Prestação de Contas



Coluna de quinta-feira, dia 1º de março

CANDIDATO Ao se referir aos seus ministros, o presidente Temer afirmou, na terça-feira, em Brasília, que “meu maior acerto foi a escolha do Ricardo”. Mesmo com este reconhecimento, Ricardo Barros mantém seu planejamento. Deixará o Ministério da Saúde em abril para ser candidato a deputado federal.

SAÚDE O vereador Mario Hossokawa (PP) passou mal na manhã de ontem, quando ainda estava em casa. À tarde foi submetido a um cateterismo.

PRESIDÊNCIA Com o procedimento de Hossokawa, o vice-presidente da Câmara, Mario Verri, deverá presidir a sessão de hoje.

REFIS Muita gente esperava e o projeto deve ser apresentado, em regime de urgência, na sessão de hoje, na Câmara de Maringá. O autor é o vereador Odair Fogueteiro, que abriu o projeto para coautorias. Vários vereadores assinaram.

OPORTUNIDADE O REFIS municipal pode ser aprovado quase que simultaneamente ao REFIS federal para as micro e pequenas empresas, que deverá ser aprovado no próximo dia 6 de março.

REFIS DO FUNRURAL O plenário do Senado Federal aprovou ontem, no fim da tarde, o Refis do Funrural. A matéria vai agora à sanção presidencial. Informação do deputado Sérgio Souza.

MAIS PRAZO O projeto prorrogou de 28 de fevereiro para 30 de abril o prazo final de adesão ao Programa de Regularização Tributária Rural (PRR), também chamado de “Refis Rural”.

VEREADORES Na audiência pública de prestação de contas das finanças da Prefeitura de Maringá, relativas a 2017, primeiro ano da gestão Ulisses Maia, seis vereadores acompanharam toda a apresentação.

PRESENÇAS Participaram da audiência pública o presidente da Comissão de Finanças e Orçamento, Sidnei Telles (PSD), Onivaldo Barris (PHS), Jean Marques (PV), Homero Marchese (PV), Alex Chaves (PHS) e Do Carmo (PR) acompanharam toda a audiência.

PARCIAL Os vereadores William Gentil e Chico Caiana acompanharam a parte final da audiência pública. Passaram pelo plenário os vereadores Mario Verri e Belino Bravin.

PERGUNTAS Fizeram perguntas e comentários os vereadores Homero Marchese, Do Carmo, Willian Gentil, Alex Chaves e Jean Marques.

CONDUÇÃO Foi muito elogiada a condução da audiência pública, pelo vereador Sidnei Telles, presidente da Comissão de Finanças e Orçamento.

CONVITES Sidnei enviou convites para entidades da sociedade organizada e alguns conselhos. Mas eles não compareceram à audiência pública.

EQUILIBRIO As contas de 2017 terminaram em equilíbrio. Mas as despesas subiram 9%, contra 5% das despesas.

INVESTIMENTOS Em 2017 os investimento somaram R$ 79 milhões, 36% do previsto no orçamento e 7% da receita arrecadada.

FOLHA DE PAGAMENTO Pela primeira vez, em muitos anos, as despesas com pessoal ultrapassaram o limite de alerta, 48,60%, chegando em 49,16%.

LIMITES O limite prudencial é de 51,30% e o limite máximo de gastos com a folha de pagamento é de 54% das receitas.

PEDÁGIO As bancadas do PSD e PSC apresentaram, juntas, três requerimentos relacionados às investigações da 48º fase da Operação Lava Jato, que tem foco nas concessões de pedágio do Paraná.

ANULAÇÃO O primeiro requerimento foi para o Governo do Estado, pedindo a extinção do contrato com a Econorte, e nulidade dos aumentos sucessivos na tarifa.

AUDITORIA Para o Tribunal de Contas foi encaminhado pedido de auditoria nos contratos e aditivos, e atualização das planilhas de obras e preços de tarifas da Econorte.

MUNICÍPIOS

PREFEITOS Hoje tem reunião dos prefeitos da região, às 14 horas, na sede da Amusep.

PAUTA Estão na pauta: Sistema de Financiamento aos Municípios (SFM); o Programa Avançar Cidades, da Fomento Paraná, e a Escola Prática de Educação para o Trânsito.

APOIO A Câmara Municipal de Marialva encaminhou à Câmara dos Deputados uma Moção de Apoio ao Projeto de Lei conhecido como “Lei Lucas”, em tramitação no Congresso Nacional.

