Rodovias



Interventores começam a inspecionar praças de pedágio neste sábado (6)

Os coronéis interventores começam neste sábado (06), às 10 horas, a inspeção nas praças de pedágio das seis concessionárias de rodovias que formam o Anel de Integração. O objetivo da vistoria é coletar informações sobre o sistema de contagem das cabines de pedágio e dos sistemas de liberação automática. A medida foi definida pelo Comitê […]

Comente aqui


Cida recebe doação do anteprojeto de duplicação da PR-317

A governadora Cida Borghetti recebeu nesta segunda-feira (24), da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM), o anteprojeto da duplicação de 21 quilômetros da PR-317. A obra abrange o trecho entre Maringá e Iguaraçu. O anteprojeto foi elaborado por meio da iniciativa privada, com a contribuição da própria ACIM e empresários que têm empresas às […]

1 Comentário


Governo comunica a concessionárias que contratos não serão renovados

A governadora Cida Borghetti informou nesta segunda-feira (11) que as seis concessionárias do Anel de Integração foram notificadas para que iniciem os processos de finalização dos contratos, que serão encerrados em 2021. “O Paraná precisa avançar e, desde já, iniciar a elaboração de um novo modelo de concessão para promover a justiça tarifária com mais […]

Comente aqui


PR-317 será interditada às 14 horas, sexta-feira (25)

Nesta sexta-feira (25), a PR-317, segmento entre Engenheiro Beltrão e o trevo de acesso a Terra Boa, será interditada por 45 minutos para a explosão de rochas. A detonação está prevista para 14 horas, faz parte do pacote de obras de duplicação da rodovia entre Floresta e Campo Mourão. Por conta disso, a concessionária VIAPAR, empresa responsável pela administração do trecho, orienta os motoristas a programar a viagem.
A obra está prevista no contrato de concessão da VIAPAR, orçada inicialmente em R$ 210 milhões. Está incluso no pacote a construção de nove quilômetros de pista variante a qual vai cruzar o rio Ivaí, melhorando assim a geometria da rodovia a ser implantada em relação a existente. Também constam no projeto a construção de um viaduto em Engenheiro Beltrão, um viaduto de acesso a Terra Boa, 15 retornos em nível e uma ponte nova sobre o Rio Ivaí. A previsão inicial é que sejam utilizadas 189.000 toneladas de massa asfáltica, construídos 5.200 metros de bueiros, 92.000 metros de canaletas para escoamento de água, além da instalação de 740 metros quadrados de placas de sinalização e escavação de mais de 2.600.000 de metros cúbicos de terra.
Com as obras de duplicação a cidade de Peabiru ganhará um contorno, o qual terá seis quilômetros de extensão. Vai ter início no quilômetro 196 da BR-158 e termino no quilômetro 202 da mesma rodovia. Contará com dois viadutos, duas trincheiras e uma ponte sobre o Rio 119. Segundo o gerente de engenharia da empresa, Jackson Seleme, a duplicação está prevista pra ser finalizada no final de 2015. “Apesar da instabilidade climática as obras seguem dentro do cronograma. A duplicação é uma reivindicação antiga da população e trará mais segurança e agilidade pra quem utiliza o segmento”, destacou.
DETONAÇÕES – Mais detonações estão previstas para a próxima semana. Tanto o trecho como horário desta vão ser divulgados nos próximos dias.

 

Comente aqui


Detonações de rochas na duplicação Floresta-Campo Mourão

A Viapar informa que a detonação na PR 317 (próxima ao km 154 em Engenheiro Beltrão) prevista para hoje, dia 25, foi transferida para amanhã, quarta-feira, dia 26, às 16 horas. A mudança segue orientações do Exército.
As detonações fazem parte das obras de duplicação da PR-317 e BR-158, trecho de 53 quilômetros de extensão entre Floresta e Campo Mourão. Serão nove quilômetros da variante às margens do rio Ivaí e seis quilômetros, em pista dupla, do contorno de Peabiru . Uma obra prevista no contrato de concessão da Viapar, orçada inicialmente em R$ 210 milhões.
Para as obras algumas detonações de rochas são imprescindíveis para o andamento da obra. A empresa avisa a população da região, principalmente na área urbana de Engenheiro Beltrão, no entorno do km 154, que tais detonações serão realizadas nos próximos dias com total segurança para a população.
O aviso reforça que as pessoas não devem se aproximar dos locais das detonações, respeitando os avisos de alerta. A área será isolada conforme exigem os protocolos.
No projeto de duplicação está prevista a construção de um viaduto em Engenheiro Beltrão, um viaduto de acesso a Terra Boa, 15 retornos em nível e duas pontes novas uma sobre o Rio Ivaí e outra sobre o Rio 119.
Com as obras de duplicação a cidade de Peabiru ganhará um contorno, o qual terá seis quilômetros de extensão. Terá início no quilômetro 196 da BR-158 e término no quilômetro 202 da mesma rodovia. Contará com dois viadutos e duas trincheiras.

Comente aqui


Projeto de duplicação da PR 323 está pronto

Governador Beto Richa

Governador Beto Richa

Durante visita à região Noroeste, no fim da semana passada, o governador Beto Richa informou que o projeto de duplicação da PR-323, entre Maringá e Umuarama, executado pela Odebrecht, já está pronto.
Ele disse que viu o projeto, que gostou das propostas, mas discutirá os detalhes com a sociedade, procurando o melhor modelo a ser adotado.
O governador ressaltou a importância da obra, lembrando as muitas pessoas que perderam a vida naquela estrada.
Ele disse que pretende iniciar o mais breve possível a duplicação da PR-323.

