Eletrônica



Mais tecnologia nas eleições x Dedo de silicone!

Está sendo implantado no Brasil todo o método de identificação do eleitor pela digital, chamada identificação biométrica.

Antes mesmo disto vir a acontecer, os malandros já encontraram maneira para fraudar este técnica.

Utilidade Publica: Em Maringá (incluindo os distritos de Floriano e Iguatemi), Dr. Carmargo, Floresta, Ivatuba e Paiçandu o registro das digitais será feito pela Justiça Federal entre 03 de abril e 04 de outubro de 2013 no Cartório Eleitoral que fica agora na Av. Gastão Vidigal Para quem não conhece Maringá, é perto do aeroporto velho, continuação da Av. Brasil.

Acreditamos que a biometria deva dar maior segurança na entrada dos votos nas urnas eletrônicas, porém vamos ficar alertas, pois  isto não muda em nada o método e a segurança sobre a contagem ou armazenamento dos votos.

Além disso, já sabemos que é possível fraudar o sistema utilizando dedos de silicone, os mesários terão que ficar muito atentos para que ninguém utilize um dedão falso e vote no lugar de outra pessoa.

Procure sempre conferir nas contagem final se o seu voto realmente aparece na urna que você votou.

2 Comentários
 

Físico da UEM recebe dupla premiação nos EUA

Rafael Zola e sua placas!

Alguém poderia supor que a resposta para melhorar a qualidade do display do seu celular ou donotebook estaria nas frutas cítricas? O físico Rafael Zola, 28, descobriu que essa era a saída. Graduado e mestre em física pela UEM, o pesquisador criado em Ivatuba teve seu artigo sobre o limoneno, presente também no limão, premiado pela Jornal da Sociedade para Informação do Display (JSID, na sigla em inglês), dos EUA.

A adição do material orgânico no cristal líquido do display diminui seu tempo de resposta pela metade. “A gente conseguiu um material super-rápido e fácil de encontrar”, conta o físico. O estudo foi desenvolvido durante o doutorado no Instituto do Cristal Líquido (LCI) da Kent State University, no estado norte-americano de Ohio. O professor Deng-Ke Yang foi o orientador.

Clique para ler o artigo em PDF, em inglês.

Outro trabalho de Rafael Zola ganhou o mérito de “Distinção” pelo JSID. Nesse, ele montou, pela primeira vez, um display que funciona na velocidade de vídeo e, mesmo sob luz, é perfeitamente visível e tem pouco gasto de energia (A duração da bateria passou de três para 12 dias). A empresa de Taiwan que financiou o projeto deve comercializar o produto em três anos, acredita o físico.

Sobre a dupla premiação, ele disse ter sido pego de surpresa. “Eu achava que era uma piada do editor do jornal, nem sabia que estava concorrendo aos dois”. Os prêmios foram entregues há duas semanas nos EUA. Além das placas de mérito, ele recebeu US$ 2 mil.

*Muito pouco!!!

Fonte: UEM

8 Comentários


Sobre o consumo dos televisores modernos.

Quanto consome cada TV

Por Carlos Roberto Beleti Junior e Carlos Sica

Sobre consumo energético, a tecnologia que apresentou um alto consumo foi a CRT, seguido das TVs de Plasma que também apresentaram um alto consumo, e das TVs que tem um baixo consumo de energia, LCD, LED, OLED e Laser. Vale a pena ressaltar que as TVs de Plasma apresentaram um elevado consumo devido as suas dimensões, pois segundo Prado**, as TVs de Plasma apresentam-se em maior parte com dimensões maiores que as tecnologias CRT e LCD por exemplo.

Ainda sobre os monitores LED que possuem menor consumo energético e são as mais indicadas atualmente:

Os televisores LED (Light Emitting Diode) ou diodo emissor de luz nada mais são do que TVs LCD que utilizam um conjunto de luzes led ao invés da luz branca empregada nos monitores de cristal liquido. As TVs LED possuem o conjunto de luzes com as cores primarias (vermelho, verde e azul) e fazem com que o trabalho de filtragem de luz do cristal líquido seja muito melhor realizado, conseguindo cores mais puras e com uma gama muito maior. Essa tecnologia também faz com que a luz seja exatamente igual durante todo seu tempo de uso e não ocorra perda de brilho ou alteração de cor, independentemente de ter uma luz acesa ou não. O painel também possibilita uma melhor regulagem na intensidade da luz (Site How Stuff Works*).

Como a tecnologia é semelhante a das TVs LCD, além das vantagens apresentadas por essa, apresentam ainda maior uniformidade da luz traseira, graças às luzes led, profundidade ainda mais reduzida que as LCDs visto que os leds são menores que as lâmpadas brancas, mais brilhantes, com contraste muito superior e cores mais vivas. Como desvantagens, apresenta baixa resolução em vídeo composto analógico assim como as LCDs.

