Cinco estados continuam com os salários atrasados

Cinco estados continuam com problemas para pagamento dos servidores. O Paraná é hoje uma referência no equilíbrio fiscal.  Em 2018 estão fixados, no orçamento do estado, R$ 284 milhões para pagamento de promoções e progressões dos servidores do Poder Executivo.

Avaliando alguns estudos sobre reajuste do funcionalismo público no Paraná, nunca é demais lembrar a situação dos estados brasileiros que estão com os salários atrasados ou parcelados. Informações dão conta de que esta é a situação do Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Sergipe e Mato Grosso, estados que enfrentam grandes dificuldades para honrar os compromissos com o funcionalismo público.
A folha dos funcionários ativos do Governo do Estado do Paraná teve um crescimento de 6,4 % de 2016 a 2017. No mesmo período a folha dos inativos cresceu 9 %. O Estado reservou R$ 284 milhões para pagar promoções e progressões dos servidores do Poder Executivo neste ano. Desse valor, R$ 180 milhões são para atender somente os quadros da Educação.
O funcionalismo público do Paraná tem um benefício criado em 1970 que garante reajustes salariais periódicos. São adicionais por tempo de serviço, ou quinquênios. A legislação prevê um adicional de 5% sobre o salário-base a cada cinco anos de serviço, até completar 25%. O custo anual deste benefício é de R$ 160 milhões. Já o anuênio prevê que o servidor, ao completar 30 anos de exercício, tem direito a outro adicional de 5% por ano excedente, até o máximo de 25%.

Leia também: Com reajustes, Paraná já estaria acima do limite de gastos com pessoal

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.