Saúde



Ter uma vida mais saudável

A Sociedade Paranaense de Reumatologia, em parceria com a Infinity Pharma, fez esse vídeo com dicas para uma vida mais saudável.
Muito importante a consulta regular ao médico, que orientar sobre a alimentação e os exercícios físicos. Acompanhamento médico regular é importante, em todas as idades.

Acompanhe a Sociedade Paranaense de Reumatologia no Facebook.

Comente aqui


Coluna do dia 19 de setembro, terça-feira

ARAPONGAS EM DALLAS Arapongas chegou primeiro do que Maringá a Dallas. Empresas da cidade fizeram uma parceria com o porto da cidade americana, com apoio do município paranaense, e abriram o show room “Brazilian Furniture Week”, em Dallas. O local vai fomentar exportações de móveis para os Estados Unidos. Na foto, o prefeito Sérgio Onofre, Jiroko Rosales, assessora da Prefeitura de Dallas, e o empresário Luiz Pontes. Ontem postamos sobre isso no blog.

ELOGIO O prefeito de Arapongas não pode estar no seu município, sábado, em razão da conexão de volta dos EUA. Mas elogiou ações do Ministério da Saúde para os municípios.

MUNICÍPIOS Para Sérgio Onofre, “Ricardo Barros é um ministro que faz uma gestão com visão municipalista, ajudando a ampliar o atendimento à população do país”.

ESCOLA LEGISLATIVA Continua funcionando muito bem a Escola Legislativa da Câmara Municipal de Maringá. Um trabalho que é referência, no Paraná.

PARANINFO Ercílio Santinoni, líder do Movimento Nacional da Micro e Pequena Empresa, conselheiro do Sebrae, foi o paraninfo geral da formatura da Faculdade SMG, no sábado.

OBSERVATÓRIO Importante o acesso que a Prefeitura dá ao Observatório Social de Maringá. Uma parceria que deve ser garantida e até ampliada.

LICITAÇÕES O setor de Licitações da Prefeitura precisa de estrutura e de todas as condições para realizar o seu trabalho. Setor essencial para a Administração.

SASC Às 9 horas, Marta Kaiser assume a Secretaria de Assistência Social e Cidadania (SASC). Ela vem da Rede Feminina de Combate ao Câncer.

MEIO AMBIENTE Às 10 horas Ederlei Alkamim toma posse na Secretaria de Meio Ambiente e Bem-Estar Animal. Ederlei é presidente do PV e desde janeiro foi secretário da SASC.

BEM-ESTAR ANIMAL ÀS 15 horas Marco Antonio Lopes de Azevedo assume a diretoria do Bem-Estar Animal.

LEI Também às 15 horas o prefeito Ulisses Maia sanciona a lei contra maus-tratos dos animais e entrega o título de utilidade pública à Associação Protetora Dignidade Animal.

ESCOLA DE GESTÃO Hoje, às 17 horas, acontece reunião da Escola de Gestão. A palestra será de médico psiquiatra e psicoterapeuta Ricardo Franzin.

IMPORTANTE Hoje a Câmara de Maringá começa com atividades às 8h30, tem sessão às 9h30 e atividades todo o dia. É bom ver o Legislativo aberto a atividades de interesse da população.

COM O PREFEITO A engenheira civil Danielle Sevulski teve audiência com o prefeito Ulisses Maia ontem, no fim da tarde. Para muitos ela deverá ser a nova secretária de Planejamento.

 

MUNICÍPIOS

SARANDI A 2ª etapa da campanha de vacinação contra a dengue começa em Sarandi amanhã, dia 20. Serão liberadas as 2ª e 3ª doses da vacina, para a população de 15 a 27 anos, que já iniciou o esquema da 1ª ou 2ª dose.

MANDAGUAÇU O prefeito Professor Índio recebeu em seu gabinete o deputado federal Diego Garcia (PHS). Recebeu uma emenda de R$ 250 mil pavimentação asfáltica.

