Desenvolvimento



Regiani discute pauta para o desenvolvimento do Sul

Em Brasília o diretor de Operações do BRDE, João Luiz Agner Regiani, esteve em audiência com o deputado federal pelo Paraná, Luiz Carlos Hauly (PSDB), relator especial da Reforma Tributária. Na oportunidade Regiani expôs ao deputado sobre a necessidade de inclusão na reforma tributária de tratamento tributário especial e diferenciado às instituições financeiras de desenvolvimento, […]

Comente aqui


Estudo beneficiará integração econômica no Norte do Estado

Projeto envolve cidades do eixo Apucarana, Londrina e Maringá, num trabalho que tem a participação direta de Richa e de Canziani. “Resultados são melhores com ações integradas”, destaca o parlamentar paranaense. O governador Beto Richa assina em Londrina, no próximo dia 22, contrato para a execução do Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável Metrópole Paraná Norte, […]

1 Comentário


“O Assunto é Política” desta segunda-feira, 9h40, na CBN Maringá

Hoje falamos sobre denúncias, investigações e nomeação de parentes em municípios da região.
Falamos também sobre o Conselho de Desenvolvimento Econômico de Maringá (Codem), que realizou hoje eleição por consenso e posse da diretoria 2018/2019.
O diretor do Grupo Maringá de Comunicação, José Roberto Mattos, assume a presidência do Codem. Esta é a primeira vez que um representante do setor de comunicação preside o conselho.

Foi convidado para o evento o jornalista Carlos Alberto Sardenberg, que falou sobre “O Futuro das Cidades”.

Comente aqui


Cooperação e negócios internacionais

João Regiani e José Martins Brandão Coelho, no BRDE

O diretor de operações do BRDE, João Regiani, recebeu no banco o presidente honorário da Câmara de Comércio Brasil-Portugal para o Paraná, José Martins Brandão Coelho. Ele é português, com atuação empresarial em Angola (África).
No encontro trataram sobre as possibilidades de mútuos investimentos entre os países, com foco especial no desenvolvimento de parcerias com empreendedores do Paraná. Segundo Regioni, sem dúvida, atualmente o intercâmbio internacional de investimentos se constitui numa das boas alternativas para o desenvolvimento da economia do estado.
Nesta direção Regiani, que representa o Paraná na diretoria do BRDE, tem focado a sua atuação na instituição.

Comente aqui


O grande eleitor

Alexandre Garcia

No princípio era o caos – a frase se aplica ao gênesis do governo Temer. Quando a presidente saiu, deixou inflação acima de 10%, 13 milhões de desempregados, recessão, descrença, falta de disposição de investir, só o agronegócio sustentando o país, com o comércio e a indústria perdendo produção e vendas. E em menos de ano e meio, o Brasil voltou a crescer, faz seis meses que cai o desemprego, aumentou o poder aquisitivo do assalariado, a inflação está em 2,5% ao ano, o superávit comercial vai bater recorde de 70 bilhões de dólares, os índices de confiança do consumidor, do comerciante e do industrial, na Fundação Getúlio Vargas estão em alta, a taxa básica de juros está reduzida a 7,5%, deixando os juros reais em 3% ao ano e, embora com tanta insegurança pública, os investimentos estrangeiros nos últimos 12 meses chegaram a 83 bilhões de dólares.

Meus amigos se perguntam “Que governo é esse?”. Eu perguntaria, como Francelino Pereira, que país é este? Paradoxal, pois sempre que a economia vai bem, o governo vai bem na opinião pública. Mas este praticamente, não tem popularidade alguma. Está com míseros 3% de aprovação – e menos de 3% de inflação e 3% de juros reais. Paradoxal. Ora, dirão que é a administração de Meirelles, o Ministro da Fazenda e de Ilajn Golfeinj, do Banco Central, mais o novo rumo que Pedro Parente dá à maior estatal, a Petrobrás – que já foi antro da bandidagem apurada pela Lava-jato. Mas quem segura essa barra é o Presidente, chefe deles.

Não ter aprovação popular é vantagem, porque faz o que é preciso, sem preocupação de perder o que não tem. O presidente Lula, quando recebeu de seu Ministro da Fazenda Palocci o projeto da necessária reforma da Previdência, em 2006, desistiu por ameaça das centrais sindicais de se mobilizarem contra o governo. Com medo de perder popularidade, Lula desistiu da reforma e o déficit se agravou geometricamente.

O ex-presidente disse agora, em sua campanha para 2018, que Temer gastou 14 bilhões para comprar a derrubada das denúncias de Janot. Boa parte da população acredita nisso, porque não sabe que emendas de parlamentares ao orçamento de 2017 têm que ser liberadas no mesmo ano. Nada que não estivesse no orçamento. A propósito, o Estadão mostra o cálculo do professor da FGV Carlos Pereira sobre os gastos políticos do governo com ministérios para partidos e emendas orçamentárias. Num índice de zero a 100 de custo da governança, Temer tem 15, Dilma chegou a 88 e Lula a 95. Conhecedor do Legislativo, Temer governa com o Congresso e vem obtendo resultados. Ano que vem, prevê o Banco Mundial, vai aumentar a onda de crescimento que já começou nas economias avançadas e nas emergentes. Isso reforça o impulso brasileiro. A previsão para o Brasil é de, no mínimo , 3% a mais no PIB, ano que vem. O Grande Eleitor de 2018 pode ser o crescimento e o emprego.

