Economia



Novo recorde

Com 25 milhões de toneladas de cargas, o Porto de Paranaguá fechou o primeiro semestre de 2017 com a maior movimentação de toda sua história para o período. Comparado com o mesmo período do ano passado, o crescimento foi de 3,3%. O recorde vem acompanhado de outro feito importante: nunca o Porto de Paranaguá teve uma diversificação tão grande nas suas cargas. Ao longo destes seis meses, o porto bateu o recorde de movimentação de cargas gerais e graneis líquidos e, pela primeira vez na sua história, os produtos desta natureza ultrapassaram os 33% do total movimentado. Exemplo disso é que nesta quinta-feira (20) os mais de 20 berços do Porto de Paranaguá estão todos ocupados por navios, operando um total de 13 tipos diferentes de cargas – como milho, veículos, açúcar, óleo de soja, farelo, cloreto de potássio e ureia.

Comente aqui


Coluna do dia 21 de julho, sexta-feira

CONSUMIDOR Tem sido uma surpresa positiva a atuação do Procon de Maringá sob o comando do advogado Rogério Calazans. A liminar conseguida para fazer valer os anúncios de operadora de celular para todos os consumidores, de abrangência nacional, é o mais expressivo exemplo dos resultados que o Procon vem consolidando.

DIFERENTE Não há dúvida que a atuação do Procon, em 2017, tem sido inovadora. Um novo capítulo na defesa do consumidor. Isto é necessário e é importante.

GUARDA MIRIM A prefeitura articula a volta da Guarda Mirim. Projeto de grande memória e importância na história da cidade.

DESBUROCRATIZAÇÃO O governo federal publicou no dia 17 de julho o decreto 9094, de desburocratização. Caiu a exigência de reconhecimento de firma em documentos.

BOA FÉ Caiu a autenticação em cópia de documentos e também não pode mais ser exigida cópia de comprovante que esteja na base de dados de órgão do governo.

CARTA DE SERVIÇOS Os órgãos de atendimento à população deverão elaborar “carta de serviço”, relatando e orientando sobre os serviços que prestam. Excelentes medidas.

ATENÇÃO Tenho recebido mensagens de alerta sobre o projeto de lei complementar 1.657/2017 que altera o uso e ocupação do solo no município de Maringá.

CÓRREGOS E NASCENTES Uma das alterações se refere às vias paisagísticas, ao longo dos cursos d’água. Maringá tem 75 quilômetros de córregos preservados, mais as centenas de nascentes.

ESTUDO O projeto está nas comissões da Câmara e precisa ser muito bem estudado pelos vereadores. É preciso manter o que é bom para o meio ambiente.

PASSADO Há, em fundos de vale, ocupações irregulares que precisam ser resolvidas. O projeto 1.657 se refere a novas construções e ocupações.

 

REGIÃO

PLANTÃO Foi alterada a data do plantão da Biometria no Fórum Eleitoral de Sarandi. Será no domingo, dia 23 de julho, das 9 às 18 horas.

ATALAIA Hoje, às 9 horas, no Parque de Rodeios, começa uma grande cavalgada que marca o começo das festividades de 57 anos do município de Atalaia. CORRIGINDO: A cavalgada é domingo, dia 23.

DESTAQUE O município de Sarandi se destacou na fase regional dos Jogos da Juventude do Paraná, realizada em Floraí. Campeão, vice e muito bem colocado em várias modalidades.

RODEIO De 27 a 29 de julho será realizado o 13º Atalaia Rodeio Festival. Além das montarias, show com Edson e Hudson, na sexta-feira (28), e com Day e Lara, no sábado (29).

 

FRASE
“Não é a carga que te quebra. É a forma como você a leva”. Lou Holtz

 

PARA LEMBRAR

21 DE JULHO, das 14 às 17 horas, Semana de Atividades de Férias Escolares, Juventude. Praça Pedro Álvares Cabral (praça da Patinação – Banks).

21 DE JULHO, das 17 às 20 horas. Gabinete Itinerante do vereador Odair Fogueteiro, na Feira Verde Pôr do Sol ao lado do Centro Comunitário do Jardim Alvorada.

