Eu prefiro ser amigo

Eu fui chamado para uma guerra que não era minha.

Hoje me chamam de Guerreiro, e eu, mesmo sem querer me tornei esse Guerreiro. Confie em mim.

Fiz isso por mim, mas muito mais por você. Você que me ama e você me chama de amigo.

Um Guerreiro deveria ser forte e combativo, mas eu prefiro ser amigo.
Não gosto mais de bater de frente como fazia na juventude.

Hoje prefiro evitar, desviar, dialogar, mesmo que o estigma de confronto ainda faça parte do dicionário de muitos que me conhecem há tempos, eu não gosto dos confrontos e evito os confrontantes.
Vivo esse conflito entre ser forte e guerrear e esmorecer e te decepcionar. Mas por você eu vou continuar lutando.
Muitas vezes eu choro, algumas choro muito. Essas são as vezes que as pessoas me emocionam. A luta contra a autopiedade é outra, mas inerente ao processo de cura.

Certa vez, preparado para dormir ao lado de minha esposa, virei de lado e chorei, simplesmente porque eu precisava chorar. Por mais que não pareça, as lágrimas são aliadas de um verdadeiro Guerreiro. Ela percebeu e colocou a mão em mim e eu a segurei. Isso foi suficiente para saber que eu não estava sozinho. A calma retornou, pois naquele momento a alma dela estava ali, não só estava, mas ela foi a alma caridosa e compreensiva que eu precisava naquele momento.

Eu não preciso que façam algo por mim, mas preciso que sejam.

Não preciso que me dêem algo a não ser a caridade espiritual.

O ser é mais que estar. O ser não é matéria, mas sim amor.

Tudo que eu peço é que não economize seu amor, seja mais e terá mais. Ame e será amado infinitamente, por nós e por Deus. Você acredita Nele? Sim, é porque ele é, muito mais do que está.

Prefiro ter pouco do que ter muito e ser pouco.
O verbo ser e estar é o mesmo em inglês, nunca entendi isso, pois são estados totalmente diferentes.

Quando estou doente, gosto de companhias, gosto de visita. Gosto que todos estejam perto de mim, isso é muito importante, pois sinto a energia dos que são é não simplesmente estao. Acredite, podemos sentir isso.

O ser é muito diferente do estar.
Estou doente mas não sou doente. 🙂

Seja meu amor, seja meu amigo.
Numa guerra muitos morrem, muitos vivem, mas aqueles amores que foram podem ter ido, mas ficaram por serem e não por estarem.

Meus pais, irmã, sobrinha, parentes e amigos, cada qual com sua luta, nunca foram derrotados, pois ainda permanecem. São parte da minha vida e sempre serão, mesmo que não estejam.
Porque só sobra o amor.
O dia que eu for, ainda estarei em forma de amor, por ter sido e não somente estado.

Inspirado no depoimento do Padre Fábio de Melo e no poema do Lucão.

Ser feliz é encontrar força no perdão, esperanças nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros. É agradecer a Deus a cada minuto pelo milagre da vida.” Fernando Pessoa.

Saúde
Comente aqui


Itaguajé muda para crescer

IMG_20160924_070901Enquanto a maioria das cidades brasileiras disputam as eleições com 1º e 2º turno, Itaguajé a 100 km de Maringá, já tem seu prefeito destinado.

As previas das eleições, por algum motivo, fez com que a chapa de situação não lançasse candidatos a prefeitura, deixando assim o candidato JUNINHO 14, como único candidato de oposição do Paraná a concorrer sozinho à prefeitura.

Juninho vem lutando para conquistar esse posto há 8 anos. Com projetos inovadores, pretende transformar a cidade num pólo turístico do norte do Estado.

Até ciclovias ligando a cidade aos balneários locais à beira do rio ele promete construir.

Isso é bom, pois a cidade vive em situação precária há muitos anos.

Seu Vice, conhecido popularmente como Traíra, tem projetos que vai incrementar o ensino público e abrigar os membros da melhor idade.

Parabéns a dupla pela vitória antecipada, em especial pelo carinho que eles tem pela cidade.

