PT



PT quer Lula candidato mesmo condenado, mas há um problema

O PT quer manter a candidatura de Lula a presidente, de qualquer forma, mesmo condenado em segunda instância. A estratégia está fundamentada em parecer de jurista do Paraná, professor Luiz Fernando Casagrande Pereira.
A estratégia, porém, tem um problema, destacado hoje em várias publicações nacionais. Convencer os aliados a permanecer ao lado de Lula, em uma estratégia de risco. Um exemplo é o PC do B. O partido discute o lançamento de candidatura própria ao Planalto, com três nomes despontando: Manuela d´Ávila (RS), Jandira Feghali (RJ) e Orlando Silva (SP).

2 Comentários


Jucá não quer PMDB com PT em 2018

Romero Jucá, agora se empenha em tentar apagar o capítulo do passado recente que mais envergonha a legenda que ele comanda. Ele vem tentando convencer correligionários a apoiar uma resolução que proíba candidatos do PMDB de se coligarem como petistas. Até o momento, porém, Jucá ainda não conseguiu convencer seus pares a encampar o projeto. Lógico, ninguém quer correr o risco de se complicar nas eleições de 2018, sobretudo em estados onde PT e PMDB ainda caminham juntos, como nos tempos de Dilma e Temer.
As informações são de Gabriel Mascarenhas na Veja.
A foto é de Marcelo Camargo/Agência Brasil.

1 Comentário


Tomou posse

A senadora Gleisi Hoffmann (PR) tomou posse oficialmente como presidente nacional do PT nesta quarta-feira (5) em Brasília. Ela ficará à frente da legenda até 2019 (saiba mais abaixo como foram os discursos de Gleisi, Lula e Dilma no evento). Também tomaram posse os demais membros do diretório nacional do PT. A maior parte deles é integrante da corrente Construindo um Novo Brasil (CNB), da qual Gleisi e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fazem parte. Entre os dirigentes que tomaram posse nesta quarta, estão Alberto Cantalice, vice-presidente e secretário de comunicação do partido, e os deputados José Guimarães (CE) e Paulo Teixeira (SP), como vice-presidentes nos seus respectivos estados.
Gleisi, que é ré na Lava Jato acusada de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, foi eleita durante convenção nacional do PT, realizado no último dia 3 de junho, com 61% dos votos.
Ela superou Lindbergh Farias (RJ), que ficou com 38% dos votos. A partir da data, a parlamentar paranaense passou a responder pelo maior partido de esquerda no país.

Comente aqui


Atentado

A sede estadual do Partido dos Trabalhadores do Paraná, em Curitiba, na madrugada desta quinta-feira (25), foi alvo do quarto atentado em pouco mais de um ano. O atentado de hoje ocorreu horas após as manifestações de Brasília e Curitiba pelas Diretas Já e contra as reformas de Michel Temer. Doutor Rosinha, presidente eleito da agremiação, convocou uma coletiva para as 10h30 para anunciar as medidas que adotará diante de mais esse crime.
O PT informa que tem imagens de duas pessoas encapuzadas atirando bombas de coquetéis molotov na sede estadual.

Comente aqui
 

Investigações debaixo do tapete…

Assistimos na campanha e nos debates uma candidata a reeleição acusando seus adversários de serem responsáveis por obstruir investigações.
Três prefeitos do PT foram assassinados em São Paulo, em circunstâncias que sugerem execuções. As investigações nunca levaram aos autores dos crimes e as mortes permanecem com muitas perguntas sem resposta.
Curioso: os crimes ocorreram em 2001, em 2002 e 2006. Lula assumiu a presidência da República em 2003. Mesmo como presidente não conseguiu ajudar o seu partido a esclarecer as mortes dos prefeitos do PT. Por que?

Antonio da Costa Santos, o Toninho do PR, morto no dia 10 de setembro de 2001. Sua atuação contra o crime organizado e as reduções em até 40% nos valores pagos em contratos a empresas de serviços como merenda escolar e limpeza urbana, somadas à insistência do prefeito em desalojar casas para a ampliação do aeroporto de Viracopos lhe renderam várias ameaças – o que reforça a hipótese de crime político.

Celso Daniel, prefeito de Santo André, morto em 18 de janeiro de 2002 com 13 tiros. Entre os suspeitos encontram-se criminosos comuns e políticos. Após o início das investigações, sete testemunhas morreram, todas em circunstâncias misteriosas.

Prefeito de Monte Alto, Gilberto Morgado, morto em 9 de junho de 2006. Caiu de um prédio, do 23º andar, em São Paulo.
Ele havia feito uma denúncia contra uma empresa que recolhia o lixo da cidade.

1 Comentário


“Uma parcela expressiva do eleitorado rejeita o PT”

fruet

Demorei para publicar porque fui conferir a informação e a encontrei.
Fazendo uma avaliação da campanha no Paraná, para Estelita Hasa Carazzi, da Folha de São Paulo, o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, disse: “”Uma parcela expressiva do eleitorado rejeita o PT”. E completou: “É um ciclo, uma soma de fatos que vão se acumulando. E a Gleisi pagou esta conta, de alguma maneira”.

Impressionante como depois a culpada pelos problemas do PT é a mídia, os culpados são os jornalistas.

Mesmo que tenha sido um dos maiores atos falhos durante o período de segundo turno para presidente, Fruet merece o prêmio de sinceridade, mesmo que arrasadora para ele e seus aliados.

1 Comentário
  

No tranco será que pega?

Lula e Dilma vem outra a vez ao Paraná lançar Gleisi a governadora

Lula e Dilma vem outra a vez ao Paraná lançar Gleisi a governadora

A senadora petista Gleisi Hoffmann será lançada ao governo do Paraná pela quarta vez neste 3 de julho.
Essa parece ser mais uma tentativa de fazer a candidatura de Gleisi “pegar no tranco”, em mais um evento com a presença de Lula e Dilma Rousseff.
Os petistas já haviam se reunido em fevereiro, março e neste mês de junho para outros lançamentos que não repercutiram.
Detalhe é que a popularidade de Dilma só tem caído, puxando Lula e o PT.

1 Comentário