DE FLORAÍ Ana Luiza Costa e Silva, esteve ontem na RIC TV de Maringá, no programa Ver Mais, com Rosi Ortega. O assunto foi moda.

ANIVERSÁRIO No dia 12 de setembro os alunos do CMEI João Batista Frujuelli, de Mandaguari, participaram das comemorações dos 27 anos de fundação da escola.

 

FRASE
“A moderação é uma coisa fatal (…). Nada tem mais sucesso do que o excesso”. Oscar Wilde

 

PARA LEMBRAR

19 DE SETEMBRO. Às 9 horas, posse da nova secretária de Assistência Social, Marta Kaiser. Às 10 horas, posse de Ederlei Alkamim como secretário de Meio Ambiente e Bem-Estar Animal.

21 DE SETEMBRO, 18h30, na Uningá. Palestra com o Dr. Maurício Casa, especialista Invisalign e Tratamento Ortodôntico Estético. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site da instituição: uninga.br.

 

ÚLTIMA
Muito pior do que mudar de opinião é não ter opinião.

Comente aqui


Prefeito de Arapongas elogia ações do ministro

Prefeito de Arapongas, Sergio Onofre, Jiroko Rosales, assessora da Prefeitura de Dallas, e o empresário Luiz Pontes

O prefeito de Arapongas, Sérgio Onofre (PSC), não pode receber o ministro da Saúde, Ricardo Barros, ontem á tarde, no seu município, mas fez questão de agradecer o apoio que ele e os demais prefeitos do país vem recebendo do Ministério da Saúde. A razão da sua ausência é justa: ele estava chegando de Dallas, nos Estados Unidos, onde foi aberto o show room da Feira “Brazilian Furniture Week”. O local ficará aberto em caráter permenante, um convênio com o porto de Dallas, empresas de Arapongas, com apoio do município, abrindo um canal permanente para exportações de móveis de Arapongas para os Estados Unidos. Atraso na conexão impediu o prefeiro de chegar em Arapongas a tempo.
O ministro da Saúde, Ricardo Barros, entregou R$ 1,5 milhão à UPA 24 horas. A UPA estava pronta, porém faltavam detalhes que o prefeito e a equipe encaminharam agora, em 2017, para o Ministério, colocando a UPA em condições de atendimento. O ministro também anunciou recursos mensais para o funcionamento da UPA, o que ampliará sobremaneira a capacidade de atendimento à população.
O prefeito Sérgio Onofre afirma que o ministro Ricardo Barros vem fazendo uma gestão positiva no ministério, formalizando parcerias com os municípios, que ficam na ponta do atendimento à população. Ele enumerou várias medidas e investimentos, como o recente anúncio de novas ambulâncias para municípios de todas as regiões do país.
O prefeito disse ainda que não falava apenas por ele, mas pelos demais prefeitos com quem tem contato, do Paraná e de outros estados. Para ele Ricardo é um ministro municipalista e de resultados, que tem coragem de enfrentar os problemas de frente e decidir de forma justa, com o objetivo de ampliar o atendimento de saúde a quem precisa.

1 Comentário


Ministério da Saúde quer ampliar oferta do “Farmácia Popular”

