Setembro, “Mês da Longevidade”

O vereador Onivaldo Barris (PHS) participou da abertura da 1ª Edição do Fórum da Longevidade, promovido pela Gerência da Pessoa Idosa, vinculada à SEMULHER. Na ocasião, o vice-prefeito Edson Scabora (PV) sancionou a Lei que institui o mês de Setembro como “Mês da Longevidade”, voltado para debater políticas sobre o tema para Maringá. Vale ressaltar que a cidade é hoje a 2ª melhor para um idoso morar no Paraná e a 18ª melhor do Brasil, segundo pesquisa elaborada pela FGV.

Comente aqui


Coluna de quarta-feira, dia 22 de novembro

HOMENAGEM A vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti, receberá hoje (22), em Brasília, a medalha do mérito legislativo, uma das maiores honrarias concedidas pelo Congresso Nacional. A indicação, proposta pela deputada federal Leandre, é um reconhecimento ao trabalho de Cida Borghetti, quando era deputada federal, na presidência da comissão especial que redigiu e aprovou o Marco Legal da Primeira Infância. A legislação é considerada a mais avançada no mundo na proteção às crianças de zero a seis anos. A premiação ocorrerá a partir das 10h30 em sessão especial no plenário Ulysses Guimarães da Câmara dos Deputados.

SIM, SÓ QUE NÃO Alguns pré-candidatos deram um gás na pré-campanha, com muitas visitas e atividades. Mas compromissos já começaram a furar.

NA BOATE Um vídeo, gravado essa semana em boate da cidade, chegou a ser publicado no Instagran. Ao que tudo indica, foi deletado a tempo de evitar um escândalo.

NO ATAQUE Tudo indica que há um grupo de pessoas, talvez até utilizando robôs (programas de computador), atacando e denunciando desafetos na internet.

FACEBOOK Foram registrados, nas duas últimas semanas, sumiços de algumas fan pages, uma delas após publicação de um artigo crítico sobre as finanças da Prefeitura.

INVASÃO Em outro caso, um blog teria sido invadido, com publicação de conversa do seu editor com o prefeito de Maringá.

INSEGURANÇA De qualquer forma uma coisa é certa: algo anda acontecendo na internet de Maringá e região, com ataques de vários tipos a sites e fan pages.

INOVAÇÃO Maringá é mesmo uma cidade com vocação inovadora. Conseguiu criar o “descontrolador geral”.

ÁRVORES Projeto do vereador Do Carmo, feito para agilizar corte de árvores condenadas, vem enfrentando resistência. Ele gravou entrevista, que está no blog.

GARGALO Colombo, trevo de saída para Iguatemi, Nova Esperança e Paranavaí. Cada vez mais problemas para passar por este ponto da cidade, em vários horários.

AULA A Drª Lucia Ozelame vai ministrar aulas no XVI Damon Smile Simposio, dias 23 a 25 de novembro, no Hotel Marriot Guarulhos (Clinical Mentoring).

INOVAÇÃO Participando sempre dos principais eventos de ortodontia, no mundo, há anos ela traz para Maringá cursos e técnicas inovadoras.

NATAL ENCANTADO O evento de chegada do Papai Noel, em Maringá, está marcado para o dia 1º de dezembro, às 19 horas, na Praça da Prefeitura.

SESSÃO Amanhã, dia 23, a sessão da Câmara será às 19 horas, com homenagem ao Lions Clube Maringá Cidade Canção, nas pessoas de João Willrich e Wolney César Rubi, governador do Distrito LD6.

 

MUNICÍPIOS

PORTO RICO Muito bom o site Visite Porto Rico. Acesso: www.visiteportorico.com.br.

DATA CERTA Corrigindo a data dos 62 anos de São Jorge do Ivaí: Dia 8 de dezembro, Dia da Imaculada Conceição.

ACESSIBILIDADE Mais uma cidade da região executou rampas de acessibilidade que não levam a lugar nenhum, a não ser barro e mato. Fotos circulando na internet.