Itaguajé vai melhorar.

Na foto, o futuro prefeito, seu vice e dois candidatos a vereador. Andrezão e Borracha.

 

Sem Categoria
Comente aqui


A INsegurança de Maringá gera violência.

É muito comum no meio dos ciclistas, ouvir histórias de quem foi furtado ou roubado. Essa segunda modalidade está ficando cada dia mais comum, roubar bicicletas a mão armada.

Eu começo minha análise pelo real resultado do desarmamento dos homens de bem. Os homens de mal estão cada dia mais munidos de ferramentas contra o cidadão, contra a família.

Eu gostaria muito de ter uma arma e reagir contra um assalto ou contra a violência, mas a lei protege o ladrão. Protege aquele que rouba e desprotege o que sofre o assalto.

Cada dia mais vejo amigos sofrendo a perda de suas bicicleta e agradecendo pela vida, pois foram ameaçados com facas, canivetes revolveres e tudo mais.

A tecnologia nos permite instalar um rastreador na bicicleta e localizar onde o ladrão a levou, mas a polícia não pode entrar na casa do bandido e não pode recuperar o objeto do furto.

13962682_763027210504153_7078429695407570686_nOntem a noite (16/9/2016) nossa amiga ciclista e campeão na sua categoria, foi duplamente agredida por duas formas de violência.

A primeira por algum motorista agressivo que não respeita a vida alheia e depois foi ameaçada de morte para entregar a bicicleta.

Vejam o depoimento dela:

  • Ciclistas boa noite, parece um filme mas é a pura realidade. Hoje me envolvi num acidente, estávamos em 4 atletas quando um carro freou bruscamente p fazer uma conversão, não deu tempo nem de pensar aconteceu muito rápido, quando vi ja estava caída no chão. Nada de grave fisicamente comigo meu rapace trincou algumas escoriação pelo corpo. A pancada centralizou na cabeça mas o capacete salvou a minha vida.
    Nao bastando o susto, fui abordada bruscamente por um assaltante a mão armada 20 min após o acidente. Um sujeito apareceu por trás também com uma MTB me fechou p calçada gritando que ia atirar. Ele batia a arma no meu peito e gritava: Desce, desce. Eu imediatamente parei e falei em tom forte e alto, pode levar mas a bike tem chipe e os policiais vão te achar em 5 min. Deus me livrou pela 2 vez no dia. Ele foi embora rapidamente.
    Estou indignada duplamente pelo desrespeito dos motoristas que insistem em não aceitar que Maringa é uma cidade de ciclistas e apaixonados pelo esporte em segundo pela vulnerabilidade que estamos sujeitos correndo risco de morte por jovens que andam armados a procura de bikes p vender ou trocar por drogas.
    Tenho medo de postar no face e ser perseguida por esse marginais mas, não posso deixar de alerta-los que continuaremos sendo vitimas.
    Hoje fui eu…
    Obrigada Deus pela minha vida!
    Silvia Nardi
1 Comentário


Como nasce um campeão

14329067_779240962178523_1547581535_nPedro Rossi, quando tinha 16 anos, queria ser jogador de futebol profissional e até passou num teste, no XV de Jaú em 1.987, mas não conseguiu dar continuidade ao projeto, mas sempre foi apaixonado por esportes.

 

Pedro Guilherme Rossi, seu filho, desde os 8 anos, o acompanhava em seus treinos de Moutain Bike (MTB) em Mandaguaçu.

 

Em 2012, mudou para Maringá e passou a frequentar a Vila Olímpica, pois ali perto o esporte ficou mais próximo da família. Nessa época, com 12 anos, Pedrinho praticava mais futebol do que o Ciclismo.        

 

Em junho de 2014, numa prova de MTB no Jardim de Monet, ele foi campeão de uma etapa do GO Noroeste, com mais de 2kms na frente do segundo colocado, então ele decidiu abrir mão do futebol e dedicar-se exclusivamente para o Ciclismo.