Esta é uma notícia importante: O Ministério da Saúde iniciou uma rodada de negociações com a indústria farmacêutica e o setor de drogarias para ampliar o acesso aos medicamentos do “Farmácia Popular”. O ministério observou que, em média, os valores que paga pelos produtos de asma, hipertensão e diabetes estão 30% acima dos praticados pelo mercado. A estimativa é que, quando adequados, seriam economizados R$ 750 milhões. Assim, o custo do programa passaria de R$ 2,6 bilhões para R$ 1,85 bilhão atendendo o mesmo número de brasileiros. Os recursos obtidos podem ser utilizados para ampliar o acesso a medicamentos e a serviços da rede pública. Não há qualquer restrição de oferta para os pacientes que utilizam o programa.
Os valores praticados atualmente na venda de produtos do “Farmácia Popular” para o Ministério da Saúde obedecem as regras da CMED (Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos), a qual regula o mercado, e estabelece critérios para a definição e o ajuste de preços de medicamentos. A entidade estabelece um valor teto para a venda, mas os laboratórios e drogarias podem praticar preços menores para o consumidor. Em uma pesquisa feita pela pasta, foi observado que os descontos estavam sendo realizados para os clientes individuais, porém, não, para o Ministério da Saúde. Além de comprar em maior escala, o programa “Farmácia Popular” atrai consumidores para dentro dos estabelecimentos comerciais. Esse cenário está sendo levado para a mesa de negociações.
Outra análise é sobre a insulina. O Ministério da Saúde apresentou ao setor os valores de compra do produto. De forma centralizada, o valor de aquisição pela pasta, incluindo o custo da insulina NPH, a transferência de tecnologia, os impostos e a logística, sai por R$ 10. No “Farmácia Popular,” o desembolso do Ministério da Saúde é de R$ 27,50, um recurso suficiente para mais que dobrar a oferta de insulinas. O objetivo é sensibilizar os parceiros para diminuir essa diferença de custo.
A oferta dos medicamentos está mantida no programa. O objetivo da negociação é dar maior eficiência a utilização dos recursos públicos e garantir que não haja ônus para o SUS, além de buscar ampliar a oferta de produto e serviços da rede de saúde. A decisão será tomada conjuntamente com o setor para a garantia da continuidade do “Farmácia Popular” em todo o país.

Comente aqui


Congresso Brasileiro de Reumatologia apresentou novidades da especialidade

Termina hoje, perto das 13 horas, o XXXIV Congresso Brasileiro de Reumatologia, realizado no Centro de Eventos Florianópolis (CentroSul). Mais de 2.400 reumatologistas de todo o Brasil se inscreveram para o evento, que teve convidados de outros países, conferências, simpósios, debates e cursos. Novos consensos e diretrizes de tratamentos foram apresentados, ao lado de avanços em prevenção, diagnóstico e terapias.
O Paraná participou do evento com 150 reumatologistas e com um estande, onde a Sociedade Paranaense de Reumatologia (SPR) mostrou seu trabalho no estado. A ênfase é para a valorização dos médicos e da especialidade, com integração e regionalização, levando orientação e informações para todas as regiões do Paraná.
O médico Marco Rocha Loures, que preside a SPR, considerou o evento muito bom, de alto nível, importante para a troca de informações e conhecimentos, que resultam am atualização para os profissionais utilizadas em benefício dos pacientes.

TODAS AS IDADES As doenças reumáticas, estudadas e tratadas pelos reumatologistas, ocorrem em pessoas de todas as idades. Estão muito longe de ser “doenças de velhos”. Hoje são estudadas mais de 100 doenças, algumas bem conhecidas, como osteoporose, artrite, artrose, fibromialgia, lúpus e gota. Outras são mais raras e naturalmente menos conhecidas. Essas doenças geram nas crianças sintomas semelhantes aos que afetam os adultos, como dor e rigidez nas articulações e algumas delas podem levar a dano e limitações permanentes comprometendo o futuro do pequeno paciente.
O Dr. Marco alerta para a necessidade de atenção a estes sintomas, em pessoas de todas as faixas etárias. A rápida procura de um reumatologista pode ajudar, e muito, no tratamento e para evitar sequelas, muitas delas permanentes, sem possibilidade de reversão.
No site da SPR há uma sessão com a lista de todos os reumatologistas do Paraná. É possível acessá-la aqui.

CONVITE O presidente da SPR, reumatologista Marco Rocha Loures, levou aos colegas de todo o país um convite por uma mobilização nacional em favor da especialidade. Ele propõe a união em torno de um projeto que reúna, mobilize e integre os reumatologistas de todas as regiões do país, valorizando os profissionais e a especialidade, além de levar informações e conhecimento à população, em eventos públicos de responsabilidade social.