Comente aqui


Safra coloca mais caminhões nas estradas

Com tráfego mais lento, motoristas imprudentes não hesitam em fazer manobras perigosas, podendo provocar acidentes; VIAPAR recomenda redobrar cuidados

No mês de março o movimento de veículos comerciais na malha administrada pela concessionária de rodovias VIAPAR é historicamente maior. Ou seja, há mais caminhões trafegando pelo trecho, que compreende 476 quilômetros distribuídos pelas regiões norte, noroeste e oeste do Paraná. O motivo é a colheita da safra de grãos: o Estado responde por 25% da produção nacional.
Em praticamente todas as rodovias, o que se vê são veículos carregados e lentos, que acabaram de sair da roça rumo aos locais de descarga. O fluxo só não é maior devido ao tempo chuvoso, que tem dificultado a colheita.
Normalmente, as rodovias da VIAPAR apresentam um movimento de 55 mil veículos por dia. Desses, 25% são comerciais. A expectativa da empresa é de um incremento de 12% na quantidade de caminhões, turbinada também pelos que chegam do Centro Oeste do país em direção a Maringá, para o transbordo da produção, ou rumo aos portos de Paranaguá (PR) e Itajaí (SC). Eles seguem com grãos e retornam carregados de fertilizantes e uréia.
Para quem for viajar, a orientação do coordenador do Centro de Controle e Operações (CCO) da concessionária, Gesivaldo Amâncio Primo, é redobrar os cuidados. “Geralmente os caminhões trafegam devagar e como muitos motoristas não têm paciência, acabam fazendo manobras perigosas”, observa.
O caminhoneiro Antonio Ribeiro da Silva, de Maringá, confirma. Na estrada há mais de 10 anos, ele garante que nem todos respeitam a sinalização e muitos são imprudentes porque não querem ficar atrás de um caminhão, ainda que por poucos minutos. “Tenho evitado acidentes principalmente na saída das terceiras faixas”, acrescenta. E conclui: “É um abuso”.
Marcelo Bulgarelli

Comente aqui


Imprudência lidera causas dos acidentes nas rodovias

Um dos principais flagelos é o excesso de velocidade. Em 2010, VIAPAR prestou atendimento a 4,6 acidentes em média, por dia

Excesso de velocidade. Somente em seis operações de fiscalização realizadas neste mês de fevereiro pela Polícia Rodoviária Federal na BR-369 Sul, entre as cidades de Campo Mourão e Corbélia – separadas por 150 quilômetros -, 1.003 motoristas foram autuados.
Administrada pela concessionária VIAPAR, a rodovia é mantida em boas condições de conservação e sinalização, mas requer cuidado por parte dos motoristas devido ao movimento, que inclui tráfego de caminhões, o qual fica ainda mais intenso em períodos de safra.
Quando um motorista é flagrado dirigindo além da velocidade permitida, a multa pode variar de R$ 80 a R$ 574 e ele é punido com quatro a sete pontos na carteira de habilitação.
Para o gestor da 4a Delegacia de Polícia Rodoviária Federal em Cascavel, Emerson Luiz de Jesus, a imprudência é causadora de pelo menos 50% dos acidentes na rodovia.
Apesar das campanhas de conscientização realizadas pelo governo federal, acidentes acontecem com freqüência. Só em 2010, a VIAPAR prestou atendimento médico pré-hospitalar a acidentados em 1.692 ocorrências ao longo de toda a sua malha (476 quilômetros nas regiões norte, noroeste e oeste do Paraná). Média de 4,6 por dia.
Segundo a empresa, 57% foram registrados no início da manhã e no final da tarde, horários de maior fluxo.
A recomendação da VIAPAR é que o motorista respeite os limites de velocidade definidos pela sinalização, dirijam a uma distância segura do veículo da frente, mantenham os farois acesos mesmo durante o dia, evitem ultrapassagens arriscadas, revisem o veículo antes de sair para a rodovia e, principalmente, não consumam bebidas alcoólicas, bem como medicamentos que possam causar sono ou retardar os reflexos.
Assessoria de Imprensa da Viapar

2 Comentários


Viapar e Prefeitura de Maringá concluem pista marginal na PR-317

A concessionária de rodovias VIAPAR e a Prefeitura Municipal de Maringá finalizaram a construção de uma via marginal na PR-317, que passa em frente ao Centro de Tradições Gaúchas (CTG) de Maringá. A obra, iniciada no final do ano passado, estende-se entre os quilômetros 105 e 106, totalizando 820 metros. O investimento feito pela empresa foi da ordem de R$ 500 mil.
O engenheiro de obras da empresa, Egilson Mota Leal, explica que além do CTG, a via contempla um parque industrial existente nas proximidades e também o Educandário de Maringá. “A VIAPAR executou as obras na faixa de domínio. Já a Prefeitura dará continuidade da via até o educandário”, explica. “Mesmo não sendo obrigação contratual, a empresa decidiu realizar o projeto, tendo em vista a segurança que proporciona para quem utiliza o trecho”.
Leal informa também que a concessionária providenciou toda a rede pluvial. No total, foram 555 metros, incluindo dez bocas-de-lobo e 1.680 metros de meio-fio, ficando também responsável pela sinalização vertical e horizontal. E lembra que há pouco tempo a empresa realizou outra obra, nas proximidades, em parceria com a Prefeitura e a Ceasa para contenção de águas pluviais nas proximidades deste segmento.
Ao longo de 2010, a concessionária implementou diversas outras obras em parceria com municípios servidos pelos 476 quilômetros sob a sua administração, nas regiões norte, noroeste e oeste do Paraná.
(Assessoria da Viapar)

1 Comentário