Internet



Coluna de sexta-feira, 12 de janeiro

TRANSPLANTES Claudemir Ferreira iniciou, há três anos, um trabalho voltado à doação de órgãos, no projeto “Vidas Gerando Vidas”. O objetivo é ampliar as doações e atender a fila de pessoas à espera de órgãos, que hoje é de mais de duas mil pessoas, no Paraná. Este ano o projeto ganhou o apoio de Lindolfo Júnior, que chega à ONG acompanhado por Adriano Bacurau, Fábio Sanches e o jornalista Carlos Moraes, de Cascavel.

APOIO O projeto de Claudemir Ferreira tem o apoio de Dom Anuar e de muitos padres. Esta semana chamou a atenção do secretário de Saúde do Paraná, Michele Caputo.

DIA 13 O PT e aliados da Frente Brasil Popular realizam amanhã, às 9h30, reunião para lançamento do comitê “Defesa da Democracia e do Direito de Lula ser Candidato.”

EM CIMA Outro movimento, que convidou pelas redes sociais, contrário ao PT e Lula, também marcou uma concentração de pessoas para amanhã, às 9 horas, na Câmara Municipal.

CURIOSIDADE A curiosidade sobre o que ocorrerá é inevitável. E também há apreensão quanto à possibilidade de um confronto que extrapole a democracia e o livre direito a manifestações.

LIONS Alguns convites para a manifestação contra Lula foram feitos usando a logo e nome do Lions. Mas o governador do Distrito LD-6 AL 2017/2018 Wolney César Rubin, distribuiu ofício esclarecendo que o Lions não participa de atividades políticas.

TERRA DE NINGUÉM Na internet tem muita gente que fala o que quer e como quer. Internet e redes sociais viraram um paraíso de notícias falsas, agressões e muitos crimes.

INTERVENÇÃO Essa generalização está causando intervenções de redes sociais (como o Facebook) e de países, como o caso da Alemanha. Já está em vigor a NetzDG.

A LEI A NetzDG quer melhorar os conteúdos em redes sociais, incluindo Facebook. A lei é contra a incitação e falsas mensagens (fake news) em redes sociais e internet.

IMPRESSIONANTE Sem dúvida é impressionante a quantidade de agressões, mentiras e até crimes que as pessoas postam e compartilham na internet.

MENOS LIBERDADE O efeito destas intervenções será sentido por pessoas sérias, em opiniões e informações corretas. Se denunciadas, também poderão ser deletadas (junto com perfis e páginas).

TEMPO A chuva deve continuar em Maringá, nos próximos dias. Inclusive promete ser mais intensa no fim de semana. Problema a mais para os serviços públicos, na cidade.

 

MUNICÍPIOS

CULTURA No dia 5 de fevereiro começam as matrículas e rematrículas das oficinas de Dança, Teatro e Violão, em Marialva. Será na Casa da Cultura.

REFERÊNCIA O trabalho da Secretaria de Cultura de Marialva é exemplar. Uma referência no interior do Paraná.

MANDAGUARI O prefeito de Mandaguari, Romualdo Batista, recebeu o novo gestor regional da Copel, Nelson Marques, que substituiu Paulo Franco. Sarandi e Marialva também fazem parte da regional.

PRESENÇAS Participaram da reunião em Mandaguari o presidente da Câmara Municipal, Jocelino Tavares, o secretário de Obras do município, Faustino ferreira dos Santos e o assessor executivo do Gabinete, Paulo Conte.

MARCELO ROSSI Domingo, 14, às 22 horas, festival de música “Acaso não Sabeis”, com Padre Marcelo Rossi e grandes nomes da música Católica. No Ginásio de Esportes Osmar Panice, em Jandaia do Sul.

 

FRASE “São nossos medos que nos impedem de viver”. Marcos Piangers

 

ÚLTIMA Toda a ação tem uma reação igual e contrária. Newton já sabia, há cerca de 340 anos.