O site da SPR é reumatologiapr.com.br/

A fan page, com fotos e informações, pode ser acessada aqui.

3 Comentários


Coluna de terça-feira, dia 12 de setembro

PEQUENOS HOSPITAIS O governo do Paraná tem repassado, mensalmente, recursos para 106 pequenos hospitais, no interior. O Hospsus é um programa de grande importância para estes hospitais, criado e desenvolvido sob a coordenado do secretário de Saúde do Paraná, o maringaense Michele Caputo.

NÚMEROS Dos 106 hospitais, 86 são públicos municipais e 20 filantrópicos. Os valores repassados variam de R$ 10 mil a R$ 60 mil mensais.

TOTAL Segundo Caputo, desde a implantação do Hospsus, em 2011, o Estado já destinou mais de R$ 700 milhões ao custeio de hospitais deste porte, no Paraná.

URBANISMO Em 2011 e em 2015, em dois estudos diferentes, publicados pela Exame, Maringá foi se destacou por ter o melhor planejamento urbano do Brasil.

FIM DO IMPOSTO PROGRESSIVO Hoje os vereadores devem votar, em segunda discussão, o projeto de lei complementar que acaba com o IPTU progressivo, em 2018.

FERRAMENTA O IPTU progressivo é principal instrumento do Estatuto da Cidade para evitar vazios urbanos. Mesmo provisória, segundo o Executivo, a suspensão preocupa.

CALÇADAS Leitor da coluna escreve para falar dos desníveis das calçadas do Bosque 2 e também na Praça Renato Celidônio, indo para o Fórum.

EROSÃO A erosão do Bosque 2 tem aumentado o declive da calçada, em vários pontos do parque. Há riscos de desabamentos para dentro do parque.

SEM ACESSIBILIDADE O CMEI Afonso Vidal César, na rua Laz Paz, na Morangueira, tem 25 anos, foi reformado em 2015, mas não tem acessibilidade.

MUDANÇAS CLIMÁTICAS Por falar nisso, quem a lei que proibiu o CFC no Paraná foi feira pelo maringaense Lindolfo Junior, então deputado estadual, em 1987.

ATENTADO Por aqui passou quase em branco, ontem, o atentado às torres gêmeas, em Nova Iorque, ocorrido há 16 anos, em 2001. Assuntos do dia, furacão, corrupção e prisões.

COLETIVA O deputado Ratinho Junior (PSD) concederá hoje, às 14 horas, coletiva na Assembleia Legislativa. Ratinho Junior vai fazer um balanço das suas ações como secretário de Desenvolvimento Urbano do Paraná.

MAIS APOIO Em entrevistas, a vice-governadora Cida Borghetti tem anunciado a sua pré-candidatura ao governo e falado em uma ampla frente de apoio à chapa majoritária.

 

REGIÃO

FLORESTA Atletas de Floresta se destacaram na Copa do Brasil de Kickboxing 2017, organizada pela Confederação Brasileira de Kickboxing, em Londrina.

ATLETAS A equipe teve Paulo Sagae (Paulinho), campeão; Alexandre Blanco Rodrigues (Xandy) e o professor Diego Olher (Mestre Grafith), vice-campeão.

CONSÓRCIOS A melhor solução para os resíduos sólidos de uma região, são consórcios. Faz tempo que se sabe isto. Porque as lideranças municipalistas não falam sobre isto?

SAMU O médico regulador e intervencionista do SAMU Regional, Maurício Lemos, fará palestra na Câmara de Mandaguari, amanhã, 13, às 19:30hs, sobre o funcionamento do serviço na cidade.

 

FRASE
“Não se pode criar experiência. É preciso passar por ela”. Albert Camus

 

PARA LEMBRAR

15 DE SETEMBRO, 21 horas, Teatro Marista, espetáculo “Meu Passado Me Condena – A Peça”. Atores Fábio Porchat e Miá Mello. Ingressos disponíveis na Av. Getúlio Vargas 266, térreo do Edifício Três Marias, e no site AloIngressos. Os valores para o segundo lote são R$ 130,00 inteira e R$ 65 meia.

