Solidariedade



Doação

A família da dona Armelinda Gimenes Natel, de 52 anos que morreu no hospital depois de ser atingida por um tiro na nuca, efetuado pelo próprio filho, resolveu doar os órgãos que foram coletados na madrugada de sábado (15), no hospital Santa Casa em Cianorte. Uma equipe de Curitiba esteve no hospital para retirar os órgãos que foram transportados pelo helicóptero SAMU, até Maringá e posteriormente até a cidade de Curitiba para serem implantados em outros pacientes receptores.
Segundo informações do hospital, as córneas ficaram em Maringá. Seguiram para Curitiba o fígado, os rins e coração.
O sepultamento de dona Amrelinda foi realizado na manhã deste domingo (16), em Cianorte, e o filho foi preso no final da semana passada.

Comente aqui


Justiça francesa multa fazendeiro por ajudar imigrantes ilegais

Um gesto solidário, condenado. A presença no tribunal foi solitária, mas uma multidão estava à frente do fórum, solidária a Cedric Herrou.
O vídeo, do Jornal Nacional, foi postado no YouTube pelo canal TV News.

1 Comentário


Cursinho pré-vestibular acessível

Estão abertas as inscrições para o cursinho pré-vestibular 2015 da Renovação Carismática Católica, da Arquidiocese de Maringá. O período de pré-inscrição vai até o dia 17 de fevereiro. A taxa de inscrição é R$ 5,00 e a mensalidade R$ 15,00.
As aulas terão início dia 24 de fevereiro e serão realizadas no salão da igreja São Francisco Xavier – Rua Mons. Miguel Kimura 36 – de segunda a sexta-feira das 19h às 23h.
Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (44) 3026-8811.
Entrevistas podem ser feitas com André Gomes: (44) 9985 01 92.

1 Comentário


Solidariedade simples e direta

Voluntários, anônimos, espalharam cabides em Curitiba, onde qualquer pessoa pode dependurar roupas e agasalhos

Voluntários, anônimos, espalharam cabides em Curitiba, onde qualquer pessoa pode dependurar roupas e agasalhos

A RPC TV levou ao ar duas reportagens interessantes sobre iniciativas solidárias, nas quais pessoas colocaram roupas em árvores para doações. A ideia é que qualquer pessoa pode doar e, da mesma forma, pode pegar e usar as roupas e agasalhos.
Ideias semelhantes, criativas e que podem ser copiadas em muitos lugares.

Reportagem 1 (2013) AQUI

Reportagem 2 em fan page (2014) AQUI

Comente aqui


Campanha de doações continua, no Paraná

Desde o início da campanha de arrecadação de doações para os atingidos pelas chuvas,  o Governo do Estado, por meio da Secretaria da Família e Desenvolvimento Social e da Defesa Civil, com apoio do Provopar, atendeu 48 municípios.
Juntas essas cidades receberam 101.621 peças de roupas, 40.855 cobertores, 3.898 fraldas, 4.468 colchões, 3.978 travesseiros, 536 latas de leite, 16.452 pacotes de salgadinhos, 10.339 litros de água, além de produtos de higiene, kits de limpeza e itens de cozinha, Os municípios receberam 55 toneladas de alimentos, distribuídos em 2.471 cestas básicas e mais 18 mil quilos de hortifruti doados pela Ceasa.
Hoje, por exemplo, roupas e alimentos foram encaminhados  para as famílias de São Miguel do Iguaçu, Foz do Iguaçu, Laranjeiras do Sul e Godoy Moreira.
Em todo o Estado há postos de coleta de doações,  que também podem ser entregues em todos os órgãos públicos estaduais, batalhões e delegacias de polícia, além das prefeituras. Em Maringá há um ponto de coleta na Câmara Municipal.

Números – Dados atualizados da Defesa Civil apontam 152 municípios atingidos pelas águas, 594 mil pessoas afetadas, 32.648 desalojados e 3.405 desabrigados. Onze pessoas morreram e mais de 13 mil casas foram danificadas. Os prejuízos econômicos já registrados somam R$ 556 milhões e podem ultrapassar R$ 1 bilhão quando as águas baixarem. São 147 municípios em estado de emergência.

