Pesquisa



Pesquisa identifica perfil e revela dados socioeconômicos dos maringaenses

Uma pesquisa que ouviu 540 pessoas traçou um perfil e apontou como vivem, pensam e consomem os maringaenses. Os resultadosrevelam que a maioria da população é do sexo feminino (54,4%), tem entre 26 e 35 anos (27,6%), é casada (51,6%) e concluiu o ensino médio (30,7%). Em relação a ocupação profissional, 43% trabalham com carteira assinada, 45,5% atuam no setor de serviços e 32% têm renda familiar entre R$ 2,4 mil e R$ 4 mil.
O levantamento também revelou a percepção dos maringaenses sobre o cenário econômico. A maioria (47,3%) acredita que a economia maringaense estará um pouco melhor nos próximos seis meses. Apesar disso, 64,4% disseram que encontrar emprego na cidade está difícil e 32,8% acreditam que essa situação deve permanecer inalterada pelo menos até o próximo ano.
Projeto Maringá em Números trata-se de uma pesquisa de amostra de domicílios – realizada pelo Curso de Economia da Faculdade Cidade Verde (FCV), Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM) e Conselho de Desenvolvimento Econômico de Maringá (CODEM) – que tem por finalidade gerar indicadores a respeito de temas como população, educação, trabalho, rendimento, religião, economia, meio ambiente, entre outros. O levantamento será feito trimestralmente com o intuito de construir uma base de dados.
Os pesquisadores ouviram 540 pessoas no último dia 26 de agosto, em todas as regiões da cidade. A margem de erro é de 2,19 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança da pesquisa é de 95%, o que quer dizer que a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

Comente aqui


Apenas 10% dos homens

Uma pesquisa realizada pelo Datafolha, a pedido da Sociedade Brasileira de Urologia, o Instituto Oncoguia e a Bayer, revelou a principal preocupação dos torcedores homens brasileiros quando o assunto é saúde. Neste quesito, os torcedores entrevistados temem mais o câncer em geral (29%) e as doenças cardiovasculares (20%). Pouco se atentam ao câncer de próstata (10%), mesmo sendo o segundo tipo de câncer mais prevalente na população masculina – atrás apenas do câncer de pele não-melanoma – e que, até o final deste ano, atingirá mais de 60 mil homens, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA).
A pesquisa utilizou o futebol, paixão nacional, para falar de um assunto que ainda é sensível aos homens. Na tentativa de identificar os motivos que impedem os brasileiros de cuidar da saúde de forma adequada, o instituto Datafolha entrevistou homens que frequentam os estádios de futebol para identificar alguns desses aspectos comportamentais.
Apesar de 76% identificarem o toque retal como um exame importante para o diagnóstico da doença, cerca de 48% dos entrevistados afirmaram acreditar que o machismo é o principal motivo pelo qual os homens não fazem o exame. Além disso, outros 21% disseram não considerar o procedimento “coisa de homem” e 12% apontaram a vergonha e o constrangimento como impeditivos.

Comente aqui


Na frente, em Londrina

Alexandre Kireeff

Informação chamou a atenção. Mesmo sem nunca ter se colocado publicamente como pré-candidato ao Governo do Estado, o ex-prefeito de Londrina, Alexandre Kireeff (Podemos), apareceu com 26% das intenções de voto para as eleições de outubro de 2018, em pesquisa realizada pelo Instituto Multicultural em parceria com a Folha de Londrina e a Rádio Paiquerê AM.
Esta foi a primeira vez que o nome do empresário apareceu em uma pesquisa ao Governo do Paraná. Chama a atenção estar à frente de políticos que já se lançaram pré-candidatos, como o secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Ratinho Júnior (PSD), com 23,5%, do o ex-senador Osmar Dias (PDT), que apareceu com 14%, do senador Roberto Requião (PMDB) que apareceu em quarto lugar, com 4,5% e a vice-governadora Cida Borghetti (PP), com 3,5%. Os que não sabem em quem votar somaram 28,5%.
“O que se vê é que os votos dele vêm especialmente de Requião e de Osmar Dias, que caíram bastante em relação à pesquisa anterior”, analisou Edmilson Vicente Leite, diretor estatístico do Instituto Multicultural. A pesquisa estimulada ouviu 602 moradores das áreas urbanas e rural de Londrina, entre os dias 15 e 17 de julho, e tem intervalo de confiança de 95%.
“Fiquei positivamente surpreso com o resultado da pesquisa pois sequer sabia que meu nome havia sido incluído como pré-candidato. Agradeço sinceramente essa manifestação de confiança da população”, comentou Alexandre Kireeff , empresário do setor do agronegócio.

1 Comentário


Pesquisa

O Núcleo Multissetorial de Empresas e Consultorias Júnior da Acim, realizou uma pesquisa de satisfação em relação a qualidade das atividades promovidas pelas secretarias no estande da Prefeitura, na Expoingá 2017. As informações coletadas por meio de formulários online, respondido por visitantes do estande entre os dias 4 a 14 de maio. A pesquisa foi realizada em parceria com a Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM), com o apoio do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Maringá (CODEM). O totem digital, instalado dentro do estande, abordava os seguintes temas: gênero, faixa etária, estado civil, local de residência, renda mensal, área de atuação, escolaridade, quantidade de visitas feitas ao estande e objetivos das mesmas, conhecimento sobre a atual gestão e classificação do atendimento.
Das 92 visitas efetuadas ao estande, 64% foram masculinas com idade entre 30 a 49 anos. Em relação ao conhecimento dos serviços prestados da administração, foi identificado que 54% das pessoas conhecem os projetos da Prefeitura. Sobre o atendimento, 65% dos visitantes classificaram como ótimo. Dessa forma, a pesquisa concluiu que o principal motivo das visitas eram apenas a curiosidade. Outra parcela dos entrevistados estiveram presentes com intuito de buscar informações sobre a gestão.
“É muito importante para nós essa pesquisa de avaliação dos serviços no estande da Expoingá, pois os dados obtidos nos alerta para possíveis melhoria nos próximos anos. Agradecemos a parceria e, com certeza, trabalharemos futuramente para promover e oferecer um excelente espaço para a comunidade”, disse o secretário de Desenvolvilmento e Inovação, Francisco Favoto.

