Inovação



Híbrido Day apresenta uma inovação no ensino, dia 15

A Unicesumar apresentará aos setores educacional e produtivo brasileiros o seu novo modelo de ensino de Engenharias e Arquitetura e Urbanismo, no dia 15 de setembro,  no campus de Maringá. O evento reunirá grandes nomes do ensino das Engenharias e Arquitetura do país, além de representantes de entidades nacionais de profissionais e empresariais, para a apresentação do Híbrido Unicesumar.
Será apresentado o cenário atual da formação profissional no Brasil, especialmente no âmbito das engenharias. A cada ano, cerca de 300 mil novos alunos ingressam nas centenas de faculdades de engenharia no país. De cada 100 alunos que entram na faculdade, apenas 35 concluem o curso. E dos cinco mil cursos de engenharia existentes no Brasil, apenas 19% têm nota 4 ou 5 no Enade, contra 51% que têm notas 1 e 2.
O novo modelo Híbrido é resultado do trabalho de desenvolvimento feito por especialistas. Fazem parte da equipe os professores Aécio Lira, ex-diretor da Escola de Engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), José Roberto Castilho Piqueira (POLI/USP), Gal. Barroso Magno (IME) e Cláudio Pessoa (FEA-FUMEC). Eles estarão a disposição da imprensa, para esclarecer sobre detalhes do novo sistema que ajudaram a sistematizar.
Também serão apresentados os modelos de sala de aula invertida e de laboratório de engenharia que serão implementados nos polos da EAD Unicesumar, além de visita ao Departamento Pedagógico da instituição, onde são desenvolvidos todos os conteúdos, incluindo as vídeo-aulas, e que reúne a tutoria e mediação.
O evento Híbrido Day será realizado na sexta-feira, dia 15, das 9 às 14 horas, no Unicesumar, em Maringá.

Comente aqui


Parque de Software

A Secretaria de Inovação e Desenvolvimento Econômico (Seide) realizou nesta segunda, 14, reunião com diversas empresas de tecnologia para discutir a implantação de um parque tecnológico no município voltado ao desenvolvimento de softwares. Além dos empresários do setor, participaram do encontro o secretário de Inovação e Desenvolvimento Econômico, Francisco Favoto, o diretor de Inovação da Seide, Franz Wagner Dal Belo, e do gerente da Indústria e Comércio da Seide, Miguel Fuentes Sallas. A implantação de um parque destinado a abrigar empresas ligadas à Tecnologia da Informação visa fomentar a cultura da inovação e a instalação de um centro de pesquisa e desenvolvimento para estimular a evolução do setor. O secretário de Inovação e Desenvolvimento Econômico, Francisco Favoto, destaca que a Seide está conhecendo outras experiências, a exemplo de um parque de software de Florianópolis visitado recentemente, mas quer criar um modelo próprio para Maringá com a participação das empresas do setor. “Foi uma reunião inicial para definir os caminhos a serem traçados e a que ponto queremos chegar. Um parque como esse gera empregos e impostos que retornam à comunidade, lembrando que o espaço deverá contar com a integração entre as instituições de ensino superior e o mercado”, explicou o secretário.

Comente aqui


Inovação

Inovação e mudança é o que propõe o aplicativo Colab.re, uma ferramenta de gestão pública colaborativa e novo instrumento de participação social. Por meio do aplicativo o usuário pode cadastrar uma demanda e o órgão público responsável responderá por ela, repassando a postagem para a secretaria pertinente à resolução do problema ou apreciação da sugestão.
O aplicativo já está disponível para acesso, no site da Prefeitura de Maringá.  Na prática é um novo canal de acesso direto entre o cidadão e a Prefeitura, gerenciado pela Ouvidoria Municipal em parceria com gestores da Secretaria de Inovação e Desenvolvimento Econômico (Seide).
Marcos Boggo, diretor da Ouvidoria, avalia que o instrumento é uma importante janela para que o contribuinte possa se comunicar, participar, reivindicar, acompanhar o andamento de processos e levar sugestões para a gestão municipal. “As formas de utilização e as vantagens que a administração municipal e os cidadãos maringaenses terão com o acesso à plataforma Colab são inumeráveis. Elas vão desde pedidos de troca de lâmpadas, roçadas, tapa-buracos e poda de árvores até sugestões como blitz educativas e sinalização de via pública, entre outros. É uma forma de tornar a cidade melhor por meio de uma gestão mais colaborativa”, enumera Marcos.
Custo zero – Por meio da ferramenta de participação social, todo contribuinte do município pode fotografar situações na rotina da cidade e apresentar sugestões ou demandas para serem apreciadas ou solucionadas pela Prefeitura. Com esse dispositivo, que tem custo zero nesta etapa, o contribuinte pode publicar, fiscalizar os problemas que vê ao seu redor, propor ideias e avaliar os serviços públicos prestados.