 

Pedo relata: – “Em outubro do mesmo ano, um amigo meu de trilhas (Chicão da Auto Vidros Colombo), enviou um convite para eu levar o Pedrinho para um teste no Velódromo de Maringá. Ele fez o teste com uma Caloi Elite 30 (alías, a bike que esse blogueiro usa, graças a uma parceria com a Dias Bike), bom essa bicicleta é boa para trilhas… na terra, e o Pedrinho, mesmo assim fez um tempo melhor do que os meninos da idade dele com a Speed (específica para provas de velocidade no asfalto) e o Carlão técnico do Clube Maringaense de Ciclismo, efetivou ele nos treinamentos mesmo com bike de MTB, pois já era final de ano.14302847_779240888845197_347625109_n

 

Em fevereiro de 2015, recebeu do Clube uma Speed semi-nova emprestada para realizar os treinos, foi quando o Pedrão, todo orgulhoso, “paitrocinou” 2 pneus e mais alguns itens para que a mesma ficasse em condições de uso.

 

Pedrinho disputou o seu primeiro campeonato Brasileiro de Ciclismo em maio de 2015, aqui mesmo em nossa cidade, e através de uma prova realizada em quarteto, sagrou-se vice-campeão.

 

Daí em diante, o Pai passou a investir nele, e conta: “fiz um parcelamento na Dias Bike e comprei uma Speed de Carbono e o resultado foi significativo, conquistando várias etapas do Paranaense de Ciclismo.”

 

Em 2016, com um treinador especialista em Ciclismo, alterou suas rotinas de treinamento e focou no Brasileiro, que realizou-se em Maringá. Pedrinho participou de 4 provas e mesmo machucado devido a um tombo conquistou 4 medalhas:  2 de ouro, 1 prata e 1 bronze. Sendo que, na prova de Perseguição Individual Masculino Juvenil, estabeleceu um novo recorde com a incrível marca de 2m30s, superando o recorde nacional que detinha a marca de 2m32s.

 

Orgulhosos mas não soberbos, os pais Pedro e Sandra acompanharam a dura rotina de treinos e podem afirmar com categoria: “ele além de muito compromissado com o treino, tem foco e disciplina e o mais importante é que mantém uma educação primorosa e mesmo campeão é sempre humilde, sempre respeita os amigos e familiares”. Bom, eu sou prova disto.

14212083_773237339445409_1125729618627112997_n

PEDRO GUILHERME VOLPATO ROSSI (21/03/2000)

CAMPEÃO JUVENIL BRASILEIRO DE CICLISMO DE PERSEGUIÇÃO

Bicicleta
Comente aqui


Maringá quebra o Recorde Nacional de Ciclismo de Perseguição

Maringá está acolhendo o Campeonato Brasileiro de Ciclismo de Pista e Estrada, que segundo os14194243_771007723001704_1219554801_n ciclistas que participam, é o campeonato mais importante da categoria, inclusive abriga recorde brasileiro e internacional.

O Campeonato iniciou sábado dia 27/08 no parque industrial em Maringá. Nosso entrevistado Pedro Guilherme Rossi, sofreu uma queda nesta primeira prova e mesmo assim mostrou seu valor mantendo a 5ª posição.

No meio ciclístico é comum atribuir apelidos aos bons e aos não tão bons, mas tudo com muito humor. Os bons são fortes, brutos, cascudos e por aí afora, já historicamente bons atletas que tem seu desempenho menos expressivos são, feios, pebas e ai afora.

Domingo o atleta Pedrinho não pode participar da prova de estrada e circuito de 10 km, com trecho de pedra, uma prova clássica no meio, devido ao seu ferimento no joelho e outros escoriações.

14194346_771007703001706_730963527_nPedrinho, mostrando ser muito Cascudo, mesmo sem estar totalmente recuperado voltou a treinar na segunda feira. E a competição de pista foi adiada para terça-feira devido a chuva, tempo preciso para recuperação do nosso querido atleta.

Quarta-feira, nas provas de equipe Pedrinho participou das provas de equipe e faturou uma medalha de bronze e uma de ouro. Não parando por aí ainda participou da tomada de tempo para classificação para a prova de perseguição individual.