SAÚDE O Consórcio de Saúde Cisamusep vai mudar para a sede nova no começo de dezembro. Impressionante o movimento de atendimento na sede atual.

 

FRASE
“Costumo voltar atrás, sim. Não tenho compromisso com o erro”. Juscelino Kubitschek

 

PARA LEMBRAR

22 DE NOVEMBRO O Fórum da Longevidade será realizado continua hoje, na FEITEP, Av. Paranavaí, 1164 – Parque Industrial Bandeirantes, Maringá.

22 DE NOVEMBRO, às 19 horas, no Sebrae, IV Semana da Micro e Pequena Empresa Paranaense. Palestra com Jairo de Paula, com o tema “Capacitação em Coaching – Gestão e Liderança Funcional”. A programação que também terá palestras sobre crédito e gestão para empresas. Inscrições gratuitas: https://goo.gl/BpTExB. Evento da Fampepar com apoio do Sebrae.

22 DE NOVEMBRO, às 8 horas. Na paróquia São Paulo Apóstolo, a pediatra Mariane Arns e mais 100 médicos realizarão um mutirão de consultas e encaminhamentos. Bebês até 4 meses de idade. O bebê não precisa estar cadastrado na Pastoral

24 DE NOVEMBRO, 13 horas, Hotel Metrópole. Fórum Justiça, Capital e Trabalho. A terceirização, a flexibilização da jornada, o fatiamento das férias e o fim da contribuição sindical. Temas em debate com o advogado tributarista Dirceu Galdino; desembargadores Cássio Colombo Filho e Ney José de Freitas e juiz federal Marlon Mellek, membro da Comissão de Redação Final da nova Lei Trabalhista.
Vagas limitadas. Informações no site www.forumjct.com.br.

27 DE NOVEMBRO, 8 horas, Victoria Villa Hotel, Curitiba. IV Semana da Micro e Pequena Empresa Paranaense e XII Encontro Sul Sudeste da Micro e Pequena Empresa. Apoio do Sebrae. Palestras da jornalista Sulamita Mendes, advogado Marcelo Alvarenga, empreendedor e escritor Allan Costa. Inscrições gratuitas: goo.gl/wsaU8u

 

ÚLTIMA
Combinado não é caro.

1 Comentário


Vereador do Carmo fala sobre projetos

O vereador Do Carmo concedeu entrevista sobre projetos, à TV Câmara Maringá.
Ele também falou sobre o seu projeto que permite que os maringaenses possam contratrar empresas para efetuar corte de árvores condenadas, que já tenham laudo autorizando a sua retirada.
As empresas para prestação deste serviço precisam estar cadastradas na Prefeitura e obedecer critérios regulamentados para efetuar estes serviços.
O objetivo é agilizar a retirada de árvores comprovadamente com problemas. As equipes da prefeitura e terceirizadas, mesmo trabalhando em ritmo intenso, não têm dado conta de atender a todos os pedidos de retirada de árvores que apresentam problemas e que, em muitos casos, apresentam riscos de acidentes.

Comente aqui


Temas nacionais

A vice-governadora Cida Borghetti com o presidente Temer: Articulação com a bancada

O presidente Michel Temer chamou todos os governadores para uma reunião seguida de almoço nesta quarta-feira (22) no Palácio do Planalto. O presidente convocou a equipe econômica e de articulação política para apresentar um panorama da situação nacional e os projetos que deverão chegar ao Congresso, com vistas anos próximos anos e a retomada do desenvolvimento.
O presidente conta com o auxílio dos governadores junto às suas bancadas. O Estado do Paraná será representado pela vice-governadora Cida Borghetti que é a responsável pela articulação estadual na capital federal.