Os televisores LED atendem às normas Eco-friendly (Ecologicamente Corretas), pois não necessitam de lâmpadas CCFLs (Lâmpada Fluorescente de Cátodo Frio) e são completamente livres de mercúrio. Não utilizam chumbo pra fixação de componentes e fazem com que o descarte e reciclagem das TVs possam ser feitos de forma segura e sem impacto para com o Meio Ambiente. Os televisores de LED também atendem às normas Energy Star, pois possuem um nível baixíssimo de consumo de energia de até 40% menor do que as TVs de LCD do mesmo tamanho*.

* How Stuff Works. Disponível em: <http://www.howstuffworks.com/>

** Prado, A.P., Bracher, L. M., Guidi, M. H. S. “Estudo comparativo de três tecnologias de televisores em termos de impactos ambientais”. Revista Ciências do Ambiente On-Line Agosto, 2006 Volume 2, Número 2.

Quer saber o melhor tamanho de TV para sua sala? Clique aqui.

Quer saber a melhor tecnologia de TV? Clique aqui.

Quer saber como funciona a resolução das TVs? Clique aqui.

3 Comentários


O sol da minha mochila

Carrege a sua mochila que ela carrega o seu portátil.

Cada dia que passa encontrar um número crescente de utilidades que utilizam energia solar, por exemplo há muitos anos já existem calculadoras que utilizam a luz como principal fonte de energia. Além delas muitos outros produtos estão chegando ao mercado, tal como, teclado sem fio para computador, carregadores de bateria, lanternas, lâmpadas de iluminação externa como quintal, de forma que você possa desfrutar uma agradável noite de verão sem gastar nenhum tostão de energia elétrica.

Achei um produto muito interessante para os adeptos ao computador portátil. Uma mochila que tem um carregador de baterias com um coletor solar com fonte de energia. Imagine só, você tem uma importante apresentação para fazer, acabou de preparar no último momento e seu computador ficou sem bateria e você já está super atrasado.

Calma, enquanto você se locomove até o local, a bateria vai sendo carregada pela sua mochila.

É o que se propõe a empresa Voltaic, especializada em carregadores baseados na energia solar.

O produto mais caro é a pasta executiva para laptops, custa US$ 500,00 e garante que com apenas uma hora de sol, você poderá utilizar o computador por até 45 minutos.

Infelizmente a empresa não tem filial no Brasil.

Fica ai a dica para os empreendedores de plantão.

1 Comentário


Casa 100% ecológica

O Centro de Pesquisa de Energia Elétrica (CEPEL), criado em 1974 como uma sociedade sem fins lucrativos, é ligado ao sistema Eletrobrás e vinculado ao Ministério de Minas e Energia.

Atualmente é o maior centro de tecnologia da América Latina, o CEPEL é considerado um centro de excelência do setor elétrico brasileiro e desenvolve pesquisas focadas nas mudanças do setor elétrico nacional. Os sócios fundadores são a ELETROBRÁS e suas controladas são a CHESF, a ELETRONORTE, a ELETROSUL e a FURNAS que contribuem com os recursos para sua manutenção e com a orientação para a atuação do Centro de Pesquisas.

A CEPEL publicou há algum tempo, um modelo de casa que é a dos meus sonhos: a casa 100% ecológica.

Visite clicando aqui, vale a pena.

Os métodos de coleta energia são: solar durante o dia e eólica durante os ventos, toda a energia capturada é transformada em elétrica e armazenar em baterias, esse sistema de armazenamento de energia é necessário para alimentar a casa durante a noite ou em dias chuvosos, se bem que, em geral, durante a chuva os ventos movem os moinhos.

Um conjunto de 24 baterias de carro (12 Volts) de 130 Ah ligadas em série de quatro em quatro somam 6 grupos de 48 Volts e, estes por sua vez, são ligados em paralelo, e assim conseguem armazenar uma energia útil de 30 kWh.


Fazendo os cálculos, 30Kwh equivale a um aparelho elétrico que consome 125W, uma lâmpada por exemplo, ligada durante 10 dias consecutivos.

Lembra-se dos cálculos? Se não clique aqui.

1 Comentário


Os tamanhos das TVs

O tamanho da tela da televisão (como dos computadores) é medida pela diagonal e, além disso, em polegadas, não em centímetros. Oh, herança maldita! Uma polegada tem 2,54 cm.