26 DE JULHO. A Rede Cidade Digital (RCD) e a Associação das Empresas de Tecnologia da Informação do Paraná (ASSESPRO-PR) realizam, em Foz do Iguaçu, o II Fórum de Cidades Digitais do Oeste Paranaense.

DE 2 A 4 DE AGOSTO, II Congresso Regional de Direito dos Animais. Abertura: dia 2, 19 horas, com palestra de William Fracalossi. Plenário da Câmara Municipal de Maringá (entrada pela avenida Cerro Azul).

 

ÚLTIMA
Se a vida só te dá limões… tá na hora de mudar de pomar.

Comente aqui


Confiança

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio-PR) divulgou nesta segunda-feira (17) a Pesquisa de Opinião do Empresário do Comércio, Serviços e Turismo, que apontou a expectativa de dias melhores para a economia neste segundo semestre. De acordo com a Fecomércio-PR, 58% dos empresários do Estado declararam ter boas expectativas para o período, o que representa alta de 17,4% em relação ao primeiro semestre. Na edição anterior da pesquisa, 49% dos proprietários de estabelecimentos comerciais ou de prestação de serviços esperavam um faturamento melhor. Esta é a terceira alta consecutiva do indicador, e trata-se do melhor resultado desde o segundo semestre de 2014.
O setor de turismo possui o maior nível de otimismo, com 62%, enquanto os empresários do varejo e serviços apresentam opiniões bastante parecidas, com 57% e 56% de expectativas favoráveis, respectivamente.

Comente aqui


Dólar em queda

O dólar opera em queda nesta terça-feira (17), acompanhando o movimento no exterior, após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sofrer nova derrota no Congresso, reduzindo as expectativas de que conseguirá implementar uma agenda reformista e maiores gastos com infraestrutura. Às 14 horas, a moeda norte-americana recuava 0,73%, vendida a R$ 3,1580. Veja a cotação. As férias de verão no hemisfério norte e o início do recesso parlamentar no Brasil devem contribuir para um clima mais tranquilo e de menor volume financeiro, segundo a Reuters.
Exterior
O dólar norte-americano aprofundou a queda para a mínima de 10 meses ante uma cesta de moedas nesta sessão, influenciado pelo último fracasso de Trump para entregar nova reforma no setor de saúde diante do mercado profundamente preocupado com o ritmo do crescimento da maior economia do mundo.
Sem essa reforma, avaliavam os especialistas, Trump pode ter dificuldades de caixa para tirar do papel seu plano de estímulos, como reduzir impostos. Neste cenário, também ajudava a percepção de que o Federal Reserve, banco central norte-americano, possa não elevar os juros além do esperado, o que aumentaria o potencial para atrair recursos aplicados hoje em outros mercados, como o brasileiro. Segundo pesquisa Reuters, o Fed deve anunciar planos de reduzir seu balanço patrimonial em setembro e ainda esperar o último trimestre para anunciar aumento de taxas de juros novamente.

Comente aqui


Recuperação da poupança

O Banco Central informou nesta quinta-feira (6) que os depósitos superaram os saques na caderneta de poupança em R$ 6,08 bilhões em junho. Este foi o melhor resultado para o mês de junho nos últimos quatro anos. Pelo segundo mês consecutivo houve mais depósitos do que saques.Ao todo, segundo o BC, os depósitos somaram em junho R$ 174,53 bilhões e os saques, R$ 168,44 bilhões. Os rendimentos creditados nas contas dos poupadores somaram R$ 3,75 bilhões.Em junho do ano passado, a retirada líquida de recursos da poupança, ou seja, acima dos depósitos somou R$ 3,71 bilhões.

