Curitiba



Efeito cracolândia

O COPE faz uma varredura no Centro de Curitiba hoje pela manhã. Mais de 50 homens estão envolvidos na operação Hóspede do Bagulho, que procura em pensões e pequenos hotéis centrais traficantes e foragidos da Justiça. A ação policial tem como objetivo desmantelar o comércio de drogas e cumprir quatro mandados de busca.

Comente aqui


Frustou?

São contraditórias as informações sobre o número de pessoas que foi a Curitiba para apoiar o ex-presidente Lula. Alguns falam em pouco mais de 4 mil manifestantes pró-Lula no evento marcado nas proximidades do Tribunal da Justiça Federal. Outros falam de 10 mil e alguns até em 20 mil. O fato é que parece ter havido uma certa frustração em quem falava em até 50 mil pessoas.
Uma coisa é certa: foi investido muito dinheiro público para o controle dos deslocamentos e esquemas de segurança.

Comente aqui


Evento vai orientar sobre fibromialgia, em Curitiba

Como enfrentar a fibromialgia? Como é a doença? Como ter um diagnóstico? No próximo sábado, dia 13, em Curitiba, o grupo FibroCuritiba, com apoio da Sociedade Paranaense de Reumatologia, realizará um evento na Boca Maldita (rua XV), a partir das 9 horas, orientando as pessoas sobre essa doença.
O grupo foi criado pelo reumatologista Eduardo Paiva, professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), há 12 anos. Todos os meses, no Hospital da Clínicas, acontece um encontro de pessoas com fibromialgia. Os eventos são abertos a todos os interassados e tem palestras, orientações e exercícios, importantes para os pacientes.

A Fibromialgia é uma doença ainda incurável, que segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), atinge cerca de 3% da população. O tratamento pode ser realizado por meio de atividades físicas, ou, com menor recomendação, remédios.
Atualmente, no Brasil, há dois medicamentos aprovados pela Anvisa, que podem ser utilizados, de acordo com a indicação clínica, a Duloxetina, anti-depressivo que aumenta a resistência à dor, e a Pregabalina, que diminui os impulsos dolorosos.
“Além disso, o que ajuda são os exercícios aeróbicos, como caminhadas, ciclismo e hidroginástica e alongamento, por isso participar das atividades do grupo se torna muito importante para quem é portador da doença”, diz o Dr. Eduardo Paiva.09

Serviço: Sociedade Paranaense de Reumatologia – Site
Facebook

Comente aqui


Curitiba Turística – Um presente ao Paraná!

Professor Jacó Gimennes, presidente da PRTUR

Como entusiasta pelo Turismo pude colaborar com a minha terra, com a proposta histórica pela Maringá Turística e na condição de Presidente do Conselho Municipal de Turismo no período 2013 a 2015, pude aprender o suficiente para imaginar verdadeiros cataventos turísticos em nossas cidades nos quatro cantos do Paraná.
Ao ter a grande oportunidade de assumir a Presidência da Paraná Turismo em 01/01/2015 a convite do Governador Beto Richa por indicação do Deputado Estadual Douglas Fabrício, hoje ocupante do cargo de Secretário de Estado do Esporte e do Turismo, pude propor o desafio de ver o nosso Paraná como Produtor de Turismo com a proposta estratégica do Paraná Turístico – PPA 2016-2019.
Assim a pouco mais de 2 anos, estamos agindo pela soma de forças através de alianças estratégicas e de parcerias programáticas com o trade, a sociedade organizada e outros níveis de Governos na dinâmica de um movimento pelo Paraná Turístico.
Recentemente em uma reunião com o Presidente Glaucio Geara da ACP, Associação Comercial do Paraná e grupo de diretores, pude relatar os aprendizados, as conquistas e os desafios para avançarmos no Paraná Turístico. Em pronta resposta, a ACP colocou que concentraria os esforços em sua agenda com foco na Curitiba Turística. O que muito nos encorajou a seguir adiante.
O rico acervo da metrópole com diversas marcas que a faz destacar nos cenários nacional e internacional tem valor de “ouro em pó” para o fortalecimento do Turismo como instrumento de Políticas Públicas no Desenvolvimento Sustentável.
E se Foz do Iguaçu passou a ser um exemplo com a criação da Gestão Integrada pelo Turismo, cabe a nós pensarmos numa modelagem própria a nossa Capital, pois, não basta ter perfil turístico, ela deve ser assumida como Curitiba Turistica, o que dinamizará a economia municipal e gerará a dose de entusiasmo para maior engajamento do Litoral e Interior nos desafios do Paraná Turístico.
Temos inúmeras e importantes organizações setoriais do Turismo sediadas em Curitiba, mas infelizmente ou felizmente nenhuma delas tem força suficiente para liderar por si só o processo de turistificação com a visão integrada e forte da Curitiba Turística.
Fico imaginando a necessidade da implantação não burocratizada do Diretório de Oportunidades pelo Turismo, com visão de um condomínio de gestão compartilhada na forma de um tripé constituído pela representatividade de entidades, a dinâmica empresarial e liderança do Prefeito Municipal, com o gerenciamento do Instituto Curitiba Turismo.
O papel estratégico do prefeito neste diretório é bastante oportuno tendo em vista o indicativo da aprovação do público que participou da abertura do 23º Salão Paranaense de Turismo – no último dia 16 – quando o Prefeito Rafael Greca foi aplaudido de pé ao fazer do seu discurso uma viagem turística em prosa pelo nosso Querido Paraná.
Fato este que passou para os anais da ABAV/PR – Associação de Agentes de Viagens do Paraná – e teve grande repercussão nas mídias sociais, sinalizando que temos a pessoa certa na hora e lugar certos.
Seremos solidários e parceiros nas demandas do dia a dia, fazendo da Curitiba Turística o grande presente do Paraná.