Com os tempos, as telas mudaram a proporção do tamanho horizontal e vertical, do formato 4:3, que é mais usado nas TVs analógicas com tubos de raios catódicos (CRT), para a nova proporção de 16:9, utilizadas nas TVs de LED, Plasma, OLED entre outras.

Mas o tamanho continua sendo medido pela diagonal.

 

Tela 4:3 e 16:9 ambas com diagonal 42

Este exemplo representa dois aparelhos de TV de tamanhos diferentes mas com a mesma diagonal de 42 polegadas ou 106,68 centimetros.

A RELAÇÃO DA FILMAGEM COM A APRESENTAÇÃO

As câmeras filmadoras gravam as imagens baseadas em seu sensor de imagem, que também tem vários tamanhos na vertical e horizontal… esses fabricantes não se entendem mesmo.

Com isto as imagens transmitidas podem aparecer de várias formas na sua TV. As mais modernas podem detectar automaticamente o tamanho da imagem recebida e se adaptar a elas, mas isto, em geral, provoca distorção da imagem mostrada.

Imagem 16:9

Imagem 16:9 comprimida na horizontal para caber em 4:3

Imagem 16:9 recortada para caber em 4:3

Imagem 16:9 adaptada para caber em 4:3

Todas as fotos acima são idênticas, apenas sofreram cortes ou esticamentos para ilustrar as técnicas.

Contribuiu com este artigo: Carlos Roberto Beleti Junior

Quer saber o melhor tamanho de TV para sua sala? Clique aqui.
Quer saber a melhor tecnologia de TV? Clique aqui.
Quer saber como funciona a resolução das TVs? Clique aqui.
Quer saber sobre o consumo das TVs? Clique aqui.
Quer saber como se define o tamanho das TVs: Clique aqui.

2 Comentários


Lâmpadas de LEDs

[inline]
[script language=”javascript”]
function toRad(deg){
return deg * ((2.0 * Math.PI) / 360.0);
}
function toDeg(rad){
return rad * (360.0 / (2.0 * Math.PI));
}
function toSr(rad){
return 2.0 * Math.PI * (1.0 – Math.cos(rad / 2.0));
}
function round(value){
return Math.ceil(value * 100.0) / 100.0;
}
function potencia(candela, angulo){
if (candela == ”) candela = document.getElementById(‘lum_candela_intensity’).value / 1000.0;
if (angulo ==”) angulo = document.getElementById(‘lum_candela_angle’).value;
var lumens = candela * toSr(toRad(angulo));
document.getElementById(‘lum_candela_flux’).value = round(lumens);
return lumens;
}
function luminosidade(lumens, angulo){
if (lumens == ”) lumens = document.getElementById(‘lum_candela_flux’).value.replace(“,”,”.”);
if (angulo == ”) angulo = document.getElementById(‘lum_candela_angle’).value;
var candela = lumens / toSr(toRad(angulo));
var mcd = candela * 1000.0;
document.getElementById(‘lum_candela_intensity’).value = Math.ceil(mcd);
return candela;
}
[/script]
[/inline]

LEDS

LED é a sigla de diodo emissor de luz (em inglês Light Emitter Diode). Esses tipos de componentes são, portanto, diodos especiais que emitem luz quando a energia elétrica passa através deles.

A alta durabilidade desses componentes e a descoberta de novos materiais que emitem alta luminosidade, com baixa dissipação de calor e baixo consumo de energia tem tornado os LEDS muito populares e eles têm tomado um grande espaço no mercado de lâmpadas residenciais, automotivas e de iluminação pública.

Para comprar uma lâmpada de LED devemos conhecer qual é a relação entre a potência de consumo e a potência luminosa.

A potência de consumo de energia, é dada em Watts, a unidade que todos se acostumaram por causa das lâmpadas incandescentes e aparelhos eletrônicos, e é calculada pela fórmula que é P = V * I (Potência é a Voltagem multiplicada pela Corrente) e como pela lei de Ohm I = V / R (Corrente é a Voltagem dividida pela Resistência), a potência também pode ser calculada por P = V² / R.

Esta medida influi diretamente em quanto você vai gastar de energia elétrica e, quando for o caso, quanto tempo uma bateria vai durar com o(s) LED(s) aceso(s). Isto é muito importante para peregrinos e ciclistas noturnos não ficarem no escuro por falta de bateria.

A “potência luminosa” ou “intensidade luminosa” ou ainda “luminância”, é definida pela “luminosidade por unidade de área” e é dada em Candelas ou MiliCandelas. Por exemplo, um LED de 20000 mcd (miliCandelas) pode também ser especificado como 20 candelas. Candela então é a luminosidade concentrada em uma área específica. Tome uma lanterna como exemplo, o feixe de luz é concentrado, diferente das lâmpadas convencionais que utilizamos em casa.