Comente aqui


Gilmar Silva assume secretarias em Munhoz de Melo

O diretor técnico do Sebrae Nacional, Carlos Alberto dos Santos, e Gilmar José Benkendorf Silva, prefeito de Munhoz de Mello, recebendo o Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor, em Curitiba

O ex-prefeito de Munhoz de Melo, Gilmar Silva, está de volta ao município. Ele assumiu duas secretarias, de Agricultura e Meio Ambiente e Indústria e Comércio.
Gilmar foi prefeito de Munhoz e se tornou uma liderança regional importante, ao presidir a Amusep, em 2009.
Incentivador do Programa de Desenvolvimento da Região da Amusep (Pró-Amusep), que está desativado há alguns anos e que nada tem a ver com o consórcio público de gestão que emprestou seu nome, Gilmar foi também um exemplo de como promover projetos de desenvolvimento local.
Ele ganhou o prêmio Prefeito Empreendedor Nacional, do Sebrae, concorrendo no Paraná com Maringá e, no país, com outros municípios importantes.
Os projetos locais de desenvolvimento modificaram o aspecto geral da cidade, promoveram ações bem-sucedidas de apoio à agricultura familiar, pequena agroindústria, comércio e turismo local. O resultado não foi apenas econômico. Foi possível perceber um aumento da autoestima das pessoas, que passaram a acreditar no seu potencial e nas oportunidades locais.
Sem dúvida o convite do prefeito Geraldo Gomes (Gera) foi acertado. O município ganha um secretário experiente e realizador.

Comente aqui
 

A identidade local como um elemento fundamental do desenvolvimento


O Centro de Estudos em Sustentabilidade (FGVces) da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas (Eaesp-FGV) é um espaço de estudo, aprendizado, reflexão, inovação e de produção de conhecimento, integrado por pessoas que formam um quadro de formação multidisciplinar. Tem como missão expandir continuamente as fronteiras do conhecimento, contribuindo para um desenvolvimento sustentável, no âmbito da administração pública e empresarial. Busca ser um espaço de excelência em cocriação, compartilhamento e aplicação do conhecimento.
A Revista Página 22, publicada na internet, é um canal jornalístico de comunicação do FGVces com a sociedade que se coloca como fórum de debates, reflexão e aprofundamento das questões fundamentais da sustentabilidade. Atua como um radar de tendências e apresenta propostas.

O texto “A identidade local como um elemento fundamental do desenvolvimento” é muito interessante, ao avaliar e propor que o desenvolvimento não pode ser feito apenas com obras ou grandes investimentos. Só é possível na perspectiva da inclusão dos “seus habitantes, sua rede de empresas, suas instituições governamentais, seu diversificado tecido social”.
“‘Esses elementos articulados conformam arranjo único – entre instituições, empresas, mercados e governos – que dá identidade a um território e o torna ator fundamental do desenvolvimento. Supõe-se que seja através desse arranjo que uma realidade local, um território, pode reorientar, ajustar, fazer convergir as grandes forças do Estado e do mercado em prol de suas necessidades’, afirma o professor Francisco de Assis Costa, professor do Programa de Pós-Graduação em Economia da Universidade Federal do Pará (UFPA) e do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (Naea) nesta entrevista”.
“O objetivo do desenvolvimento local, portanto, vai muito além do crescimento econômico e da riqueza material proporcionada por vultosos investimentos em grandes obras de infraestrutura como as que temos em várias regiões do Brasil. Ao fim e ao cabo, almeja a distribuição de renda, a descentralização do poder e o protagonismo local, com o propósito final de promover bem-estar às pessoas que ali convivem”.

O texto completo está no site P22. Acesse aqui.