PREVENÇÃO O Projeto institui a obrigatoriedade de estabelecimentos públicos e privados voltados ao ensino ou recreação infantil e fundamental capacitarem seu corpo docente e funcional em noções básicas de primeiros socorros.

FRASE “A dificuldade real não reside nas novas ideias, mas em conseguir escapar das antigas.” John Maynard Keynes

ÚLTIMA Loteria é como um imposto sobre as pessoas que são ruins em matemática.

PARA LEMBRAR

HOJE, 9h40 – “O Assunto é Política”, com Diniz Neto, na CBN Maringá. Duas edições por dia, de segunda a sexta-feira: às 9h40 e às 14h20.

1º DE MARÇO, 14 horas – Primeira reunião dos prefeitos na região na sede da Amusep, em Maringá, à avenida Nóbrega, 370, Maringá.

1º DE MARÇO, 17 horas – Auditório Hélio Moreira. O ministro Ricardo Barros, o governador Beto Richa, a vice Cida Borghetti, a deputada estadual Maria Victória e o prefeito de Maringá, Ulisses Maia, assinam ordem de serviço do Hospital da Criança em Maringá.

1º DE MARÇO, 20 horas – Parque Internacional de Exposições de Maringá. Lançamento da 46ª Expoingá.

02 DE MARÇO, – “O Cenário da Economia, em 2018, e os desafios a serem enfrentados pelas cidades”, palestra com o economista João Ricardo Tonin, no Escritório Regional Noroeste do Sebrae, avenida Bento Munhoz da Rocha Netto, 1.116, Zona 7, Maringá (PR).

1 Comentário


Prestação de contas

A convite da diretoria da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (Acim), o prefeito Ulisses Maia participou da reunião ordinária do Conselho de Administração da entidade na noite desta segunda, 10, e fez um balanço dos primeiros seis meses de governo, enfatizando avanços convergentes com a proposta da gestão, alicerçada na inovação e transparência. Participaram da reunião membros dos conselhos Superior, Mulher, Jovem e Comércio e Serviços da Acim, secretários municipais e associados da entidade. Depois de receber as boas vindas do presidente da Acim, José Carlos Valêncio, Ulisses Maia desenhou o perfil dos 180 dias de gestão, destacando característica muito própria desse governo: o contato direto com o cidadão a partir de reuniões e encontros. Sublinhou o projeto ′Prefeitura no Bairro′ como ilustrativo desse compromisso e o reforço dos serviços de Ouvidoria, como a adoção de aplicativo que valoriza a reivindicação do cidadão, apressando a solução de problemas apontados por ele na infraestrutura urbana e de serviços.
No aspecto ′transparência′, Ulisses Maia citou a implantação do Conselho de Gestão Fiscal, que funciona como uma auditoria externa das finanças da administração, reforçando a importância do controle social sobre as contas públicas. “Junto com a controladoria e outros instrumentos de controle, como os vereadores e o Observatório Social, temos um modelo de fiscalização transparente e eficiente dos recursos, reafirmando um dos pilares da nossa gestão: a responsabilidade nos gastos públicos”, disse o prefeito.
Ulisses Maia também lembrou da valorização dos servidores, com a nomeação de funcionários de carreira em cargos de secretário, diretores e gerentes, a redução de funções gratificadas, de 500 para 150, implantação do vale-alimentação e a criação da Ouvidoria do Servidor. Destacou mudança no comportamento da administração em relação a empresa de transporte público ao não conceder o reajuste da tarifa sem a contrapartida efetiva de melhorias para o usuário, especialmente na solução para o problema a superlotação. Os avanços na saúde, com o enfrentamento da fila por consultas especializadas, praticando zerando a demanda em diversas especialidades, e na educação, com redução contínua e sistematizada da espera por vagas em creches, entre outras conquistas, também foram elencadas pelo prefeito no balanço. Ulisses Maia também falou de inovações tecnológicas, como o Portal do Fornecedor, e outros avanços. Lembrou da correção de erros nos projetos do terminal urbano e no corredor de ônibus da avenida Morangueira.
Destacou a retomada da coleta de lixo a partir de agosto, decisão que vai gerar uma economia anual para o município de cerca de R$ 20 milhões, obras de revitalização do aeroporto, licitação para a construção da segunda ′perna′ nos viadutos do Contorno Norte e uma infinidade de outros avanços. Ulisses Maia respondeu a diversas perguntas dos participantes da reunião finalizou reiterando o compromisso de sua gestão com avanços concretos da melhoria da qualidade de vida, com intervenções pontuais no espaço urbano.