 

4 Comentários


Insegurança na internet

Nas últimas duas semanas, em Maringá e região, cresceram os comentários e ruídos sobre sumiços de fan pages e invasões a sites.
Algumas páginas no facebook simplesmente desapareceram. Uma delas possuía mais de 400 mil seguidores e abordava, com vídeos testemunhais, questões de segurança. A linha editorial era muito próxima da adotada pelo pré-candidato a presidente Jair Bolsonaro.
Outra página, com mais de 3 mil seguidores, publicava informações sobre gestão pública. Desapareceu durante uma noite, sem deixar nenhum sinal de existência. Esta página já foi refeita, mas sempre fica a dúvida sobre a possibilidade de desaparecer novamente.
A suposta invasão de um blog, com publicação de conversas do seu editor com o prefeito de Maringá, também é um dos assuntos relacionados à internet em Maringá, que chamam a atenção nesta semana.
Os casos citados não são os únicos. Algo está acontecendo e há evidências do uso de robôs (programas de computador), em alguns dos casos. Insegurança para quem tem espaços na internet e os utiliza para trabalho e projetos em várias áreas.
Não é fácil conseguir as páginas perdidas no Facebook e em alguns casos não restaram meios para pedir que as páginas voltassem ao ar. Prejuízo grande, para muitas pessoas, insegurança para todos.

1 Comentário


Coluna de quarta-feira, dia 22 de novembro

HOMENAGEM A vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti, receberá hoje (22), em Brasília, a medalha do mérito legislativo, uma das maiores honrarias concedidas pelo Congresso Nacional. A indicação, proposta pela deputada federal Leandre, é um reconhecimento ao trabalho de Cida Borghetti, quando era deputada federal, na presidência da comissão especial que redigiu e aprovou o Marco Legal da Primeira Infância. A legislação é considerada a mais avançada no mundo na proteção às crianças de zero a seis anos. A premiação ocorrerá a partir das 10h30 em sessão especial no plenário Ulysses Guimarães da Câmara dos Deputados.

SIM, SÓ QUE NÃO Alguns pré-candidatos deram um gás na pré-campanha, com muitas visitas e atividades. Mas compromissos já começaram a furar.

NA BOATE Um vídeo, gravado essa semana em boate da cidade, chegou a ser publicado no Instagran. Ao que tudo indica, foi deletado a tempo de evitar um escândalo.

NO ATAQUE Tudo indica que há um grupo de pessoas, talvez até utilizando robôs (programas de computador), atacando e denunciando desafetos na internet.

FACEBOOK Foram registrados, nas duas últimas semanas, sumiços de algumas fan pages, uma delas após publicação de um artigo crítico sobre as finanças da Prefeitura.

INVASÃO Em outro caso, um blog teria sido invadido, com publicação de conversa do seu editor com o prefeito de Maringá.

INSEGURANÇA De qualquer forma uma coisa é certa: algo anda acontecendo na internet de Maringá e região, com ataques de vários tipos a sites e fan pages.

INOVAÇÃO Maringá é mesmo uma cidade com vocação inovadora. Conseguiu criar o “descontrolador geral”.

ÁRVORES Projeto do vereador Do Carmo, feito para agilizar corte de árvores condenadas, vem enfrentando resistência. Ele gravou entrevista, que está no blog.

GARGALO Colombo, trevo de saída para Iguatemi, Nova Esperança e Paranavaí. Cada vez mais problemas para passar por este ponto da cidade, em vários horários.

AULA A Drª Lucia Ozelame vai ministrar aulas no XVI Damon Smile Simposio, dias 23 a 25 de novembro, no Hotel Marriot Guarulhos (Clinical Mentoring).

INOVAÇÃO Participando sempre dos principais eventos de ortodontia, no mundo, há anos ela traz para Maringá cursos e técnicas inovadoras.

NATAL ENCANTADO O evento de chegada do Papai Noel, em Maringá, está marcado para o dia 1º de dezembro, às 19 horas, na Praça da Prefeitura.

SESSÃO Amanhã, dia 23, a sessão da Câmara será às 19 horas, com homenagem ao Lions Clube Maringá Cidade Canção, nas pessoas de João Willrich e Wolney César Rubi, governador do Distrito LD6.

 

MUNICÍPIOS

PORTO RICO Muito bom o site Visite Porto Rico. Acesso: www.visiteportorico.com.br.

DATA CERTA Corrigindo a data dos 62 anos de São Jorge do Ivaí: Dia 8 de dezembro, Dia da Imaculada Conceição.

ACESSIBILIDADE Mais uma cidade da região executou rampas de acessibilidade que não levam a lugar nenhum, a não ser barro e mato. Fotos circulando na internet.

SAÚDE O Consórcio de Saúde Cisamusep vai mudar para a sede nova no começo de dezembro. Impressionante o movimento de atendimento na sede atual.