Comente aqui


Extinção da Secretaria da Mulher causa revolta, em Curitiba

O Partido dos Trabalhadores emitiu nota de repúdio pela extinção da Secretaria da Mulher, em Curitiba. Setores de base do partido não aceitam a extinção da Secretaria da Mulher.
Na nota são enumeradas as conquistas da secretaria, nos últimos anos, e é solicitada a posição do prefeito sobre as políticas públicas para as mulheres.
A nota tem o seguinte teor:

Nota de Repúdio

A nova administração à frente da Prefeitura de Curitiba já dá sinais do descaso que vai imperar no comando das políticas públicas para as mulheres da cidade. Num momento em que a sociedade brasileira assiste estarrecida os avanços da violência doméstica e familiar contra a mulher no País e os crimes bárbaros de feminicídio, como a chacina de Campinas. Com essa demonstração de descaso da Prefeitura já se desenha também um cenário de embates com os movimentos feministas e as organizações de mulheres a fim de obter investimentos, programas e ações voltadas à pauta das garantias de direitos às mulheres e aos avanços no sentido do respeito e nas relações de igualdade para homens e mulheres em Curitiba.

O retrato do descaso com as políticas públicas para as mulheres de Curitiba já começa estampado no site institucional da SMEM – Secretaria Municipal Extraordinária da Mulher – dentro da página da Prefeitura de Curitiba. Até o fina l da manhã de hoje (05/01/2017), o site institucional exibia a foto do Secretário de Governo, Luiz Fernando de Souza Jamur, no lugar da titular da Secretaria da Mulher, uma vez de que a SMEM é um órgão apêndice da Secretaria de Governo e este secretário, então, acumula os dois cargos. Com as reações nas redes sociais, a Prefeitura tirou do ar a foto de Jamur e as informações sobre a titular da pasta da Mulher, que, por sua vez, ilustra também o desrespeito e desmerecimento à luta histórica das curitibanas.

Nós, dos movimentos feministas e de mulheres e organizações populares, repudiamoscom veemência tamanho retrocesso e exigimos que a administração municipal esclareça suas intenções com relação ao futuro das políticas públicas para as mulheres na cidade de Curitiba, a relação com os movimentos sociais e o funcionamento do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Curitiba – CMDM, que representa o controle social com relação às pautas que unificam a luta das mulheres. També m é necessário que se aponte com precisão e transparência e responsabilidade a realidade, os compromissos com o andamento e o futuro dos convênios, programas e ações existentes ou previstos no Plano Municipal de Políticas para as Mulheres (PMPM). A maioria das ações contou com investimentos do governo da Presidenta Dilma, dentro dos programas da então Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) da Presidência da República e, mais tarde, da Secretaria da Mulher, Igualdade Racial e Direitos Humanos, como o “Mulher Viver Sem Violência”.

Este programa nacional “Mulher Viver Sem Violência” trouxe para Curitiba uma unidade móvel para atendimento e orientação de profissionais, além de ampliar as informações a respeito dos direitos contidos na Lei Maria da Penha; possibilitou fortalecer a divulgação da Central de Atendimento à Mulher – o Disque 180, realizar campanhas de divulgação, conscientização e prevenção da violência e, ainda, garantiu mais de R$ 10 milhões em investimentos para a construção e funcionamento do centro integrado de atendimento humanizado às mulheres em situação de violência, Casa da Mulher Brasileira.

Além disso, a Secretaria da Mulher de Curitiba coordena, junto com a Defesa Social e o Juizado Especializado em Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher do Tribunal de Justiça do Paraná, as ações da Patrulha Maria da Penha, na Guarda Municipal de Curitiba. Há muita insegurança em torno da continuidade de todas essas ações, frutos das lutas e reivindicações das mulheres, que precisam ser claramente tratadas e esclarecidas com a Prefeitura de Curitiba.