Comente aqui


Prestação de contas

Na manhá de ontem, dia 4, o prefeito Ulisses Maia recebeu a imprensa para prestar contas do trabalho realizado nos primeiros seis meses do ano. Mais de 20 obras em andamento no município, 12 iniciadas neste ano, seis inauguradas, 14 empreendimentos públicos preparados para licitação, ampliação do número de leitos no Hospital Municipal, 3,5 mil cirurgias realizadas, 37,8 mil consultas médicas realizadas e zeramento da fila para as especializadas, com exceção de neurologia e reumatologia. Estes são alguns aspectos administrativos apontados pelo prefeito Ulisses Maia no balanço de seus primeiros 180 dias de governo, apresentado na manhã desta terça, 4, na Sala de Reuniões do Gabinete da Prefeitura de Maringá.
Acompanhado do vice-prefeito Edson Scabora, secretários e em bate-papo com profissionais da imprensa, o prefeito destacou também que a transparência nas atitudes e o diálogo com a população foram decisivos na seleção para execução de obras e ações prioritárias de atendimento aos moradores.
Na área da Educação, Ulisses enfatizou o investimento em tecnologia – com a compra de computadores – como fator de inovação nas 51 escolas, além da conclusão das obras de reforma e ampliação de seis centros municipais de educação infantil e as 2,9 mil chamadas de fila de espera nas creches.
A inauguração da Central de Abastecimento Farmacêutico, o almoxarifado e liberação do acesso da Unidade de Pronto Atendimento (UPA Zona Sul) ao Hospital Municipal – com dois elevadores, além da contratação de 76 profissionais, foram outras importantes conquistas na área da saúde.
A retirada do antigo terminal de transporte coletivo urbano, o início efetivo das obras do novo Terminal Intermodal, a aceleração das obras das três estações de transbordo, implantação de oito pontos de ônibus com abrigo para passageiros na Avenida Morangueira, a repaginação da sinalização viária na cidade e a instalação de oito semáforos foram fundamentais para avanço do sistema de mobilidade urbana. No Aeroporto Regional foi feita fresagem e reparos na pista de pouso e decolagem, retomada de voos e concluído o projeto a ser executado para melhorar a estação de embarque e desembarque de passageiros.

Humanização e eficiência – No resumo de ações em seus primeiros seis meses de governo, o prefeito Ulisses Maia também destacou a implantação do Vale-Alimentação e a criação da Ouvidoria do Servidor como elevação do programa de valorização do funcionário público municipal, ao mesmo em que a redução de 500 para 150 cargos comissionados ajudou a diminuir valores na folha de pagamento. Os gastos do município tiveram economia de R$ 10 milhões com as licitações por meio de pregões eletrônicos e também foram minimizados com o programa de mudança de funcionamento de órgãos municipais para imóveis com valor menor de aluguel. “Um desses exemplos foi a mudança da sede do Procon para um imóvel melhor e com valor do aluguel reduzido pela metade”, assinalou.
Os encontros mensais com moradores por meio dos programas “Prefeitura nos Bairros” e “Vice-Prefeito na Casa”, aliados à ampliação do sistema Acesso Cidadão, criação do Portal do Fornecedor e do aplicativo Colab.re aproximaram a administração dos contribuintes, assim como as assembleias do Orçamento Cidadão debateram de forma democrática as prioridades para o Plano Plurianual 2018/2021, a ser enviado para aprovação da Câmara Municipal.
Os porgramas “Bota-Fora” e “Cidade Limpa” – para limpeza de quintais, praças e terrenos nos bairros -, a reativação da Pedreira Municipal e a Usina de Asfalto, os cuidados com jardinagem na área central, a remoção de mais de duas mil árvores condenadas, mais de mil retiradas de colméias, o replantio de 2,4 mil árvores e recolhimento de 52 mil toneladas de lixo e entulho, além da compra de 15 caminhões coletores também foram considerados fatores relevantes de reorganização da cidade.
A abertura do portão do Parque do Ingá, ao lado da Vila Operária, a elaboração do Plano Municipal de Gerenciamento de Resíduos Sólidos, a retomada da Patrulha do Som e a iminente tomada de responsabilidade pela conservação do Horto Florestal são conquistas do setor do Meio Ambiente e Bem-Estar Animal.
Ações culturais, de assistência social, de eventos esportivos e de desenvolvimento econômico foram outras atividades destacadas pelo prefeito.
Entre os procedimentos não realizados nesses primeiros seis meses de gestão, Ulisses Maia citou a conclusão da segunda pista dos seis viadutos do Contorno Norte e a instalação de Parklets – espaços de convivência em áreas de estacionamento viário, com bancos, carregadores de celular e wifi. “São projetos que já estão em andamento e que, com certeza, dentro de pouco tempo serão colocados em prática em Maringá. No máximo, até o final da gestão”, concluiu Ulisses.