 

FRASE
“Costumo voltar atrás, sim. Não tenho compromisso com o erro”. Juscelino Kubitschek

 

PARA LEMBRAR

22 DE NOVEMBRO O Fórum da Longevidade será realizado continua hoje, na FEITEP, Av. Paranavaí, 1164 – Parque Industrial Bandeirantes, Maringá.

22 DE NOVEMBRO, às 19 horas, no Sebrae, IV Semana da Micro e Pequena Empresa Paranaense. Palestra com Jairo de Paula, com o tema “Capacitação em Coaching – Gestão e Liderança Funcional”. A programação que também terá palestras sobre crédito e gestão para empresas. Inscrições gratuitas: https://goo.gl/BpTExB. Evento da Fampepar com apoio do Sebrae.

22 DE NOVEMBRO, às 8 horas. Na paróquia São Paulo Apóstolo, a pediatra Mariane Arns e mais 100 médicos realizarão um mutirão de consultas e encaminhamentos. Bebês até 4 meses de idade. O bebê não precisa estar cadastrado na Pastoral

24 DE NOVEMBRO, 13 horas, Hotel Metrópole. Fórum Justiça, Capital e Trabalho. A terceirização, a flexibilização da jornada, o fatiamento das férias e o fim da contribuição sindical. Temas em debate com o advogado tributarista Dirceu Galdino; desembargadores Cássio Colombo Filho e Ney José de Freitas e juiz federal Marlon Mellek, membro da Comissão de Redação Final da nova Lei Trabalhista.
Vagas limitadas. Informações no site www.forumjct.com.br.

27 DE NOVEMBRO, 8 horas, Victoria Villa Hotel, Curitiba. IV Semana da Micro e Pequena Empresa Paranaense e XII Encontro Sul Sudeste da Micro e Pequena Empresa. Apoio do Sebrae. Palestras da jornalista Sulamita Mendes, advogado Marcelo Alvarenga, empreendedor e escritor Allan Costa. Inscrições gratuitas: goo.gl/wsaU8u

 

ÚLTIMA
Combinado não é caro.

1 Comentário


Eleições no Coren-PR – Vote Chapa 1

Da Chapa 1 recebo infomações: O Coren-PR (Conselho Regional de Enfermagem) vai eleger a nova diretoria para o triênio 2018-2020 no próximo dia 1° de outubro. Duas chapas (Chapa 1 e Chapa 3) disputam o comando do conselho pelo Quadro I (enfermeiros e enfermeiras) num colégio eleitoral de 13 mil profissionais aptos a votar.

No chamado Quadro II e III (técnicos e auxiliares de enfermagem), com quase 37 mil aptos, há apenas uma chapa inscrita – “Chapa 1 Unir e Avançar”.

Além do Paraná, as eleições serão realizadas para os conselhos de 26 estados. Pela primeira vez em todo o Brasil a votação será realizada pela internet, pois o Paraná já a fez em 2015.

Acesso às informações sobre a eleição do Coren-PR AQUI.

13 Comentários


Na web, 12 milhões difundem fake news políticas

Cerca de 12 milhões de pessoas difundem notícias falsas sobre política no Brasil, de acordo com levantamento do Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas para o Acesso à Informação (Gpopai) da Universidade de São Paulo (USP). Se considerada a média de 200 seguidores por usuário, o alcance pode chegar a praticamente toda a população brasileira. O dado é resultado de um monitoramento com 500 páginas digitais de conteúdo político falso ou distorcido no mês de junho. As informações são de Alexandra Martins no Estadão.

Pesquisadores das diversas áreas ligadas ao assunto, como Ciência da Computação, Ciência Política, Comunicação e Direito, são unânimes em afirmar que as notícias falsas podem ganhar bastante protagonismo na próxima disputa presidencial brasileira, com potencial de alcance maior do que as informações de fontes reconhecidas como confiáveis. “No atual momento, a polarização ideológica coincidiu com o consumo de notícias sobre política por meio das redes sociais. Quanto mais manchetes se prestam a essa informação de combate, maior é a performance delas, o que acaba por corroer o sistema como um todo, poluindo o debate político”, avaliou o cientista político Pablo Ortellado, um dos coordenadores do Gpopai.

O prognóstico é reforçado por exemplos quase que diários na rede. No dia 19 do último mês, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi alvo de uma fake news que dizia que o petista havia sido expulso de um restaurante em Natal. Naquele dia, Lula estava em Pernambuco na caravana pelo Nordeste. A notícia falsa teve quase 15 milhões de compartilhamentos, comentários e outras interações no Twitter.