Comente aqui


Unificação da inspeção sanitária avança no Paraná

O Instituto Adventista Paranaense (IAP), em Ivatuba, sediou a etapa paranaense do Seminário Nacional sobre o Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal do Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária para os Serviços de Inspeção Municipal (SISBI/POA/SUASA), recebendo médicos veterinários dos municípios e de órgãos dos governos do estado e federal. O objetivo é encaminhar os municípios da região e do Paraná para a adesão ao Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (SUASA), passo importante para apoiar a agricultura familiar e a pequena agroindústria.
O evento está sendo realizado nos estados brasileiros pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM), com apoio de várias entidades, dentre elas o Sebrae, com recursos do governo federal através do Banco do Brasil, Secretaria de Agricultura Familiar/Ministério do Desenvolvimento Agrário e Secretaria de Defesa Agropecuária/Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Abertura – O evento foi aberto pelo prefeito de Ivatuba, o médico Robson Ramos, que destacou a importância do seminário e do SUASA, especialmente para os pequenos municípios e para a promoção de desenvolvimento regional.
O presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado do Paraná (CRMV-PR), Eliel de Freitas, veio a Ivatuba e destacou a preocupação da autarquia em relação aos profissionais médicos veterinários e zootecnistas que participam dos sistemas de inspeção de produtos de origem animal, elogiando a parceria da Amusep em abrigar o evento no Paraná, além de anunciar os seminários organizados pelo CRMV-PR em diversos municípios, em parceria com o Centro de Apoio às Promotorias de Justiça de Defesa do Consumidor.
O presidente da Amusep, Edgar Silvestre (Deca), prefeito de Marialva, zootecnista, lembrou que a Amusep, junto com o Sebrae, a Emater e outros parceiros vem debatendo o tema há alguns anos e que é chegada a hora dos municípios da região unificarem as suas legislações municipais, implantado o Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária e os Serviços de Inspeção Municipal.
Deca falou sobre a Amusep, que se tornou uma associação de municípios de referência no municipalismo do Paraná e do país, com estrutura técnica, programa de desenvolvimento (Pró-Amusep) e agora dois grandes consórcioes implantados, de Saúde Cisamusep e de Gestão Proamusep, além de quatro consórcios microrregionais de Desenvolvimento.
Participaram do seminário Fernando Fagundes Fernandes, médico veterinário do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; Selênio Sartori, engenheiro agrônomo, diretor executivo do Consórcio Intermunicipal de Atenção à Sanidade Agropecuária (Cisama), representando o Ministério de Desenvolvimento Agrário; Elza de Moraes, gerente estadual da Adapar, representando o presidente Inácio Kroetz; Elias Zinczuk, da Confederação Nacional dos Municípios CNM; profª Gisele Gadotti, da Agência deDesenvolvimento Lagoa Mirim, da Universidade Federal de Pelotas; Eliezer de Oliveira Santos, representando o IAP; Joversi Rezende, representando o Sebrae; jornalista Marcos Batista, assessor de Comunicação do Conselho Regional de Medicina Veterinária, e Luiz Fernando Leivas, Agência de Desenvolvimento Lagoa Mirim.
O evento contou com 223 participantes, o maior realizado até agora nos estados brasileiros.

 

Comente aqui


Municípios buscam desenvolvimento sustentável

A Ernst & Young Terco é consultora do II Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável – Desafios dos Novos Governantes Locais (II EMDS), uma iniciativa da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), com apoio do Governo Federal e do Sebrae, que irá reunir prefeitos de todo o país em Brasília, entre 23 e 25 de abril. Realizado no Centro de Convenções Brasil 21, o fórum reunirá cerca de três mil participantes e visa promover troca de experiências, contribuir para o aperfeiçoamento das gestões municipais, priorizando o desenvolvimento local sustentável.
“Nós, da Ernst & Young Terco, acreditamos que a autonomia das cidades passa por uma gestão pública eficiente e transparente, e capaz de atrair investimentos e estabelecer parcerias duradouras e sustentáveis com o setor privado. Este diálogo é fundamental para o crescimento com sustentabilidade e estamos orgulhosos de não apenas fazer parte desse evento, como também apoiar sua realização”, afirma Ricardo Catto, sócio de consultoria em sustentabilidade da Ernst & Young Terco.
A multinacional de auditoria e consultoria também marca presença nas discussões sobre as cidades mais prósperas e humanas. No dia 24, Ricardo Catto participa do painel com Ascendino Mendes, presidente da CCR/Nova Dutra, sobre o projeto Estrada Sustentável. Já no dia 25, o sócio de Transações Corporativas, Luiz Claudio Campos, debate sobre o setor privado e o aumento dos investimentos nos municípios, junto a representantes da Unicamp e Firjan. Em mesma data, o diretor executivo de Auditoria, Marcelo Gomes, explicará como os municípios podem ter acesso a recursos do governo federal em casos de emergência e calamidade pública.
Experiências administrativas bem-sucedidas serão expostas no II EMDS em formatos inovadores, como Arena de Diálogos, em que se permite a intervenção da plateia; e fóruns, TED-alike, modalidade de palestra em que as ideias são expostas por cerca de 15 minutos. O evento contará ainda com a participação do empresário e presidente da Câmara de Políticas de Gestão, Desempenho e Competitividade, Jorge Gerdau, do presidente do BNDES, Guilherme Lacerda; da ministra do planejamento, Miriam Belchior; da ministra do Meio Ambiente, Izabela Teixeira; do Secretário Nacional de Políticas Solidárias, Paul Singer, entre outros.

Mais informações sobre o evento no site da Frente Nacional de Prefeitos (FNP)

Acompanhe a Amusep no Facebook

Comente aqui