Vale destacar um repúdio também à gestão anterior quando não priorizou a transformação da SMEM em secretaria permanente dentro da estrutura do poder público municipal e esse fato também contribuiu para dar margens aos retrocessos e inseguranças de hoje.

Curitiba-PR, 5 de janeiro de 2017.

Assinam:

(em ordem alfabética)
Coletivo Black Div as (Londrina)
Coletivo Estadual de Mulheres do PT-PR
Coletivo Kizomba
Conselho Municipal da Mulher de Ponta Grossa
Fórum Popular de Mulheres
Mães pela Diversidade PR
Marcha Mundial das Mulheres/PR
UJS Feminista PR
União Brasileira de Mulheres/Paraná (UBM-PR).

Comente aqui


Ministro da Saúde visita Hospital Municipal

O deputado federal Ricardo Barros, que assumiu o Ministério da Saúde, no governo do presidente Michel Temer, fará a sua primeira visita a um hospital nesse domingo, 15 de maio. Às 11 horas ele estará no Hospital Municipal de Maringá, sua cidade natal.
À tarde, às 17 horas, o ministro terá reunião com a diretoria do Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba.
Amanhã, segunda-feira, 16, Ricardo Barros terá reunião com o conselho deliberativo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Comente aqui


Curitiba sedia a XIII Convenção Nacional da MPE

Começa nessa sexta-feira, às 8h30, no Centro de Eventos do Victoria Villa Hotel, a XIII Convenção Nacional da Micro e Pequena Empresa, evento organizado pela Conampe e Fampepar, com apoio do Sebrae, federações e outras organizações.

A abertura será feita com o lançamento do Portal Paranaense da Micro e Pequena Empresa e do Programa Semana da Micro e Pequena Empresa.

O evento será transmitido pela internet, pela Rádio Fecopar.

Informações no site da Conampe.

Comente aqui


Globo realiza o “Bem Estar” ao vivo, de São José dos Pinhais

Nesta sexta-feira, 26 de fevereiro, o “Bem Estar Global”, da Rede Globo, será realizado ao vivo de São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba. O evento ocorrerá das 8 às 17 horas, no Parque São José, avenida das Torres, em São José dos Pinhais (Região Metropolitana de Curitiba).
Estarão participado a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) e a Sociedade Paranaense de Reumatologia (SBR), com o objetivo de conscientizar sobre as doenças reumáticas.
O médico Marco Antonio Rocha Loures, presidente da SPR estará coordenando o trabalho de divulgação dos problemas que a dengue, chikungunya e zika causam nas articulações dos doentes. No local, no estande da SBR/SPR serão feitas avaliações e orientações para pacientes com essas doenças que estão na pauta de epidemias do país.
Outras informações serão repassadas para pessoas que têm sintomas ou estão diagnosticadas com Lúpus, Fibromialgia, Gota, Osteoporose e Artrite Reumatóide. Em todos os casos o importante é procurar um reumatologista, para tratar as doenças, evitando sofrimento e realizando o tratamento correto.
O atendimento no estande da Reumatologia será gratuito.

Informações: Jornalista Ana Guimarães – (44) 9933 1555 – Fone e WhatsApp
Há muitas informações disponíveis e médicos a disposição para entrevistas.

Comente aqui


Curitiba sediará 32º Congresso Brasileiro de Reumatologia

A Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) realiza, de quinta-feira a sábado (7 a 10), em Curitiba, o 32º Congresso Brasileiro de Reumatologia que reunirá profissionais da área, do Brasil e do exterior. O evento tem o apoio da Sociedade Paranaense de Reumatologia (SPR), presidida pelo médico Marco Rocha Loures, e será realizado na ExpoUnimed Curitiba.
O Congresso terá conferências, miniconferências, mesas redondas, sessões interativas de casos clínicos, sessões de temas livres e também vai possibilitar o contato pessoal entre os pesquisadores e os participantes. Mas a grande novidade deste ano será um quiz show – um jogo de perguntas e respostas para testar os conhecimentos e entreter os participantes.
Também estão programados 11 cursos pré-congresso (alguns ainda tem inscrições, veja no site do evento), com temas como Ultrassonografia – Básico e Avançado, Dor para o Reumatologista, Reumatologia para Atenção Primária, Capilaroscopia, Órteses em Reumatologia, Infiltrações e Ultrassonografia Músculo-Esquelética Pediátrica.
De acordo com o presidente do Congresso, Eduardo dos Santos Paiva, os temas e os convidados foram minuciosamente escolhidos pela comissão científica, para dar ao evento a relevância necessárias no dia-a-dia dos reumatologistas. “Mas também estamos, com este congresso, preparando o futuro próximo de nossa especialidade. Os palestrantes nacionais e internacionais esmeraram-se no preparo de suas apresentações e são todos grandes experts em seus campos”, frisou.
O presidente da SPR, Marco Rocha Loures, destacou a importância do evento que será realizado aqui no Paraná. “É uma grande oportunidade para todos nós, de estarmos debatendo, buscando informações, aprendendo e nos atualizando sobre os temas importantes e presentes no dia a dia do profissional, sem que para isso seja necessário se deslocar a outro país”.