Comente aqui
 

Não mate o seu negócio

* Texto de Gilclér Regina

A hora é agora. Qual a sua decisão para enfrentar um momento difícil? Você vai pisar no freio ou no acelerador? A história da águia representa bem este pensamento. Ela encara de frente uma tormenta para sobreviver e a ultrapassa… a bonança vem em seguida. Se ela fizer o contrário, fugir do mau tempo será pega de surpresa e possivelmente irá morrer. A frase de Frei Leonardo Boff nos dá uma dimensão do momento que vivemos. Ele disse: “A crise representa purificação e oportunidade de crescimento”. Portanto, a decisão é agora, não dá mais para perder tempo.
A recessão voltou a ser tema das conversas e das manchetes. Enquanto alguns pisam no acelerador a maioria pisa no freio.
Como consequência disso o mercado fica maior para os que acreditaram em resultados mesmo em tempos difíceis.
A grande pergunta é: O que fazer? Como as empresas devem se comportar? Como enfrentar a crise?
Existem três tipos de empresas e profissionais. Primeiro, àqueles que fazem acontecer. Segundo, aqueles que ficam observando o que está acontecendo e terceiro, aqueles que ficam se perguntando: “O que foi que aconteceu?”. Estes já morreram e ainda não sabem, fazem parte da família da falência motivacional.
Outro dia recebi de um grande amigo um depoimento de alguém dizendo que neste momento os palestrantes é que estão faturando com a crise… essa pessoa se engana, aqui nós não vendemos crise, nós compramos.
Fui fazer uma palestra para um grande banco e o tema era crise. Eu iniciei perguntando o que eles fizeram com os bilhões de lucro do trimestre. Eu perguntei: “Vocês queimaram o dinheiro?”. O foco é alertar para o assunto: Crise não vende nada, só atrapalha.
Nós trabalhamos no desenvolvimento constante de pessoas e na criação de uma vacina que tenha como finalidade o antídoto ao pessimismo das pessoas.
A única saída neste momento é aprimorar serviços e conquistar cada cliente. Vivemos um modelo de vida onde cada vez mais os produtos e serviços se parecem em tecnologia, aparência e preços.
As marcas e produtos são quase iguais… a fidelidade do consumidor é que passa a ser cada vez mais frágil. O que fará ele optar pelo produto “A” ao invés do produto “B” sem dúvida será o melhor serviço agregado ao produto.
E isso envolve atendimento, distribuição, logística, entrega, assistência, abordagem, pós venda, rapidez e controle de qualidade.
Definitivamente não basta ter apenas conhecimento… é preciso ter atitude. Definitivamente não basta o melhor produto… é preciso ter o melhor serviço.
Infelizmente em momentos como este que estamos vivendo, a norma tem sido exatamente oposta… cortam-se gastos e tudo aquilo que poderia satisfazer e encantar o cliente, matando o diferencial do negócio.
E os clientes naturalmente não reclamam, pelo menos a maioria, algo em torno de 96%… apenas trocam de marca, de loja, de fornecedor…
Não dá para adiar, a hora é agora… o caminho é cativar os clientes que já temos e repensar o negócio, repensar se estamos proporcionando verdadeiros momentos mágicos ou trágicos na vida da empresa.
Sua escolha determinará a cor do seu balanço: azul ou vermelho, isto é, aquela continha chamada lucro ou prejuízo. E vá lembrando que cliente é o ativo mais importante que não aparece no balanço e funcionário também não.
Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!

* Gilclér Regina é escritor e palestrante profissional

Uma pessoa simples que se transformou num dos mais reconhecidos Conferencistas do país, com atuações também no exterior.