Confiança. Para analistas, outro dado a ser considerado em presença das fake news é o grau de confiança do brasileiro nas redes sociais como fonte para a escolha do melhor candidato em 2018.

Para 36% dos brasileiros, segundo pesquisa Ibope de junho deste ano, as mídias sociais terão muita influência nesse processo, enquanto 56% disseram que elas terão apenas “algum” potencial. “As notícias falsas são mais apelativas com maior poder de contaminar esse ambiente”, disse o cientista da computação Thiago Pardo, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos. O pesquisador começou recentemente a orientar seu primeiro doutorando em notícia falsa. A instituição é pioneira em pesquisa sobre o assunto.

Para o professor da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) Eugênio Bucci, o que impulsiona alguém a compartilhar fake news é a lógica do entretenimento. “A notícia falsa, quando corresponde a um preconceito profundamente enraizado, é fonte de grande prazer. O sujeito vê aquilo e fala ‘eu sabia’.”

Segundo a advogada da área do direito digital, Juliana Abrusio há dois principais perfis desse perpetuador de inverdades nos momentos prévios de decisões políticas: o idealista na faixa entre 20 e 50 anos, que faz de tudo por seu candidato, e o contratado, que faz tudo por dinheiro. “Normalmente, prevalece o contratado”, disse.

De acordo com a advogada – que já teve entre seus clientes o senador Aécio Neves (PSDB-MG) durante a campanha presidencial de 2014 –, um processo por crime de calúnia, difamação e injúria, materializado em notícia falsa, leva de 6 a 12 meses para ter um desfecho. “O direito não consegue caminhar na mesma velocidade da internet.”

Junk news. Ela também alerta para a proliferação de “notícias enviesadas”, chamadas de junk news. “Quando tiram de contexto um assunto para transmitir outra mensagem.”

O professor de Comunicação Social da Universidade Federal do Espírito Santo Fábio Malini verificou que essas junk news, de 300 fontes distintas, foram mais compartilhadas do que as notícias verdadeiras sobre a delação de executivos e ex-executivos da Odebrecht no momento em que a colaboração premiada da empreiteira foi homologada, em janeiro deste ano.

3 PERGUNTAS PARA…

José Fernando R. Júnior, professor do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação

1. De onde vêm as notícias falsas?
Essa é a pergunta essencial para entender todo o resto. As notícias falsas (ou pós-verdades) são criadas, na maioria absoluta das vezes, para a obtenção de lucro. Quanto mais visualizações do seu site, mais cliques e mais ganhos, os quais podem chegar a milhares de dólares. Este mecanismo é seguido por outras empresas como o Facebook.

2. Notícias falsas são mais compartilhadas que as verdadeiras? Por quê?
As notícias falsas são compartilhadas proporcionalmente ao quanto são sensacionais. Da mesma maneira como as notícias reais. Todavia, se há uma motivação financeira forte, pode-se ter um mecanismo de divulgação mais agressivo.

3. Qual é a diferença no compartilhamento de notícias falsas e verdadeiras?
Para identificar uma notícia verdadeira, basta verificar se há em sua teia de compartilhamentos um número significativo de fontes com credibilidade e/ou de usuários com perfil autêntico, no sentindo de zelo com relação à veracidade do que compartilham.

Comente aqui


TCE-PR divulga cadastro de contas irregulares

Em iniciativa pioneira, o Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) passou a divulgar, no seu portal na internet, o Cadastro de Contas Irregulares (Cadirreg). É um cadastro único e histórico que reúne os nomes de todas as pessoas físicas, inclusive as falecidas, detentoras ou não de cargo ou função pública, que tiveram suas contas julgadas irregulares ou que receberam da corte parecer prévio pela irregularidade. O TCE-PR é um dos primeiros tribunais de contas estaduais a divulgar cadastro deste gênero. “O objetivo é dar ampla e total transparência aos registros do Tribunal e demostrar o resultado do julgamento das câmaras municipais, a partir dos pareceres prévios pela irregularidade emitidos pela corte de contas”, afirma o analista de controle Marcelo Lopes, titular da Coordenadoria de Execuções (Coex), unidade responsável por manter o cadastro.
O Cadirreg classifica os registros como “Vigentes”, que foram incluídos até oito anos antes da data da consulta e não sofreram alterações; “Expirados”, cuja inclusão foi realizada há mais de oito anos da data da consulta; “Suspensos”, que estão em discussão de mérito, por decisão colegiada ou judicial; ou “Cancelados” que foram baixados, por decisão colegiada ou judicial.