Comente aqui


Estado se mobiliza para atender desabrigados

região

As fortes chuvas na região e no estado provocaram enchentes em cerca de 40 municípios, com quase 40 mil desabrigados. A situação é grave e de risco em vários municípios da bacia do rio Ivaí. Para acompanhar a situação e prestar socorro à população o governo do Paraná o governador e secretários estão atuando em conjunto com a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Paraná.
Uma campanha, coordenada por Fernanda Richa, está arrecadando colchões, agasalhos, roupas, fraldas, água e alimentos não perecíveis que podem ser entregues nas unidades da Polícia Miliar e Bombeiros, Provopar e prefeituras.
As Comissões Municipais de Defesa Civil ( Comdec) têm informações sobre as demandas e locais para onde as doações devem ser encaminhadas.
Doações já estão chegando no Provopar, em Curitiba, e unidade da Polícia Militar.
Acompanhe informações direto da página do governador Beto Richa no Facebook.

Acompanhe aqui algumas fotos feitas hoje.

Atualizando: 18h25 > O governador Beto Richa, em reunião com secretários, deputados estaduais  e Defesa Civil, acaba de determinar uma série de medidas emergenciais para atender os 70 municípios fortemente atingidos pelas chuvas e as 47 mil pessoas afetadas. Infelizmente 9 pessoas morreram e uma criança está desaparecida.
A primeira providência será a liberação de R$ 6 milhões do VigiaSus para os municípios adquirirem medicamentos. As aeronaves do governo continuarão operando em buscas e salvamentos, inclusive 2 helicópteros do Exército que auxiliam as operações em Guarapuava. É determinação do governador que todas as ações necessárias nas áreas de saúde, assistência social e defesa civil sejam feitas para diminuir o sofrimento das famílias atingidas.
As demais estruturas de governo atuam na recuperação de estradas, pontes, rodovias, no abastecimento de luz e água e no apoio aos micro e pequenos empreendedores.
A agenda do governador desta segunda-feira  será totalmente destinada a percorrer as cidades atingidas.

Comente aqui


Luto, substantivo e verbo

Texto do médico Marcio Luiz Nogarolli, que esteve em Santa Maria com as equipes do Paraná, ajudando no atendimento às vítimas da tragédia na madrugada do dia 27 de janeiro

SANTA MARIA – MISSÃO CUMPRIDA
Fomos dar uma ajuda profissional, voltamos com o coração repleto de gente. Fomos para tentar minimizar a dor. Vocês nos maximizaram humanos. O motorista de táxi de Porto Alegre se recusou receber o preço da corrida só porque soube que estávamos indo para sua cidade. E disse que se ofenderia se insistíssemos em pagar.
Sentei em uma escada para tomar fôlego e a voluntária veio perguntar se eu precisava de ajuda. Ela tinha uns 16 anos de idade.
A moça da limpeza achou uma medalha de algum santo. Uma jóia de 18 quilates. Passou mais de hora perguntando um a um se não lhes pertencia. Depois deixou o ramal do chefe onde a medalha estaria guardada.
Mas não foram essas as atitudes que mais me surpreenderam. O que mais me tocou é que vocês de Santa Maria transformaram substantivo em verbo. Eu e meus amigos do Paraná vimos milhares de placas, adesivos, lacres de porta e fitas negras com a palavra “LUTO”. Por vários dias eu achei que vocês estavam se referindo ao substantivo: Conjunto de reações a uma perda, geralmente pela morte de alguém. Hoje entendi. No meio de tanta dor e diante da necessidade de não parar, “LUTO” em Santa Maria (RS) não é substantivo. É verbo. EU LUTO! Luto contra a dor, pra não parar, luto contra o injusto para não repetir, luto pelo menor para ninguém perder e luto contra a morte para o meu irmão viver.
E é por isso tudo que eu quero que saibam: quando precisarem da gente para conjugar verbos, aí na sua terra, podem nos chamar. Vocês já tem o número!