16 DE SETEMBRO, 20 horas – ANIVERSÁRIO – “20 Anos do Colégio Estadual Tânia Varella Ferreira”. Comemoração com jantar/baile, no Buffet Ilha Di Capri (Avenida Alziro Zarur, nº 172 – Mandacaru – Maringá/PR).

21 DE SETEMBRO, 18h30, na Uningá. Palestra com o Dr. Maurício Casa, especialista Invisalign e Tratamento Ortodôntico Estético. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site da instituição: uninga.br.

 

ÚLTIMA
Indireta em Facebook é como granada: Mira em um, acerta em trinta!

1 Comentário


Pequenos hospitais recebem recursos mensais do Estado, no Paraná

Michele Caputo Neto

Os 106 hospitais de pequeno e médio porte do Paraná recebem R$ 2,6 milhões mensais da Secretaria Estadual da Saúde para custeio de serviços prestados à população. Eles integraram à terceira fase do Hospsus, programa de apoio aos hospitais públicos e filantrópicos.
“Este investimento amplia o atendimento hospitalar em todo Paraná”, destacou o secretário Michele Caputo Neto. Segundo ele, desde a implantação do Hospsus em 2011, o Estado já destinou mais de R$ 700 milhões ao custeio de hospitais deste porte, o que tem garantido resultados expressivos, como a ampliação de leitos gerais e de UTI.
“Os incentivos criados pelo Estado têm regras e metas. Não se trata de mesada, mas de recursos públicos aplicados para custear e ampliar serviços aos nossos cidadãos”, disse Caputo Neto. A Secretaria de Saúde identificou mais 76 hospitais que podem receber recursos estaduais, mas precisam aderir ao Hopsus. Com a adesão deles, o aporte mensal pode subir para R$ 4,5 milhões mensais.

Três fases – Dos 106 hospitais já credenciados na terceira fase do programa, 86 são públicos municipais e 20 filantrópicos. Os valores repassados variam de R$ 10 mil a R$ 60 mil mensais. Hospitais até 15 leitos recebem R$ 10 mil por mês; de 16 a 30 leitos, R$ 20 mil; de 31 a 50 leitos, R$ 30 mil. As unidades que possuem entre 51 e 100 leitos só podem participar do programa caso estejam em localizados em cidades com até 50 mil habitantes.
A primeira fase do programa, em 2011, foi dirigida a hospitais de alta complexidade e maternidades que atendem gestantes de alto risco. A segunda fase foi lançada no início de 2013 com a estratégia de qualificação do parto, voltada a hospitais e maternidades que atendem gestantes de risco habitual e intermediário.
A terceira fase entrou em funcionamento no final de 2013 para atender aos pequenos hospitais, na maioria públicos municipais. O apoio estadual oferece uma solução a estas instituições que, muitas vezes, possuem dificuldades em se manter, dando a elas uma nova vocação. Além do repasse de recursos, o Estado oferece apoio e consultoria para que os hospitais se adaptem às regras do programa e garantam a contrapartida à sociedade.

Linhas de atuação – Cada hospital pode optar por uma das três linhas de atuação: priorizar a atenção materno-infantil, aderindo à Rede Mãe Paranaense; atuar como Centro de Atenção Psico-Social, na área de atendimento de saúde mental; ou fortalecer seu atendimento de urgência e emergência.
“Aumentar a capacidade de atendimento dos pequenos hospitais é uma forma de evitar a sobrecarga das instituições de maior complexidade, que estão concentradas nos grandes centros. Esse apoio fortalece toda rede hospitalar”, afirmou o diretor do Paraná Urgência, Vinícius Filipak.
Um dos municípios atendidos pelo repasse é Prado Ferreira, no norte do estado. Segundo o prefeito e também presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paranapanema (Cismepar), Sílvio Antônio Damasceno, desde o começo do governo Beto Richa o repasse de recursos para os hospitais da região aumentou mais de seis vezes.
“Este recurso do Estado ajuda muito a equilibrarmos as contas. Os hospitais públicos representam cerca de 80% dos gastos com saúde que temos na região. Graças a esta e outras iniciativas da Secretaria de Saúde e do Governo do Estado vamos poder ajudar muito mais a população”, enfatizou Damasceno.