Comente aqui


Mundo pequeno

Um caso de homônimo me levou a um site que falava de teatro e Semana da Juventude.
O Sul Informação trazia notícia sobre evento em Monchique, tendo como ator Flavio Vicente.
Justamente em razão do homônimo o Google me informou sobre o evento e me levou ao site de notícias.
Fui procurar onde era. Encontrei um expediente muito completo, com nomes, registros e responsabilidade sobre o conteúdo.
O site está localizado no Centro Empresarial da Universidade do Algarve, na cidade de Faro, Portugal.
Interessante como as coisas estão acontecendo na internet na Europa. Valeu a dica do Google.
A comunicação vai mudando cada vez mais, segmentada. Por aqui mais de 70% das pessoas se informa em sites e redes sociais e o desafio a vencer é o da credibilidade. Assustador a quantidade de mentiras, boatos e fraudes compartilhadas a cada hora (isso talvez não seja um privilégio brasileiro, mas aqui a proporção da falta de responsabilidade só pode ser comparada a um tsunami de absurdos).
Boa sorte ao Sul, à Semana da Juventude de Monchique, e a vida segue.

Comente aqui


Pela internet

Com as articulações cada vez mais intensas em Brasília, há quem tenha decidido votar a denúncia contra o presidente Michel Temer por outros critérios. Aliás, não decidiu: deixou a escolha para seus eleitores. A deputada Renata Abreu (Podemos/SP) montou uma enquete no site do partido para que os próprios eleitores orientem sua decisão em plenário. A votação digital foi aberta em 13 de julho, mesmo dia da votação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) pela apreciação do relatório do deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) sobre a admissibilidade da denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente por corrupção passiva. Na CCJ, Renata votou a favor do parecer.
Até a tarde desta quarta-feira, 19, 608 pessoas participaram da votação e 88% delas são a favor do prosseguimento da denúncia. Para a deputada, a ferramenta funciona como uma forma de engajar o eleitor. “O cidadão está muito apático. Eles criticam, mas precisam participar”, disse. Nesse caso, a participação valerá muito: Renata explica que se a enquete mudar e a maioria votar contra a aceitação da denúncia, ela acompanhará os eleitores.

Comente aqui


Confiança


O Brasil é o segundo país em que os consumidores de notícias online mais confiam nos veículos de comunicação, apontou um estudo realizado pelo Reuters Institute e a Universidade de Oxford.
A pesquisa também identificou que as redes sociais, como o Facebook, perderam espaço como fontes de disseminação de informação, enquanto aplicativos de mensagem, como o WhatsApp, avançaram.
Esse movimento foi impulsionado porque os smartphones superaram os computadores e se tornaram o principal aparelho para consumidor notícias. No Brasil, o índice de confiança chegou a 60% dos entrevistados. O percentual só não é maior do que o da Finlândia, de 62%. Os pesquisadores perguntaram aos entrevistados se eles concordavam com as seguintes afirmações: “Eu acredito que você pode confiar na maioria das notícias na maior parte do tempo / Eu acredito que eu posso confiar na maioria das notícias na maior parte do tempo”.
Dentre os países analisados, os que registram menores indicadores de confiança são Eslováquia (27%), Grécia (23%) e Coreia do Sul (23%).

Comente aqui


Compras online

Comprar pela internet se tornou um hábito do brasileiro, revela um estudo feito pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) nas 27 capitais do país. De acordo com o levantamento, 89% dos internautas realizaram ao menos uma compra online nos últimos 12 meses anteriores à pesquisa, percentual que se mantém elevado em todos as classes sociais analisadas. Os homens lideram entre os compradores online (93%), pessoas de 35 a 49 anos representam 95% dos consumidores e 99% pertencem às classes A e B. Apenas 4% das pessoas que têm acesso à internet admitiram nunca ter feito qualquer compra online.
A pesquisa mostrou que, mesmo em um cenário de crise, quase metade dos consumidores online (43%) aumentou a quantidade de produtos adquiridos pela internet este ano, na comparação com 2016. Para 38%, o volume se manteve estável, enquanto 18% diminuíram o número de compras feitas por esse meio. A consulta foi feita entre os dias 18 e 27 de abril passado.

Comente aqui