Publicação original no Facebook

4 Comentários


Doação de sangue para Nelson Rother

PRECISAMOS DE AJUDA E DOADORES DE SANGUE – Campanha de Doação de Sangue – Peço a todos que puderem doar sangue de qualquer tipo que ajudem e compareçam ao Banco de Sangue Dom Bosco, em Maringá, e doem em nome de NELSON ROTHER.
Endereço: Avenida Cidade de Leiria, 374 – Maringá – PR.
Telefone: (44) 3262-8100.
MUITO OBRIGADO!

Comente aqui


Quem vai pagar imposto de renda pode ajudar as crianças

Ontem à noite a diretoria da ACIM recebeu o deputado federal Edmar Arruda; o secretário de Assistência Social e Cidadania, Ulisses Maia, o presidente do Sincontábil, Orlando Chiqueto Rodrigues; a diretora do Sescap-PR, Mirian da Silva Braz; contadores e representantes de entidades de assistência social que trabalham com crianças e adolescentes.
O objetivo da reunião foi unir forças para divulgar a prorrogação do prazo de doações de parte do Imposto de Renda (IR) a pagar para o Fundo da Infância e Adolescência (FIA). Todas as pessoas físicas que vão pagar IR podem destinar até 3% do valor a pagar para o FIA.
O prazo era até 31 de dezembro. Por trabalho de Edmar, junto ao Ministério da Fazenda e da Receita Federal, o prazo foi estendido até 30 de abril último dia para entrega das declarações de IR.
Os contadores estão junto com as entidades e prontos para ajudar a esclarecer dúvidas. Importante que todas as pessoas que vão pagar IR se informem para deixar na sua cidade parte do valor que vai direto para entidades que trabalham com crianças e adolescentes.
No site da Prefeitura de Maringá há um espaço explicando o que é o FIA e indicado como fazer a doação de parte do IR a pagar.

Mais informações no site do Edmar Arruda.

Comente aqui


Um em cada quatro brasileiros faz ou já fez trabalho voluntário

Fonte: Ana Stroher, Rose Guirro e Willian Fernandes | Ketchum | (GC)

Um em cada quatro brasileiros com mais de 16 anos, cerca de 35 milhões de pessoas, faz ou já fez algum trabalho voluntário, é o que aponta pesquisa da Rede Brasil Voluntário, realizada pelo Ibope Inteligência. Destes, 11%, cerca de 15 milhões de pessoas, exercem alguma atividade voluntária no momento e 14% (cerca de 20 milhões) não.
A pesquisa foi encomendada pela Rede Brasil Voluntário com o objetivo de analisar o atual cenário do voluntariado no Brasil, após 10 anos da mobilização do Ano Internacional do Voluntário (2001). Em 2011, em todo o mundo, por iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU), se comemora a Década do Voluntariado. “Esta pesquisa nos mostra a evolução do movimento do voluntariado no Brasil”, afirma Maria Elena Pereira Johannpeter, presidente da Parceiros Voluntários (RS). “Há alguns anos, o voluntariado era visto como uma ação apenas de pessoas com boas condições financeiras. Atualmente, tanto no Brasil quanto no mundo, as ações voluntárias são entendidas como exercício da cidadania. São cidadãos preocupados com as necessidades de sua comunidade e que compreendem que é preciso haver a união entre governo, empresas e sociedade civil para a solução dos problemas sociais”, completa.
A pesquisa foi realizada em duas etapas. O Ibope Inteligência realizou em junho de 2011 a primeira fase da pesquisa para conhecer a participação da população em ações de voluntariado e para contribuir nos critérios de seleção dos respondentes da etapa seguinte da pesquisa. Nesta etapa, foram entrevistadas 2 mil pessoas. Já a segunda fase, elaborada em novembro de 2011, apenas com voluntários que atualmente realizam alguma ação de voluntariado (um total de 1.550 pessoas), teve como objetivo principal conhecer o perfil do voluntariado brasileiro.

