Dia 13



Manifestações provocam mudanças no trânsito, em Maringá

A Prefeitura de Maringá divulgou nota comunicando interrupções e mudanças no trânsito.
A nota é a seguinte:

“Aviso/interrupção do tráfego

Em função das manifestações agendadas para este sábado, 13, a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), a pedido da Polícia Militar, vai interromper o tráfego no entorno da catedral, impedindo o acesso ao estacionamento pelas duas entradas (pela avenida Tiradentes e em frente a Câmara de Vereadores). Também será impedido o acesso a avenida Papa João XXIII (continuação da Herval) a partir da avenida Tiradentes. A medida será tomada a partir das 4h30 da madrugada. A partir das 7h30, o acesso à catedral pela avenida Cerro Azul também será interrompido na esquina com a rua Antonio Salema. Motoristas que trafegam no sentido bairro/centro pela Cerro Azul devem dobrar a esquerda na Antonio Salema e, na sequência, entrar a direita na rua Martim Afonso para alcançar a avenida João XXIII, cujo tráfego estará liberado no trecho em frente ao Instituto de Educação. O trecho em frente a Câmara, da avenida Cerro Azul até a rua Martim Afonso também estará fechado. A previsão é normalizar o trânsito em todos os trechos a partir das 12 horas.  (Veja mapa em anexo)

Comente aqui


Transmissão ao vivo da reunião da Comissão Processante, hoje, 15 horas

Assista a reunião da Comissão Processante que investiga o vereador Homero Marchese (PV), ao vivo, a partir das 15 horas. Transmissão da TV Câmara Maringá, pelo YouTube.

A reunião de hoje foi convocada para ouvir o vereador Homero Marchese.

Atualizando às 16h14: Neste momento a Comissão Processante está reunida, debatendo petições do vereador Homero Marchese protocoladas hoje, às 14h30. Ele volta a pedir que testemunhas dispensadas sejam  ouvidas e pede uma perícia na peça da denúncia contra ele, para encontrar a autoria, que poderia ser de um vereador. Caso comprovado ele pede a suspeição do vereador, que não poderia votar contra ele. Homero também pediu à comissão sejam ouvidos os vereadores Mario Hosskawa e Mario Verri.

Atualizando às 17h25: Está sendo concluída agora a reunião de hoje. Dentro de alguns minutos será lida e assinada a ata, que está sendo redigida. Ela será lida ao vivo toda a reunião ficará gravada e poderá ser acessada.

1 Comentário


Evento vai orientar sobre fibromialgia, em Curitiba


O Grupo FibroCuritiba, criado há 12 anos pelo professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), reumatologista Eduardo Paiva, realiza, no próximo sábado, dia 13 de maio, na Boca Maldita de Curitiba (Rua XV), com início às 9 horas, uma ação de orientação à população sobre a fibromialgia. O evento tem o apoio da Sociedade Paranaense de reumatologia (SPR).
“Vamos passar a manhã atendendo a população, falando sobre a fibromialgia e fazendo um convite para que participem de nossas aulas do Grupo Fribrocuritiba, que acontecem uma vez por mês no Hospital de Clínicas”, informa o Dr. Eduardo Paiva.
As reuniões mensais do Grupo FibroCuritiba são abertas a todos os interessados. As atividades contam com explicações profissionais sobre a doença e os tratamentos, um jogo de perguntas e respostas, lanche e uma série de exercícios físicos.

A DOENÇA – A Fibromialgia é uma doença ainda incurável, que segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), atinge cerca de 3% da população. O tratamento pode ser realizado por meio de atividades físicas, ou, com menor recomendação, remédios.
Atualmente, no Brasil, há dois medicamentos aprovados pela Anvisa, que podem ser utilizados, de acordo com a indicação clínica, a Duloxetina, anti-depressivo que aumenta a resistência à dor, e a Pregabalina, que diminui os impulsos dolorosos.
“Além disso, o que ajuda são os exercícios aeróbicos, como caminhadas, ciclismo e hidroginástica e alongamento, por isso participar das atividades do grupo se torna muito importante para quem é portador da doença”, diz o médico.
“O modo de descobrir se alguém tem ou não a doença é a conversa entre médico e paciente. É como uma enxaqueca: as pessoas sabem que têm, mas não há um exame específico que confirme sua existência”, explica o reumatologista.
A agilidade no diagnóstico, segundo ele, evita que o paciente apresente outros sintomas ocasionados pela dor crônica, como a depressão, insônia e ansiedade. “Quem tem dores musculares ou de articulação muito intensas, há mais de três meses, deve procurar u11m reumatologista”, aconselha o médico.
Outras informações sobre o FibroCuritiba estou no site do HC ou pelos fones (41) 3360-1094, (41) 3363-0348 ou (41) 3333-4524.

Acompamnhe o site da Sociedade Paranaense de Reumatologia (SPR)
Acompanhe a SPR no Facebook

Comente aqui