A definição científica é: “Intensidade luminosa, numa direção dada, de uma fonte que emite uma radiação monocromática de freqüência 540 x 1012 hertz e cuja intensidade energética naquela direção é 1/683 watt por esterradiano. (Unidade de Base ratificada pela 16ª CGPM – 1979)”.*

Outra unidade importante é a chamada Lúmen (lm), que indica o “fluxo luminoso” ou “iluminância”, porém, esta medida é utilizada para outras fontes não direcionais como as lâmpadas residências. Por exemplo, um LED de 20.000 mcd a 30 graus equivale aproximadamente a 4,3 lumens e o mesmo LED com ângulo de 15 graus equivale a quase 80.000 mcd, ou seja, uma potência luminosa muito maior na área atingida pela luz.

A definição científica é: “Fluxo luminoso emitido por uma fonte puntiforme e invariável de 1 candela, de mesmo valor em todas as direções, no interior de um ângulo sólido de 1 esterradiano” (esterradiano=ângulo de um cone.).*

*Fonte: InMetro – Ipem

Com ângulo mais fechado a luz fica mais concentrada e, ao contrário, com ângulo mais aberto vai iluminar menos porque a luz se espalha. Portanto, quando um fabricante informa a potência em candelas sem informar em qual angulo de abertura do feixe de luz, é o mesmo que informar nada!

Experimente digitar alguns valores na calculadora abaixo e verifique que quanto maior o ângulo, menor a luminosidade.

Potência (Lumens): lm
Ângulo de visão (graus): °
Luminosidade (MiliCandelas): mcd

Mudando o ângulo de emissão da luz, a potência emitida em candelas será alterada, porém a potência em Lumens (lm) continuará a mesma, pois ela depende somente da potência de emissão da luz.

As lentes podem aumentar ou diminuir o ângulo:

  • Se o ângulo for diminuído, a abrangência do foco de luz será menor e teremos uma área iluminada pequena, com alta concentração de luz.

  • Se o ângulo for aumentado, a abrangência do foco de luz será maior e teremos uma área iluminada grande, com baixa concentração de luz.

Quando for comprar, procure se informar sobre o ângulo sólido (cone de luz) que a lâmpada ou o led fornece. Seja para residências, vias públicas ou faroletes com LED, solicite todas as informações: potência de consumo (em Watts), potência de iluminação (em Candelas) e o ângulo do feixe de luz (em graus). Claro você pode pedir a potência em Lúmens, mas esta é mais importante para lâmpadas que iluminam uma grande área.

4 Comentários


Os veículos “Google Street View” estão na Amazônia

Interação com a Comunidade.

Em breve, você será capaz de navegar pela Amazônia sem sair do sofá.

Uma expedição virtual à maior reserva de biodiversidade do planeta agora vai se tornar “real”.

As equipes da Google do Brasil e dos EUA juntamente com a Fundação para uma Amazônia Sustentável (FAS) estão recolhendo imagens das florestas e aldeias locais utilizando veículos como bicicletas e barcos.

“Para muitos entusiastas da vida ao ar livre, viajantes e ambientalistas, isso cria uma oportunidade de experimentar as maravilhas da Amazônia.” Informou anteontem, a empresa em seu blog oficial.

Bem, logo logo você terá as belezas da Amazônia e as histórias originais de seus habitantes em sua casa.

Navegando na Amazonia.

Se você quiser, já pode ver a fachada do Museu de Arte de São Paulo como se estivesse lá na Avenida Paulista.

Pedalando na Amazônia.

2 Comentários


Maringá está sendo filmada pela Google

A Google, como muitos já sabem, filma as ruas e avenidas das maiores cidades do mundo, assim nós podemos vê-las em três dimensões no maps.google.com.br.
Muitas já estão prontas, como é o caso de São Paulo. Clique aqui para passear na Avenida Paulista.

A técnica é razoavelmente simples, um veículo equipado com várias câmeras, passa bem devagar e fotografa a frente, as laterais e as costas, registrando prédios, placas e tudo mais. Assim você pode passear pelas ruas utilizando o seu mouse.

Maringá já está sendo filmada.

Portanto quem ver um carro estranho cheio de câmeras passando pela sua rua, não se espante. É a Google registrando cada metro da nossa cidade.


Google Street View Car



Quem o vir e tirar uma foto, manda pra gente postar aqui no blog.


Vídeo de André Noel na Av. São Paulo:


Foto enviada pelo Daniel Altrão


Daniel: Ele estava estacionado em uma concessionária aqui da cidade, creio eu que para alguma manutenção.

 

 

 

 

 

 


2 Comentários