2 Comentários
 

Tecpar tem experiência de décadas na produção de biológicos

O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), uma instituição de ciência e tecnologia referência na área da saúde, atua desde a sua fundação na produção de medicamentos biológicos, vacinas e kits de diagnóstico para uso animal e humano. A produção do Tecpar, desde o início, atende a demandas governamentais nas esferas municipal, estadual e federal.
O instituto foi criado pelo Governo do Estado do Paraná em 1940, com o intuito de apoiar o desenvolvimento tecnológico do Estado e para atender a demandas de saúde humana e animal. Desde então, atuou em projetos específicos, para o controle de determinadas doenças, e hoje atua em projetos de longo prazo, dentro da política do Complexo Econômico Industrial da Saúde, do Ministério da Saúde.
Um dos principais imunobiológicos produzidos pelo Tecpar é a vacina antirrábica animal, cujo fornecimento ao Ministério da Saúde se dá há mais de 40 anos – nas décadas de 1980 e 1990 o instituto chegou a fornecer 60% da vacina antirrábica de uso humana usada em campanhas de imunizações, mas hoje se dedica à vacina veterinária.
Desde o início do fornecimento, o Tecpar atualiza frequentemente seu processo produtivo. Atualmente, o Tecpar utiliza, para a vacina antirrábica, o método de perfusão, que amplia a capacidade de produção da vacina. A combinação desse método com outras tecnologias deu origem ao processo cujo pedido de patente foi depositado no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi) – “Processo compacto de produção de vacina antirrábica veterinária utilizando células BHK-21, vírus PV e método de perfusão”.
Brucelose e tuberculose bovina
Ainda na área animal, o Tecpar produz desde 1981 reativos para diagnóstico de brucelose e tuberculose bovina, atendendo a demanda do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose Bovina (Pncebt). Tanto a brucelose quanto a tuberculose são zoonoses, o que significa que elas podem ser transmitidas pelos animais ao ser humano. Além de impactar na saúde pública, as doenças causam prejuízos econômicos à agropecuária brasileira, principalmente em relação à produção de carne e leite.
O laboratório produz cinco kits diferentes para diagnóstico de tuberculose, compostos por Tuberculina PPD bovina e Tuberculina PPD aviária, além de kits para diagnóstico de brucelose, de antígeno acidificado tamponado, para prova lenta em tubo e para prova do anel do leite (ring test).
Ainda na área agropecuária, o Tecpar possui destaque no controle da peste suína no Paraná, na década de 1950, quando produzia a vacina para controle da doença com a “Vacina contra Peste Suína Clássica em Cristal Violeta”.
Na década de 1960, o então Instituto de Biologia e Pesquisas Tecnológicas (IBPT) tinha uma gama ampla de produtos veterinários. Entre os medicamentos químicos estavam Aflogistina, Arecina, Arrenal, Atropina, Cacodilato de sódio, Cafeína, Sulfaguanidina, Gliconato de cálcio a 20%, Stricnina, Linimento salicilado, Novocaina, Óleo de fígado de bacalhau A, Óleo de fígado de bacalhau B, Óleo canforado, Pomada de sulfanilamida, Sudoril, Sulfanilamida a 5%, Uroina 40% e Ferro leitões.
Entre os biológicos estavam vacina contra batedeira, bouba aviária, carbúnculo hemático, garrotilho e outras infecções piogênicas.

Vampiricida – Outro produto usado para o combate da raiva animal, produzido na década de 1980, foi o vampiricida “Tec vampicid pasta 1%”. A raiva nos bovinos é geralmente transmitida pela mordedura de morcegos hematófagos, que atuam como portadores, reservatórios e transmissores do vírus da raiva. No Brasil, a espécie mais importante é a Desmodus rotundus. Para controlar a raiva entre os bovinos, o Tecpar produziu o vampiricida para controle na população de morcegos no Paraná.
Anestésico odontológico
Também na década de 1980, o Tecpar produziu, sob demanda do Ministério da Saúde, os anestésicos odontológicos lidocaína 2% e prilocaína 3%, ambas distribuídas para a rede pública de saúde.