Comente aqui


Osmar na frente em Curitiba

A pouco mais de um ano das eleições 2018, o Instituto IRG quis saber quem é o preferido dos curitibanos para assumir o governo do Paraná em 2019. Osmar Dias está na frente com 33,76%, seguido por Ratinho Júnior com 29,30% e pela vice-governadora Cida Borgheti com 6,02%. O levantamento foi realizado na capital paranaense pelo instituto de pesquisas IRG, com 1.100 eleitores, entre os dias 24 e 30 de junho.

Comente aqui


Lula na frente

Uma pesquisa do instituto Datafolha foi divulgada nesta segunda-feira (26) pelo jornal “Folha de S.Paulo” com índices de intenção de voto para o primeiro turno da eleição presidencial de 2018. Veja os resultados dos oito cenários pesquisados:
Cenário 1 (com Alckmin):
Lula (PT): 30%
Jair Bolsonaro (PSC): 16%
Marina Silva (Rede): 15%
Alckmin (PSDB): 8%
Ciro Gomes (PDT): 5%
Luciana Genro (PSol): 2%
Eduardo Jorge (PV): 2%
Ronaldo Caiado (DEM): 2%
Branco/nulo/nenhum: 18%
Não sabe: 2%

Comente aqui


Lula na frente

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) seria imbatível, se as eleições de 2018 fossem hoje. É o que mostra a pesquisa Vox Populi/CUT divulgada nesta terça-feira (6). Confira. Se a eleição fosse hoje, Lula venceria o segundo turno do pleito com 52% das intenções de votos se o candidato tucano fosse Geraldo Alckmin (PSDB-SP), que ficaria em segundo lugar, com 11% dos votos.
Se o PSDB resolver apostar no discurso do novo ou da gestão marqueteira, Lula teria 51% dos votos no segundo turno e o prefeito João Doria, 13%. Lula também ganharia de Marina Silva (Rede) por 50% a 15%. Lembrando que a pesquisa é Vox Populi e da CUT.

1 Comentário


Londrinenses aprovam Marcelo Belinati

Marcelo Belinati, prefeito de Londrina

Em Londrina, 78% dos entrevistados em pesquisa sobre os 100 dias da administração municipal consideraram suas expectativas atendidas. O trabalho foi feito pelo Instituto Multicultural de Londrina, avaliando os 100 primeiros dias da administração do prefeito Marcelo Belinati (PP).
O levantamento apontou que 55 % dos londrinenses aprovam Marcelo e que 60,5 % confiam no prefeito.
Para os londrinenses, a saúde e a geração de empregos são os maiores desafios da administração.
O Instituto Multicultural realizou o levantamento de 7 e 9 de abril, nas zonas urbana e rural, seguindo o Critério de Classificação Econômica Brasil. A margem de erro é de 3% para mais ou para menos, com um intervalo de confiança de 95%.

Comente aqui


Ávores solares: novo projeto é desenvolvido no Brasil

Em janeiro de 2014 publiquei um texto sobre uma árvore solar, desenvolvida no Chile.
Recebi foto e informação de uma assessoria de imprensa. Muitas pessoas me pediram o contato, porém apesar de inúmeras tentativas, não conseguimos, o que foi frustante.
Agora tenho a acesso a uma informação mais concreta. Um projeto que está desenvolvendo árvores solares no Brasil. A notícia está na série “Trilhas da Educação”, no portal do Ministério da Educação.
O título é “Árvore solar produz energia em campus de universidade cearense”. Essa árvore foi idealizada com a finção de captar energia solar e armazená-la para carregar bicicletas elétricas, outro projeto da Universidade Estadual do Ceará (UECE).
A árvore é um primeiro passo das pesquisas, porém tem um valor inquestionável, pelo que representa como mais um passo importante para que a energia renovável se torne uma realidade no Brasil e no mundo.
A árvores vai contribuir para o deslocamento dos servidores responsáveis pela segurança local, substituindo motocicletas e carros, com as bicicletas elétricas. Com isso, a UECE vai gastar menos com combustível e o ar fica mais puro. Sem contar que a árvore ocupa um espaço otimizado, bem menor que a disposição tradicional das células de absorção da luz e do calor do sol.
A meta agora é ampliar o projeto dentro e fora da universidade, a fim de atingir um público maior no transporte alternativo, como funcionários de fábricas e supermercados. “Queremos que ele integre o mobiliário urbano e tenha uma clara relação formal com a natureza,” afirma Lutero de Lima, professor do mestrado em Ciências Físicas Aplicadas da UECE.
Segundo Lutero Lima o objetivo da expansão do projeto é estimular o desenvolvimento econômico sustentável. Às empresas que adotarem a tecnologia deverão ser concedidos créditos de carbono, uma espécie de certificado de qualidade por medidas que colaborem com a redução de gases que provocam o efeito estufa.

Acredito que agora todas as pessoas interessadas terão acesso aos pesquisadores e ao projeto.
Isso é muito bom.

Acesso ao postal da Univesidade Estadual do Ceará >>> http://www.uece.br/uece/

Texto no Portal do MEC >>> Acesse aqui

Comente aqui