Ninguém nos conhece melhor

– Alô! De onde falam?
– Google´s pizza.
… – Mas este telefone não era da Pizzaria do Gordo?
– Sim senhor, mas a Google comprou.
– OK. Anote meu pedido.
– O Senhor vai querer a de sempre?
– A de sempre? Você me conhece?
– Segundo nossa planilha de dados do identificador de chamadas,nas últimas 12 vezes,o senhor pediu meia quatro queijos,meia calabresa, massa grossa.
– Tá! Vai esta mesmo…
– Posso sugerir-lhe, desta vez, meia ricota, meia rúcula com tomate seco.
– O quê? Odeio verduras.
– É que seu colesterol não anda bom, senhor…
– Como você sabe?
– Cruzamos o número de sua linha fixa com seu nome,pelo guia de assinantes.
Temos o resultado dos seus exames de sangue dos últimos 7 anos.
Além disso, segundo dados da seguradora,o senhor tem consultado um cardiologista.
– Ok, mas eu não quero essa pizza! Já tomo remédio…
– Desculpe-me, mas o senhor não tem tomado remédio regularmente.
Pelo nosso banco de dados comerciais,faz 4 meses que o senhor adquiriu uma caixa com 30 comprimidos para colesterol com desconto na Rede Drogasil, onde é cadastrado.
Parcelou em 3 vezes sem acréscimo,conforme informações da administradora do seu cartão Visa final 5692.
– Posso ter comprado com cheque ou dinheiro,seu esperto…
– Só se foi em dólares não declarados.
O senhor emitiu apenas 2 cheques nos últimos 3 meses,segundo seus dados bancários.
Suas retiradas em dinheiro costumam ser de R$ 750,00 e ocorrem pouco antes do dia 10,possivelmente para pagar sua empregada que recebe esse salário desde maio.
– Até o salário da empregada…Como você sabe?
– Pelo valor do INSS que o senhor recolhe mensalmente através do banco online.
– Vá se danar, seu metido!
– Me desculpe, senhor,utilizamos tais informações apenas com a intenção de ajudá-lo.
– Chega! Estou de saco cheio de google,facebook, twitter,WhatsApp, tablets, falta de privacidade. Vou para as ilhas Fuji ou, sei lá,para outro lugar sem internet, TV a cabo,onde celular não dê linha e com ninguém para me vigiar.
– Entendo senhor… Só uma última coisinha…
– O que foi agora?
– Seu passaporte está vencido.

Recebi este texto hoje de um colega jornalista de Curitiba.
Tentei achar o crédito. Achei uma publicação do colunista Walcyr Carrasco, da Época, em 16 de maio do ano passado. Ele também recebeu o texto de uma amiga e sobre isto, escreveu: “Esse texto não é meu. Recebi de minha amiga Renata (instagram @lifeselfcoaching). Ela não soube dizer a origem. Pode ser de um autor famoso ou de um gênio a ser descoberto. Se ele se identificar, darei os créditos com prazer. Poucas vezes vi alguém descrever o que acontece hoje de maneira tão divertida e realista.”

Faz tempo que eu brinco (falando a mais absoluta verdade) que o Google me conhece melhor do que eu. Meu celular também… ele registro os lugares onde vou, grande parte do que falo e escrevo. A tecnologia de informações, seus softwares sofisiticados de dados e seus cruzamentos, a inteligência artificial e tantas outras coisas que eram consideradas impossíveis e que hoje podem ser feitas de forma quase banal e em série, mudaram de vez o presente e o futuro. Ele será muito diferente do que imaginamos no cotidiano e não me arrisco a projeções e previsões.

A internet, que promoveu em um primeiro momento uma verdadeira pulverização da mídia pode, no fim das contas, se tornar um “big brother” controlador e limitante, como nas páginas do “Admirável Mundo Novo”, de Aldous Huxley?

Também não arrisco opinar, mas sem dúvida, uma região, uma cidade, um bairro, uma rua, uma casa podem sofrer uma enorme interferência e manipulção, se o Seu Google quiser. Alguém duvida?

Um comentário sobre “Ninguém nos conhece melhor

  1. Suely Sanches 14 de janeiro de 2018 09:22

    Nossa, genial esse texto, e é verdade.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.