Perfil do voluntariado brasileiro
Dos que atualmente realizam alguma ação de voluntariado, 53% são mulheres e 47% homens, com uma média de idade de 39 anos. Dividem-se entre casados (47%) e solteiros (42%).
Segundo a pesquisa, a maioria dos voluntários tem filhos (62%) e, em média, 2,5 filhos. Em relação à classe social, a maioria deles é da classe C (43%), seguida pela classe A (40%) e pelas classes DE (17%).
Dentre os voluntários, 38% têm Ensino Médio completo ou superior incompleto e outros 20% têm Ensino Superior completo. A pesquisa também aponta que, dos que exercem ou já exerceram o voluntariado, 67% trabalham fora, sendo que 51% destes em tempo integral e 16% meio período.
De acordo com Maria Lucia Meirelles Reis, diretora do Centro de Voluntariado de São Paulo, “estes dados mostram que, além dos mais jovens e dos mais velhos, que costumam dispor de mais tempo para atividades de voluntariado, as pessoas mais ocupadas têm se destacado no voluntariado e enxergam cada vez mais os benefícios e a importância de doarem um pouco de seu tempo livre”.

Frequência
Segundo a pesquisa, o serviço voluntário é exercido, em média, há 5 anos. Os mais jovens, de 16 a 29 anos, exercem o voluntariado há menos tempo, 3,2 anos, e os de 30 a 49 anos há mais tempo, 5,4 anos.
Dos voluntários que atualmente exercem alguma atividade, 54% fazem com uma frequência definida e 46% fazem sem uma frequência definida. Em média, os voluntários dedicam 4,6 horas ao serviço voluntário.

Satisfeitos e motivados
A maioria dos voluntários (77%) declarou estar totalmente satisfeita com o serviço voluntário que faz, com destaque para os resultados dos voluntários com mais de 50 anos (83% totalmente satisfeitos) e da classe social DE (86%).
Em relação à motivação para o exercício do trabalho voluntário, 67% apontam que o fazem para “ser solidário e ajudar os outros”, 32% para “fazer a diferença e melhorar o mundo” e 32% por motivações religiosas.
Dos voluntários entrevistados, 87% declararam que estão totalmente motivados em continuar a exercer o trabalho voluntário.

Conectados
A pesquisa também mostra que os voluntários são conectados. Do total, 87% dos voluntários têm celular, 64% têm computador, 62% usam a internet e 53% usam as redes sociais. Do total, 2% declararam que realizam o serviço voluntário à distância. “É muito positivo que os voluntários sejam pessoas conectadas. O que temos assistido é que a capacidade de disseminação das informações de voluntariado e também de mobilização pelas causas têm se multiplicado exponencialmente por meio do uso das mídias sociais”, afirma Fernanda Bornhausen Sá, do Instituto Voluntários em Ação.

Sobre a Rede Brasil Voluntário
A Rede Brasil Voluntário, criada pelos centros de voluntariado de Curitiba, Florianópolis, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo, tem como objetivo reconhecer e expandir o voluntariado no Brasil, apoiar os cerca de 50 centros de voluntariado já existentes e incentivar a criação de movimentos organizados e novos centros.

Para saber mais, acesse:
www.brasilvoluntario.org.br

Centro de Ação Voluntária | Curitiba [PR] 41 3322 8076
(www.acaovoluntaria.org.br/)

Centro de Voluntariado de São Paulo [SP] 11 3284 7171
(www.voluntariado.org.br/)

Instituto Voluntários em Ação [SC] 48 3222 1299
(www.voluntariosemacao.org.br/)

Parceiros Voluntários [RS] 51 2101 9797
(www.parceirosvoluntarios.org.br/)

Riovoluntário [RJ] 21 2262 1110
(www.riovoluntario.org.br)

Comente aqui