Pedro Guilherme Rossi papou o ouro novamente, justamente nessa prova, a mais importante do circuito, se tornando CAMPEÃO BRASILEIRO de perseguição individual na categoria juvenil (15 a 16 anos).

Pensa que parou por ai? Essa medalha de ouro tem um sabor muito especial, além de ser o primeiro lugar na Perseguição Individual Juvenil, Pedro quebrou de recorde nacional cm 2 minutos e 30 segundos (a antiga era de 2’32”).

Continuando, a prova de 500 metros rendeu mais uma medalha de prata para nosso moleque bruto.14218120_771007676335042_514957944_n

Esse Jovem deixou de ser uma promessa e passou a ser o recordista brasileiro de perseguição individual.

O pai orgulho (Pedro Rossi) diz: “Desde pequeno, sempre chamo o Pedrinho de meu Gerente, pois o desempenho dele é de um líder nato e com um futuro brilhante.”

Parabéns Pedrinho, você é orgulho para Maringá e para o Brasil. O mundo está aberto para você.

LINK PATROCINADO:
Loja Pedais da Liberdade

Bicicleta
2 Comentários


O dilema das cores

Posso assegurarIMG_9818, minha vida não passa em branco.

Pensando nos detalhes, lembro que já chorei, lutei, desisti e até já fiquei vermelho de raiva, mas na maior parte do tempo eu me diverti e fiquei vermelho de rir e até chorei de rir. Muitas vezes não, na maioria das vezes que chorei, foi rindo.

Nasci de saco roxo e por isso fui homem o suficiente para enfrentar as intempéries da vida e participar de uma linda família, não por meu mérito, mas simplesmente por estar presente.

Quantas vezes fiquei azul de fome, roxo de raiva e até bege, como dizem os homossexuais quando pasmam. O importante e que eu vivi.

A coisa tá preta… não… nada e tão ruim que o tempo não possa dar um jeito. Quando algo de ruim estiver acontecendo, é só lembrar de algo também ruim que já aconteceu e passou. Tudo na vida vem para nos melhorar, ajudar a crescer e nos tornar cada dia melhores.

Vivendo, até já votei em branco e rasurei o voto também, mas já tive o prazer de eleger e de ser eleito.

E na prova da escola… deu branco, bom na verdade, sem ficar vermelho de vergonha, a gente vai mal na prova simplesmente porque não sabe a matéria, ninguém precisa saber tudo o tempo todo, mas essa cor era uma boa justificativa.

Uma cor pouco usada na minha vida foi o verde de inveja, não sinto e não senti inveja de ninguém, pelo contrário, sempre achei saudável ver pessoas prosperando. Prosperar nos faz bem, então porque faria mal aos outros, e porque a prosperidade dos outros pode nos fazer mal?

Nunca fui um sucesso, mas graças a Deus eu também nunca fui alvo da imprensa marrom, mas de língua preta já… e quantas vezes?!?!

Mas precisamos usar tudo isto para crescer. Transforme sempre o mal dos outros em um bem para você.

Por fim, para deixar tudo preto no branco, quero dizer que não acho a vida nem longa nem curta, apenas uma vida colorida.

É… se não fossem as cores, não teríamos uma vida colorida.

Viva!

Arte
Comente aqui


Chega de heróis.

Adoro as Olimpíadas, mais ainda essa, porque foi no Brasil.

Brasileiros mostrando toda sua raça, sua capacidade e sua inteligência. Que orgulho de ser brasileiro.

Claro que assistimos problemas também, mas nenhum comparado a capacidade brasileira de criar estereótipos, mas esse de endeusar pessoas como artistas de novela, jogadores de futebol, cantores e por aí afora é o pior deles.

Se somos realmente inteligentes, podemos viver sem esses ídolos que se assemelham aos falsos deuses da idade antiga, quando as pessoas adoravam estátuas de bichos e astros e tudo mais.

Acabou a Olímpiada  2016 e a imprensa continua transformando um moleque exibido e mal educado em herói.