Vacina Tríplice – Na década de 1990, o Tecpar produziu, também a pedido do Ministério da Saúde, a Vacina Tríplice Bacteriana. Por decisão da pasta, todo o projeto foi elaborado e implantado no Tecpar para o fornecimento à rede pública de saúda da Vacina DTP, para Difteria, Tétano e Coqueluche.
Referência na saúde
Foi a expertise do Tecpar com esses e outros produtos que levou o instituto a ser o escolhido como laboratório fornecedor de medicamentos biológicos dentro da política do Complexo Econômico Industrial da Saúde.
No programa, o Tecpar já tem projetos para fornecer seis medicamentos biológicos estratégicos para o Sistema Único de Saúde (SUS), até então importados: Trastuzumabe, Infliximabe, Rituximabe, Adalimumabe, Bevacizumabe e Etarnecepte. Os medicamentos são usados no tratamento de diversos tipos de câncer e para artrite reumatoide, constituindo a plataforma tecnológica de produtos monoclonais do Tecpar.
Atualmente, o Tecpar aguarda os resultados no Ministério da Saúde de sete novas propostas de PDP com o objetivo de fornecer novos produtos para o SUS, em resposta à Portaria 704/17. Dos sete projetos, quatro são de biológicos e três de medicamentos sintéticos. A resposta deve ser dada pelo Ministério da Saúde em dezembro deste ano.

ICT 4.0 – Em consonância com a nova etapa da indústria, em setembro deste ano o Tecpar passou a adotar o slogan “Tecpar ICT 4.0”. Desde então, o instituto se posiciona no mercado com o conceito de ICT 4.0, na qual as instituições científicas e tecnológicas, como são definidos institutos como o Tecpar, entram em sua Quarta Revolução.
Uma ICT 4.0 é uma instituição que aproveita a eliminação dos limites entre os mundos digital e físico para alterar a sua cadeia de valor. Como instituição científica e tecnológica, o Tecpar passa a convergir entre os mundos digital e físico para criar produtos e serviços inteligentes.
Além da área da saúde, na qual o Tecpar já é referência, o instituto oferece ainda serviços e soluções tecnológicas ao mercado, nas áreas de Saúde, Meio Ambiente, Energia, Tecnologia de Materiais, Agronegócio, Certificação e inspeção, Assessoria em Negócios e Medições e Validação.
Na área de Empreendedorismo Tecnológico e Inovador, o Tecpar conta com duas unidades da Incubadora Tecnológica de Curitiba (Intec), com a qual dá apoio a empresas nascentes inovadoras em Curitiba e em Jacarezinho, no Norte Pioneiro. Na área de Educação, com a plataforma de Educação a Distância, o Tecpar oferta cursos de capacitação profissional e tecnológica ao mercado privado e aos servidores públicos paranaenses, com o Capacita Paraná EaD. O Tecpar Educação conta com uma plataforma presencial e a distância e funciona ainda como a Universidade Corporativa da empresa.

Campi – O Tecpar está localizado em sete campi por todo o Paraná, em cidades nas quais atua por décadas. Na Cidade Industrial de Curitiba está a sede da empresa e o Parque Tecnológico da Saúde, onde estão localizados os laboratórios voltados a soluções tecnológicas, uma das unidades da Incubadora Tecnológica do Tecpar (Intec) e as áreas de educação e certificação do instituto. Ainda na capital, o Tecpar está presente no campus Juvevê, onde ficam os laboratórios de produção de kits diagnósticos e do controle de qualidade. Na Grande Curitiba, o instituto tem um campus em Araucária, que também integra o Parque Tecnológico da Saúde.
O Tecpar tem dois parques, o Parque Tecnológico da Saúde, no campus CIC e em Araucária, e o Parque Tecnológico do Norte Pioneiro, em Jacarezinho. Ainda no interior, o Tecpar está presente em Ponta Grossa, com o Laboratório de Produção de Medicamentos da Universidade Estadual de Ponta Grossa (Lapmed), onde será realizada a produção de medicamentos sintéticos. Já em Maringá, onde o Tecpar está instalado há mais de 30 anos, o instituto tem dois campi: o Laboratório de Análises Físico-Químicas e o Parque Biotecnológico da Saúde, onde será produzidos os novos medicamentos biológicos, do Complexo Econômico Industrial da Saúde.
Conheça o Tecpar pelo site portal.tecpar.br.