Comente aqui
 

Câmara de Maringá presta contas

A Câmara Municipal de Maringá encerrou em 2016 os dois anos de uma Mesa Diretora presidida pelo vereador Chico Caiana, e os quatro anos da 15ª Legislatura. A prestação de contas do Legislativo, considerando os números desses anos e em comparação com os demais anos, desde 2009, e com a 14ª Legislatura, surpreendem e muito. A produção legislativa dobrou nos últimos quatro anos e as despesas com horas-extras, diárias, passagens, combustíveis e material de expediente vêm caindo, sendo menores nos dois últimos anos, 2015/2016, em todo o período.
Comparação melhor ainda é com as câmaras das demais cidades de médio porte da região Sul do Brasil, onde a Câmara de Maringá aparece como aquela que gasta menos e que tem o menor subsídio de vereador.

Publicamos aqui um texto com as principais informações desse balanço.
Na fan page da Câmara também foi publicado um vídeo com uma apresentação que pontua parte do texto abaixo.

Câmara de Maringá dobrou produção legislativa e tem o menor custo na região Sul do país A Câmara Municipal com menor custo da região Sul do país também termina a sua legislatura 2013/2016 com um aumento de 103% na produção legislativa, em comparação com 2009/2012. O Legislativo de Maringá manteve, em 2016, o menor subsídio de vereador entre as cidades médias do Sul (com 340 mil a 600 mil habitantes) e também a continuou tendo o menor gasto por habitante.
No país, entre os municípios médios, Maringá tem o 3º menor subsídio de vereador e a 5ª Câmara com menor gasto, com despesa por habitante muito próxima dos quatro primeiros.
Além desses números positivos, a Câmara encerra um período em que houve um esforço da Mesa Diretora, das comissões, vereadores, assessorias e servidores para elevar a qualidade da produção legislativa. Não estão sendo aceitos projetos autorizativos e há um cuidado maior com a constitucionalidade e aspectos formais dos projetos em tramitação.

PROJETOS E PROPOSTAS – Na 14ª legislatura, de 2009 a 2012, os vereadores produziram 5.887 projetos e propostas. Nos quatro anos seguintes, da 15ª legislatura, essa produção cresceu para 11.969 projetos e expedientes.
Lideram o aumento dessa produção os requerimentos, solicitação ao Poder Executivo que são lidas, debatidas e votadas nas sessões.
O aumento da produção legislativa, ao lado do cuidado para elevação da qualidade do trabalho, mostra o esforço que os vereadores desse mandato fizeram para encaminhar as suas ideias e sugestões ao Poder Executivo, representando demandas da comunidade, nas mais diversas áreas.

UMA CÂMARA QUE ECONOMIZA – O subsídio do vereador de Maringá de R$ 8.697,21, valor mantido para a próxima legislatura 2017/2020. Além disso, em mais um ano, a Câmara de Maringá se manteve como a que menos gasta em toda a região Sul do país, entre as cidades médias.
O custo por habitante em Maringá por ano, é de R$ 47,92. O segundo menor gasto é da Câmara de Pelotas, R$ 52,76, seguido de Cascavel, com R$ 59,12.
No outro extremo, a Câmara de Londrina, com 19 vereadores, teve um subsídio de R$ 15.061,41 e um gasto por habitante de R$ 61,90.
O município do Sul do Brasil com maior gasto por habitante é Blumenau, também com 15 vereadores: R$ 86,69.