Nesta história não existem heróis, além disso nosso goleiro Weverton, levou apenas um gol durante toda a competição.

Quanto ao nosso último chute, sem dúvida que existe um mérito pela superação do peso emocional sofrido naquele momento do tudo ou nada, mas pensem comigo: 5 bons jogadores marcaram 5 bons pênaltis, e isso não teria valido nada se apenas um chute do adversário, não tivesse sido interrompido pelo nosso melhor jogador.

No tudo ou nada, todos os atletas superaram o peso emocional para vencer e nos representar com honra.

Esta é minha singela homenagem, que considero justa e merecida a todos os atletas do Brasil.

Parabéns pelas 19 medalhas, mas parabéns pela excelente participação nas Olimpíadas 2016.

Chega de heróis.

montagem-medalhas-olimpicas

Untitled-1

Sociedade
1 Comentário


A nossa história nas olimpíadas

Achei a abertura das Olimpíada maravilhosa.

horário-da-cerimonia-de-abertura-das-olimpiadas-do-rio-2016-05-de-agosto-05-08-2016A nossa história contada de uma forma atraente e respeitosa.

 não entendi porque não foram citadas influências fortes na nossa cultura: a Italiana, a Espanhola, a Francesa, Alemã entre outras.

Mas, especialmente estranhei não ver nada sobre a influência Italiana, que ocorreu logo após os 400 anos da escravidão, época em que esses valorosos imigrantes foram praticamente escravizados pela mesma sociedade burra da época.

Meu sobrenome mesmo, Sica de Toledo, é uma junção da descendência Italiana com a Espanhola.

Nosso grande País foi construído por grandes famílias.

No momento estou assistindo a história de Matarazzo, na série Gigantes do Brasil. História incrível.

Se temos diversos e belos sotaques, é devido a influência estrangeira em cada canto do nosso País.

Alguém me explica porque não citaram esses imigrantes?

Sem Categoria
Comente aqui


Duas coragens :)

Procuro sempre um título que considero criativo, só pra não cair na mesmice do dia a dia. Esse artigo poderia se chamar “Vaidade” que não mudaria muito, o teor seria o mesmo.

Eu quis mostrar para os meus amores como estou bem, me esforcei muito nesses últimos meses para recuperar a saúde e estar no topo para enfrentar um nova cirurgia no fígado. Assim, no final de semana passado pedi a minha esposa que tirasse uma foto minha fazendo pose de fortão, precisei de coragem para isso e, agora que já tiramos essa foto, quero coragem para publicar. Só por isto o título “Duas coragens”.

IMG_0926 640

Estou orgulhoso de ter recuperado as forças, por isso a vaidade.

Hoje mesmo vou me internar no Hospital Metropolitano de Sarandi, conveniado pelo SAS, para realizar a cirurgia amanhã cedinho no primeiro horário do centro cirúrgico.

Deus me deu mais esta missão e mesmo com um pouco de preguiça, aceitei de bom coração e vou aproveitar para exercitar a tão famosa resiliência. Seguro na sua mão meu Deus e meu Senhor, mais uma vez, confiante que tudo que vem pela frente é pra nossa vitória em seu nome.

A última cirurgia, no fígado também, foi um sucesso. Os exames indicaram uma limpeza total, mas depois de 4 meses, novos exames mostraram um novo tumor de quase 2 cm nesse órgão atacado pela metástase. Bem, por isso mesmo existem os exames periódicos e precisamos enfrentar tudo que eles revelarem com força e vontade de viver. Pronto, a preguiça acabou, vamos trabalhar para remover este invasorzinho de bosta… bom… esse câncer nasceu no intestino não foi?

Vou hoje, com muita fé em Deus, com muita calma no coração, com muita confiança nos médicos e com muito, mas muito agradecimento porque sei que você rezou e vai rezar mais ainda por mim.

Obrigado, não preciso de dinheiro, apenas de suas orações, são elas que me fortalecem com a graça de Deus, nosso Senhor.

Fiquem com Ele que eu vou com Ele graças a Onipresença em nossos corações.

Saúde
7 Comentários