Comente aqui


Coluna de quinta-feira, 7 de setembro

SANTAS CASAS Na sua página no Facebook o ministro da Saúde, Ricardo Barros, informou que participou da sanção da lei que cria o Programa de Financiamento Específico para Santas Casas e Hospitais Sem Fins Lucrativos que atendem o SUS. O Orçamento Geral da União prevê uma linha de crédito de R$ 10 bilhões. O governo já financia R$ 4 bilhões no refinanciamento de dívidas e investimentos das Santas Casas. Com a linha de crédito, eles passarão a ter mais tranquilidade para o seu funcionamento.

FAZENDA O deputado Edmar Arruda subscreveu o requerimento do deputado Covatti Filho, convidando o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, para audiência pública na Comissão de Finanças e Tributação (CFT) da Câmara dos Deputados.

DEBATE O convite é para um debate sobre o panorama da economia brasileira. Edmar defende que é preciso ir além, com informações sobre os bancos e o endividamento das famílias brasileiras.

DESFILE Maringá realiza, a partir das 9 horas, Desfile da Independência. Devem desfilar mais de duas mil pessoas. Antes do desfile acontecerá o hasteamento das bandeiras.

TRÂNSITO Antes do meio dia a pista utilizada para o desfile, na avenida XV de Novembro, deverá estar liberada para o trânsito.

PONTO FACULTATIVO Amanhã não haverá expediente na Prefeitura e na Câmara.

PALESTRA A Uningá está com inscrições abertas para palestra com o Dr. Maurício Casa, especialista Invisalign e Tratamento Ortodôntico Estético.

DIA 21 A palestra será no dia 21, às 18h30, e as inscrições podem ser feitas no site uninga.br.

CENTRO DE ESPORTES Deve ser inaugurado no dia 17 de setembro, o Centro de Iniciação ao Esporte do Jardim Paulista III. Será o 16º centro esportivo de Maringá.

FUTEBOL Um campo de futebol construído com recursos próprios do município completa o espaço esportivo.

O secretário de Esportes e Lazer, Valmir Fassina, informa que a unidade terá atividades de formação de atletas, ao lado do Brinco da Vila e do Centro Social Urbano.

 

REGIÃO

PLANTÃO Hoje tem plantão na Justiça Eleitoral de Mandaguari, para o recadastramento eleitoral. Das 9 às 18 horas, no Fórum Eleitoral, situado na avenida Marcos Dias, 297.

PERNA QUEBRADA O vereador Joaquim Marcos dos Santos (SDD), de São Carlos do Ivaí, teve uma das pernas quebrada durante uma briga na sessão de segunda à noite.

QUEDA Imagens da Câmara Municipal mostram o momento em que o vereador Antônio Marcos Garcia (PSD) joga microfone sobre Joaquim. Na confusão ele caiu e sofreu o acidente.

FOTOGRAFIAS Luciano Scuissatto encaminha convite para o 3° Concurso Cultural Fotográfico de Paiçandu-PR. Regulamento e inscrições no site: www.controlemunicipal.com.br/site/secretaria/?id_secretaria=55#

 

FRASE
“Há coisas que melhor se dizem calando”. Machado de Assis

 

ÚLTIMA
Como ganhar dinheiro com a Internet? Saia do seu Facebook e vá trabalhar.