PALESTRAS: www.gilclerregina.com.br/contato ou [email protected] ou 044-3041-7150

Artigo, Empresários, Empresas, Gilcrér Regina, Negócios, Opinião , , , , , ,
Comente aqui


Ávores solares: novo projeto é desenvolvido no Brasil

Em janeiro de 2014 publiquei um texto sobre uma árvore solar, desenvolvida no Chile.
Recebi foto e informação de uma assessoria de imprensa. Muitas pessoas me pediram o contato, porém apesar de inúmeras tentativas, não conseguimos, o que foi frustante.
Agora tenho a acesso a uma informação mais concreta. Um projeto que está desenvolvendo árvores solares no Brasil. A notícia está na série “Trilhas da Educação”, no portal do Ministério da Educação.
O título é “Árvore solar produz energia em campus de universidade cearense”. Essa árvore foi idealizada com a finção de captar energia solar e armazená-la para carregar bicicletas elétricas, outro projeto da Universidade Estadual do Ceará (UECE).
A árvore é um primeiro passo das pesquisas, porém tem um valor inquestionável, pelo que representa como mais um passo importante para que a energia renovável se torne uma realidade no Brasil e no mundo.
A árvores vai contribuir para o deslocamento dos servidores responsáveis pela segurança local, substituindo motocicletas e carros, com as bicicletas elétricas. Com isso, a UECE vai gastar menos com combustível e o ar fica mais puro. Sem contar que a árvore ocupa um espaço otimizado, bem menor que a disposição tradicional das células de absorção da luz e do calor do sol.
A meta agora é ampliar o projeto dentro e fora da universidade, a fim de atingir um público maior no transporte alternativo, como funcionários de fábricas e supermercados. “Queremos que ele integre o mobiliário urbano e tenha uma clara relação formal com a natureza,” afirma Lutero de Lima, professor do mestrado em Ciências Físicas Aplicadas da UECE.
Segundo Lutero Lima o objetivo da expansão do projeto é estimular o desenvolvimento econômico sustentável. Às empresas que adotarem a tecnologia deverão ser concedidos créditos de carbono, uma espécie de certificado de qualidade por medidas que colaborem com a redução de gases que provocam o efeito estufa.

Acredito que agora todas as pessoas interessadas terão acesso aos pesquisadores e ao projeto.
Isso é muito bom.

Acesso ao postal da Univesidade Estadual do Ceará >>> http://www.uece.br/uece/

Texto no Portal do MEC >>> Acesse aqui

Comente aqui


Startup Pirates e novos aplicativos agitam o mercado, em Maringá

aplicativos

Está acontecendo em Maringá desde o dia 3 de outubro o Startup Pirates, um programa de uma semana onde empresários e pessoas ligadas ao empreendedorismo mergulham de cabeça no mundo das Startups e têm acesso à oportunidades e às ferramentas para desenvolver uma ideia de um negócio a partir do zero, através de uma experiência única de empreendedorismo, até mesmo para executivos já experientes.
O Startup Pirates surgiu em Portugal em 2011 e já está presente em mais de 20 países no mundo, como Itália, Holanda, Romênia, Brasil, Lituânia, México, Espanha entre muitos outros. No entanto, o Pirates está longe de ser um evento, como seus próprios organizadores dizem: é uma experiência para a vida!
Durante essa semana os “piratas” são envolvidos em uma série de programas que combinam workshops, sessões de mentoria, momentos inspiracionais e palestras, como a que trouxe o renomado Empresário e Mentor de Startups Allan Costa no último dia 7 de Outubro como parte do programa, mas que foi aberta ao público em geral.

Palestra com Alan Costa – Com forte apoio do Sebrae e com patrocinadores como a Trecsson Business, CBN, Grands, Elotech, Via Tolentino, GMC e MIX FM, sem contar os mais de 35 apoiadores e parceiros, o Startup Pirates já é um sucesso e algumas Startups já se destacam entre os grupos formados.
O Grupo “Bar Virtual” por exemplo, é um belo exemplo do que o Startup Pirates é capaz. Com o propósito de acelerar a conexão entre pessoas, a equipe desenvolveu o aplicativo Rest – http://apprest.ml/ – que tem como principal função, servir como uma ferramenta única para automatizar procedimentos realizados em bares e restaurantes, como pedidos realizados diretamente pelo Smartphone (sem a necessidade de garçons) e a possibilidade de identificar quem está no local e enviar mensagens para essas pessoas. O famoso Correio Elegante!
Para o Empresário Jorge Ceranto, o aplicativo facilita a conexão entre as pessoas que frequentam os mesmos locais.
“O Aplicativo foi desenvolvido com o intuito de aproximar as pessoas quem tem gostos e hábitos semelhantes, como por exemplo, frequentarem os mesmos locais como bares e baladas. Uma vez nesses locais, o usuário pode baixar o aplicativo através de um QR CODE disponível no local e identificar todas as pessoas que tem o aplicativo e que estão presentes ali. Além disso o usuário também pode fazer seus pedidos diretamente pelo aplicativo, sem o auxílio de garçons. De forma resumida, Maringá vai paquerar como nunca!!”