REDUZINDO GASTOS – Além de um equilíbrio orçamentário, que revela um planejamento técnico realista e de acordo com o desejo da comunidade, a Mesa Diretora dos dois últimos anos, presidida pelo vereador Chico Caiana, conseguiu uma redução histórica de gastos.
Na prática, em todas as despesas onde é possível fazer economia, isso aconteceu.
Em horas extras houve uma redução de R$ 223.995,00 em 2009, para R$ 72.148,00 em 2016. Foram 67% de redução. Na 14ª Legislatura (2009/2012), a Câmara pagou R$ 927.475,00 de horas extras. Na 15ª Legislatura (2013/2016) esse valor foi reduzido para R$ 445.268,00 uma redução de 52%. Na prática uma redução de quase R$ 500 mil.
O valor pago para horas extras em 2016, R$ 72.148, foi o menor valor de horas extras desde 2009.
Nas diárias outra redução grande. De R$ 42.763,00 em 2009, para R$ 10.295,00 em 2016. Redução de 77%. O valor pago para diárias foi diminuído de R$ 42.940,00 em 2013/2014, para R$ 15.576,00 em 2015/2016. Corte de 63%.
Na mesma linha o corte de despesas com passagens também foi muito grande. Dos R$ 22.116,00 em 2009, para R$ 4.648,00 em 2016. Uma redução de 79%. O gasto com passagens foi reduzido de 2013/2014 para 2015/2016 em 60%. O valor de R$ 4.648, desse ano, 2016, é o menor desde 2009.
A queda dos gastos com telefonia também chama a atenção. Caíram de R$ 103.216, em 2009, para R$ 25.962, em 2016. Uma diminuição de 74%.
Em combustível o valor pago caiu de R$ 7.255,00 em 2009, para R$ 5.067,00 em 2016. Foram 30% de redução. Importante considerar que em 2016 o preço do combustível era de R$ 2,20. Hoje é 3,75. Em litros, foram cerca de 3.290, em 2009, para 1.350 litros em 2016. Em litros de combustível a queda de consumo foi de 59%.
A Câmara de Maringá gastou, nos dois últimos anos, R$ 397,00 por mês de combustível, cerca de 106 litros de gasolina por mês. Consumo semelhante ao de uma família.
Os gastos com material de expediente também diminuíram em 205 e 2016. Comparando com 2009, foram 22% a menos. Mais uma vez vale registrar que os preços de 2009 eram muito menores do que os atuais, o que representa uma economia física bastante grande na compra desses materiais.

PRÊMIO PARA A CÂMARA – O ano de 2016 terminou com a premiação da Câmara de Maringá que recebeu o Prêmio Gestor Público Paraná, na Assembleia Legislativa. Foi um reconhecimento do Sindicato dos Auditores Fiscais do Paraná, que realizou a quinta edição do evento que destaca projetos de interesse público que podem ser multiplicados.
O prêmio foi concedido pelo Projeto “Câmara Mirim”, que se tornou um grande sucesso.
A primeira turma teve 15 inscritos e a turma 2016/2017 contou com 298 inscrições, de 39 escolas. O projeto é voltado a alunos do ensino fundamental.
A Escola Legislativa da Câmara de Maringá, criada em 2013, coordena projetos e ações de apoio aos vereadores, assessores e servidores e também à interessados da comunidade.
Além da Câmara Mirim, em maio de 2015, foi iniciado o “Estágio Conhecimento”, voltado a atender estudantes universitários.
Em dois anos, 289 estudantes universitários, de diversas instituições de ensino superior, em 23 turmas, fizeram o estágio. Na Câmara os estudantes recebem informações sobre o que é o Poder Legislativo, como trabalham os vereadores e a Câmara para cumprir as funções legais.
A Escola também coordena outras atividades, como a Feira de Livros da Câmara (FELICAM), que disponibilizou mais de 1.000 livros, de diversos gêneros e temas. A feira foi criada para celebrar o projeto da Mesa Diretora, feito em 2016, que criou a Biblioteca da Câmara.

GESTÃO – A Câmara deu continuidade em 2016 à ampliação do Sistema Eletrônico de Informações (SEI), com a consolidação dos processos que já haviam sido incorporados e adição de novos, como férias, licenças, pareceres jurídicos, requerimentos de urgência e pareceres das comissões.
Forram realizadas mudanças no Portal da Transparência e implantação do Portal de Licitações. O setor de TI, formado por servidores concursados, tem como objetivo a prestação de serviços públicos de qualidade, a serviço do cidadão e da transparência.
Os avanços na informatização da Câmara têm ajudado a reduzir o consumo de materiais de expediente. Mais eficiência gera mais economia.
O fechamento da Central de Fotocópias, em 2015, restringiu as cópias. A economia aparece na redução das despesas.
Em 2016, a gestão responsável levou à contratação seguros e da licença de softwares. Isto não era feito desde 2009.
Não houve nenhum gasto supérfluo. Somente foi comprado ou contratado o que era de real necessidade.
De acordo com o presidente da Câmara, Chico Caiana, “o desafio é continuar cada vez mais perto da população, aprimorando e avançando no trabalho por um Legislativo responsável e eficiente para todos”.