Outras informações sobre o Congresso, e inscrições nos cursos, no site: www.sbr2015.com.br­­
Entrevistas
Dr. Marco Rocha Loures (44) 9973-2900
Dr. Fernando Chiuchetta (41) 3252-6355
SPR – Luciane (41) 9657-8210

Comente aqui


Renault lança Projeto “O Trânsito e Eu”

renault

A Renault e a prefeitura de Curitiba anunciaram na sexta-feira (12), durante as comemorações de um ano do Projeto Ecoelétrico – que utiliza a maior frota pública de veículos Renault 100% elétricos do País – uma parceria para a implantação do programa de educação para segurança no trânsito “O Trânsito e Eu”. Desenvolvido e coordenado pelo Instituto Renault, o programa está voltado ao público infantil e deverá atender inicialmente 18 mil crianças de 12 escolas públicas. Pela parceria, os miniveículos elétricos Renault usados no projeto farão parte da frota Ecoeletrinho.
Voltado às crianças com idade entre de 7 a 11 anos, o projeto “O Trânsito e Eu” tem por objetivo conscientizar a sociedade para um trânsito mais humano e seguro. Lançado como piloto em 2012 em parceria com a Ecovia (do grupo EcoRodovias) e Prefeitura de São José dos Pinhais, o projeto ganhou impulso em 2014, quando foi estendido a todas as escolas públicas municipais de São José dos Pinhais e Quatro Barras, atendendo mais de 7 mil alunos de 56 instituições de ensino. O projeto já está presente também em outras cidades, como Pelotas (RS), e está previsto para ser implantado em mais 5 localidades ainda este ano. A ação se desenvolve também através de apresentações itinerantes, as quais já passaram por Maringá e São José dos Campos.
A estratégia educacional do projeto combina atividades lúdicas e práticas. Para o ensino em sala de aula, o Instituto Renault produz e distribui kits educativos ilustrados e de fácil compreensão, elaborado por educadores que empregam diferentes ferramentas pedagógicas. Nas atividades práticas, o projeto ganha vida com o uso de minicarros elétricos Renault, que são conduzidos pelas próprias crianças, sob a orientação e supervisão de educadores para poderem vivenciar e aprender a se comportar neste ambiente.
Os miniveículos, adesivados com o selo Ecoeletrinho em alusão ao projeto Ecoelétrico, serão cedidos pelo Instituto Renault à Prefeitura de Curitiba. O município se encarregará da construção de uma minicidade (inauguração prevista para agosto deste ano) dotada de uma minipista contendo todas as sinalizações e avisos de trânsito, contemplando pedestres, pessoas com deficiência, ciclistas e veículos, recriando o ambiente urbano das cidades. “A Renault desenvolve diversas ações para contribuir com a educação para a segurança no trânsito para vários públicos – crianças, jovens e adultos. O lançamento do projeto “O Trânsito e Eu” em Curitiba, cidade que é uma referência nacional em mobilidade urbana, é uma importante etapa deste programa”, destaca Caíque Ferreira, Vice-presidente do Instituto Renault e Diretor de Comunicação da Renault.

INSTITUTO RENAULT – O Instituto Renault promove ações nas áreas de sustentabilidade social e ambiental, desenvolvendo diversos projetos com as comunidades no entorno do seu complexo industrial. O objetivo é promover a geração de renda e o desenvolvimento humano. A segurança no trânsito é um dos seus temas prioritários e neste eixo realiza diversas ações para vários públicos – crianças, jovens e adultos.
Para o público infantil o principal projeto é O Transito e Eu. O Open Fórum Trânsito e Transformação está voltado para jovens e adultos e é desenvolvido em parceria com instituições como FIEP-Sesi-PR / Cifal -Centro Internacional de Formação de Atores Locais, ligado à ONU, e concessionária Ecovia.
O Instituto Renault apoia também projetos como o Road show de segurança viária, desenvolvido e apresentado pela TRAFPOL – IRSA – International Road Safety Academy, da Espanha, e que está voltado ao público universitário (jovens de 16 a 21 anos) de instituições como PUC-PR e Universidade Makenzie. No conjunto das suas ações, o Instituto Renault já promoveu e apoiou iniciativas que já beneficiaram mais de 300 mil pessoas.

Comente aqui