O aplicativo já está sendo bastante aceito e passou por alguns testes nos últimos dias na Favela do Português e na Academia do Chopp. Iniciativas como essa mostram o quanto é importante a união das pessoas com o espírito empreendedor para o desenvolvimento de novas ideias que podem inovar o mercado como conhecemos.

Comente aqui


Árvores solares de LED

 

Projeto inovador desenvolvido no Chile

Projeto inovador desenvolvido no Chile

A ideia nasceu no Chile, para popularizar o uso de energias limpas. As árvores solares de LED utilizam raios solares para carregar baterias e iluminar praças, ruas e outros locais.
O equipamento foi desenhado para simular o formato de uma árvore. As folhas são painéis fotovoltaicos tridimensionais, que produzem até 20% a mais de eletricidade do que as placas solares comuns.
Projetadas pela empresa chilena Tuboled, as árvores solares produzem a energia limpa por meio dos painéis de alto desempenho, e as pessoas podem encaixar seus celulares, tablets, notebooks e outros gadgets nas entradas USB disponíveis no equipamento.
As árvores são multiplamente úteis para a população e realizam seu benefício gratuitamente.
À noite, as “folhas” de cada árvore já acumularam eletricidade suficiente para acender os módulos de LED, que se integram ao sistema de iluminação pública da cidade, com mais eficiência e gastos mínimos.
Produzidos com material ultrarresistente, os sistemas de aproveitamento da luz do sol não requerem manutenção. Precisam apenas ser limpos uma vez por ano e têm durabilidade estimada em dez anos.
Sem dúvida um projeto que pode ser utilizado em Maringá e outras cidades brasileiras.

Com informações da Redação CicloVivo.

2 Comentários


Programa vai financiar inovação em micro e pequenas empresas

O governador Beto Richa afirmou nesta segunda-feira (7), ao lançar o Programa de Apoio à Inovação em Microempresas e Empresas de Pequeno Porte – Tecnova Paraná, que a iniciativa é mais uma demonstração do compromisso do governo estadual com a inovação. “Queremos que as micro e pequenas empresas paranaenses tenham condições de competitividade, com melhor qualidade de produtos, através da inovação”, disse o governador.
A solenidade teve a presença do secretário estadual da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes, e do chefe do departamento de operações de subvenção da Finep, Marcelo Camargo. A Confederação Nacional da Micro e Pequena Empresa (Conampe) foi representada pelo vice-presidente da Fampepar, João Garcia.
TECNOVA – Pelo Tecnova Paraná serão destinados R$ 22,5 milhões para incentivar empresários a investirem em novos produtos e ideias. Os recursos são da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (R$ 15 milhões) e da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (R$ 7,5 milhões).
O governador assinou o primeiro edital para seleção de 75 projetos de subvenção econômica, que será feito através da FomentoParaná.
O público-alvo são as micro e pequenas empresas com faturamento anual inferior a R$ 3,6 milhões e com, no mínimo, seis meses de existência.
O interessado deve enviar o projeto, conforme será descrito em edital. A universidade estadual da região em que está instalada a empresa vai analisá-lo, para então entrar com o pedido de recursos financeiro e colocar a ideia em prática. O valor destinado às empresas pode variar de R$ 180 mil a R$ 600 mil, mediante a contrapartida financeira de 5% do valor subsidiado. O prazo para a execução do projeto será de até 24 meses.
O programa surgiu da união de esforços para promover e incentivar a inovação tecnológica em áreas estratégicas, pela cooperação entre o setor público, privado e as instituições de pesquisa e desenvolvimento. Os segmentos com prioridade são energia, tecnologia da informação e comunicação (TICs), biotecnologia, metalmecânica, cadeias produtivas da agroindústria e complexo industrial da saúde.

Mais informações: http://www.fiepr.org.br/tecnova/

Comente aqui


Inovação para uma vida melhor

Carro-conceito elétrico Venucia Viwa da Nissan está em exposição no Salão do Automóvel de Xangai.
O tema do salão deste ano é “Inovação para uma vida melhor”.
A foto é da ChinaFotoPress/Getty Images.

Mais fotos, veja aqui.

Comente aqui