RESUMO DE DESTAQUES

  • A produção legislativa da 15ª Legislatura (2013-2016), dobrou. Cresceu 103%.
  • A Câmara de Maringá tem o menor subsídio de vereador na região Sul e o menor gasto, considerando os municípios médios.
  • No país, entre os municípios médios (com 340 mil a 600 mil habitantes), Maringá tem o 3º menor subsídio de vereador e o 5º menor gasto.
  • A Câmara de Maringá recebeu o Prêmio Gestor Público Paraná 2016 em reconhecimento ao projeto de educação e cidadania “Câmara Mirim”.
  • Horas Extras: Redução de R$ 223.995, em 2009, para R$ 72.148, em 2016. 67% de redução. A redução de 2009/2012 para 2013/2016 também foi muito elevada. Economia de R$ 482.404, redução de 52%.
  • Horas Extras: Em 2016 o valor pago por horas extras foi de R$ R$ 72.148.  Este foi o menor valor de horas extras, desde 2009.
  • Diárias: Redução de R$ 42.763, em 2009, para R$ 10.295, em 2016. Redução de 77%. Redução de 2013/2014 para 2015/2016, de R$ 42.940 para R$ 15.576, cerca de 63%.
  • Passagens: Redução de R$ 22.116, em 2009, para R$ 4.648, em 2016. Redução de 79%. O gasto com passagens foi reduzido de 2013/2014 para 2015/2016 em 60%.
  • Telefonia: Redução de R$ 103.216, em 2009, para R$ 25.962, em 2016. Redução de 74%.
  • Combustível: Redução de R$ 7.255, em 2009, para R$ 5.067, em 2016. 30% de redução. Importante considerar que em 2016 o preço do litro combustível era de R$ 2,20. Hoje é de R$ 3,75 o litro.
  • Combustível: Redução de R$ 7.255, em 2009, para R$ 5.067, em 2016. 30% de redução. Importante considerar que em 2016 o preço do litro combustível era de R$ 2,20. Hoje é de R$ 3,75 o litro.
  • A Câmara de Maringá tem recebido visitas de presidentes e vereadores de Câmaras do Paraná e de outros estados, interessados em conhecer os projetos locais.
  • História de Maringá: Em 2016, pela primeira vez na história de Maringá, um vereador no exercício do seu mandato foi eleito prefeito.
  • A eleição de Ulisses Maia orgulha os vereadores da 15ª Legislatura e o Poder Legislativo.
    Uma referência positiva desse mandato que se encerra no dia 31 de dezembro de 2016.
  • Agradecimento: “Ao encerrar esse mandato, na condição de presidente e vereador reeleito, agradeço aos colegas vereadores, aos assessores e servidores, aos eleitores, à sociedade organizada, às comunidades e a todas as pessoas e instituições que contribuíram para a construção dos resultados que alcançamos.
    O desafio é continuar aproximando a Câmara da população e avançando, passo a passo, continuamente”. Chico Caiana
Comente aqui


Prestação de contas da Prefeitura

Será realizada hoje (31), às 14 horas, na Câmara de Maringá, a prestação de contas das finanças da Prefeitura de Maringá, referente aos quatro primeiros meses do ano.
A apresentação, coordenada pelo secretário de Gestão e Fazenda, José Luiz Bovo, ocorre em audiência pública da Comissão de Finanças e Orçamento, presidida pelo vereador João Batista da Silva (Da Silva).
A prestação de contas dos primeiros meses de 2016 será importante para avaliar os efeitos da crise na arrecadação e despesas da prefeitura.

Comente aqui


Prestação de contas em Ortigueira

De Daniel Fardtura, secretário de Indústria, Comércio e Turismo de Ortigueira, recebo a informação de que a Prefeitura promoverá reunião para prestação de contas do exercício de 2013 à população, hoje, às 19 horas, no auditório municipal.
A reunião contará com a prefeita Lourdes Banach e os secretários municipais.

Comente aqui
 

Edmar presta contas dos primeiros 180 dias de mandato

O deputado federal Edmar Arruda está prestando contas dos primeiros 180 dias do seu mandato.
O informativo foi encartado na edição de hoje de O Diário e está disponível no site do deputado, www.edmararruda.com.br.
Mesmo sendo este o seu primeiro mandato, ele foi indicado vice-líder do partido, o PSC, e para a Comissão de Finanças e Tributação e a Comissão Mista de Orçamento, uma das mais importantes do Congresso Nacional.

O acesso direto ao informativo pode ser feito AQUI.

3 Comentários