1 Comentário


Apoio que deu resultados

Recursos do Ministério da Saúde e do governo do Paraná ajudam Maringá a ampliar o atendimento na saúde

No dia 13 de janeiro, o site da Prefeitura de Maringá noticiou que o ministro da Saúde, Ricardo Barros, esteve em Maringá e repassou R$ 1,5 milhão para reduzir a fila de espera de consultas especializadas, exames e cirurgias eletivas. Esta foi a parcela de Maringá e os municípios da região, através do Cisamusep, receberam mais R$ 1,5 milhão, totalizando R$ 3 milhões.
Também contribuíram para o aumento das cirurgias, reformas, ampliações e reequipamentos realizadas pela gestão do prefeito Roberto Pupin.
Já em março os números eram positivos, conforme balanço feito pelo secretário de Saúde, Jair Biato. Apesar do crescimento da demanda em algumas especialidades, os atendimentos de janeiro a março chegavam a quase 4 mil pessoas.
Um balanço atualizado mostra que o atendimento às pessoas continua em alta, objetivo coletivo da Secretaria da Saúde e do Ministério da Saúde. Os recursos repassados tiveram papel importante na meta de atender a população, apoio que veio em boa hora.

MAIS DE R$ 300 MILHÕES – O repasse para Maringá e região fez parte de uma liberação de mais de R$ 250 milhões, feita pelo Ministério da Saúde, para a realização de cirurgias eletivas em todos os Estados brasileiros e outros R$ 49,8 milhões para habilitações e qualificações de Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).
Para os hospitais, a macrorregião de Maringá, compreendida pelos municípios de Campo Mourão, Cianorte, Paranavaí e Umuarama, receberam um total de R$ 27 milhões de recursos. Maringá recebeu R$ 9,6 milhões para investimentos nos hospitais Universitário, Municipal, Memorial Uningá, além dos hospitais e maternidades Santa Casa e Santa Rita. Para o Hospital Metropolitano de Sarandi foram R$ 5 milhões.

ESPECIALIDADES – Há pouco mais de uma semana, a vice-governadora, então governadora em exercício, finalizou sua visita à Maringá, acompanhada do prefeito Ulisses Maia, e do secretário de Saúde, Jair Biato, visitando a fase final das obras do Centro de Especialidades de Maringá. O Governo do Paraná está investindo R$ 17 milhões na unidade que vai beneficiar 800 mil pessoas e ampliar em 60% o número de atendimentos.
A obra física está concluída e a estrutura está sendo equipada com equipamentos novos e modernos. O centro terá 19 consultórios médicos, sete consultórios odontológicos e 13 para atividades de fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional e outras especialidades não médicas. Além de três salas cirúrgicas para pequenos procedimentos, setor de imagem completo com 15 salas de exames e uma sala de observação.

3 Comentários


Renúncia fiscal

Ao mesmo tempo em que luta para tentar reequilibrar as contas públicas, que vêm registrando nos últimos anos rombos bilionários sucessivos em um cenário de baixo nível de atividade e dificuldade para cortar despesas obrigatórias, o governo também concede benefícios gigantescos para setores da economia, regiões do país e até mesmo para as pessoas físicas. As chamadas renúncias tributárias, ou seja, a perda de arrecadação que o governo registra ao reduzir tributos com caráter “compensatório” ou “incentivador” para setores da economia e regiões do país, estão estimadas em R$ 284 bilhões neste ano. Juntamente com os benefícios financeiros e creditícios (R$ 121,13 bilhões), os valores totais estão projetados em R$ 406 bilhões para este ano, com alta de 7,4% frente ao ano de 2016 (R$ 378 bilhões). Os números são da Receita Federal e do Tribunal de Contas da União (TCU).
Nas renúncias, há uma miríade de benefícios. Entre eles: Zona Franca de Manaus, para empresas do Simples, pessoas físicas (deduções do IR de saúde e educação), cesta básica, exportações, energia, empregados domésticos, donas de casas, indústria automobilística, pessoas com deficiências, entidades sem fins lucrativos, filantrópicas, subsídios do BNDES, informática, desporto e crianças e adolescentes.

Comente aqui