1 Comentário


Governo do Paraná libera mais R$ 100 milhões para municípios


O governador Beto Richa confirmou nesta terça-feira, 21, mais R$ 100 milhões para obras e outros investimentos em 250 cidades do Paraná. As prefeituras vão executar obras de pavimentação e melhorias na agricultura, esporte, caminhos para coleta seletiva de lixo, obras de combate à erosão. “Essa parceria entre o Estado e os municípios se fortalece a cada dia. Praticamente todas as semanas repassamos recursos para os prefeitos. Vale lembrar que só conseguimos destinar recursos graças ao ajuste fiscal iniciado há dois anos que permite ampliar os investimentos nas cidades do Estado”, disse Richa.

1 Comentário


Descentralização administrativa

Carlos Moraes gravou entrevista com Osmar Dias onde ele fala sobre a proposta de descentralizar a administração pública, um modelo que o governador Luiz Henrique da Silveira implantou com sucesso em Santa Catarina.
Com esse modelo a gestão é descentralizada e as decisões são tomadas regionalmente, evitando a centralização na capital, viagens e outras despesas.
Esta é uma das propostas que deverá estar no plano de governo de Osmar Dias.
Carlos Moraes apresenta o programa Bloco 3, na Catve de Cascavel.

1 Comentário


Sisfron chega em 2018 no Paraná

Beto Richa e o general Edson Leal Pujol

O Comando do Exército adiantou ao governador Beto Richa que a implantação do Sisfron na fronteira entre o Paraná, Paraguai e a Argentina começa em 2018. Para tal fim, Orçamento da União vai prever de R$ 800 milhões para esta segunda fase. Serão R$ 500 milhões através de emenda da bancada federal paranaense e mais R$ 300 milhões da Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados. A primeira etapa o Exército vai concluir em 2018 na região de Dourados (MS) nas fronteiras da Bolívia e do Paragua.

Ainda em 2016, o comandante militar do Sul, general Edson Leal Pujol, adiantou ao governador Richa que o Paraná passou o Amazonas na escala de prioridade, depois do Mato Grosso do Sul. Richa, por reiteradas vezes, pediu urgência na instalação do Sisfron, apontando que 70% dos municípios brasileiros se situam na região fronteiriça do Codesul com localização estratégica para a segurança nacional.

O Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras é um dos projetos estratégicos do Exército de sensoriamento, apoio à decisão e de emprego operacional, que fortalece a presença e a capacidade de ação de segurança na faixa de fronteira. O sistema prevê um conjunto de recursos tecnológicos capazes de prover com informações as unidades militares.

Dentre os instrumentos usados estão radares fixos e móveis, sensores óticos, câmeras de longo alcance, comunicações táticas e estratégicas, binóculos termais. Um dos radares portáteis é o Sentir-M20 de curto alcance, desenvolvido pela indústria brasileira e é capaz de executar operações de vigilância, aquisição, classificação, localização, rastreamento e exibição gráfica automática de alvos em terra, como indivíduos em solo, tropas, blindados, caminhões, trens e helicópteros.

No Paraná, 19 municípios fazem fronteira direta com o Paraguai e a Argentina, numa extensão de 1,4 mil quilômetros, e outros 120 municípios estão localizados na área de influência da fronteira.

A unidade do Exército que abrigará o centro de controle está sediado em Cascavel e controlará os postos militares paranaenses de Guaíra, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão e o de São Miguel do Oeste, em Santa Catarina.

A empresa Savis, do grupo Embraer Defesa e Segurança, é a responsável pela implantação do Sisfron e já desenvolve um programa de fornecedores nacionais e o Paraná estará agraciado com este modelo de negócios, ao privilegiar as empresas nacionais.

O Estado já desenvolve programas específicos de segurança pública que serão integrados ao sistema de monitoramento do Exército. É o caso do Batalhão de Fronteira da Polícia Militar sediado em Marechal Cândido Rondon, no Oeste do Estado.

(foto: Orlando Kissner/ANPr)

Comente aqui