Comente aqui


Exportações em alta

As exportações do Paraná aumentaram 14,2% nos primeiros cinco meses do ano, passando de US$ 6,37 bilhões, no ano passado, para US$ 7,28 bilhões em 2017. Os dados são da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) ligada ao Ministério do Desenvolvimento, da Indústria e do Comércio (MDIC). Os embarques foram impulsionados pelas exportações de soja, carnes, açúcar, automóveis e caminhões.
A supersafra desse ano vem ajudando a manter a soja em grão no topo da pauta de exportações do Estado. A receita de embarques de janeiro a maio aumentou 10,2%, de US$ 1,81 bilhão para US$ 1,99 bilhão. “A produção excedente com a supersafra está sendo escoada para o exterior, movimento que se beneficia dos preços relativamente bons no mercado internacional e do câmbio”, diz Julio Suzuki Júnior, diretor presidente do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes).

Comente aqui


Economia crescente

A economia do Paraná voltou a crescer e registrou um avanço de 2,5% no primeiro trimestre de 2017, em relação ao mesmo período do ano passado. No fim de março, o Produto Interno Bruto (PIB) do Estado somava R$ 106, 95 bilhões. O resultado do Paraná foi divulgado nesta terça-feira (27), pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes). O desempenho paranaense, fortemente influenciado pela agropecuária, foi bem superior à média da economia brasileira. De acordo com dados divulgados pelo IBGE no início de junho, o PIB do Brasil registrou retração de 0,4% na mesma base de comparação.

Comente aqui


Ciro Gomes em Maringá, dia 29

O Centro Acadêmico de Economia da UEM está trazendo a Maringá o economista Ciro Gomes. Ele fará uma palestra sobre “Desafios e Perspectivas para a Retomada do Crescimento Econômico no Brasil.
Será no dia 29 de junho às 19h30, na UEM, bloco 33 (PDE).

1 Comentário


Inflação

 

A inflação no Brasil, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), foi de 0,14% em abril para 0,31% em maio. Apesar da alta em relação ao mês anterior, foi a taxa mais baixa para um mês de maio desde 2007. O acumulado dos últimos 12 meses ficou em 3,60%, também a mais baixa desde maio de 2007, quando estava em 3,18%. Os dados foram divulgados na manhã desta sexta-feira (09) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A inflação está abaixo da meta do governo que é de 4,5% com dois pontos percentuais de tolerância para baixo (2,5%) ou para cima (6,5%).

Comente aqui


Semana começará com novo refinanciamento de dívidas (Refis)

Do deputado federal Edmar Arruda recebi a informação de que o governo deverá editar, amanhã ou na terça-feira, uma medida provisória (MP) com novas condições de refinanciamento de dívidas (Refis).  A medida substituirá o antigo Refis, estabelecido na MP 766, Programa de Parcelamento Tributário.
Como membro da Comissão de Finanças e Tributação (CFT), Edmar participou de todas as discussões para elaboração do texto, inclusive em reuniões com o ministro Henrique Meirelles e com o presidente Michel Temer. Foram mais de 40 horas de reuniões, com participação do ministro, acompanhamento e mesmo participação pessoal do presidente.
O acordo entre os parlamentares e a Fazenda beneficiará principalmente as micro e pequenas empresas. O novo Refis permite ao contribuinte descontos em juros, multas e encargos e, ao mesmo tempo, utilizar créditos tributários para quitar a dívida. Para ter direito ao benefício, esse débitos, no entanto, não poderão passar de R$ 15 milhões. Valores maiores têm outras condições de refinanciamento.
Será possível a cumulatividade do uso de créditos do sujeito passivo (prejuízo fiscal, créditos próprios, dação em pagamento, depósitos judiciais) com redução de 40% das multas, redução de 80% juros e redução de 25% dos encargos, com prazo de até 150 meses para pagamento de débitos inscritos até abril 2027, com limite de R$ 15 milhões.
Acima disso, a redução de multa, juros e encargos será possível, mas sem uso do prejuízo fiscal e com entrada prevista de 20% dentro do ano de 2017. 80% deverão ser pagos a partir de 2018, à vista, com 150 ou com base no faturamento, com máximo até 180 meses.
No atual momento da economia esse acordo é importante tanto para os devedores, quanto para o governo. O Programa de Parcelamento Tributário (MP 766)  perde a validade na quinta-feira e a falta de um instrumento de refinanciamento poderia levar a enormes perdas para o governo federal, além de inviabilizar muitas empresas, em todo o país.

Comente aqui