme de célula solar.

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE), do Ministério de Minas e Energia, divulgou um estudo que mostra que a produção residencial de energia solar fotovoltaica (geração distribuída) já é economicamente viável para grande parte dos domicílios brasileiros.

“Hoje o entendimento é que a geração distribuída está mais próxima da viabilidade comparativamente à centralizada (casas individuais), já sendo inclusive viável em alguns casos.”, informa a empresa no estudo.

De acordo com a pesquisa da EPE, o custo da geração nas residências brasileiras, a partir de um equipamento de pequena potência, é R$ 602 por megawatt-hora (MWh), mais barato do que a energia vendida por dez das mais de 60 distribuidoras de energia.

“No entanto, não é objetivo da análise comparar a competitividade deste tipo de energia, ainda incipiente no país, com outras fontes que já possuem uma maturidade significativa, mas sim, caso se opte pela promoção desta tecnologia, discutir a melhor forma de incentivos capazes de facilitar sua inserção.”, destaca a EPE.

O cálculo é feito com base no custo médio de instalação de um painel com baixa potência. Graças a novas resoluções da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), publicadas neste ano, os consumidores que instalem painéis solares em suas casas ou condomínios podem não apenas reduzir a quantidade de energia comprada das distribuidoras, como também vender o excedente da energia produzida para essas empresas.

Fonte: EPE

8 Comentários